Sinopse

A economia de São Bento dos Canaviais é baseada no plantio de cana e na produção de açúcar, principalmente do Grupo Usineiro Giácomo. Esposa de Amador Giácomo, Teresa sempre suportou os casos extraconjugais do marido. Porém, nunca permitiu que sua família se aproximasse da família Santos, temendo reacender um amor juvenil que houve entre Amador e a esposa de Fausto Santos, Débora. Porém, Débora sempre amou seu marido.

Teresa impede que seu filho pequeno Paulo mantenha amizade com Clara, filha de Débora, com João de Deus, órfão criado pelo padre da paróquia, e com Mirela, órfã que vive humildemente com a avó curandeira. Paulo também sofre com a crise conjugal dos pais. A curandeira Remédios lhe dá um amuleto capaz de reaproximá-los. A tentativa fracassa quando Teresa recusa o amuleto. Clara fica com a peça, selando o amor entre ela e Paulo.

Com a morte de Débora, sua irmã maquiavélica Raquel se casa com o cunhado, Fausto. Ela faz com que a paternidade de Clara seja motivo de desconfiança e Fausto passa a rejeitar a filha. Quinze anos se passam e o casamento de Fausto e Raquel fracassa. Clara tenta se reaproximar do pai, mas continua sendo rejeitada. Mesmo com o passar dos anos, ele ainda desconfia do passado de Débora e da paternidade da filha.

João de Deus é responsável pelo canavial de Fausto. A produção de cana é vendida para outra usina, já que o Grupo Giácomo não aceita fazer negócios com a família Santos. Clara tenta renegociar com Teresa, mas suas tentativas são em vão. Agenor, braço direito de Teresa, é responsável pela empresa, que prospera cada vez mais. Inescrupuloso, ele manda e desmanda de acordo com seu humor e interesse de realizar seus planos.

Agenor substitui o patrão na usina e no coração de Teresa, uma mulher angustiada que não consegue esquecer a humilhação que sofreu no passado. Paulo volta para São Bento dos Canaviais já formado e reencontra Clara. O amor entre os dois floresce novamente. Teresa fará de tudo para separar os casal, contando com a ajuda de Regina, noiva de Paulo. Elas agirão em dupla para afastar Paulo de Clara.

SBT – 20h30
de 13 de outubro de 2003
a 23 de março de 2004
118 capítulos

texto original de Caridad Bravo Adams
tradução de Henrique Zambelli e Simoni Boer
supervisão de texto de Ecila Pedroso
direção de Jacques Lagoa e Claudio Callao
direção geral de Henrique Martins
núcleo Daniel Scherer
direção geral de teledramaturgia de David Grinberg

Novela anterior
Jamais Te Esquecerei

Novela posterior
Seus Olhos

GUSTAVO HADDAD – Paulo Giácomo
BIANCA CASTANHO – Clara Feberman Santos
THIERRY FIGUEIRA – João de Deus
DÉBORA DUARTE – Teresa Giácomo
JANDIR FERRARI – Fausto Santos
HELENA FERNANDES – Raquel Feberman Santos
OSCAR MAGRINI – Agenor Mello
JONAS MELLO – Padre Antônio
WANDA STEFÂNIA – Remédios
ANA CECÍLIA COSTA – Mirela
BRUNA THEDY – Regina de Almeida
SIDNEY SAMPAIO – Guilherme de Almeida
HÉLIO CÍCERO – Carlos de Almeida
PATRÍCIA NOVAES – Margareth (Marga)
WÁLTER CRUZ – Dr. Alexandre Belay
ANALU GRACI – Hilda Belay
GUSTAVO WABNER – Márcio Belay
DÉBORA GOMEZ – Denise Belay
JOSÉ STEIMBERG – Miguel Castro
PATRÍCIA MAYO – Amália Castro
TERESA ATHAYDE – Maria
FYAMA MONTEIRO – Rosinha
PAULA COHEN – Lourdes
DÉO GARCÊS – Vicente
MARCELO MÉDICI – Oswaldo Dias
VINÍCIUS VOMMARO – Zé Manuel
ROSANA PENNA – Carlota
CAMILO NAMOUR – Luciano
WAGNER MOLINA – Eugênio
ROGÉRIO GARCIA – Abílio
DIONÍSIO CORRÊA – Benjamim
MILTON LEVY – Fábio
RITA MENDONÇA – Soraia
e
BRUNA GUASCO – Mirela (criança)
CLÁUDIA OHANA – Débora Feberman Santos
EWERTON DE CASTRO – Bispo
GIOVANNI DELGADO – Paulo Giácomo (criança)
GIOVANNI FORNER – João de Deus (criança)
RAYANNA VIDAL – Clara Feberman Santos (criança)
SÉRGIO REIS como ele mesmo
VICTOR FASANO – Amador Giácomo

Canavial de Paixões marcou a interrupção temporária da produção de novelas do SBT em parceria com a Televisa, fechando temporariamente o ciclo de adaptações iniciado em 2001, com Pícara Sonhadora.

O SBT lançou a novela no mesmo dia de estreia de Celebridade, da Globo. Canavial de Paixões estava pronta algumas semanas antes, mas Silvio Santos preferiu esperar o término de Mulheres Apaixonadas (trama que antecedeu Celebridade).

Canavial de Paixões foi considerada uma das mais bem produzidas dessa fase da emissora, o que acabou por refletir na audiência: chegou a dar 21 pontos no Ibope da Grande São Paulo, contra 30 da Globo.

Sua versão original mexicana, produzida em 1996, já tinha ido ao ar no Brasil, com o mesmo título, em 1997, pela CNT, então parceira da Televisa (o canal chegou a levar 6 novelas mexicanas ao ar ao mesmo tempo).

Sua substituta no horário seria uma adaptação da novela mexicana A Outra. A protagonista já havia sido contratada – Mel Lisboa – e a produção tinha se iniciado. Porém, a direção da emissora resolveu cancelá-la e levar ao ar a original, dublada.

Canavial de Paixões teve três reprises: de 24/10/2005 a 17/03/2006, às 15 horas, em 105 capítulos; de 17/08 a 26/11/2010, às 20 horas, em 87 capítulos; e de 20/08/2012 a 08/01/2013, às 15h30, em 96 capítulos.

Trilha Sonora

canavialt
01. INCÊNDIO NO CANAVIAL – Moacyr Franco (participação especial Sérgio & Júnior) (tema de abertura)
02. UM ANJO VEIO ME FALAR (ANGEL IN MY HEART) – Rouge (tema de Clara)
03. ESCOLTA DE VAGALUMES – Sérgio Reis (tema de locação da usina)
04. ATRÁS DA PORTA – Elis Regina (tema de Rachel)
05. CAI A NOITE – Capital Inicial (tema de Regina)
06. JOÃO VALENTÃO – Vega (tema de João de Deus)
07. SANCRISTOBAL – João Parahyba (tema de Mirella)
08. HANABERA DA ESPERANÇA – As Irmãs Galvão (tema de Fausto)
09. MORRO VELHO – Fagner e Milton Nascimento (tema de locação da usina e da cidade)
10. TOADA (NA DIREÇÃO DO DIA) – Boca Livre (tema de Mirella)
11. PRA SER FELIZ – Gustavo Lins (tema de Lourdes)
12. O CIO DA TERRA – Pena Branca e Xavantinho (participação especial Milton Nascimento) (tema de locação da usina)

Tema de Abertura: INCÊNDIO NO CANAVIAL – Moacyr Franco

Só quem vive a nossa vida
Vai saber como é doída
A história de nós dois (de nós dois)
Vai saber como é pesada a nossa cruz
E perdoar depois, depois

Incêndio no canavial
Apaga todo bem e o mal
Tira tudo da memória
Incêndio no canavial
Um adeus ao doce, ao sal
E começa outra história

O amor é uma onda
Pra quem pede, corresponda
Traz o mal e o bem
O canavial é vida
Tão bonita, vai e vem, e vem…

Veja também

  • asaventurasdepoliana_logo

As Aventuras de Poliana

  • marisol_logo

Marisol

  • pequenatravessa_logo

Pequena Travessa

  • seusolhos_logo

Seus Olhos