Sinopse

As irmãs Diana, Bárbara, Natália e Carol vivem em um condomínio na Barra da Tijuca e o seu cotidiano é característico das adolescentes: passeios de bicicleta, shopping centers, subidas em árvores e, é claro, a vida e seus mistérios. Para mediar os conflitos, o advogado Paulo, o pai solteiro e moderno/careta tendo de lidar com o desenvolvimento das garotas. Diana e Bárbara são filhas do primeiro casamento de Paulo, e Carol, do segundo. Já Natália é sua enteada, filha de uma namorada que faleceu.

Todas as garotas tem personalidades marcantes e suas diferenças fazem com que elas se completem. Carol, 13 anos, a caçula, é a palhaça, sempre alto astral, vivendo um eterno verão de alegrias. É irônica e não gosta de fazer amizades com mulheres por considerá-las pedantes, preferindo a companhia dos meninos. Natália, 16 anos, é romântica e frágil, sonhadora. Tímida, se acha feia e rejeitada por ter perdido a mãe e não ter contato com seu verdadeiro pai.

Bárbara, 17 anos, é esperta e prática. Cursa o colegial, não sabe o que quer da vida, mas viveu várias aventuras com seus amigos, tendo, inclusive, perdido a virgindade ainda cedo. E, finalmente, Diana, 19 anos, uma leonina típica, que tem em sua alma o outono, as folhas caindo, o movimento constante. Estudante de Comunicação, escreve para o jornal da faculdade. Por ser a mais velha, assume o papel de mãe para as irmãs mais novas. Ela é a narradora das histórias.

É no dia a dia dessas garotas que surgem suas descobertas sobre a vida: crises de identidade, amores, sexo, gravidez, aborto, temas que fazem parte do cotidiano dos jovens em qualquer lugar do mundo, em qualquer época, e que serão vividos por essas quatro irmãs que acabam descobrindo como superar, aprender e crescer nessa fase tão difícil, para finalmente se tornarem mulheres.

Cultura / Bandeirantes
a partir de 22 de agosto de 1994

criação de Maria Mariana, baseada em sua peça teatral
adaptação para tv de Daniel Filho, Euclydes Marinho, Maria Mariana, Domingos de Oliveira e Patrícia Perrone
direção de Daniel Filho
coprodução Dez Produções

MARIA MARIANA – Diana
GEORGIANA GÓES – Bárbara
DANIELE VALENTE – Natália
DEBORAH SECCO – Carol
CAMILA CAPUCCI – Carol
LUIZ GUSTAVO – Paulo
e as participações afetivas de
ANA BORGES
ANA KUTNER
ANALU PRESTES
ANDRÉ DI BIASI
ANGELA LEAL
ARIEL COELHO
CAIO JUNQUEIRA
CATARINA ABDALA
CLÁUDIA GIMENEZ
CRISTINA PEREIRA
DANIEL FILHO
DÉBORA BLOCH
DENISE DUMOND
DESIRÉE VIGNOLI
DRICA MORAES
DUDA VILA VERDE
FÁBIO VILLA VERDE
ILVA NIÑO
JACQUELINE LAURENCE
JONAS BLOCH
LEANDRA LEAL
LOURDES MAYER
LUCÉLIA SANTOS
LUIZ ARMANDO QUEIRÓZ
MAITÊ PROENÇA
MANITOU FELIPE
MARIANA OLIVEIRA
MARIETA SEVERO
MÁRIO BORGES
MARISA ORTH
MÔNICA CARVALHO
MURILO ROSA
PATRICIA PERRONE
ROBERTO BATAGLIN
TELMA RESTON
VITOR HUGO
ZELITO VIANA

1ª temporada
Primeiro Beijo
É o Maior!
O Que Eu Vou Ser Quando Crescer?
A Melhor Amiga
Um Realce Para o Papai
Liberdade Tem Limite
Bárbara Vai a Luta
A Bela e a Fera
Despertar da Primavera
Chegou o Verão!
Essa Tal de Virgindade
Histórias de Amor
A Tragédia
Que Droga!
A Eleição
O Guru
Mamãe Noel
Uma Mulher Moderna
Por um Triz
Maria Vai com as Outras
Ainda Não!
A Lei de Paulo

2ª temporada
O Príncipe Encantado
Ética Cibernética
Pais Demais
Independência ou Morte
Vida Selvagem
No Meu ou no Seu?
O Atentado
Romance FM
Febre de Amor
Pai do Século XX
Socorro
O Assédio
Torcida Organizada
Paris Lá Vou Eu!
O Duelo
Vida Sexual
Amores Descontrolados
Somos Todos Iguais?

As histórias retratadas na série foram baseadas na peça homônima de Maria Mariana sobre suas experiências reais de vida. Confissões de Adolescente atraiu o público por meio das histórias conflituosas das quatro garotas, sobre paqueras, estudos, o primeiro sutiã, a primeira menstruação, aborto, virgindade, enfim tudo que a platéia adolescente queria ver, atingindo em cheio as expectativas de “teens” de todas as idades.

A peça teatral de Maria Mariana foi escrita a partir de seus diários e, além da série de televisão, rendeu ainda um livro-áudio e um filme (lançado em 2014).
A peça estreou no Rio de Janeiro em 08/03/1992 e tinha no elenco original, além de Maria Mariana, Ingrid Guimarães, Carol Machado e Patrícia Perrone. Mais tarde, Maria foi substituída por Gabriela Duarte.

Daniel Filho, o diretor, narrou em seu livro “O Circo Eletrônico”, ao assistir pela primeira vez a peça de Maria Mariana:
“Nunca tinha visto tão de perto a alma de uma jovem adolescente. (…) Coisas fora do meu conhecimento. Chorei várias vezes durante a precária montagem, feita porém com grande emoção. Ali tinha um programa de televisão. Barato, algo que não existia no ar, instigante, diferente. Naquele mesmo instante fiz a proposta da compra dos direitos.”

No início dos anos 1990, o diretor Daniel Filho e o roteirista Euclydes Marinho, afastados da Globo, montaram um produtora independente, com a ideia de vender programas de dramaturgia para as emissoras. Euclydes narrou ao livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”, do Projeto Memória Globo, sobre Confissões de Adolescente:
“Com nosso próprio dinheiro, fizemos um piloto, que pusemos debaixo do braço e saímos oferecendo. Em primeiro lugar, fomos à Globo, que não se interessou. A TV Cultura se interessou e nos deu uma verba para começarmos a produzir o seriado. Só que a grana acabou no meio e tivemos que botar dinheiro nosso. Eu fui à falência porque pus em Confissões tudo o que havia ganho no teatro. Daniel só não foi à falência porque tinha um pouco mais de dinheiro do que eu. Mas recuperamos depois. (…) O que nos salvou da falência total foi o fato de termos feito o seriado em película, porque assim conseguimos vendê-lo no exterior. (…) Nós tínhamos um produto vendável e foi isso que permitiu que recuperássemos nosso dinheiro.”

Confissões de Adolescente destacou-se por ser uma produção independente e sem grandes recursos, mas que alcançou um significativo sucesso, arrancando aplausos tanto do público quanto da crítica. Um dos poucos seriados fora dos padrões globais a possuir uma repercussão internacional tão boa, Confissões de Adolescente foi vendido para países como Israel, Finlândia, Grécia, França, Portugal e Nova Zelândia.

Diferente do que se fazia no Brasil na época, Confissões de Adolescente foi gravado em película – 16 mm, a primeira série brasileira de televisão nesse formato – o que encareceu o produto, mas permitiu maior visibilidade lá fora. Daniel Filho explicou em “O Circo Eletrônico”:
“Para filmá-lo em película, investi bastante. Mas foi esse diferencial que me permitiu a coprodução com a TF1 francesa, porque eles não aceitam programas em tape, por considerá-los de segunda categoria. Com essa coprodução, pudemos fazer o segundo ano do programa.”

O sucesso da série é compreensivo quando nos deparamos com roteiros tão primorosos, repletos de lições de vida sem caretice, uma narrativa ágil, uma marcante fotografia, interpretações e direção de peso.

A cada dia, o enfoque da trama era dado para a experiência vivida por uma das quatro garotas, sendo que as demais surgiam como coadjuvantes, envolvendo-se, emitindo opiniões, aconselhando e ajudando a protagonista do episódio.

Um dos destaques na edição eram os momentos em que os atores conversavam com a câmera, ou melhor, com o público, dando verdadeiras confissões aos telespectadores, com depoimentos olhos nos olhos para deixar o público mais próximo dos conflitos tratados no episódio.

No Brasil, o primeiro ano da série foi exibido pela TV Cultura (a partir de 22/08/1994). No segundo ano, a partir de 01/06/1996, a série foi apresentada pela Band, com 19 episódios inéditos. No ano de 1997, voltou a ser exibida pela Cultura, reapresentando o que fora transmitido pela Band. A partir de 2001, a série foi reprisada no canal Multishow. A partir de 2005, a TV Cultura passou a reprisar episódios da primeira e segunda temporadas.

Confissões de Adolescente apresentou o que se chamou de “participações afetivas”, em que os atores convidados não recebiam nada pela participação, mas atuavam por amizade e carinho pela produção. Entre eles: Marieta Severo, Débora Bloch, Cláudia Jimenez, Maitê Proença, Lília Cabral, Lucélia Santos, Drica Moraes, Pedro Cardoso, Rubens de Falco, Cristina Pereira, e outros.

Por sua atuação na série, a então garota Deborah Secco (com 14 anos na época) foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a revelação feminina na televisão em 1994.

De acordo com Euclydes Marinho, no livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”, Luiz Gustavo não quis prosseguir em Confissões de Adolescente após a primeira temporada. Foi preciso negociar com o ator:
“No segundo ano de Confissões, quando arrumamos dinheiro para fazer mais trinta episódios, ele nos disse: ‘Esse negócio de novo? Não quero fazer. Quero ficar no meu sítio’. Depois de uma negociação, o Luiz Gustavo falou que participaria de Confissões se nós desenvolvêssemos para ele o projeto de um programa com platéia.”.
Daí nasceu o embrião do Sai de Baixo, que Daniel Filho e Luiz Gustavo levaram anos depois para a Globo.

Alguns episódios da série tiveram parte deles rodados em Cannes, na França, quando os direitos do programa foram vendidos para a TV Francesa TF-1. Esses episódios mostravam as meninas passando as férias fora do Brasil. A partir desta temporada, Diana (Maria Mariana) decidiu estudar na França e viver com uma família francesa.

Trilha Sonora Nacional

confissoest1
01. BEIJO – Kid Abelha
02. FÚRIA E FOLIA – Barão Vermelho
03. NOS LENÇÓIS DESSE REGGAE – Zélia Duncan
04. SINA – Gilberto Gil (tema de abertura)
05. BALADA TRISTE – Ira!
06. UM CONTRATO COM DEUS – Ed Motta
07. ENGENHO DE DENTRO – Jorge Ben Jor
08. SÓ DE SACANAGEM – Renata Arruda
09. SALSA PUNK – Mulheres Q Dizem Sim
10. NEM SEMPRE SE PODE SER DEUS – Titãs
11. MALUCO BELEZA – Banda Mel

Trilha Sonora 2
confissoescd2
01. GAROTA DE IPANEMA – Maria Mariana
02. MONTUNO SAMPLING – Vocal Sampling
03. COMO EU QUERO – Kid Abelha
04. GIRL IN MY LIFE – Giovanni
05. CATEDRAL – Zélia Duncan
06. STAND BY ME – Ben E. King
07. QUE MARAVILHA – Maria Mariana
08. SEXY GIRL – Snow
09. EU AMO VOCÊ – Léo Jaime
10. KEEP FAITH – Mount Moriah Baptist Church Choir
11. SHE’S MINE – Fito Paez & Djavan
12. MEDO – Tabu
13. GROOVIN’ – The Young Rascals
14. THE GIRL FROM IPANEMA – Maria Mariana

Trilha Sonora Internacional
confissoest3
01. WILD WORLD – Mr. Big
02. LOVESICK – Undercover
03. CAN WE TALK – Tevin Campbell
04. EL AMOR DESPUÉS AMOR – Fito Paez
05. THERE SHE GOES – Chris Rea
06. EMOTIONAL CATASTROPHE – Dr. Sin
07. LOVE FOR LOVE – Robin
08. WHO’S FOOLING WHO – Double You
09. SWEAT A LA LA LA LONG – Inner Circle
10. DE PIEZ A CABEZA – Mana
11. GOOD 4 WE – D-Influence
12. TONGUE – Johnny Heartsman

Tema de Abertura: SINA – Gilberto Gil

Pai e mãe, ouro de mina
Coração, desejo e sina
Tudo mais, pura rotina
Jazz

Tocarei seu nome pra poder falar de amor
Minha princesa
Art-nuveau da natureza
Tudo o mais, pura beleza
Jazz

A luz de um grande prazer é irremediável neon
Quando o grito do prazer açoitar o ar
Reveillon

O luar, estrela do mar
O sol e o dom
Quiçá um dia a fúria
Desse front
Virá lapidar o sonho
Até gerar o som
Como querer caetanear
O que há de bom…

Veja também

  • vidacomoelae_logo

A Vida Como Ela É…

  • justiceira_logo

A Justiceira

  • mulher_logo

Mulher