Sinopse

De personalidade livre e espontânea, Poliana (Sophia Valverde) cresceu em meio à magia do teatro mambembe, filha de um casal de artistas que passou por constantes dificuldades financeiras ao longo das turnês de seu grupo teatral Vaga-lume. Para não desanimar e encarar os problemas de forma mais leve, seus pais ensinaram uma brincadeira para ela jogar nos momentos difíceis: o jogo do contente, que consiste basicamente em conseguir ver o lado bom de tudo, especialmente nas situações mais desagradáveis.

De passagem pelo Nordeste, Poliana conheceu João (Igor Jansen), um garoto humilde. Mesmo com a pouca idade, João já foi obrigado a abandonar a escola e a ajudar o pai com o trabalho na lavoura e os serviços de casa. Contudo, ele desenvolveu interesse pela música. Em busca de seus sonhos, o menino foi embora do sertão para a cidade grande. Com a morte prematura dos pais, Poliana foi obrigada a morar em São Paulo com uma tia rica. Ela e João chegaram ao mesmo tempo à cidade, porem separadamente.

Poliana passa então a perceber que nem todos são bondosos como os seus pais e que o jogo do contente é cada vez mais necessário e difícil de ser executado. Enquanto João, em outro canto, lida com o perigo das ruas para lutar por seus sonhos. Em meio a essa aventura, Poliana e João se esbarram e o destino os une mais uma vez. Na casa da tia Luísa (Milena Toscano), Poliana é recebida com frieza e desagrado. Amargurada, a tia deixa visível que não gosta da presença da criança e que cuida dela apenas por obrigação.

Poliana é forçada a obedecer inúmeras regras e horários estabelecidos. Luísa mente sobre o resto da família e diz que seu irmão, tio da menina, mora fora do país. Nanci (Rafaela Ferreira) e Antônio (Jitman Vibranovski), empregados da mansão, são quem trazem algum alívio para a solidão de Poliana. Nesse meio tempo, ela conhece a rabugenta Dona Branca (Lílian Blanc) e sua neta Mirela (Larissa Manoela), avó e prima de Nanci.

Na vizinhança, Poliana topa com um homem sério e misterioso, Sr. Pendleton (Dalton Vigh), alvo de investigações do Clube Magabe, composto apenas por crianças. Sem o conhecimento da tia, Poliana também passa a frequentar a padaria do bairro, administrada por Durval (Marat Descartes). O que ela não sabe é que ele é também seu tio, o irmão que Luísa dizia estar em Portugal. O padeiro tem duas filhas, Raquel (Isabella Moreira) e Lorena, primas desconhecidas de Poliana.

Poliana vai estudar em um colégio conceituado, com educação rigorosa e o melhor ensino das artes. Ruth (Myrian Rios), a proprietária, é uma mulher solitária que tem o trabalho como prioridade. A instituição recebe um novo professor de audiovisual, Marcelo (Murilo Cezar), ex-aluno e hoje fotógrafo profissional que se junta ao corpo docente composto por Salvador (Eduardo Semerjian), o professor de arte, Iuri (Emílio Farias), de teatro, Sophie (Gabriela Petry), de música, e Débora (Lisandra Cortez), de dança.

SBT – 20h30 / 20h55 / 21h30
de 16 de maio de 2018
a 13 de julho de 2020
564 capítulos

novela de Íris Abravanel
baseada na obra de Eleanor H. Porter
colaboração de Carlos Marques, Fany Higuera, Grace Iwashita, Gustavo Braga e Marcela Arantes
supervisão de texto de Rita Valente
direção de João Batista, Mário Moraes e Roberto Menezes
direção de clipes de Ricardo Mantoanelli
direção geral de Reynaldo Boury

Novela anterior no horário
Carinha de Anjo

SOPHIA VALVERDE – Poliana D’Ávila Monteiro
ÍGOR JANSEN – João Barros da Silva (Bento Goulart Vasconcelos)

MILENA TOSCANO – Luísa D’Ávila
THAÍS MELCHIOR – Luísa D’Ávila
DALTON VIGH – Sr. Pendleton
MARAT DESCARTES – Durval D’Ávila
CRIS CARNIATO – Fernanda D’Ávila Rios
MURILO CEZAR – Marcelo Pessoa
LISANDRA CORTEZ (LISANDRA PAREDE) – Débora Pavão
CLARISSE ABUJAMRA – Glória Pessoa
OTÁVIO MARTINS – Roger Pessoa
MYLLA CHRISTIE – Verônica Pessoa
LÍLIAN BLANC – Branca Delfino
RAFAELA FERREIRA – Nanci Delfino
LETÍCIA CANNAVALE – Cláudia Ferreira
MARIA GAL – Gleyce Soares
NANDO CUNHA – Ciro Soares
GUILHERME BOURY – Sérgio Antunes
DANIELA PASCHOAL – Joana Antunes
IVAN PARENTE – Lindomar
LETÍCIA TOMAZELLA – Arlete
VICTOR PECORARO – Afonso Moraes
MYRIAN RIOS – Ruth Goulart
ELIANA DE SOUZA – Helô
EDUARDO SEMERJIAN – Salvador
EMÍLIO FARIAS – Iuri
GABRIELA PETRY – Sophie
JITMAN VIBRANOVSKI – Antônio Novaes
GABRIELA SAADI – Violeta Novaes
PEDRO LEMOS – Waldisney (Rato)
RAQUEL BERTANI – Nadine
VINY TAKAHASHI – Zóio
LUCCAS PAPP – Mosquito
GIL TELES – Falcão (Walter Elias)
JUNNO ANDRADE – Renato Araújo
BELLA CHIANG – Song Parker
MARCELO AIROLDI – Davi Rogatto
AMANDA ACOSTA – Eugênia Rogatto
MARIANA CAMPOLONGO – Chloe Rogatto
TAVINHO MARTINS – Pedro Rogatto
ALLANA LOPES – Celeste Silva
THIAGO FRANZÉ – André Siqueira
JOÃO PEDRO DELFINO – Pinóquio

as crianças e adolescentes
LARISSA MANOELA – Mirela Delfino
JOÃO GUILHERME ÁVILA – Luca Tuber (Luca Della Torre)
GRACIELY JUNQUEIRA – Gabi
PIETRA QUINTELA – Lorena D’Ávila
ISABELLA MOREIRA – Raquel D’Ávila
LAWRRAN COUTO – Guilherme Pessoa
BELA FERNANDES – Filipa Pessoa
ENZO KRIEGER – Luigi Antunes
THEO MEDON – Mário Antunes
BIA LANUTTI – Yasmin Ferreira
VINÍCIUS SIQUEIRA – Gael (Gabriel Ferreira)
KAUAN SIQUEIRA – Benício Ferreira
VICENZO RICHY – Vinícius
DUDA PIMENTA – Kessya Soares
VITOR BRITTO – (Jeff) Jefferson Soares
FLÁVIA PAVANELLI – Brenda
LUCAS BURGATTI – Éric
HENRY FIUKA – Hugo
MANU KFOURI – Stella
DAVI CAMPOLONGO – Bento
ALANYS SANTOS – Paola
VALENTINA OLIVEIRA – Letícia
CAMILY VITÓRIA – Mavi
MARIANY VITÓRIA – Malu

e
ARNALDO SACCOMANI como ele mesmo
CARLA FIORONI – Carla
DANIELA DAMS – Bernadete Delfino
DIEGO CAMPAGNOLLI – Roger
FELIPE FOLGOSI – Luciano Ferreira
GUTTO SZUSTER – Cássio
HELDER SOSSA – Tião Barros (pai de João)
HÉLIO CÍCERO – delegado
IVO MÜLLER – Osvaldo Delfino
KIARA SASSO – Alice D’Ávila (mãe de Poliana)
JOÃO CARLOS MARTINS como ele mesmo
LÁZARO MENEZES – Lorenzo Andrade (pai de Poliana)
LUCIANA VIDAL – Josefa Barros (mãe de João)
MARIA CAVALCANTE – Úrsula
MÁRIO AUGELLI – um dos investigadores do Sr. Pendleton
MATHEUS FAGUNDES – Marcelo Pessoa (jovem)
MIGUEL NADER – Celso Paranhos
MIRA HAAR – Isadora D’Ávila
NILTON BICUDO – Carlos Eduardo (vigilante sanitário)
OTÁVIO MESQUITA como ele mesmo
PAULO AMÉRICO – Henrique
PAULO DE ALMEIDA – um dos investigadores do Sr. Pendleton
PIETRO MESQUITA – Olavinho (Olavo Mosquito)
RAISSA CHADDAD – Carla Orsini Lamenza
RICARDO DANTAS – Manoel D’Ávila
RICARDO GAETA – segurança do Toca Toca
ROGÉRIO TROIANI – Investigador Borges
SARA VIDAL – Luísa D’Ávila (jovem)
TATSU CARVALHO – Paulo Von Burgo (pai de Éric)
TIAGO ABRAVANEL – Sr. Gigantoso
WESLEY SCHMITT – Jerry

Baseada no famoso livro Pollyanna (publicado em 1913), da escritora norte-americana Eleanor H. Porter, a história já teve várias versões cinematográficas e até em desenho animado.
No Brasil, o livro teve adaptações no formato telenovela, na época em que elas ainda eram ao vivo e não-diárias. Foram duas versões na TV Tupi de São Paulo, adaptadas por Tatiana Belincky: em 1954 (12 capítulos) e 1956 (60 capítulos), duas vezes por semana, as duas com Verinha Darcy (irmã do locutor Silvio Luís) como a protagonista. Em 1958, a Tupi exibiu sua versão de Pollyanna Moça (continuação da história baseada no livro homônimo, da mesma autora). Em 1958-1959, foi a vez da TV Rio fazer sua versão, com Leila Cavalcanti (irmã do ator Cláudio Cavalcanti) como a menina Poliana. Mais uma versão veio pela TV Tupi do Rio de Janeiro, em 1961, com direção de Fábio Sabag.

O SBT lançou novos talentos mirins, como a atriz Sophia Valverde (com 12 anos quando a novela começou a ser gravada), que, embora já conhecida, viveu pela primeira vez uma protagonista. Entre 2013 e 2016, a menina interpretou as personagens Maria, em Chiquititas, e Dóris, em Cúmplices de um Resgate. A diretora de elenco Márcia Ítalo comentou sobre o processo de escolha da atriz:
“Íris Abravanel já pensava em Sophia desde o início e, após uma reunião, fizemos um teste para analisar se ela havia entendido o briefing passado. Ela correspondeu a todas as expectativas, nos dando a certeza da escolha de Sophia”.
Outro talento estreante foi o ator Igor Jansen (14 anos no início da novela), no papel de João. O jovem foi descoberto pelo departamento de elenco da emissora após ele integrar o filme O Shaolin do Sertão (2016).
“Precisávamos de um ator jovem e nordestino. Foi quando na primeira reunião com a equipe de criação levei a foto do Igor para que Íris Abravanel, Reynaldo Boury e Rita Valente pudessem conhecê-lo. Uma vez aprovado, Boury foi até Fortaleza para gravar algumas cenas com ele. Não restou nenhuma dúvida de que Igor era o nosso João”, revelou Márcia Ítalo.

Em março de 2018, a atriz Milena Toscano – que na trama vivia uma personagem importante, Luísa, tia de Poliana – descobriu que estava grávida em meio às gravações adiantadas da novela e que teria de deixar o elenco, comprometendo o futuro de sua personagem. Primeiro a direção planejou adiantar as cenas de Milena o máximo possível e explicar a ausência da personagem em determinado momento. Porém, a atriz descartou a possibilidade de retornar às gravações depois da licença-maternidade. A ideia de regravar todas as cenas com a atriz também foi descartada, uma vez que as gravações estavam adiantadas. Pouco antes da estreia, ficou decidido manter as cenas com Milena e substituir a atriz por outra na mesma personagem sem maiores explicações.
Milena Toscano apareceu na novela como Luísa por pouco mais de quatro meses. A atriz escolhida para substituí-la foi Thaís Melchior, que passou a ser vista na trama a partir do dia 24/09/2018. A troca não agradou uma parcela de fãs da novela, que atacaram Thaís nas redes sociais com mensagens de ódio.

A novela havia sido replanejada para acabar em meados de 2021, porém a emissora decidiu adiar sua próxima produção, Patinho Feio, e encomendar uma nova fase: Poliana Moça, baseada no livro homônimo de Eleanor H. Porter, continuação da história anterior. Alguns atores do elenco permanecem, mas a novela ganha novos cenários e personagens, configurando uma outra novela.

Em março de 2020, em virtude da pandemia de Covid-19 (coronavírus), as emissoras de TV suspenderam temporariamente suas produções de dramaturgia, interrompendo a exibição de novelas e substituindo-as por reprises ou outros programas.
As Aventuras de Poliana não foi afetada, pois suas gravações haviam se encerrado em fevereiro. O SBT preparava Poliana Moça, a substituta, cujas gravações foram suspensas em 17/03/2020. Para suprir a ausência de uma novela inédita, a emissora providenciou uma reprise em “edição especial” de Chiquititas (de 2013), que estreou em 29/06/2020 – a princípio dividindo o horário com os últimos capítulos de As Aventuras de Poliana.

A exibição de As Aventuras de Poliana foi encerrada no dia 13/07/2020, em meio à pandemia de Covid-19, depois de mais de 2 anos e 2 meses no ar, totalizando 564 capítulos e tornando-se a mais longa novela do SBT e a segunda mais longa da Teledramaturgia nacional – perdendo apenas para Redenção, exibida em 596 capítulos pela TV Excelsior, entre 1966 e 1968.

Desde a estreia, em maio de 2018, até junho de 2020 (pouco antes do final), foram 26 meses consecutivos na vice-liderança em audiência em São Paulo, totalizando uma média geral de 11,2 pontos no Ibope (cada ponto equivalia, à época, a 74.987 domicílios na Grande São Paulo). Porém, devido ao esticamento e esvaziamento da trama, a novela foi perdendo cada vez mais público depois de sua metade. O último capítulo obteve a menor média de audiência no desfecho de uma novela infantil desde 2012: 9 pontos.

Em janeiro de 2020, parte do elenco principal saiu, pois havia encerrado o contrato com o SBT na última semana de 2019. Larissa Manoela, depois de oito anos na emissora, foi contratada pela Globo e deixou sua personagem Mirela no meio da trama de As Aventuras de Poliana. Assim como ela, outros atores: Lisandra Cortez (Débora), Ivan Parente (Lindomar), Lawrran Couto (Guilherme), Raquel Bertani (Nadine), Victor Pecoraro (Afonso), Bela Fernandes (Filipa), Gabriela Petry (Sophie), Manuela Kfouri (Ester), Letícia Tomazella (Arlete), Bia Lanutti (Yasmin) e Mylla Christie (Verônica).

Como já é tradição no SBT, durante os seus primeiros capítulos, As Aventuras de Poliana foi exibida às 21h, em forma de dobradinha com os últimos capítulos da novela antecessora, Carinha de Anjo (exibida às 20h30).
A partir de 11/11/2018, com a volta do programa Roda a Roda Jequiti à grade diária do SBT, na faixa das 20h20, a novela mudou de horário, passando para as 20h55.
Durante seus últimos capítulos, exibidos entre 29/06 e 13/07/2020, As Aventuras e Poliana passou a ser exibida às 21h30, dividindo horário com os primeiros capítulos da reprise de Chiquititas.
A emissora chegou a exibir aos sábados – entre 19/05/2018 e 12/10/2019 – um compacto dos cinco capítulos da semana, logo após o jornalístico SBT Brasil.

As crianças gravavam no máximo seis horas por dia e recebiam suporte de uma equipe formada pela fonoaudióloga Camila Mercatelli, a psicóloga Rosa Maria Naccarato, a preparadora corporal Ana Magdalena, os coaches de interpretação Ariel Moshe e Gisele Ramos, o preparador vocal e de instrumentos Jefferson Nogueira e o professor de dança Eudóxio Júnior, que dialogavam diariamente com elenco mirim e pais dos atores com objetivo de unir afeto e disciplina, além do cuidado do corpo e da mente do elenco. A emissora promoveu ainda um projeto criado por Íris Abravanel com palestras profissionais para instruir e orientar os pais, além de estimular as mães a exercerem atividades que visassem a união durante o período que permanecessem na emissora aguardando os filhos.

A direção musical da novela foi assinada por Arnaldo Saccomani e Laércio Ferreira, que elaboraram uma extensa pesquisa para encontrar os ritmos que embalaram a história. Inclusive no que se referia ao núcleo jovem da padaria, onde apareceram muitos sambas.
“Essa será uma trilha bem eclética, com sambas atuais e algumas releituras de clássicos, como “Tiro ao Álvaro”, “Tô Te Filmando (Sorria)”, “Senhora Tentação”, entre outras. Teremos ainda a presença de grandes autores e intérpretes, como Caetano Veloso, Sérgio Brito, Lulu Santos, Fernanda Takai e outras surpresas”, prometeu Laércio Ferreira.

A novela foi gravada na cidade cenográfica e nos estúdios 7 e 8 do SBT, além de ter tido locações externas no estado do Ceará, nos municípios de Quixadá, Trairi e Praia da Taíba.

Para a construção da parte cenográfica foi levada em conta a vida de aventuras de Poliana, o que inspirou a equipe de cenografia do SBT a mergulhar no mundo fantástico do escritor Júlio Verne e sua linguagem de gênero de ficção científica conhecida como steampunk. Já para a trupe Vaga-lumes, a inspiração foram as estampas e cores gipsy (inspirada na natureza nômade do povo cigano) do artesão e mestre cearense Espedito Seleiro, que traduziram o espírito cigano e aventureiro da trupe. A mistura dessas influências iniciais fez com que surgisse a estética que embalou a novela.

Para a Escola Ruth Goulart foi construída uma edificação de fábrica antiga com intervenções artísticas e muitas cores, assim como a Fábrica Bhering, no Rio de Janeiro, que se tornou um importante polo de produção de arte e cultura. Parte das cenas da escola foram gravadas em externas e os interiores em estúdio, porém fachadas e pátios eram na própria cidade cenográfica. Como a escola tinha enfoque nas artes, a equipe de cenografia propôs um local alternativo, como uma fábrica antiga, para montar instalações, exposições, ou seja, uma cenografia com um dressing mais dinâmico, diferente de tudo o que foi feito pela emissora até então nas escolas de nossas novelas. Além disso o cenário aplicava o conceito de lego, com peças padronizadas e modulares.

A cidade cenográfica do SBT abrigou as fachadas dos principais cenários, como a própria Escola Ruth Goulart, a padaria Ora Pães Pães (com inspiração portuguesa e presença de pães, doces e bolos cenográficos perfeitos), a Casa de Carnes e a Vila Verona. Também fachadas de comércios e casas, pracinhas e ruas. A cidade reproduziu bairros de São Paulo, com arquitetura e paisagem urbana diversificadas. A comunidade Jardim Bem-Te-Vi, também na cidade cenográfica, possuía uma rua principal com fachadas, becos, fugas e a vista do morro simulada pelo pequeno talude do lado externo.

As diretoras de figurino, Cristiane Cândido e Jeane Figueiredo, afirmaram que, para a confecção, que contou com cerca de 10 mil itens, buscaram referências em escolas de arte ao redor do mundo, além de terem realizado pesquisas dentro do universo infantil, adolescente e de jovens influenciadores digitais.
“Como o cenário principal da novela é a escola de arte, fizemos ainda uma profunda pesquisa no universo da música, das artes e da dança. Optamos também por utilizar cores mais clássicas nos uniformes da escola”, contou Jeane Figueiredo.
Para os figurinos dos personagens da escola, foram utilizadas as cores marfim, marinho e vinho. Na padaria, cores quentes, pois um grupo de jovens sambistas se apresentava ali. Já Poliana (Sophia Valverde) abusava de cores e misturas de estampas, enquanto Filipa (Bela Fernandes), utilizava um estilo batizado de patricinha fashion. Verônica (Mylla Christie) era uma perua que optava em usar roupas que combinassem sempre com os looks que sua cadelinha de estimação, Vida, usava.
“Todos os personagens têm acessórios e detalhes do universo jovem, sempre com tendências de moda. Teremos ainda influenciadores digitais e youtubers, que sempre caminham pelo universo pop”, concluiu Cristiane Cândido.

Outra troca no elenco ganhou a mídia: William Mello chegou a gravar uma participação como pai do personagem Éric (Lucas Burgatti), porém, na mesma semana, o ator foi aprovado nos testes para a novela Jezabel, da Record TV, optando por aceitar o trabalho na concorrente por se tratar de um papel fixo, enquanto em As Aventuras de Poliana seriam poucos capítulos. Como as gravações de sua novela estavam bastante adiantadas, o SBT optou por cortar as cenas e regravá-las com outro ator, Tatsu Carvalho, já que as sequências só iriam ao ar três meses depois.

01. O MEU NOME É POLIANA – Sophia Valverde e Policoro (tema de abertura e tema de Poliana)
02. JOGO DO CONTENTE – Sophia Valverde e Policoro (tema de Poliana)
03. EU SÓ QUERO UM XODÓ – Igor Jansen e Sophia Valverde (tema de João e Poliana)
04. TELEFONE – Pequeno Cidadão (tema geral)
05. TIRO AO ÁLVARO – Bel Moreira e Policoro (tema de Raquel)
06. VIRA-LATA – Igor Jansen e Policoro (tema de João)
07. BATE CORAÇÃO – Igor Jansen (tema de João)
08. MEU DRAMA (SENHORA TENTAÇÃO) – Larissa Manoela, Bel Moreira e Lawrran Couto (tema de Mirela, Raquel e Guilherme)
09. TÔ TE FILMANDO (SORRIA) – Lawrran Couto e Policoro (tema de Guilherme)
10. ANDO MEIO DESLIGADO – Gabriela Petry e Policoro (tema de Sophie)
11. SÃO PAULO TERRA QUERIDA – Vanessa Jackson e Policoro (tema de locação: São Paulo)
12. LALAIÁ – Breno Miranda (participação de Lothief) (tema de Luca Tuber)
13. BABY – Gabriela Perry (tema de Sophie)
14. ORA PÃES – Igor Jansen (tema de João)

ainda
BOY CHICLETE – Larissa Manoela
TRUPE VAGA-LUME – Sophia Valverde e Ígor Jansen
FRICOTE – Lawrran Couto
ERA UMA VEZ – Kell Smith
ELA NASCEU PRA BRILHAR – Gracielly Junqueira
SÓ NO CA$H – Francinne
SOMOS QUEM PODEMOS SER – Greice Ive
OI, HELLO – Pequeno Cidadão
CÉU AZUL – Ana Gabriela
A VIDA TEM DESSAS COISAS – Gabriel Guerra

Tema de Abertura: O MEU NOME É POLIANA – Sophia Valverde e Policoro

Vem pro mundo de fantasia
Onde as cores são regadas de alegria
Chega mais, chega mais
Vem sentir o gosto da felicidade

Vamos inundar de cores toda essa cidade
Transformar o mundo em positividade
É só olhar com o seu coração
Solte a sua imaginação

Vem com a gente!
Vamos jogar o jogo do contente
A diversão é que te chama
O meu nome é Poliana

Vem comigo!
Vem que eu te ensino como tudo é lindo
A diversão é que te chama
O meu nome é Poliana…

Veja também

  • coracoesferidos

Corações Feridos

  • carrossel_logo

Carrossel (2012)

  • chiquititas2013_logo

Chiquititas (2013)

  • cumplicesdeumresgate

Cúmplices de um Resgate