Sinopse

Ana e Zeca formam um casal bem sucedido, que ostenta uma vida tranquila e organizada, vivendo inclusive das glórias de Ana, uma famosa jogadora de vôlei. Mas, para completar a felicidade dos dois, falta um filho, que o casal é impossibilitado de ter. Oferecem então uma pequena fortuna para a mulher que alugar a barriga para que o filho seja gerado.

A mãe de aluguel é Clara, uma jovem que vive em dificuldades constantes, financeira e emocionalmente. Clara esconde de todos a sua decisão de alugar a barriga, inclusive do pai, Ezequiel, um fanático religioso. A gravidez de Clara é motivo suficiente para que sua vida mude drasticamente. Ela mora com Yara, uma ex-prostituta, e é alvo do amor do ex-namorado, João, um caminhoneiro rude. Mesmo ainda amando Clara, João se une a Ritinha, a melhor amiga dela.

As coisas se complicam à medida que a gravidez de Clara avança. Ana sabe que terá um filho com seus traços genéticos, mas não sente seu corpo se transformando, não vive a sensação de maternidade. Com Clara acontece o oposto. Mas como espera um filho que não é seu, vive o conflito de ter de se distanciar emocionalmente da criança que cresce dentro dela. Enquanto isso, Zeca desenvolve fantasias a respeito de Clara e acaba tendo um envolvimento com a moça.

No hospital, a gravidez de Clara é acompanhada de perto por Miss Penélope Brown, uma pesquisadora científica de ideias inovadoras, que contrastam com a linha tradicional do Dr. Molina, seu velho amigo. O Dr. Molina protege o jovem médico Tadeu, que namora Laura, filha de um de seus maiores opositores no hospital, o Dr. Álvaro Barone, um médico inescrupuloso. O Dr. Barone é casado com Aída, mas tem um caso velado com a médica Luísa, que desenvolve com seu amodo uma relação doentia. Para piorar a situação, Aída acaba se apaixonando por Tadeu e passa a disputá-lo com a filha Laura.

Globo – 18h
de 20 de agosto de 1990
a 1º de junho de 1991
243 capítulos

novela de Glória Perez
colaboração de Leila Miccolis
direção de Wolf Maya, Ignácio Coqueiro e Sílvio de Francisco
direção geral de Wolf Maya

Novela anterior no horário
Gente Fina

Novela posterior
Salomé

CLÁUDIA ABREU – Clara
CÁSSIA KISS – Ana
VICTOR FASANO – Zeca
HUMBERTO MARTINS – João
DENISE FRAGA – Ritinha
LEONARDO VILLAR – Ezequiel
MÁRIO LAGO – Dr. Molina
BEATRIZ SEGALL – Miss Penélope Brown
JAIRO MATTOS – Tadeu
ADRIANO REYS – Dr. Álvaro Barone
RENÉE DE VIELMOND – Aída
NICOLE PUZZI – Luísa
LADY FRANCISCO – Yara
LÚCIA ALVES – Moema
WOLF MAYA – PC (Paulo César)
TEREZA SEIBLITZ – Laura
ANILZA LEONI – Edith
ERI JOHNSON – Lulu
REGINA RESTELLI – Rosa Aimée
SURA BERDITCHEWSKY – Raquel
SÔNIA GUEDES – Dona Ambrosina
VERA HOLTZ – Dos Anjos
TÁCITO ROCHA – Seu Garcez
VICTOR BRANCO – Jonas
PAULO CÉSAR GRANDE – Dudu
CARLA DANIEL – Cissa
FRANCISCO MILANI – Salgado (Chiquinho / Ramon / Dartagnan)
DANIELA PEREZ – Clô
MARIANNE EGBERT – Drica
VANESSA BARUM – Leninha
MARCELO SABACK – Duarte
EMILIANO QUEIRÓZ – Dr. Barroso
CARLOS KROEBER – Ramiro
ILKA SOARES – Mimí
PEDRO BELLINI – Jeremias
VÂNIA DE BRITO – Dina
MARY DANIEL – Vovó Lola
RENATO RABELO – Pity
CYNTHIA MARANHÃO – Mariana
PAULO LEITE – Fernando
JONAS MELLO – Delegado José de Oliveira
DUDA RIBEIRO – Ricky
as crianças
ALESSANDRA AGUIAR – Tita
CAIO JUNQUEIRA – Tatau
e
ANTÔNIO VIANA – Bené
CACÁ SILVA – Tomas
CARLOS PALMEIRA
CHICO TENREIRO – Antônio
CRISTINA BITTENCOURT – Celinha
CLÁUDIA WAGNER
DARCY DE SOUZA – Leonora (uma das mulheres enganadas por Salgado)
DAYSE TENÓRIO – Regina
EDWIGES GAMA
ÉLCIO ROMAR – policial da delegacia chefiada pelo Delegado José de Oliveira
ENOCK BATISTA
FERNANDA FERRAZ – Júlia
FRANCISCO NICOLICH
HEMÍLCIO FRÓES – diretor do hospital que despede Tadeu a pedido de Barone
ÍNDIO BUGRE
IVAN DE ALBUQUERQUE – médico que atendeu o parto de Clara antes do doutor Molina chegar
IVAN MESQUITA – oficial de justiça
IVON CURY
JOANA ROCHA
JOSÉ MELLO
JOSÉ STEINBERG – diretor da fundação que apoia o hospital onde trabalha Molina e onde funciona a clínica de Barone
JÚLIA MIRANDA – Audenora
JULIETA WILMER
KHRISTEL BIANCO – Dayse (vizinha de Yara, prostituta)
LEONARDO SERRANO – Marcelinho
LUÍS CARLOS ARUTIN – vendeu um caminhão a João
MARA SANDES – Leila
MARCELO ESCOREL – policial
MARINO JARDIM
MANOEL TEODORO
MOACYR ALVES
MOACYR DERIQUÉM – juiz do segundo julgamento
MORENO BRAZIL
NELSON DANTAS – psicanalista
NEUZA AMARAL – juiza do primeiro julgamento
NORMA GERALDY – freira francesa que socorre João na estrada
PATRÍCIA MATOS
PAULA BURLAMAQUI – Paulinha (amiga de Laura)
PAULO FIGUEIREDO – um dos namorados de Moema
QUINTINO TIBÚRCIO
RAIMUNDO EMERSON
RICARDO CÂMARA – Serginho (amigo de Laura)
ROBERTO FROTA – juiz do terceiro e último julgamento
ROGÉRIO NADER
ROSANA FRAGA – Mirtes
ROSIMAR DE MELLO – Terezinha
TETÊ VASCONCELOS – Cacá (amigo de Laura)
VERA PAXIE – Maria Alice
VICTÓRIA VIEIRA
WANDA ALVES – Mary Black (empregada de Moema e PC)
YAÇANÃ MARTINS – enfermeira
Lisa (babá de Tita, apaixonada por Dudu)

– núcleo de ANA (Cássia Kiss), famosa jogadora de vôlei, com muitos títulos. Moderna, decidida, transmite força e segurança. Vive uma vida tranquila ao lado do marido, que ama. Sente-se falha por não conseguir ser mãe, o que leva o casal a decidir pela barriga de aluguel:
o marido ZECA (Victor Fasano), alimenta com a mulher o desejo de ter um filho. Como marido da campeã, de certa forma ficou sempre à sombra dela
os pais de Zeca, RAMIRO (Carlos Kroeber) e MIMI (Ilka Soares)
o casal amigo: CISSA (Carla Daniel), melhor amiga de Ana, jogadora de vôlei como ela,
e DUDU (Paulo César Grande), melhor amigo de Zeca, técnico do time em que Ana e Cissa jogam.

– núcleo de CLARA (Cláudia Abreu), moça um tanto ingênua que se acha muito esperta. Afetiva, sonhadora e audaciosa. De origem humilde, não suporta a vida cheia de privações ao lado do pai de da irmã mais velha, fanáticos religiosos. Quer viver a vida, conhecer o mundo, experimentar outras possibilidades – mesmo mentindo e enganando. Por isso sai de casa e muda-se para a Zona Sul carioca. Passando por dificuldades financeiras, aceita alugar sua barriga para gerar o filho de Ana e Zeca em troca de um bom dinheiro. Ao longo da trama, Zeca desenvolverá fantasias a respeito de Clara e acabará tendo um envolvimento com ela. Clara não contava que a criança que cresce dentro dela fosse modificá-la tanto:
o pai EZEQUIEL (Leonardo Villar), rude, rigoroso em questões morais, apegado à religião. Seco na aparência, esconde um coração terno que não sabe mostrar. Não entende as decisões da filha, com quem vive em conflito
a irmã mais velha RAQUEL (Sura Berditchewsky), religiosa como o pai. Abriu mão da vida social por causa dos afazeres domésticos e para ficar ao lado do pai velho e doente e ajudá-lo a criar Clara
o primo JEREMIAS (Pedro Bellini), segue o tio na religião
a amiga YARA (Lady Francisco), com quem vai morar em uma quitinete em Copacabana. Prostituta, é realista e vive dando conselhos, uma espécie de mãezona.

– núcleo dos vizinhos de Clara no subúrbio:
o ex-namorado JOÃO (Humberto Martins), caminhoneiro apaixonado por ela desde sempre. Rapaz rude e bronco, mas de bom coração, amigo, fiel e romântico. Não se conforma com o fim do namoro, motivado por Clara não aguentar o seu modo de encarar a vida
a mãe de João, DONA AMBROSINA (Sônia Guedes), viúva, vive para o filho
a amiga RITINHA (Denise Fraga), tão “maluquinha” quanto ela, porém menos pretensiosa. Sempre teve uma queda por João. Quando Clara o dispensa, ela parte para cima dele. João acaba casando-se com ela, mais para esquecer Clara. Mas os dois são infelizes nessa união
o pai de Ritinha, SEU GARCEZ (Tácito Rocha), amigo de Ezequiel, tem um fraco por dona Ambrosina
o amigo de João, JONAS (Victor Branco), também caminhoneiro. Ao longo da trama, se envolve com Ritinha
a vizinha DOS ANJOS (Vera Holtz), amiga de Ambrosina e Garcez. Solteirona solitária, sempre quis viver uma grande história, mas seu cotidiano é comum. Adora observar a vida alheia
o namorado de Dos Anjos, CHIQUINHO (Francisco Milani), na verdade se chama SALGADO e é um pilantra que vive de ludibriar mulheres solitárias. Envolve-se ao mesmo tempo com outras damas, usando nomes diferentes, como RAMON e DARTAGNAN
o irmão de Salgado, RICKY (Duda Ribeiro), seu cúmplice.

– núcleo do DR. ÁLVARO BARONE (Adriano Reys), médico competente, ambicioso, vaidoso, comprometido com o sucesso. Passa por cima dos sentimentos dos outros para defender seus interesses. Trata da barriga de aluguel de Clara:
a mulher AÍDA (Renée de Vielmond), bela, charmosa, de família abastada. Fecha os olhos para as traições do marido e leva uma vida entediante
a filha LAURA (Tereza Seiblitz), adora o pai e vive disputando com a mãe que, apesar de suas malcriações, a ama profundamente
a amante LUÍSA (Nicole Puzzi), médica que faz parte de sua equipe de trabalho. Passional, acredita que ele deixará a mulher para casar-se com ela. Enlouquece quando se dá conta de que Barone nunca se casará com ela
a amiga de Aída, DINA (Vânia de Brito), sua confidente
os amigos de Laura, SERGINHO (Ricardo Câmara), PAULINHA (Paula Burlamaqui) e CACÁ (Tetê Vasconcellos).

– núcleo do DR. MOLINA (Mário Lago), médico humanista e extremamente ético, luta para implantar um projeto de saúde popular. Solitário, inteligente, apaixonado e equilibrado. Profundo conhecedor da alma humana. Conservador, é contra os métodos do Dr. Barone, com quem trava uma batalha:
a amiga MISS PENÉLOPE BROWN (Beatriz Segall), a quem sempre amou. Orgulhosa, passional, idealista. Cientista especializada em genética, é uma pesquisadora incansável. Acredita nas vantagens da Ciência e, por vezes, entra em choque com o amigo por discordarem de algumas ideias. Esconde um amor mal-resolvido por ele
os jovens médicos, seus pupilos: TADEU (Jairo Mattos), rapaz idealista, também discorda de algumas posições de seu mentor. Apaixona-se por Clara quando a conhece. Namora Laura, porém, ao longo da trama, irá apaixonar-se também por Aída, que corresponderá a esse amor, acirrando a rivalidade com a filha
e DUARTE (Marcelo Saback), amigo e confidente de Tadeu
a menina TININHA (Alessandra Aguiar), garota de rua que ele adota no decorrer da história
o amigo DR. BARROSO (Emiliano Queiróz), médico acomodado. Também amigo do Dr. Barone, prefere não tomar partido deles.

– núcleo de MOEMA (Lúcia Alves), irmã de Ana. Separada, vive brigando com o ex-marido. Mulher divertida, tragicômica, tenta por ordem em sua casa:
o ex-marido PAULO CÉSAR, o PC (Wolf Maya), um tipo meio hippie, irresponsável e mulherengo. Está sempre se envolvendo com mulheres mais jovens. Tem uma relação mal-resolvida com a ex
os filhos PITY (Renato Rabelo), o mais velho, estudante, surfista, meio desligado,
MARIANA (Cynthia Maranhão), adolescente, vive situações típicas dessa fase,
e TATAU (Caio Junqueira), o caçula, menino esperto, cria situações constrangedoras para os outros porque fala demais
a VOVÓ LOLA (Mary Daniel), mãe de Moema e Ana, vai morar com Moema
um dos namorados, FERNANDO (Paulo Leite), um tipo certinho demais, o contraponto de PC. Vai enfrentar a oposição – e a gozação – dos filhos dela
a empregada MARY BLACK (Wanda Alves).

– núcleo de EDITH (Anilza Leoni), mulher ainda bela, ex-vedete, viúva de um senador, viveu a Copacabana dos áureos tempos. Mantem-se com uma casa de shows, o Copacabana Café. No início, Clara trabalha lá como dançarina. Outra das mulheres que foi seduzida por Salgado:
o coreógrafo LULU (Eri Johnson), treina as dançarinas da boate. De dia trabalha como enfermeiro no hospital onde Clara se submete à experiência de barriga de aluguel
as dançarinas: ROSA AIMÉE (Regina Restelli), a mais velha delas, sente que seu tempo está passando, o que a deixa amarga, por não ter crescido na carreira artística. Implica com Clara quando a conhece. Imita a cantora Madonna em seu visual,
CLÔ (Daniella Perez), DRICA (Mariane Egbert) e LENINHA (Vanessa Barum), a mais jovens.

Em 1985, Glória Perez leu um artigo médico sobre a possibilidade de uma mulher gerar o filho de outra em sua própria barriga, ao separar o útero do óvulo. Na época, tal ideia soava como ficção científica. A novelista foi pesquisar sobre o tema já imaginando os conflitos dramáticos que tal situação poderia causar. Descobriu que tal experiência já era feita em uma clínica de reprodução humana, em São Paulo. Mas o assunto ainda não era explorado pela mídia.
Munida de uma história com base científica, Glória apresentou, então, a sinopse de Barriga de Aluguel à Globo. A história foi não só rejeitada como também tachada de “maluca”. Desgostosa com a situação, a autora deixou sua ideia de lado e saiu da Globo – foi contratada pela Manchete, onde escreveu a novela Carmem, em 1987.

De volta à Globo, Glória Perez pôde enfim levar seu projeto adiante. No final dos anos 1980, o desenvolvimento de um feto no útero de outra mulher, que não fosse aquele que o gerou, já era uma realidade conhecida.
A autora propôs uma discussão científica e apresentou um excelente filão dramático ao manipular as emoções e conduzir a trama sem jamais deixar cair o interesse, mesmo quando a novela recebeu ordem de espichamento.

Barriga de Aluguel consagrou a atriz Cláudia Abreu. O drama de sua personagem, a mãe de aluguel Clara, era composto por uma gravidez conturbada, vários desencontros amorosos e o apego pela criança gerada em sua barriga.
Também o primeiro trabalho de destaque de Humberto Martins, que viveu o caminhoneiro João, homem simples e rude apaixonado por Clara.

O único senão: o horário em que a novela foi veiculada. Tal tema, aliado à qualidade do texto, teria reunido o país às oito da noite ao redor de uma polêmica dramática e científica.

Todavia, Barriga de Aluguel foi inicialmente pensada para as 20 horas. A sinopse estava em discussão praticamente aprovada para substituir O Salvador da Pátria, em 1989.
“Tinha tudo pronto. Elenco contratado e cidade cenográfica erguida. O planejamento era iniciar as gravações dentro de vinte dias, no máximo trinta”, revelou Reynaldo Boury, o diretor então escalado para este projeto, a Flávio Ricco e José Armando Vannucci, para o livro “Biografia da Televisão Brasileira”.
Entretanto, veio uma ordem de Boni para mudar tudo, alegando que esta não era uma trama para o horário das oito, mas para às seis. Foi quando ele sugeriu a Boury a adaptação do romance Tieta do Agreste, de Jorge Amado, que acabou substituindo O Salvador da Pátria. Barriga de Aluguel só foi estrear no ano seguinte, às 18 horas, agora sob a batuta de Wolf Maya.

Na trama, depois do nascimento da criança, Ana (Cássia Kiss) e Clara (Cláudia Abreu) disputam a maternidade e a questão é levada aos tribunais. Para estabelecer a decisão final sobre quem tinha o direito de ficar com a criança, Glória Perez recorreu à assessoria de três juízes e pediu-lhes que deixassem uma brecha nas sentenças, para justificar, no roteiro, o encaminhamento do processo em três instâncias da Justiça.
Primeiro Clara ganhou a guarda provisória do bebê, depois Ana recorreu e o Superior Tribunal de Justiça reconheceu que ela era a mãe biológica da criança. Marcou-se um terceiro julgamento, porém a novela terminou antes, deixando o telespectador sem a resposta.
Na cena final, as duas mães estavam de mãos dadas com o filho, decididas a encontrar uma solução para a situação, independente da decisão final da Justiça.

A repercussão de Barriga de Aluguel foi tanta que o público passou a discutir os direitos das duas mães. A autora criou na novela uma repórter que ia às ruas colher depoimentos do público, que opinava sobre qual das mães deveria ficar com o bebê no final. Também foram entrevistados médicos, psicólogos, padres e personalidades populares.

Os personagens Dr. Molina (Mário Lago) e Miss Penélope Brown (Beatriz Segall) de Barriga de Aluguel reapareceram anos depois em outra trama de Glória Perez: O Clone, de 2001. Desta vez, os médicos entraram em cena para participar de uma discussão ética e científica sobre a clonagem humana.

Já em Barriga de Aluguel, a autora trouxe de volta, em uma participação especial, a personagem Sulamita, vivida por Marilu Bueno em sua novela Partido Alto, em 1984.

Primeira novela na Globo dos atores Victor Fasano, Jairo Mattos, Tereza Seiblitz, Marcelo Saback, Renato Rabelo, a então menina Alessandra Aguiar, e Daniela Perez (filha da autora Glória Perez).

As gravações externas foram realizadas na cidade cenográfica em Guaratiba, onde o cenógrafo Luiz Antônio Caligiuri recriou um bairro de subúrbio carioca e projetou 82 ambientes, entre eles o hospital onde se desenvolveram alguns núcleos da novela.

Uma novela longa para os padrões da Globo, Barriga de Aluguel foi espichada por conta do sucesso que vinha fazendo e por causa no atraso da produção seguinte para o horário, Salomé. Dos 189 capítulos inicialmente previstos, a autora escreveu mais 54, totalizando 243.
Empatada com a versão original de Selva de Pedra (1972), Barriga de Aluguel é (até o momento) a quarta novela mais longa da emissora, ficando atrás de O Homem que Deve Morrer (1971-1972), com 258 capítulos, Irmãos Coragem (1970-1971), com 328, e a campeã A Grande Mentira (1968-1969), que teve 341. Fábio Costa em “Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”.

Destaque para a abertura produzida pela equipe de Hans Donner – ao som da melosa Aguenta Coração, interpretada pelo cantor José Augusto.

Na trilha sonora, a música Nuvem de Lágrimas, de Paulo Debétio e Paulinho Rezende, interpretada por Fafá de Belém, tema do personagem de Humberto Martins, tornou-se um grande sucesso nacional.

A novela contou com a participação especial do cantor jamaicano Jimmy Cliff, que cantou no Copacabana Café (cenário da trama) a música Rebel in Me – que, curiosamente, estava na trilha internacional da novela das oito contemporânea, Rainha da Sucata, e não na trilha de Barriga de Aluguel.

Barriga de Aluguel foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo entre 05/07 e 05/11/1993.
Reprisada também no canal Viva (canal de TV por assinatura pertencente à Rede Globo), entre 01/12/2011 e 06/11/2012, às 16h30.

Trilha Sonora Nacional

barrigat1
01. AGUENTA CORAÇÃO – José Augusto (tema de abertura e tema de Clara)
02. O AMOR NÃO É UM FILME (JEZEBEL) – Dalto (tema de Zeca)
03. NUVEM DE LÁGRIMAS – Fafá de Belém e Chitãozinho & Xororó (tema de João)
04. VIDA REAL (DEJAME IR) – Djavan (tema de Ana)
05. FEIRA DE ACARI – M.C. Batata (tema de locação: Inhaúma – Zona Norte)
06. MACHUCA E FAZ FELIZ (SONG FOR YOU FAR AWAY) – Biafra (tema de Dudu)
07. COPACABANA – A Caverna (tema do núcleo de Copacabana)
08. JOGUEI TUDO COM VOCÊ – Adriana (tema de Raquel / tema de Dos Anjos)
09. EU ACREDITO – Gal Costa (tema de Luísa)
10. SOBRE O TEMPO – Nenhum de Nós (tema de Tadeu)
11. HORAS PERDIDAS (THREE COINS IN THE FOUNTAIN) – Rosemary (tema de Miss Brown e Molina)
12. SONHO ENCANTADO – Yahoo (tema de Ritinha)
13. SSELL – Julinho Teixeira (tema de Aída)
14. SAMBA POINT – A Caverna (tema de PC e Moema)

Trilha Sonora Internacional
barrigat2
01. CINEMA – Ice MC (tema de locação: Café Copacabana)
02. I’LL NEVER FALL IN LOVE AGAIN – Deacon Blue (tema de Clara, Zeca e Tadeu)
03. GET A LIFE – Soul II Soul (tema de locação: Café Copacabana)
04. LOVE DON’T LIVE HERE ANYMORE – Double Trouble (tema de locação: Rio de Janeiro)
05. NOW THAT YOU’RE GONE – In-Dex
06. SWEET LOVE – Leo Robinson (tema de Dos Anjos)
07. ROCK AND ROLL IS BACK AGAIN IN TOWN – Johnny Jo & The Rockers
08. HEART LIKE A WHEEL – The Human League (tema de locação: Café Copacabana)
09. I DON’T KNOW ANYBODY ELSE – Black Box (tema de locação: Café Copacabana)
10. IF WISHES CAME TRUE – Sweet Sensation (tema de Raquel / tema de Luiza)
11. SENSE OF PURPOSE – Pretenders (tema de locação: bairro de Inhaúma)
12. BEGIN THE BEGUINE – Dionne Warwick (tema de Laura e Tadeu / tema de Aída)
13. LONELY IS THE NIGHT – Air Supply (tema de Ana / tema de Moema)
14. MY BROTHER, MY FRIEND – Eddy Benedict

Sonoplastia: Sérgio Seixas
Produção musical: Renato Ladeira
Direção musical: Mariozinho Rocha
Seleção musical da trilha internacional: Sérgio Motta
Supervisão musical: Wálter D’Avilla Filho

Tema de Abertura: AGUENTA CORAÇÃO – José Augusto

Coração, diz pra mim
Por que é que eu fico sempre desse jeito
Coração, não faz assim
Você se apaixona e a dor é no peito

Pra quê que você foi se entregar
Se na verdade eu só queria uma aventura
Por que você não pára de sonhar
É um desejo e nada mais

E agora o que é que eu faço
Pra esquecer tanta doçura
Isso ainda vai virar loucura
Não é justo entrar na minha vida
Não é certo não deixar saida
Não é não!

Agora aguenta coração
Você começou essa paixão
Eu te falei que eu tinha medo
Amar não é nenhum brinquedo
Agora aguenta coração
Você não tem mais salvação
Você agora esquece que você sou eu…

Veja também

  • carmem_logo

Carmem

  • decorpoealma_logo

De Corpo e Alma

  • explodecoracao

Explode Coração

  • clone_logo

O Clone