Vitória Strada e Rafael Cardoso em Espelho da Vida | Alice Wegmann em Órfãos da Terra (foto: divulgação/TV Globo)

Proponho uma análise sobre audiência e repercussão comparando as duas últimas novelas do horário das seis da Globo, Espelho da Vida e Órfãos da Terra. Considero-as casos opostos.

Espelho da Vida foi ao ar em um momento ruim para a Globo, em audiência e repercussão (separo porque nem sempre elas andam juntas). Na grade, a atração anterior, Vidas Brasileiras, foi uma das piores fases de Malhação dos últimos tempos. A novela das sete, O Tempo Não Para, em sua reta final, já estava totalmente desacreditada pelo público. A novela das nove, O Sétimo Guardião, sofreu rejeição do início ao fim. Logo estreou Verão 90, que herdou a audiência baixa de O Tempo Não Para e recebeu muitas críticas em seu início.

Aí veio o horário de verão, as festas de fim de ano, o calor insuportável, a posse de Bolsonaro, a peste, a fome, a guerra…

Na passagem de 2018 para 2019, o cenário não poderia ser mais desolador para as novelas da Globo. Nenhuma repercutia bem. As audiências bateram recordes negativos nas festas de fim de ano. Espelho da Vida sofreu muitas críticas em seus primeiros meses, algumas eu mesmo fiz. Os fãs ardorosos negam, dizem que nunca houve “barriga” ou que a novela nunca foi lenta, no que discordo. Assisti do início ao fim e acho que Espelho das Vida começou com o pé esquerdo. Houve até momentos em que a novela perdeu no Ibope para a Record – um deles na cobertura sobre o rompimento de uma barragem em Minas Gerais.

Alinne Moraes, João Vicente de Castro e Vitória Strada em Espelho da Vida (foto: divulgação/TV Globo)

Espelho da Vida só foi “começar” de fato em janeiro de 2019. A partir de então, a trama foi ganhando robustez, com elogios pipocando de todos os lados. Seu começo foi difícil, a novela passou por todo um período ruim na TV em geral, mas conseguiu finalmente levantar a moral do horário, entregando bem para a novela substituta, Órfãos da Terra. Contudo, sua fase inicial derrubara a média final da audiência.

Verão 90 foi também gradativamente conquistando público, até atingir ótimos patamares em seus últimos meses e desembocar na fase atual – e feliz – da Globo. A Dona do Pedaço pegou o horário das 9 em frangalhos (entregue por O Sétimo Guardião) e levou lá em cima. Hoje é um sucesso arrebatador (apesar da repercussão negativa e muitas críticas). Órfãos da Terra conquistou a audiência (e a crítica) logo de cara. A nova Malhação (Toda Forma de Amar) também vai muito bem, impulsionada pelo ótimo desempenho da reprise de Por Amor, no Vale a Pena Ver de Novo.

Ou seja: o cenário atual é completamente diferente do que era há quase um ano, quando estreou Espelho da Vida. Todas as atrações hoje vão bem, diferente de no ano passado. Órfãos da Terra estreou em um período promissor para a audiência, que antecede o inverno (sazonalidade que beneficia o Ibope), e conquistou o público de imediato. No entanto, apesar da audiência permanecer estável, a novela perdeu fôlego logo em seu início (após a morte de Aziz) até descambar para uma trama que faz parecer que há reviravoltas, mas que na realidade não sai do lugar, usando recursos pobres, rasos e batidos de narrativa para, aos trancos e barrancos, se manter no ar até o término previsto.

Alice Wegmann, Renato Góes e Julia Dalavia em Órfãos da Terra (foto: divulgação/TV Globo)

Outras questões devem ser consideradas quando se trata de audiência. O que a concorrência oferece? Há ainda o antigo hábito de deixar a TV ligada na Globo. Espelho da Vida começou mal, em um momento de audiências baixas, enfrentou o verão (que faz as pessoas ficarem na rua até mais tarde) e as tragédias no noticiário da concorrência. Aparou arestas, ergueu-se e culminou com um bom resultado em Ibope, repercussão e críticas.

É o oposto de Órfãos da Terra, que começou bem e se mantem em audiência linear, mas muito mais porque a TV em geral vai bem (também reflexo da sazonalidade: no inverno as pessoas correm para casa) e a concorrência está adormecida, do que por sua trama, que é só desinteressante. A audiência merece uma análise sistêmica, mais apurada, do que um mero olhar sobre números frios. Números são bons para o faturamento da emissora – é isso o que interessa a ela. Porém, nem sempre resultam em prestígio.

Em tempo: Órfãos da Terra tem até o momento uma média de 21 pontos no Ibope da Grande São Paulo, enquanto Espelho da Vida terminou com média de 18 pontos. Além da história melhor contada, Espelho da Vida repercutiu melhor, positivamente. Entrou para o rol daquelas novelas de audiência considerada baixa, mas elogiadas, como Força de um Desejo (1999-2000), A Vida da Gente (2011-2012), Lado a Lado (2012-2013), Sete Vidas (2015) e outras.

Veja também

  • orfaosdaterra

Órfãos da Terra