Sinopse

Rodrigo chega ao município de Vila da Prata, interior do Paraná, para vingar o extermínio da família ocorrido em sua infância. O responsável pelo massacre é o arrogante latifundiário Max. Para realizar seus intentos, Rodrigo torna-se líder de uma revolta social contra o velho fazendeiro, que domina a venda de madeira dos pinheirais e de todo o mercado de trabalho da região.

Do lado de Rodrigo estão seus amigos Santo, Brucutu, Sabá e o Professor, que o apoiam em sua luta. Em meio à disputa, o rapaz se vê dividido entre o amor de Miranda, uma fazendeira rude de temperamento forte, e a jovem Joana, a filha mimada e irresponsável de Max.

Entretanto, a história do meio para o fim tem outro entrecho: Max é misteriosamente assassinado. Entre os vários suspeitos, Rodrigo é o mais óbvio. Ao final, após muitas pistas falsas, o assassino é descoberto: Lenita, falsa sobrinha do velho, na verdade uma filha que ele desconhecia, interessada em sua fortuna.

Globo – 20h
de 24 de janeiro a 21 de agosto de 1973
180 capítulos

novela de Walther Negrão
direção de Wálter Avancini e David Grimberg
supervisão de Daniel Filho

Novela anterior no horário
Selva de Pedra

Novela posterior
O Semideus

TARCÍSIO MEIRA – Rodrigo Soares
GLÓRIA MENEZES – Miranda
ZIEMBINSKI – Max
BETTY FARIA – Joana
ARLETE SALLES – Lenita
EDSON FRANÇA – Lucas
JOSÉ WILKER – Atílio
CARLOS VEREZA – Santo
RENATA SORRAH – Camila
STÊNIO GARCIA – Brucutu
JOSÉ LEWGOY – Professor
DARY REIS – Sabá
MÁRIO LAGO – Inácio
CLÁUDIO CAVALCANTI – Aurélio
SÔNIA OITICICA – Catarina
MILTON MORAES – Carlão
MARIA LUIZA CASTELLI – Marta
ELIZÂNGELA – Teresinha
SUZANA GONÇALVES – Bisteca
PAULO GONÇALVES – Tobias
MIRIAN PIRES – Benvinda
MILTON VILLAR – Jorge
PAULO PADILHA – Almeida
TONY FERREIRA – Dr. Castro
GERMANO FILHO – Antônio
FRANCISCO MILANI – Moraes
WÁLTER MATTESCO – Dr. Renato
TALITA MIRANDA – Maria Amélia
MARILENE SILVA – Alzira
LUIZA DO CARMO – Maria
MARIO PETRAGLIA – Guigui
SÉRGIO MANSUR – Ciro
REYNALDO GONZAGA – Felipe
URBANO LÓES – Campelo
NAIR PRESTES – Juventina
DARCY DE SOUZA – Socorro
SYLVIA GUIMARÃES – Jucléia
as crianças
ROSANA GARCIA – Ninita
RICARDO GARCIA – Zezinho
JÚLIO CÉSAR
e
AUGUSTA MOREIRA – mulher da rua
CASTRO GONZAGA – tabelião Cecil
FÁBIO SABAG – Patrocínio Cardoso
FRANCISCO SILVA – Tonho (capanga de Max)
FÚLVIO STEFANINI – agente federal
MOACYR DERIQUÉM – médico

Única novela de Walther Negrão no horário mais nobre da Globo. O autor era levado à faixa das oito da noite depois do sucesso de O Primeiro Amor, das sete horas, no ano anterior.

Novela de muitas fases. Começou discutindo reforma agrária no seu subtexto. A Censura Federal proibiu o assunto. Depois foi transformada simplesmente em uma história de amor. Isso até o texto começar a desenvolver uma campanha antitóxico com o aval do Governo, que por fim achou melhor proibir a veiculação do assunto – mesmo que ele enviasse a mensagem positiva de combate às drogas.

Negrão só achou uma saída: matar o vilão principal e criar um entrecho policial que acabou dominando a novela e segurando a audiência: “quem matou o Velho Max?”, personagem de Ziembinski.

Daniel Filho menciona em sua biografia Antes que me Esqueçam:
Cavalo de Aço foi outra novela que criou muitos problemas. (…) A novela ia tão mal que, quando estava no capítulo 90, cheguei para o Negrão e disse que a novela ia acabar no capítulo 100. Então o que ele fez foi liquidar todas as histórias paralelas até chegar à história central. No dia em que ele matou o Sr. Max, chamei-o e disse que a novela ia ter mais 50 capítulos. No fim Cavalo de Aço teve 170 capítulos, ficando 8 meses no ar. Mas Negrão teve que continuar a novela com o ‘quem matou quem’. Isso fez com que a novela emplacasse a partir do capítulo 100.”

Walther Negrão comentou sobre Cavalo de Aço na época de sua estreia:
“A novela surgiu de um papo descontraído com Gilberto Martinho, que é de Santa Catarina, região madeireira. Como minha mulher é do Paraná e tem muitos madeireiros na família, resolvi explorar o problema, com o qual tive muito contato pessoal. Depois de desenvolvida a ideia básica, voltei ao Paraná para fazer uma pesquisa e verifiquei que, ainda hoje, há muitos problemas de luta de terra na região. A história pode ser resumida em duas linhas e, se não fosse assim, não acreditaria nela. É a história de Rodrigo (Tarcísio Meira), um maquinista de trem que volta à sua terra para descobrir os verdadeiros assassinos de seu pai. A partir daí, mil tramas e transas se desenrolam. Como eu ainda continuo muito influenciado pelas histórias em quadrinhos, terei três anti-heróis, personagens que serão minha curtição: o Professor (José Lewgoy), Brucutu (Stênio Garcia) e Sabá (Dary Reis). Mal comecei a escrever a novela e lá estou apaixonado por eles.”

O nome da novela é uma alusão ao veículo do protagonista Rodrigo (Tarcísio Meira), uma motocicleta, um diferencial para o povo atrasado da fictícia cidadezinha da trama, que só andava a cavalo. A moto de Rodrigo era o seu cavalo de aço. O autor comentou:
“O objetivo é meramente simbólico, como elemento de composição do personagem. Em O Primeiro Amor usei uma bicicleta. Em Shazan, Xerife e Companhia, uma camicleta. No Cavalo de Aço será a vez da motocicleta. Na próxima, talvez um veículo chamado pé-de-atleta!”

Walther Negrão se baseou na ideia central de Cavalo de Aço para escrever um sucesso das 18 horas quinze anos depois: Fera Radical (1988). A trama se inicia da mesma forma: forasteira – uma mulher, a personagem de Malu Mader – chega de moto a uma cidadezinha a fim de se vingar das pessoas que mataram seus familiares no passado.

As cenas externas foram gravadas em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde foi construída a cidade cenográfica da fictícia Vila da Prata.

Os sapatos de sola de borracha usados pelo protagonista Rodrigo (Tarcísio Meira) fizeram moda na época, passando a ser conhecidos como “sapatos cavalo de aço”.

O ator Carlos Vereza contou ao Projeto Memória Globo que foi preso pelo DOPS durante as gravações de Cavalo de Aço, ficando vários dias detido em uma cela e sendo submetido a interrogatórios. Os militares estavam convencidos de que o ator estava de posse de duas importantes informações: a localização de um dos guerrilheiros mais procurados do Rio de Janeiro e a identidade do assassino do velho Max. Carlos Vereza se recusou a responder às duas perguntas. Oito dias depois, foi solto em uma rua do Leblon e, no mês seguinte, retornou às gravações.

Tarcísio Meira e Glória Menezes passaram por um perrengue durante a gravação de uma explosão de barco em um rio.
“Para dar movimento e parecer que explodiu, fomos para as marolas. Só que uma veio muito forte e derrubou todo mundo”, recordou-se Glória em depoimento a Flávio Ricco e José Armando Vannucci para o livro “Biografia da Televisão Brasileira”.
“De repente virou e afundamos, porque as roupas ficaram muito pesadas com a água”, completou Tarcísio.
Enquanto os atores estavam no maior desespero e lutavam para não se afogar, o diretor Wálter Avancini continuou com as câmeras ligadas, impressionado com o realismo das cenas. A correnteza levou os dois para longe da equipe, bombeiros foram acionados, mas o casal só foi retirado do rio quando um contrarregra percebeu o que estava acontecendo e resolveu mergulhar para ajudá-los.

Primeiro trabalho na televisão do ator José Lewgoy, que já era conhecido do cinema.
Também a primeira novela na Globo de Stênio Garcia, Sônia Oiticica e Fúlvio Stefanini (que fez uma pequena participação).

Trilha Sonora Nacional
cavalot1
01. HOMEM DE VERDADE – Djalma Dias
02. VIVA SUAREZ! – Cláudio Ornelas
03. MARCAS – Quarteto Uai
04. UM SOL NA NOITE – Eustáquio Sena
05. O FILHO DE DEUS – Orquestra Som Livre
06. CAVALO DE AÇO – Guto e Coral Som Livre (tema de abertura)
07. DE OLHOS ABERTOS – Orquestra e Coro Som Livre
08. PÉ NA ESTRADA – Quarteto Uai
09. IDADE:17 – Evinha e Trio Esperança
10. CONTRATEMPO – Guto Graça Mello
11. NA TARDE – Quarteto Uai
12. UM CORPO SÓ – Márcio Lott

Trilha Sonora Internacional
cavalot2
01. DON’T MESS WITH MR. “T” – Marvin Gaye (tema de Terezinha)
02. SUPERMAN – Excelsior (tema de Rodrigo)
03. WHY CAN’T WE LIVE TOGETHER – Timmy Thomas (tema de Joana)
04. DADDY COULD SWEAR, I DECLARE – Gladys Knight & The Pips
05. LAST TANGO IN PARIS – Jean Pierre Sebastian
06. THIS IS A LOVE TRAIN – Joe Jackson
07. TARCISIU’S THEME – Free Sound Orchestra
08. DON’T SAY GOODBYE – Chrystian (tema de Miranda)
09. SUPERSTITION – Stevie Wonder
10. IRON HORSE – Excelsior
11. “T” PLAYS IT COOL – Marvin Gaye
12. TOGETHER – Think Tank
13. THE SNAKE – El Chicles (tema de Santo)
14. AUTUMN LOVE THEME – Free Sound Orchestra

Tema de Abertura: CAVALO DE AÇO – Guto e Coral Som Livre

Terra de ninguém
Terra nossa
Santa maldição
Vida e morte, um só movimento
Sob o mesmo sol de repente
Brilha a faca espelho de aço
Dos que vão morrer
Trilha a noite, lua apagada
Quem vai saber (quem vai, quem vai, quem vai, vai)
Quem vai saber (quem vai, quem vai, quem vai, vai)
Tempo de lutar, tempestade
Tempo de morrer
Tempo de amar, claridade
Tempo de viver com vontade
Brilho de alegria nos olhos
Trilhos pro sem fim…

Coordenação Geral: João Araújo
Produção Musical: Eustáquio Sena
Arranjos: Guto, Chiquinho de Morais e Waltel Branco
Sonoplastia da Novela: Antônio Faya

Veja também

  • proximaatracao_logo

A Próxima Atração

  • primeiroamor_logo

O Primeiro Amor

  • supermanoela_logo

Supermanoela

  • feraradical_logo

Fera Radical