Sinopse

Diogo, um juiz íntegro, sente seu casamento com Antônia desmoronar ao apaixonar-se perdidamente por Betina. Porém, uma fatalidade marca o fim do romance: Betina morre em um acidente de carro logo após ser abandonada pelo juiz. O coração dela é transplantado em Paloma, uma jovem com problemas cardíacos que só sobreviveria se conseguisse uma doação.

Diogo, sentindo-se culpado pelo acidente, aproxima-se de Paloma fantasiando estar ao lado de Betina. Paloma, por sua vez, reata o romance com Juca, um antigo namorado, mas ele esconde dela que trabalha como strip-teaser no Clube das Mulheres. Orientado pelo misterioso Vidal, Juca acabando se envolvendo com Stella, uma rica senhora.

Enquanto isso, Paloma acaba cedendo à paixão por Diogo, sem saber da ligação do juiz com Betina, a doadora de seu coração.

Globo – 20h
de 3 de agosto de 1992
a 6 de março de 1993
185 capítulos

novela de Glória Perez
direção de Roberto Talma, Fábio Sabag e Ivan Zettel
direção geral de Roberto Talma

Novela anterior no horário
Pedra Sobre Pedra

Novela posterior
Renascer

TARCÍSIO MEIRA – Diogo
CRISTIANA OLIVEIRA – Paloma
VICTOR FASANO – Juca
BEATRIZ SEGALL – Stella
CARLOS VEREZA – Vidal
BETTY FARIA – Antônia
FÁBIO ASSUNÇÃO – Caio
VERA HOLTZ – Simone
GUILHERME LEME – Gino
EWERTON DE CASTRO – Guedes
JOSÉ MAYER – Caíque
MARIA ZILDA BETHLEM – Bia
RENÉE DE VIELMOND – Helena
STÊNIO GARCIA – Domingos
MARILU BUENO – Lací
NATHÁLIA TIMBERG – Nágila
EVA TODOR – Calú
HUGO GROSS – Tavinho
DANIELLA PEREZ – Yasmin
GUILHERME DE PÁDUA – Bira
ERI JOHNSON – Reginaldo
NEUZA BORGES – Terê
TONICO PEREIRA – Vado
HUGO CARVANA – Agenor
ARACY CARDOSO – Celinha
MARIA REGINA – Guiomar
CARLA DANIEL – Sheila Maria
MAURÍCIO BRANCO – Felipe
LIZANDRA SOUTO – Patty
MARCELO FARIA – Beto
JULIANA TEIXEIRA – Verinha
PAULETTE (PAULO BACELLAR) – Inácio
PATRÍCIA NOVAES – Aninha
MÁRIO LAGO – Desembargador
MARCELO PICCHI – Atílio
DESIRÉE VIGNOLLI – Mércia
JOÃO VITTI – Nando
REJANE GOULART – Júlia
MÁRCIA REAL – Sálvia
IDA GOMES – Bela
MELISSE MAIA – Neuma
as crianças
EDUARDO CALDAS – Pinguim
AARON HASSAN – Júnior
e
ADELAIDE PALETTE (ADELAIDE CONCEIÇÃO) – moradora da vila
ANA BUGARIN – moradora da vila
ANA PAULA GRECCO – moradora da vila
BRUNA LOMBARDI – Betina (amor de Diogo, morre no início, sue coração é tranplantado em Paloma)
EDI MAURE – funcionário do Clube das Mulheres
EDIMUNDO LIPE – morador da vila
ELIAS TUFY – morador da vila
FABIANO CORREIA – morador da vila
FELÍCIA BRITES – moradora da vila
FELIPE WAGNER – detetive contatado por Stella para lhe fornecer informações sobre Vidal
FLÁVIA BONATO – moradora da vila
GILBERTO MACIEL – morador da vila
HEMÍLCIO FRÓES – Dr. Ribeiro (advogado de Nágila)
IVA FEINGOLD – moradora da vila
IVAN SENNA – advogado que trata da separação de Simone e Guedes
IVONE HOFFMAN – enfermeira da clínica psiquiátrica onde Simone é internada
JENA KOPELMANN – moradora da vila
JOÃO DUARTE – oficial de Justiça
LUCIANO PEREZ – morador da vila
LUCIANO SPALLA – funcionário do Clube das Mulheres
LUCY MAFRA – empregada de Antônia
LUÍS MAGNELLI – delegado de polícia
MÁRCIA BARROS – funcionária do Clube das Mulheres
MARCOS MANZANO – apresentador do Clube das Mulheres
MARIA ADÉLIA – empregada de Nágila
MÁRIO FAINI – funcionário do Clube das Mulheres
MAURI AKLANDER – morador da vila
MAURÍCIO GIMENES – funcionário do Clube das Mulheres
MILTON GONÇALVES – juiz encarregado de decidir a questão das crianças trocadas
MÔNICA CHAVANTES – babá de Júnior
NARDEL RAMOS – morador da vila
NELSON SOARES – morador da vila
NILDO PARENTE – juiz que julga o processo de sindicância movido contra Diogo
NORTON NASCIMENTO – Marco (amigo de Bia)
PAULO FIGUEIREDO – médico de Paloma
PEDRO PAULO – promotor
PEDRO PIMENTEL – gótico
PEDRO TEIXEIRA – morador da vila
PEPE POLIESI – escrivão no gabinete de Diogo
RAUL GUTIERRES – funcionário do Clube das Mulheres
ROULIN VIEIRA – morador da vila
RÚBEN FARIA – morador da vila
RUTH DE SOUZA
SACY – morador da vila
SANDRO SOLVIAT – Severino Granjeiro
WAGNER SILVEIRA – funcionário do Clube das Mulheres

– núcleo de DIOGO (Tarcísio Meira), juiz honesto que conduz com rigor tanto a vida profissional quanto a pessoal:
a esposa ANTÔNIA (Betty Faria), que não aceita o fim do casamento
o filho FELIPE (Maurício Branco), protegido pela mãe, estuda Direito mas não segue o exemplo do pai
a amiga de Antônia, STELLA (Beatriz Segall), professora universitária culta e moderna, frequentadora assídua do Clube das Mulheres
o amigo e conselheiro DESEMBARGADOR (Mário Lago)
os funcionários no escritório ATÍLIO (Marcelo Picchi) e NANDO (João Vitti)
as secretárias MÉRCIA (Desirée Vignoli), mulher de Atílio, e NEUMA (Melisse Maia)
a amante BETINA (Bruna Lombardi), morta num acidente automobilístico, após ter sido abandonada por ele.

– núcleo de PALOMA (Cristiana Oliveira), jovem de saúde frágil que luta em busca de um doador compatível na fila de transplantes de coração. É nela que o coração de Betina é transplantado, fazendo com que Diogo, se sentindo culpado pela morte da amante, se aproxime de Paloma. Os dois acabam apaixonados:
os pais DOMINGOS (Stênio Garcia) e LACÍ (Marilu Bueno), gente humilde
a irmã YASMIN (Daniella Perez), garota bonita e de personalidade forte, dançarina. Deixa a trama na metade para estudar dança no exterior
a amiga ANINHA (Patrícia Novaes).

– núcleo de VIDAL (Carlos Zara), homem misterioso que trabalha no Clube das Mulheres como garçom. Descobre-se ter uma obsessão por Stella, por quem foi usado no passado, por isso acaba perseguindo-a:
o stripper JUCA (Vítor Fasano), noivo de Paloma no início, esconde dela que trabalha no Clube das Mulheres. Vidal usa Juca para se reaproximar de Stella e tirar tudo que é dela. Stella acaba apaixonada por Juca.

– núcleo de CAÍQUE (José Mayer), arquiteto bem posicionado na vida, irmão de Betina. Não se conforma com a morte dela:
a esposa BIA (Maria Zilda Bethelem), com o casamento em crise. Os dois foram vítimas de uma troca na maternidade no passado: criaram uma criança que não era deles
o filho JÚNIOR (Aron Hassan), entra em conflito ao descobrir que foi trocado na maternidade e tem outra família que desconhece
a mãe BELA (Ida Gomes)
a sogra SÁLVIA (Márcia Real), mãe de Bia e amiga de Bela
a amante HELENA (Renée de Vielmond)
a amiga de Helena, JÚLIA (Rejane Goulart)
o amigo de Bia, MARCO (Norton Nascimento), com quem ela acaba se envolvendo quando o casamento vai mal, levantando a questão se Júnior é filho seu ou de Marco.

– núcleo de TERÊ (Neusa Borges), mulher simplória, moradora da favela. É a verdadeira mãe de Júnior, que teve seu filho trocado na maternidade, criando o filho de Bia e Caíque sem ter conhecimento da história:
o marido VADO (Tonico Pereira), um boa vida dependente da esposa
o filho PINGUIM (Eduardo Caldas), na verdade filho de Bia e Caíque.

– núcleo de NÁGILA (Nathalia Timberg), que nutre um ódio por Domingos por ter sido preterida no passado. Por vingança, toma sua casa e sua transportadora, fazendo com que ele e sua família passem necessidade. Mas seus filhos acabam envolvidos amorosamente:
os filhos TAVINHO (Hugo Gross), que nunca se recuperou por ter sido abandonado no altar por Paloma, o que aumenta o ódio de Nágila
e CAIO (Fábio Assunção), apaixonado por Yasmin e alvo do amor de Aninha, acaba envolvendo-se com Paloma quando ela termina com Juca
a irmã CALU (Eva Todor), diferente dela, tem bom coração, as duas vivem entrando em conflito por seus temperamentos opostos.

– núcleo de GUEDES (Ewerton de Castro), amigo de Diogo e Caíque. Homem extremamente metódico e conservador que tem um relacionamento frio com a família:
a mulher SIMONE (Vera Holtz), submissa ao marido, amiga de Antônia e Stella. Torna-se frequentadora do Clube das Mulheres por influência de Stella
os filhos BETO (Marcelo Faria) e PATTY (Lizandra Souto).

– núcleo de AGENOR (Hugo Carvana), vizinho de Domingos. Militarista que tem fascínio por atos heróicos, exercendo seu comando frustrado pelas ruas do bairro:
a esposa CELINHA (Aracy Cardoso)
o filho único GINO (Guilherme Leme), que finge estudar Engenharia à noite, mas na verdade trabalha no Clube das Mulheres, como stripper, onde conhece Simone. Os dois se apaixonam e vivem um caso de amor.

– núcleo de REGINALDO (Eri Johnson), rapaz introvertido que adota o estilo gótico de viver, para o desespero da mãe. Tem uma paixão platônica por Yasmin, de quem coleciona objetos que a jovem deixa cair pelo bairro:
a mãe GUIOMAR (Maria Regina), mulher exagerada e dramática, não aceita o filho “esquisito”
a irmã SHEILA MARIA (Carla Daniel), que se torna policial.

– núcleo de BIRA (Guilherme de Pádua), namorado de Sheila Maria no início, mas acaba apaixonado por Yasmin, com quem vive um relacionamento conturbado por causa de seu ciúme. Alia-se a Paloma, criando um ônibus clandestino que transporta moradores, para tentar recuperar a transportadora do pai dela. Sai de cena quando Yasmin parte para o exterior:
a irmã VERINHA (Juliana Teixeira)
o amigo INÁCIO (Paoletti), seu companheiro no ônibus clandestino.

A abordagem do transplante e doação de órgãos foi destaque na trama da novela e sua maior promoção. Na semana de estreia de De Corpo e Alma, o Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, que estava há dois meses sem uma única doação, recebeu nove órgãos para transplante.

A autora Glória Perez narrou a André Bernardo e Cíntia Lopes, para o livro “A Seguir, Cenas do Próximo Capítulo”, por que inseriu a campanha de transplante de órgãos em De Corpo e Alma:
“No Incor, visitei várias pessoas que estavam esperando o transplante. (…) O que eu queria saber era porque os médicos proibiam que o transplantado conhecesse a família do doador. Acontece que todo transplantado entra num barato de que algo mudou dentro dele. De que, após o transplante, passa a ser habitado por sentimentos que não são os seus. E geralmente isso muda a vida do transplantado. (…) Então eles entram numa obsessão. Encontrar o doador é como saber mais sobre si próprio, é como uma psicanálise, um autoconhecimento. É por isso que os médicos proíbem o encontro com a família do doador. Porque corre-se o risco de acontecer um conflito enorme de identidade.”.

A autora também apresentou na trama a inversão de papeis entre homens e mulheres. Para isso, usou as boates de strip-tease masculino e acabou ajudando a popularizar os clubes de mulheres, que proliferaram no país.
Clube das Mulheres, aliás, foi o primeiro título pensado para a novela. (“Almanaque da TV”, Bia Braune e Rixa)

O entrecho secundário da troca de crianças na maternidade acabou sensibilizando mais o público. O casal Caíque e Bia (José Mayer e Maria Zilda) criaram o menino Júnior (Aaron Hassan), filho de Terê e Vado (Neuza Borges e Tonico Pereira), enquanto estes criaram Pinguim (Eduardo Caldas), filho de Caíque e Bia. A novela discutiu o direito de guarda de uma criança, já explorado pela autora em Barriga de Aluguel (1990-1991). Em De Corpo e Alma, a questão era entender o que acontece a um casal que descobre que a criança criada e educada por eles não é sua filha biológica.
Por sua atuação, Neuza Borges foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a melhor atriz coadjuvante da TV em 1992.

Entretanto, a maior repercussão gerada pela novela foi fora da ficção e chocou o país: a morte da atriz Daniella Perez, filha de Glória Perez, aos 22 anos de idade, brutalmente assassinada com 18 punhaladas pelo seu colega de elenco Guilherme de Pádua e pela mulher dele, Paula Thomaz, na noite do dia 28/12/1992. Daniella e Guilherme interpretavam na novela o casal romântico Yasmin e Bira.
Julgados e condenados por homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz cumpriram apenas 7 dos 19 anos (ele) e 15 anos (ela) a que foram condenados em regime fechado. A indignação popular que se seguiu a esse episódio resultou na alteração da legislação penal, que passou a incluir o homicídio qualificado no rol dos crimes hediondos, graças aos esforços de Glória Perez, que encabeçou uma campanha resultando em 1,3 milhão de assinaturas e conseguiu fazer passar a primeira iniciativa popular de projeto de lei a se tornar lei efetiva (Lei 8.930/1994) na história do Brasil.

Mesmo abatida pela tragédia, Glória Perez conduziu sua novela até o fim. Durante os sete dias que seguiram ao crime, Gilberto Braga e Leonor Bassères assumiram a responsabilidade de escrever os capítulos de De Corpo e Alma e dar uma solução para o desaparecimento dos personagens Yasmin e Bira. Depois de uma semana, Glória retomou seu trabalho e aproveitou para incluir mais dois assuntos polêmicos na trama: a morosidade da Justiça e a inadequação do Código Penal.

Ao final do primeiro capítulo sem Daniella Perez, os atores e o diretor Fábio Sabag prestaram uma homenagem à atriz com depoimentos gravados e a história prosseguiu. A saída de Yasmin da trama foi explicada com uma viagem de estudos (a personagem era dançarina). Já o personagem Bira, de Guilherme de Pádua, mudou-se de cidade e seu nome nunca mais foi citado na história.

Sobre as forças para continuar a novela após a tragédia, Glória Perez narrou ao livro “A Seguir, Cenas do Próximo Capítulo”:
“Senti que precisava defendê-la [a filha] e, para tal, tinha de fazer o esforço sobre-humano de ser mais forte que a dor. Por isso continuei a novela. Como um exercício de manter um vínculo com o real. Eu trabalhava e, ao mesmo tempo, fazia a campanha pela mudança da lei. Corria atrás das provas e das testemunhas. Eu não sou a única mãe que fez isso. Mãe de filho assassinado, no Brasil, não tem direto a luto. Ou ela se mexe ou acaba ficando por isso mesmo.”

O assassinato da atriz também teve repercussão em outros países, como os Estados Unidos (onde foi noticiado pela CNN), Portugal e China.

A passividade de Antônia (Betty Faria) – uma esposa traída – perturbou as telespectadoras, mas Glória Perez manteve o perfil da personagem. Para a autora, ninguém gostava de se ver fraca, perdedora – e era isso que estava incomodando as “Antônias” da vida.

O público gostou da trama do relacionamento extraconjugal de Simone (Vera Holtz), casada com Guedes (Ewerton de Castro), de caso com o jovem stripper Gino (Guilherme Leme), que escondia dos pais o trabalho noturno, mentindo que fazia faculdade.

Por meio da estranha figura de Reginaldo (Eri Johnson), o grande público ficou conhecendo o movimento gótico (nascido na Alemanha na década de 1970). O personagem tinha uma aparência agressiva – vestia-se de preto, usava maquiagem pesada, cabelos espetados e garras nos cintos –, mas agia como um poeta do final do século, um ultrarromântico.

Primeiro trabalho na Globo da atriz Cristiana Oliveira, vinda das novelas da TV Manchete.
Estreia na televisão da veterana atriz Maria Regina e do ator Maurício Branco.
Também a primeira novela da atriz Patrícia Naves (que na época assinava Novaes).

A novela teve coprodução com a emissora portuguesa SIC (Sociedade Independente de Comunicação). Na época, a Rede Globo tinha 15% das ações deste canal português.

O núcleo de produção de arte trabalhou em parceria com a equipe de cenografia na composição dos hospitais que apareciam em cena. A equipe reproduziu setores hospitalares, como a emergência, o CTI e os quartos, além de todos os objetos usados em atendimentos de acidentados, cardíacos e transplantados. (Site Memória Globo)

O cenário do Clube das Mulheres exigiu um tratamento diferenciado quanto à iluminação. Para criar o clima do ambiente, demandou-se a construção de uma forte estrutura de aço que suportasse a quantidade de refletores. As cenas contavam com cerca de 150 figurantes, além dos atores. (Site Memória Globo)

Trilha Sonora Nacional

01. CONTRATO ASSINADO – Sandra de Sá (tema de Simone)
02. MINHA TENTAÇÃO – Wando (tema de Helena)
03. SONHO TRISTE (UNO) – Julio Iglesias (tema de Diogo)
04. BATE CORAÇÃO (TEU OLHAR) – José Augusto (tema de Caíque)
05. ALGUÉM NO CÉU – Trem da Alegria (tema de Júnior)
06. BETINA – André Sperling (tema de Betina)
07. TEU OLHAR – Hay Kay (tema de Tavinho)
08. ROMANCE ROSA (BACHATA ROSA) – Juan Luiz Guerra (tema de Yasmin)
09. FORA DE ORDEM – Caetano Veloso (tema de Reginaldo)
10. ATRÁS DA PORTA – Elis Regina (tema de Antônia)
11. POR ESCRITO – Pery Ribeiro (tema de Stella)
12. HOMEM DE RUA – Erasmo Carlos (tema de Bira)
13. RAIO DE LUZ – Simone (tema de Paloma e tema de abertura)
14. SOFRENDO POR AMOR – André Sperling (tema de Bia)

Trilha Sonora Internacional

01. RHYTHM IS A DANCER – Snap (tema de Gino)
02. THE ONE – Elton John (tema de Antônia)
03. MAMA’S ALWAYS ON STAGE – Arrested Development
04. UNDER THE BRIDGE – Red Hot Chili Peppers (tema de Paloma)
05. AM I THE SAME GIRL – Swing Out Sister
06. CRUCIFY – Tori Amos (tema de Bia)
07. SEXUAL – Goddess (tema de Juca)
08. CARUSO – Lucio Dalla (tema de Diogo)
09. FOR YOUR BABIES – Simply Red (tema de Simone)
10. ROCK ME BABY – Babyroots
11. WISHING ON A STAR – The Cover Girls (tema de Yasmin)
12. SWEET RAGGA MUSIC – Nabby Clifford featuring Alex Lucas & Julio C.
13. HAZARD – Richard Marx (tema de Stella)
14. COMMAND – Traffic Lights
15. VOCÊ TÁ MUITO BOA – Clericó Con Cola

Sonoplastia: Aroldo Barros
Seleção Musical da Trilha Internacional: Sérgio Motta
Direção Musical: Mariozinho Rocha
Produção Musical: André Sperling

Tema de Abertura: RAIO DE LUZ – Simone

Você chegou
Iluminou o meu olhar
Teus olhos nus, raios de luz
No azul do mar
Meu coração que sempre quis acreditar
Bateu feliz, foi só você chegar

Sei que a paixão apaga a chama
Raia o ar
Sei e não sei
Negar, querer
Fugir, ficar
Mas não fui eu quem quis assim
Aconteceu você pra mim
E eu não vou negar
O que o acaso quis pra nós dois

A chama desse amor
Me faz sorrir, cantar
Te quero mais
Te chamo só pra repetir
Te amo…

Veja também

  • barrigadealuguel_logo

Barriga de Aluguel

  • explodecoracao

Explode Coração

  • hildafuracao_logo

Hilda Furacão

  • pecadocapital98_logo

Pecado Capital (1998)