Sinopse

As aventuras de uma família paulistana de classe média-baixa, os Messinari, moradora do Bixiga. Pascoal é descendente de italianos, vive com a mulher, Augusta, cabeleireira e manicure, e a filha Tati, estudante de Sociologia que detesta viver na pobreza.

No bairro também vive Dona Esperança, avó de Pascoal, que sabe tudo sobre todos. E ainda Bira, engenheiro desempregado que tem uma oficina de pequenos consertos, cujo maior sonho é ser cantor de ópera, e sua esposa Milena, apaixonada por ele, por quem faz tudo.

SBT – 22h30
de 11 de outubro de 1996 a 3 de janeiro de 1997

criação de Marcos Caruso e Jandira Martini
roteiros de Marcos Caruso
direção de Roberto Talma
produzida pela Fábrica de TV e SBT

MARCOS CARUSO – Pascoal Messinari
JANDIRA MARTINI – Augusta
FLÁVIA MONTEIRO – Tati
MÍRIAM MUNIZ – Esperança
OSMAR PRADO – Bira (Ubirajara Ferraiolo)
CRISTINA PEREIRA – Milena
MARIA ALICE VERGUEIRO – Elisinha

Seriado exibido no SBT em 1996, nas noites de sexta-feira.

Inspirada na bem sucedida peça “Porca Miséria”, de Marcos Caruso, era a resposta do SBT ao sucesso do Sai de Baixo na Globo.

A princípio, a série chegou a ser divulgada com o título Meu Cunhado e seria uma versão brasileira de Ecila Pedroso da série Mi Cuñado, produção argentina. Chegou a ser filmado um piloto para esta primeira versão, no qual o enredo e elenco eram diferentes do que realmente foi ao ar. Porém, a emissora não deve ter aprovado o resultado final, pois uma nova versão foi feita mudando o título para Brava Gente. A série Meu Cunhado finalmente estreou em 2004, com outro elenco, em outra produção.

Devido à pouca audiência e repercussão, foi retirada da grade da emissora juntamente com outros 20 programas. Alguns episódios nem chegaram a ir ao ar.

Nada tem a ver com a série Brava Gente, em que a Globo apresentou adaptações de textos, entre 2000 e 2001.

Veja também

  • alodocura90_logo

Alô Doçura (1990)

  • grandepai_logo

Grande Pai

  • sbt_anos90

A Justiça dos Homens

  • teleteatro_logo

Teleteatro