Bastidores

Impulsionada pelo sucesso da série americana I Love Lucy, a TV Tupi de São Paulo estreou no dia 25/03/1953, às 12 horas, o seriado de comédia romântica Somos Dois, nos mesmos moldes do programa americano com Lucille Ball e Desi Arnaz. Estrelada por Jorge Dória e Cachita Stuart, foi a primeira série no Brasil em formato sitcom (situation comedy), com histórias apresentadas em forma de esquetes, com duração de 15 minutos, centradas nos problemas de comunicação entre um homem e uma mulher. Em cada episódio, os atores interpretavam personagens diferentes. O seriado era gerado ao vivo e, por mostrar algumas cenas que insinuavam a intimidade de marido e mulher, acabou transferido, a pedido dos censores, para a faixa das 18h30. (*)

A ideia surgiu do programa de rádio Encontro das Cinco e Meia, criado por Otávio Gabus Mendes, pai de Cassiano, então diretor da Tupi. No rádio o casal era interpretado por Haydée Miranda e Paulo Maurício.

No início do ano seguinte (1954), Cassiano Gabus Mendes mudou o título para Namorados de São Paulo, fez ajustes no formato, colocou Mário Sérgio e Marisa Prado nos papéis principais e passou a exibi-lo às 23 horas. Alguns meses depois, a atriz deixou a Tupi e a jovem Eva Wilma foi convocada para protagonizar a atração, que, àquela altura, já garantia uma boa repercussão. O programa ganhou então um novo e definitivo nome: Alô, Doçura!

Com dois episódios por semana, às terças e quintas-feiras, Alô, Doçura! se transformou imediatamente numa das maiores audiências da época. Apesar de contar com a colaboração de sua irmã, Maria Edith, Cassiano Gabus Mendes era presente em todo o processo: texto, roteirização, direção e até sonoplastia. (*)

Dez meses após a estreia de Alô, Doçura!, o ator Mário Sérgio precisou se afastar do programa para honrar compromissos internacionais com o cinema. Para seu lugar foi chamado John Herbert, um dos artistas mais bonitos da época e que mexia com o público feminino.
Ele já era meu namorado e fizemos uma excelente parceria no vídeo“, disse Eva Wilma. (*)

Foi durante essa produção que Eva Wilma e John Herbert se casaram, em 1955, ganhando o apelido de Casal Doçura. Durante o programa, Eva ficou grávida duas vezes: de Vívian (1958) e de John Júnior (1960), sendo que em alguns episódios, a personagem que representava também estava grávida; em outros, a gravidez era disfarçada. Em gravidez mais avançada, Eva foi substituída pela atriz Marly Bueno.

A partir de 1957, o programa passou a ser transmitido, ainda ao vivo, para o Rio de Janeiro, obrigando seus atores a viajar constantemente entre o Rio e São Paulo.

O seriado ficou no ar por dez anos com poucas interrupções, sempre com bons números de audiência, faturamento e repercussão na mídia especilizada. (*)

O formato do Alô, Doçura! originou outras séries, como A de Amor, de Lauro César Muniz (1967), e Confissões de Penélope, de Sérgio Jockyman (1969-1970).

Entre 1990 e 1991, o SBT reeditou o Alô, Doçura!, mas dessa vez sem sucesso. Na nova versão, o casal foi interpretado por Virgínia Novick e César Filho.

(*) Flávio Ricco e José Armando Vannucci em “Biografia da Televisão Brasileira”.

Tupi
de 1953 a 1964

criação de Cassiano Gabus Mendes
roteiros e direção de Cassiano Gabus Mendes

EVA WILMA
JOHN HERBERT
MARLY BUENO
MÁRIO SÉRGIO
MARISA PRADO
JORGE DÓRIA
CACHITA STUART

Trilha Sonora
alodocura53t

Músicas interpretadas por Poncho e seu Piano Romântico e Orquestra
TOO YOUNG
THE MAN I LOVE
CRY
MY FOOLISH HEART
AGAIN
DREAM
STELLA BY STARLIGHT
DANCING IN THE DARK
MOONGLOW
EMBRACEABLE
MY BLUE HEAVEN
CLAP TO HANDS

Veja também

  • betorockfeller_logo

Beto Rockfeller

  • z4

Z4

  • alodocura90_logo

Alô Doçura (1990)