Bastidores

Séries de teleteatros apresentados todas as segundas-feiras, às 22 horas. Adaptações de peças de diferentes autores, dirigidas por vários profissionais e sem elenco fixo.

A série Aplauso substituiu momentaneamente a produção dos Casos Especiais em 1979.

O programa foi criado com o propósito de revitalizar os teleteatros na Globo. A seleção dos textos obedecia a três critérios: variedade de gêneros, apelo ao público e facilidade de montagem. Os programas eram sempre gravados no Rio de Janeiro e, em geral, exigiam de duas a três semanas de ensaios.

Aplauso superou a audiência prevista inicialmente pela direção da emissora, mas enfrentou problemas de direitos autorais para as peças de autores estrangeiros, muitas vezes de posse de empresas internacionais, como a BBC e a Motion Pictures. Peças como Yerma, de Garcia Lorca, e Gata em Teto de Zinco Quente, de Tennessee Williams, não puderam ser adaptadas.

O último programa exibido não foi a adaptação de uma peça teatral, mas de trechos de romances e contos do escritor Guimarães Rosa. Recebeu o título de Uma ou Duas Coisas sobre João Guimarães, o Rosa, que também, ficou conhecido como Espetáculo Guimarães Rosa. A iniciativa teve grande repercussão, e os moradores da cidade de Cataguases (MG) enviaram um abaixo assinado a Paulo José, diretor do programa, pedindo a reapresentação. O ministro das Comunicações Sociais à época, Said Farah, enviou carta a Roberto Marinho parabenizando-o pela qualidade do programa.

Uma das razões mencionadas para o cancelamento de Aplauso foi a impossibilidade de se manter a qualidade de uma peça de duas horas numa adaptação de apenas 50 minutos.

Globo – 22h
de 21 de maio a 19 de novembro de 1979
23 episódios

coordenação de Paulo José

vestido de noiva (21/05/1979), adaptação de Domingos de Oliveira, com Susana Vieira e Joana Fomm
a ilha das cabras (28/05/1979), adaptação de Ferreira Gullar
ao lado meu na imensidão (04/06/1979), adaptação de Domingos de Oliveira
o homem pálido (11/06/1979), adaptação de Fábio Sabag
só o faraó tem alma (18/06/1979), adaptação de Ferriera Gullar
o santo inquérito (25/06/1979), adaptação de Antônio Mercado
uma noite com agatha christie (02/07/1979), adaptação de Fábio Sabag
a lição e o ovo (09/07/1979), adaptação de Antônio Mercado e Paulo José
o preço (16/07/1979), adaptação de Ferreira Gullar
um grito parado no ar (23/07/1979), adaptação de Ferreira Gullar
queridos fantásticos sábados (30/07/1979), de Teresa Queiróz Guimarães
berenice (ou no vértice de uma paixão) (06/08/1979), de Roberto Gomes, com Tereza Rachel
os assassinos (13/08/1979), de Dino Menashe e Alberto Salvá
as pequenas raposas (20/08/1979), adaptação de Ferreira Gullar
deu porco na cabeça – de Reynaldo Loyo, adaptação e direção de Fábio Sabag, com Raul Cortez, Pepita Rodrigues, Elza Gomes, Dorinha Duval, Maria Pompeu, José Augusto Branco, Rodolfo Arena, Pietro Mário, Tonico Pereira
como matar um playboy – de João Bittencourt adaptação e direção de Alberto Salvá, com Ney Latorraca, Elizângela, Rogério Fróes, Apolo Corrêa, Sebastião Vasconcelos
as gralhas (17/09/1979), adaptação de Bráulio Pedroso
riso na cara (24/09/1979), adaptação de Lenita Plonckzynski e Domingos de Oliveira
o morto do encantado saúda o povo, morre e pede passagem (01/10/1979), de Oduvaldo Viana Filho
angélica (08/10/1979), adaptação de Fábio Sabag
dona felinta, a rainha do agreste (15 e 22/10/1979), de Ferreira Gullar
marcados (29/10/1979), de Lenita Plonckzynski
judas em sábado de aleluia (05/11/1979), adaptação de Ferreira Gullar
o tesouro de xica da silva (12/11/1979), adaptação de Antônio Callado
uma ou duas coisas sobre joão guimarães, o rosa (19/11/1979), adaptação de Paulo José

Veja também

  • comediaespecial_logo

Comédia Especial

  • casoespecial_logo

Caso Especial

  • casoverdade_logo

Caso Verdade