Sinopse

A bela viúva Simone Reski muda-se com a família – a filha Lucinha, a tia Maria e a empregada Isaura – do subúrbio para o centro do Rio de Janeiro. De imediato ela conhece Téo, um solteirão simpático e bon vivant, sem imaginar que ele está envolvido com a máfia de contrabandistas de vídeos e de produção de filmes pornográficos.

Téo se interessa por Simone porque vê em Lucinha uma nova estrela ninfeta para seus filmes. Lucinha acaba sendo obrigada pelo próprio Téo e sua gangue a participar de um destes filmes. Porém, os bandidos têm uma surpresa. Na gravação, o corpo de Lucinha não aparece. Eles não sabem, mas a moça possui poderes paranormais.

A determinada jornalista Bárbara Diniz tenta desvendar os mistérios da máfia de Grego, para chegar a policiais envolvidos com o esquadrão da morte. O inescrupuloso Grego usa recursos ilícitos e políticos para movimentar a organização que se baseia em três atividades: o contrabando, a produtora de filmes pornôs e boates na Lapa.

Manchete – 21h30
de 30 de março a 2 de outubro de 1987
161 capítulos
novela de José Louzeiro e Cláudio MacDowell
escrita por José Louzeiro, Cláudio MacDowell e Wilson Aguiar Filho
colaboração de Eliane Garcia e Leila Miccolis
direção de Ary Coslov e Wálter Campos
direção geral de José Wilker

Novela anterior no horário
Mania de Querer

Novela posterior
Carmem

CHRISTIANE TORLONI – Simone Reski
SILVIA BUARQUE – Lucinha
REGINALDO FARIA – Téo
LÍDIA BRONDI – Bárbara Diniz
NATHÁLIA TIMBERG – Maria
SÉRGIO VIOTTI – Grego (Nicholas Kazan)
OTÁVIO AUGUSTO – Delegado Arturzão
CRISTINA PEREIRA – Isaura
LUÍS CARLOS ARUTIN – Vidigal
ROGÉRIO FRÓES – Perdigão
JONAS BLOCH – Russo (Giovanni Kepler)
LUÍS DE LIMA – Emir Zarlan
ANTÔNIO PITANGA – Patrício
ÂNGELA VIEIRA – Mara
CHICO DIAZ – Orlando
NILDO PARENTE – Rodrigo
JÚLIA MIRANDA – Zica
ANA LÚCIA TORRE – Marta
MÁRCIA RODRIGUES – Sheila
ARIEL COELHO – Aderbal
IVAN SETTA – Pé Frio
LEINA KRESPI – Carminda
FLÁVIO SANTIAGO – Anselmo
PASCHOAL VILABOIM – Zé da Paixão
ROBERTO LOPES – Anísio
LUÍS CARLOS NIÑO – Sérgio Matos
LÚ MODESTO – Valéria
HENRIQUE PIRES – Marcos Felipe
ALEXANDRE ZACCHIA – Esfolado
CHRISTINA BITTENCOURT – Estela
MARCELO SERRADO – Carlinhos
EXPEDITO BARREIRA – Gaspar
MÁRIO LUTE – Manolo
MARIE VIELMONT – Professora Marinalva
ALEXANDRE MARQUES – Anselmo
DIVANA BRANDÃO – Wanda
ELIANE NARDUCHI – Marina
GILSON MOURA – Ventoinha
ROBERTO FROTA – Delegado Portinho
BEL KUTNER – Renata Brynner
BETH BERARDO – Mônica
e
ALBY RAMOS – Parafunda
ARY COSLOV – Mário Joyce
AUGUSTO CARRERA
BETH BERARDO – Mônica
CAMILO BEVILACQUA
CIDINHA MILAN
CLAUDIONEI PENIDO – Paulão
CLEMENTE VISCAÍNO – Dr. Gonçalves
CLEMENTINO KELÉ – Dr. Montoro
DENISE DUMONT – turista
FELIPE PINHEIRO
FRANCISCO DANTAS – Detetive Bittar
GERALDO CARBUTTI
GERMANO VEZANI – Fernando Mendes
GILLES GWIZDEK – Antoine
GUIDA VIANNA – Ofélia
IBAÑEZ FILHO
ISABEL TEREZA – Gabi
ISIO GHELMAN – Gilles
JITMAN VIBRANOVSKY – Malta
JOSÉ LOUZEIRO
JOSÉ WILKER – Ulisses Queiróz
KLEBER DRABLE – Dr. Jamil
LABANCA – Mr. Henri Vignon
LU MENDONÇA – Lenira
MAITÊ PROENÇA – Adriana
MARCO MIRANDA – Jair
MARIA ALVES – Isadora
MARIA DE LOURDES
MIGUEL ROSEMBERG – Dr. Santana
NÁDIA NARDINI – Marlene Montenegro
ORION XIMENES – Ruman
PIÉRRE ASDRIE – Jean Louis
RAUL OROFINO
RENATO COUTINHO – Paiva
RICARDO FRÓES – Luiz da Padaria
RODRIGO SANTIAGO – Lucas Rezende
SANDRA SIMON
SANDRO SOLVIAT – Ramos
SEBASTIÃO LEMOS
THIAGO JUSTINO – Jovelino
TIÃO D’AVILLA – Detetive Silas Pádua

Interessante atração da Manchete, hoje cultuada como uma de suas produções mais representativas. A proposta da emissora era fazer uma “novela reportagem” enfocando o dia a dia dos personagens com muito realismo, mas sem esquecer a mágica da ficção.

A trama era calcada nos acontecimentos do Rio de Janeiro, uma cidade cada vez mais marcada pela violência. O autor era José Louzeiro, dos romances policiais “Aracelli, Meu Amor”, “Infância dos Mortos” e “Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia”.

Louzeiro, estreando em televisão, revelou para a revista Cadernos do 3º Mundo, em matéria publicada em 01/09/1988:
“Quando fui chamado para desenvolver esse projeto na TV Manchete, Carlos Heitor Cony, respondendo pelo Departamento de Teledramaturgia, disse que a empresa gostaria de colocar no ar alguma coisa que se parecesse, no seu núcleo central, com o caso Aída Curi, crime brutal, ocorrido no Rio de Janeiro, no final da década de 50. Depois, o projeto sofreria modificações estruturais e ficou acertado que eu narraria uma estória que se assemelhasse com meus romances-reportagem.”

José Louzeiro iniciou a novela escrevendo em parceria de Cláudio MacDowell e colaboração de Eliane Garcia. Seus parceiros não foram até o fim. MacDowell e Eliane deixaram a trama enquanto Wilson Aguiar Filho e a colaboradora Leila Miccolis foram convocados para auxiliá-lo a levar adiante a roteirização dos capítulos. (TV Pesquisa PUC-Rio, revista Cadernos do 3º Mundo, 01/09/1988)

Foram muitas as críticas ao conteúdo da história, considerado “barra pesada”, muito forte e violento para o horário, já que, além da violência urbana e do dia a dia da polícia, abordava também o mercado de filmes pornográficos.
Por causa disso, a novela sofreu com o boicote promovido por grupos católicos, como o ultramoralista “O Amanhã de Nossos Filhos”, da TFP, a Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade.

José Wilker, que à época deixou a Globo para ser diretor de dramaturgia da TV Manchete, levou consigo vários profissionais e astros globais para trabalharem nas novelas da emissora. No elenco de Corpo Santo, além de Wilker, estavam atores de peso como Maitê Proença (que já estava na Manchete, onde atuou em Dona Beija), Christiane Torloni, Reginaldo Faria, Lídia Brondi, Paulo Betti e outros.

No decorrer da produção, Christiane Torloni se desentendeu com a equipe e a saída para resolver o impasse foi matar a sua personagem Simone Reski, que era a protagonista da história. Ela acabou assassinada por Russo (Jonas Bloch). Da metade para o fim, a personagem principal passou a ser a filha de Simone, Lucinha (Silvia Buarque), além de terem sido valorizadas a jornalista Bárbara (Lídia Brondi) e a disputa entre Téo (Reginaldo Faria) e Grego (Sérgio Viotti). (“Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”, Fábio Costa)

“Dividi a novela em oito módulos. Eliminei o conceito de atores e atrizes principais. Suprimi o tal ‘triângulo amoroso’ e, como se isso tudo não bastasse para um retumbante fracasso, fui forçado a matar a atriz do núcleo central, Simone [Christiane Torloni], a fim de que a narrativa pudesse disparar, pois do capítulo 1 até o 65, a coisa ia de mal a pior, com percentuais de audiência que oscilavam mais do que bêbado no meio-fio de uma calçada”, disse José Louzeiro para a revista Cadernos do 3º Mundo, em matéria publicada em 01/09/1988.

Logo a Manchete conseguiu contornar os problemas internos de Corpo de Santo. A novela teve um relativo sucesso, garantindo sempre um segundo lugar no Ibope, com cerca de 14 pontos.

Corpo Santo foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a melhor novela de 1987. Também rendeu a José Louzeiro o prêmio de melhor texto, a Chico Diaz a revelação masculina no ano, a Sérgio Viotti o prêmio de ator coadjuvante, e a Ângela Vieira, de melhor atriz coadjuvante.

A problemática da Aids foi pela primeira vez tratada em uma novela, por meio da personagem Marina, uma prostituta interpretada pela atriz Eliane Narduchi.

Primeira novela dos atores Chico Diaz e Marcelo Serrado e da atriz Bel Kutner.

A novela foi reprisada na íntegra de 05/12/1988 a 20/07/1989, de 2ª a 6ª feira às 13h.
Também de 21/01 a 15/06/1991, em 121 capítulos, de segunda a sábado às 19h30 e 19h50.
E ainda de 02/08 a 27/10/1993, em 94 capítulos, de segunda a sábado às 18:30.

Trilha Sonora Nacional
corposantot1
01. AMOR EXPLÍCITO – Simone (tema de Simone e Téo)
02. UM LUGAR NO MUNDO – Roupa Nova (tema de abertura)
03. MENSAGEM DE AMOR – Léo Jaime
04. CONDIÇÃO – Lulu Santos (tema de Bárbara)
05. SE EU SOUBESSE – Tim Maia
06. LUA DO LEBLON – Fagner
07. UM SONHO A DOIS – Joanna (tema de Lucinha)
08. SEGURANÇA – Engenheiros do Hawaii
09. FAMÍLIA – Titãs
10. CORAÇÃO PRA CORAÇÃO – Fevers (tema de Wanda)
11. SI SI, NO NO – João Bosco (tema de Ulisses e Adriana)
12. PASSOS NO PORÃO – Rádio Táxi

Trilha Sonora Internacional
corposantot2
01. SOMEDAY – Glass Tiger
02. IF I COULD HOLD ON TO LOVE – Kenny Rogers (tema de Téo e Bárbara)
03. YOU TOUCHED MY LIFE – Gwen Guthrie
04. (I JUST) DIED IN YOUR ARMS – Cutting Crew
05. GET YOUR LOVE RIGHT – Sabiha Kara
06. CAN’T HELP FALLING IN LOVE – Corey Hart
07. STANDING ON HIGHER GROUND – The Alan Parsons Project (tema de Téo)
08. I GOT THE FEELING (IT’S OVER) – Gregory Abbott
09. HOW MANY LIES – Spandau Ballet (tema de Mara)
10. EASY – Dora
11. THE FUTURE’S SO BRIGHT I GOTTA WEAR SHADES – Timbuk 3
12. LATE EVENING – Bernard Arcadio

Tema de Abertura: UM LUGAR NO MUNDO – Roupa Nova

Quanto a vale a chance
Prá quem tem a pressa de viver
Abre o seu caminho
Sem ter tempo de se arrepender
Quem vai roubar o seu lugar no mundo
Se o poder de crescer, de lutar e vencer
Tá batendo em você
É o grito preso na garganta
É feito o medo sem motivo
Quanto vale a vida
Pra quem vive a sua própria lei
Faz o seu momento
Da melhor maneira que puder
Quem vai dizer que não está direito
Se a pressão aumentar
Não vai dar pra parar
Vem de dentro de você
É o grito preso na garganta
É feito o medo sem motivo
Onde está seguro
Pra quem ouve o coração bater
Tenho o meu segredo (segredo)
E não deixo o mundo perceber
Qual a desculpa pra fugir de tudo
Qual a sede de amar, de viver, de sonhar
Tá lutando com você
É o grito preso na garganta
É feito o medo sem motivo
É o grito preso (preso) na garganta…

Veja também

  • antoniomaria85_logo

Antônio Maria (1985)

  • tudoounada_logo

Tudo ou Nada

  • maniadequerer_logo

Mania de Querer

  • donabeija_logo

Dona Beija