Sinopse

Duas irmãs, Chica (Juliana Araripe) e Selma (Camila Raffantti), são casadas com dois irmãos, Ramiro (Oscar Magrini) e Itamar (Nelson Baskerville), respectivamente. Do casamento de Chica e Ramiro, nasceram Clara (Karize Brun), Felipe (Guilherme Prates) e Helena (Bruna Marquezine), uma garota livre e impulsiva. Já Selma e Itamar tiveram Laerte (Guilherme Leicam), que torna-se um flautista muito talentoso, mas que também morre de ciúmes da prima e namorada Helena.

Conectados por laços de sangue e afeto, Helena e Laerte foram criados juntos desde que nasceram e vivem uma paixão intensa, daquelas cheia de amor e desentendimentos. A história começa em Goiás, onde Helena e Laerte crescem e passam a adolescência e juventude. O romance entre os dois sempre foi visto como uma aventura passageira pela família, mas o amor que um sentia pelo outro só cresceu com o passar dos anos e acabou se impondo diante das tentativas de separá-los.

O romance teria tudo para andar às mil maravilhas, não fosse pelo excesso de ciúme que Laerte sente por Helena, motivo de constantes idas e vindas do casal. Um dos alvos do ciúme de Laerte é Virgílio (Nando Rodrigues), um rapaz de origem humilde, que guarda para si o amor que sente por Helena, em respeito à amizade que tem por ela e por Laerte. Mas quando os sonhos de Helena e Laerte estão prestes a se tornarem realidade, uma tragédia marca para sempre a vida dos dois, levando-os a seguir caminhos diferentes.

Casada com Virgílio (Humberto Martins), Helena (Júlia Lemmertz) deixa Goiás e se muda para o Rio, enquanto Laerte (Gabriel Braga Nunes) vai para o exterior e se torna um flautista famoso. O retorno de Laerte ao Brasil, muitos anos depois, faz com que as vidas desses personagens voltem a se cruzar, reacendendo antigas mágoas e paixões mal resolvidas. O problema maior deflagra-se quando Luiza (Bruna Marquezine), filha de Helena e Virgílio, desperta a paixão de Laerte, já que ele vê na garota a mesma Helena pela qual fora apaixonado no passado.

Globo – 21h
de 3 de fevereiro a 19 de julho de 2014
143 capítulos

novela de Manoel Carlos
colaboração de Ângela Chaves, Juliana Peres, Maria Carolina, Mariana Torres, Marcelo Saback, Álvaro Ramos e Guilherme Vasconcellos
direção de Adriano Melo, João Boltshauser, Luciano Sabino, Teresa Lampreia e Thiago Teitelroit
direção geral de Jayme Monjardim e Leonardo Nogueira
núcleo de Jayme Monjardim

Novela anterior no horário
Amor à Vida

Novela posterior
Império

JÚLIA LEMMERTZ – Helena
GABRIEL BRAGA NUNES – Laerte
BRUNA MARQUEZINE – Luiza
HUMBERTO MARTINS – Virgílio
VIVIANNE PASMANTER – Shirley
GIOVANNA ANTONELLI – Clara
TAINÁ MULLER – Marina
REYNALDO GIANECCHINI – Cadu
VANESSA GERBELLI – Juliana
MARCELLO MELO JR. – Jairo
LEONARDO MEDEIROS – Nando
NATÁLIA DO VALLE – Chica
HERSON CAPRI – Ricardo
ANA BEATRIZ NOGUEIRA – Selma
THIAGO MENDONÇA – Felipe
BIANCA RINALDI – Sílvia
HELENA RANALDI – Verônica
ÂNGELA VIEIRA – Branca
MARIA EDUARDA CARVALHO – Vanessa
ÉRIKA JANUZA – Alice
ELINA DE SOUZA – Neidinha
BRUNO GISSONI – André
POLIANA ALEIXO – Bárbara
ANTÔNIO PETRIN – Viriato
ALINE FANJU – Rafaela
PAULO JOSÉ – Benjamim
TÂNIA TOKO – Rosa
LICA OLIVEIRA – Dulce
MIGUEL THIRÉ – Gabriel
RONNY KRIWAT – Leto
BETTY GOFMAN – Miss Lauren
SUELY FRANCO – Flora
MARIA POMPEU – Wanda
RAFAEL ZULU – Téo
LOUISE D´TUANI – Lívia
JESSIKA ALVES – Guiomar
MAGDALE ALVES – Iolanda
ÁGATHA MOREIRA – Gisele
SACHA BALI – Murilo
JORGE DE SÁ – Matias
CLÁUDIA MAURO – Ana
LUIZA MORAES – Flavinha
MONIQUE CURI – Telma
GILBERTO MARMOROSH – Hamilton
PEDRO FARAH (FARNETTO) – Helder
CHRIS MONIZ – Leila
MANU GAVASSI – Paula
GISELE ALVES – Zu
CARLA CRISTINA CARDOSO – Ivi (Ivone)
as crianças
VITOR FIGUEIREDO – Ivan
BRUNA FARIA – Bia
1ª e 2ª fases
BRUNA MARQUEZINE – Helena (2ª fase)
JÚLIA DALAVIA – Helena (1ª fase)
GUILHERME LEICAM – Laerte (2ª fase)
EIKE DUARTE – Laerte (1ª fase)
NANDO RODRIGUES – Virgílio (2ª fase)
ARTHUR AGUIAR – Virgílio (1ª fase)
JULIANA ARARIPE – Chica
OSCAR MAGRINI – Ramiro
CAMILA RAFFANTTI – Selma
NELSON BASKERVILLE – Itamar
CYRIA COENTRO – Maria
GABRIELA CARNEIRO DA CUNHA – Juliana
ANTONIO SABÓIA – Nando
ALICE WEGMANN – Shirley (2ª fase)
GIOVANNA RISPOLI – Shirley (1ª fase)
JÉSSICA BARBOSA – Neidinha
KARIZE BRUM – Clara (2ª fase)
LUANA MARQUEZINE – Clara (1ª fase)
GUILHERME PRATES – Felipe (2ª fase)
VINNI MAZZOLA – Felipe (1ª fase)
HENRIQUE SCHAFER – Viriato
SIMONE SOARES – Mafalda
MARLEY DANCKWARDT – Marta (mãe de Mafalda)
BETO NASCI – Ricardo
CAMILA CAMARGO – Ana (amiga de Virgílio)
GUSTAVO ARTHIDDORO – Mauro (amigo de Virgílio)
BRUNO AHMED – Fred (namorado de Shirley)
PEDRO BOSNICH – Beto (amigo de Shirley)
DUDA MENEGHETTI – Rafaela (amiga de Shirley)
MABEL CEZAR – Professora Cotinha
Cida (empregada de Juliana)
Luiz (jardineiro de Selma e Chica)
Fausto (diretor do aeroclube de Goiânia onde Laerte treina)
Zé (funcionário do aeroclube)
e
ALEXANDRE SLAVIERO – Sandro (personal trainer de Branca)
ALLAN SOUZA LIMA – Antônio (jardineiro na casa de Selma em Goiânia)
ANA CAROLINA DIAS – Cláudia (amante de Ricardo, no início)
ANDRÉ TELLES – Fred (estagiário no escritório de Nando)
BERNARDO DUGIN – Lucas (paquera de Bárbara)
BIANKA FERNANDES – Tatiane (modelo que posa nua para Marina)
CAROL MACEDO – Gorete (empregada de Juliana que morre no início, mãe de Bia)
CAROL MAGNO – Júlia (modelo que posa nua para Marina)
CHAO CHEN – Namura (advogado de Branca)
CHRISTIANE ALVES – Malu (policial que ajuda Alice a encontrar os homens que abusaram de Neidinha)
CÍNTIA ROSA – Carolaine (moradora da comunidade que dá em cima de Jairo)
CRISTINA LAGO – Janice (moradora da comunidade que dá em cima de Jairo)
DIOGO SALLES – Vlad (professor de russo de Branca)
EDUARDO GALVÃO – Pedro Paulo (professor paquera de Dulce)
FLÁVIO TOLEZANI – rapaz que Luiza conhece no último capítulo
GUSTAVO MACHADO – instrutor de tiro de Alice
HÉLIO RIBEIRO – diretor clínico do hospital em Goiânia onde Felipe e Silvia trabalhavam
HERBERT RICHERS JR. – Luciano (colega de trabalho de Ricardo que arma para ele a pedido de Branca)
ISABEL GUERÓN – Clarisse (mãe que dá sua filhinha para Juliana cuidar por um momento)
TIAGO MARTELLI – Mateus (filho de Miss Lauren)
JOSÉ RÚBENS CHACHÁ – Diogo Meireles (pai de Marina)
JU COLOMBO – Ceiça (empregada de Selma em Goiânia)
KAREN JUNQUEIRA – garota de programa
LÉO ALBERT – Roberto (morador da casa de repouso)
LIONEL FISCHER
LUANA AZEVEDO – Ritinha (estudante, amiga de Luiza, André e Alice)
MARIA HELENA PADER – Heloísa (conhece a mãe biológica de André)
MARIA LUIZA TORRENS
MICHELLE MORAES – Luana (atendente no consultório de Silvia e Felipe)
MICHEL MELAMED – Michel (violinista que encanta-se com Verônica)
MONIQUE LAFOND – juíza de paz
NICOLE EVANGELINE – Laís (enfermeira na casa de repouso)
ORION XIMENES – Pedro
PAULO REIS – dono da empresa de aviação para a qual Ricardo vai trabalhar
PAULO RESENDE – Zé (funcionário do aeroclube)
PAULO VERLING – Léo (atendente do bar que Felipe costuma frequentar)
PAULO VESPÚCIO – delegado que prende Laerte, no final da segunda fase
REMO ROCHA – Mauro (cuida dos negócios de Selma em Goiânia, ao lado de Ana)
RENATTA GOMES – Kátia (enfermeira na casa de repouso)
RHAVINE CRISPIM – Viviane (modelo que posam nua para Marina)
RITA PORTO – juíza no divórcio de Branca e Ricardo
ROBERTA ALMEIDA – Sandra (estudante, amiga de Luiza, André e Alice)
SAULO RODRIGUES – Gustavo (médico no caso da morte de Gorete, persegue Juliana)
SILVIA QUADROS – Isolda (secretária de Nando no escritório)
WILSON RABELO – Batista (estuprador de Neidinha, pai biológico de Alice)

Selma, Chica e Juliana são irmãs.
Selma, casada com Itamar, tem um filho, Laerte.
Chica, casada com Ramiro (irmão de Itamar), tem três filhos: Helena, Clara e Felipe.
Juliana, casada com Fernando, pegou a menina Bia para criar.
Helena, casada com Virgílio, tem uma filha, Luiza.
Clara, casada com Cadu, tem um filho, Ivan.
Felipe não casou-se.
Laerte teve um filho com Shirley, Leto, e casou-se com Luiza no final.
Shirley, viúva, também tem uma filha de seu casamento, Bárbara.

– núcleo de HELENA (Júlia Dalavia/Bruna Marquezine/Júlia Lemmertz), na juventude, linda, independente e dona de personalidade forte, não levava desaforo para casa. Namorou o primo, com quem viveu uma relação de amor e ódio. No dia de seu casamento, ele foi preso por tentativa de homicídio, o que os afastou. Suas vidas tomaram rumos opostos. Ela casou-se com outro homem e constituiu família. A volta do primo, vinte anos depois, lhe causa muita angústia:
os pais: RAMIRO FERNANDES (Oscar Magrini), leiloeiro conhecido em Goiânia, sócio de seu irmão no negócio. Passou mal e faleceu após presenciar, no dia do casamento da filha, o noivo, seu sobrinho, ser preso
e CHICA (Juliana Araripe/Natália do Valle), muito ligada aos filhos e também às irmãs. Uma mulher forte e de personalidade. Vinte anos após a perda do marido, redescobre o amor
a filha LUIZA (Bruna Marquezine), muito parecida com a mãe, tanto física quanto emocionalmente. Inteligente, ousada e dinâmica. Namora um colega de faculdade, mas se sente atraída pelo primo de sua mãe, ex-namorado dela, assim que o conhece. Enfrenta a rejeição da família a essa relação
a empregada na casa de Chica, ROSA (Tânia Toko), está com a família desde a época em moravam em Goiás
a funcionária na casa de leilões LEILA (Chris Moniz)
a amiga de Luiza, SANDRA (Roberta Almeida), com quem estuda.

– núcleo de LAERTE (Eike Duarte/Guilherme Leican/Gabriel Braga Nunes), sempre amou a prima Helena, a quem namorou na juventude. Mas a relação foi conturbada. No dia do casamento dos dois, agrediu um amigo por ciúmes e foi preso por tentativa de homicídio. A separação afastou os dois. Saiu do Brasil para estudar música na Europa e retorna vinte anos depois. Apaixona-se por Luiza, filha de Helena, por ela ser incrivelmente parecida com sua amada quando era jovem:
os pais: ITAMAR (Nelson Baskerville), irmão de Ramiro, juntos comandavam uma loja de leilões em Goiânia. Morreu no início da trama,
e SELMA (Camila Raffantti/Ana Beatriz Nogueira), irmã de Chica. Superprotegia o filho e não gostava de sua relação com Helena, sua sobrinha. Inconformada com a prisão do filho, rompe com a irmã Chica, ficando vinte anos sem falar com ela. As irmãs reatam relações quando o filho retorna ao Brasil. Vai desenvolver um quadro de senilidade precoce
a namorada VERÔNICA (Helena Ranaldi), que chega com ele ao Brasil. Maestrina com carreira na Europa. Enfrentará o fantasma de Helena na vida do amado, agora personalizado em Luiza
a pianista LÍVIA (Louise D´Tuani), apaixonou-se por ele, mas quando percebeu que não seria correspondida, atirou no flautista logo após o casamento dele com Luiza
a empregada na casa de Selma, CEIÇA (Ju Colombo).

– núcleo de VIRGÍLIO (Arthur Aguiar/Nando Rodrigues/Humberto Martins), homem doce e centrado, foi domador de cavalos em Goiás. Ama Helena desde a juventude. Foi o estopim do fim do casamento de Helena e Laerte: louco de ciúmes, seu rival o enterrou vivo e por causa disso foi preso. Com a separação de Helena e Laerte, a conquistou e os dois se casaram. O retorno de Laerte põe o casamento em xeque:
os pais: BENJAMIM (Paulo José), alegre e bem-humorado, sofre de Parkinson e vive na casa do filho,
e MARIA (Cyria Coentro), mulher pobre e honesta que trabalhava para as famílias de Helena e Laerte. Morre no início da trama
a admiradora ANA (Camilla Camargo/Cláudia Mauro), domadora de cavalos, sempre foi apaixonada por ele.

– núcleo de SHIRLEY (Giovanna Rispoli/Alice Wegmann/Vivianne Pasmanter), mimada, bonita e ardilosa, gosta de chamar a atenção. Sempre teve uma relação ríspida com Helena e sempre foi louca por Laerte, com quem teve um filho no passado. Tem vergonha do pai, por ele ser alcoólatra. Viúva de um fazendeiro rico. Com a volta de Laerte, continua investindo nele:
os pais: VIRIATO (Henrique Schaffer/Antônio Petrin), rico fazendeiro de Goiás, é um sujeito bronco e rústico, mas de bom coração. Nunca teve o respeito da filha, por beber demais e fazer escândalos em público. Para desgosto de Shirley, casou-se com a melhor amiga dela
e MAFALDA (Simone Soares), casou-se por interesse com Viriato. Fútil e fofoqueira
a avó MARTA (Marley Danckwardt), mãe de Mafalda. Instruiu a filha na arte da sedução e instrui a neta a fazer o mesmo. Morre no decorrer da trama
a ex-melhor amiga RAFAELA (Duda Meneghetti/Aline Fanju), de origem humilde, casou-se com Viriato – o que fez Shirley desfazer a amizade – depois que Mafalda o abandonou. Um tipo perua e cafona. Shirley nunca aceitou esse casamento e vive implicando com ela
os filhos: LETO (Ronny Kriwat), filho de Laerte, só teve contato com o pai já adulto. Os dois se deram bem, pela afinidade com a música. Assim como o pai, Leto é um talentoso flautista
e BÁRBARA (Poliana Aleixo), filha do fazendeiro rico. Doce e inteligente, está sempre buscando a aprovação da mãe, que a despreza.
a namorada de Leto, PAULA (Manu Gavassi), cantora
a empregada IVI (Carla Cristina Cardoso).

– núcleo de CLARA (Luana Marquezine/Karize Brun/Giovanna Antonelli), filha de Chica e Ramiro, irmã de Helena. É alegre, destemida. Vivia um casamento dos sonhos, até conhecer e se envolver com uma fotógrafa, que mudou a sua vida:
o marido CADU (Reynaldo Gianecchini), marido e pai amoroso. Repensou a vida após passar por um transplante de coração. Com o fim do casamento, vai se envolver com Verônica
o filho IVAN (Vitor Figueiredo), aceita numa boa a separação dos pais.

– núcleo de MARINA (Tainá Müller), fotógrafa de prestígio internacional. Bonita, sofisticada e obstinada. Apaixona-se por Clara, com quem vive uma história de amor:
as assistentes no estúdio fotográfico: VANESSA (Maria Eduarda Carvalho), morre de ciúme da relação dela com Clara. Depois de muitas brigas, a deixa em paz,
e FLAVINHA (Luísa Moraes), inicia um namoro com Vanessa, depois que ela desiste de Marina.

– núcleo de JULIANA (Gabriela Carneiro da Cunha/Vanessa Gerbelli), irmã caçula de Chica e Selma, voluntariosa e mimada. Demonstra ter mais independência e menos paixão que o marido. Sonha ser mãe, mas não consegue. Viu seu sonho realizado ao adotar a filhinha da empregada:
o marido FERNANDO (Antônio Saboya/Leonardo Medeiros), advogado. Apaixonado, quer proximidade e afeto. Ela o culpa por não conseguir engravidar, o que deteriora o casamento. Mais tarde, descobre ser o pai da filha da empregada, que Juliana adotou
a empregada GORETE (Carol Macedo), morreu após sofrer um acidente de trânsito, o que fez com que Juliana adotasse sua filhinha
a filha de Gorete, BIA (Bruna Faria), por quem Juliana nutre um amor maternal
o marido de Gorete, JAIRO (Marcello Melo Jr.), malandro e, às vezes, agressivo. Depois que a mulher morreu, vive um romance com Juliana. Acreditava ser o pai de Bia, até descobrir que Fernando era o pai biológico da menina
a nova empregada GUIOMAR (Jéssika Alves), era amiga de Gorete, vai trabalhar na casa da Juliana depois da morte da amiga
a mãe de Gorete, IOLANDA (Magdale Alves), tentou levar a neta Bia para morar com ela depois que a filha morreu. Acabou se tornando amiga de Juliana no final e aceitou que ela ficasse com a menina.

– núcleo de RICARDO (Beto Nasci/Herson Capri), piloto de avião comercial, bonitão. Com o casamento em crise, separa-se da mulher para ficar com Chica:
a mulher BRANCA (Ângela Vieira), rica e arrogante, faz da vida do marido um inferno quando ele decide se separar dela
a filha GISELE (Agatha Moreira), trabalha no estúdio fotográfico da Marina
o namorado de Gisele, MURILO (Sacha Bali), amigo de Luiza
a empregada ZU (Gisele Alves).

– núcleo de FELIPE (Vinícius Mazzola/Guilherme Prattes/Thiago Mendonça), filho de Chica e Ramiro, irmão de Helena e Clara. Médico especializado em geriatria. Vai enfrentar o vício da bebida:
a amiga SILVIA (Bianca Rinaldi), médica, colega de trabalho. Rompeu um noivado após se apaixonar por Cadu, que foi seu paciente. Por fim, apaixonou-se por Felipe ao ajudá-lo a se recuperar da dependência do álcool
o fisioterapeuta GABRIEL (Miguel Thiré), foi noivo de Silvia e ficou ressentido quando ela assumiu o namoro com Felipe. Acabou se envolvendo com Branca.

– núcleo de NEIDINHA (Jéssica Barbosa/Elina de Souza), meia irmã de Virgílio, filha do primeiro casamento de sua mãe Maria. Enfermeira em uma casa de repouso. Sofreu abuso sexual na juventude e acabou engravidando. Com a ajuda da filha, superou os traumas do passado:
a filha ALICE (Érika Janusa), fruto do estupro que ela sofreu na juventude. Após descobrir que sua mãe foi abusada, começou a buscar justiça: entrou para a academia de polícia para descobrir o paradeiro de seu pai biológico
o amigo TÉO (Rafael Zulu), com quem trabalha na casa de repouso. A muito custo, conquistou o seu coração e começam a se relacionar
o namorado de Alice no início, MATIAS (Jorge de Sá)
o pai biológico de Alice, BATISTA (Wilson Rabelo), estuprou Neidinha no passado.

– núcleo de ANDRÉ (Bruno Gissoni), foi namorado de Luiza no início. Filho adotado, resolveu investigar a identidade e o paradeiro de sua mãe biológica e decepcionou-se ao descobrir que era Branca, uma mulher detestável. Vai namorar Bárbara:
a mãe adotiva DULCE (Lica Oliveira), professora
o namorado da mãe PEDRO PAULO (Eduardo Galvão), professor como ela.

– núcleo da casa de repouso onde Neidinha e Téo trabalham:
a supervisora MISS LAUREN (Betty Gofman), arrogante e autoritária, impõe regras rígidas para os hóspedes, deixando-os revoltados. Porém, após sofrer um acidente e ficar paraplégica, muda seu ponto de vista em relação aos idosos
a assistente de Miss Lauren, TELMA (Monique Cury)
a enfermeira LAÍS (Nicole Evangeline)
os hóspedes FLORA (Suely Franco), WANDA (Maria Pompeu), HAMILTON (Gilberto Mormorosh) e HELDER (Pedro Farah).

Manoel Carlos, o autor, afirmou que Em Família seria sua última novela. Esse anúncio já fora feito dez anos antes, quando ele lançou Mulheres Apaixonadas (2003).
“Cheguei aos 80 anos e prefiro parar enquanto me julgo ainda capaz de encarar essa empreitada”, afirmou.
Ele disse, no entanto, que não estava se aposentando: queria escrever minisséries e seriados.

Maneco prometeu um novelão para encerrar a saga das suas Helenas, retomando as características clássicas do gênero: drama, romances problemáticos, histórias de superação e linguagem visual mais tradicional.
Partindo dessa ideia, o autor mostrou uma trama baseada em situações familiares e triângulos amorosos, além dos temas de merchandising social – como o alcoolismo, homossexualidade feminina, e doenças, como o Mal de Alzheimer e o Mal de Parkinson -, em um ritmo mais lento, de “vida real”, que caracteriza a sua obra.

A novela começou de forma promissora. Porém, logo no início, diante da baixa audiência, a direção preferiu editar os capítulos para dar mais agilidade à trama. A segunda fase foi bem, mais pela edição providencial. Entretanto, Manoel Carlos se perdeu em sua novela editada. Sem frente de capítulos, quando a história entrou na terceira e definitiva fase, Em Família perdeu o ritmo das duas fases anteriores. Foi quando a audiência despencou ante uma trama lenta, que não fazia questão de prender o público na frente da TV, pouca ação e ausência de bons ganchos.

Em Família terminou com audiência baixa: média final de 30 pontos na Grande São Paulo – a menor da história no horário até então. E, no geral, repercutiu mal nas redes sociais.

A estreia ocorreu em fevereiro de 2014 e a previsão era exibi-la até o final de agosto. Porém, após dois encurtamentos e afastamento do autor por problemas de saúde, o último capítulo (de número 143) foi exibido em julho, na semana seguinte ao término da Copa do Mundo do Brasil. Com a ausência de Maneco, a condução da história na reta final passou a sua filha Maria Carolina, que já era colaboradora. (“Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”, Fábio Costa)

O público não deixou de perceber algumas escalações equivocadas no elenco, por causa das idades dos atores, não condizentes com seus personagens, como Natália do Valle para mãe de Júlia Lemmertz, com 10 anos de diferença de idade entre as atrizes, e Ana Beatriz Nogueira para mãe de Gabriel Braga Nunes, com 5 anos de diferença.
A escalação de Vanessa Gerbelli causou confusão. Sua personagem era irmã das de Natália do Valle e Ana Beatriz Nogueira, e tia dos de Julia Lemmertz, Giovanna Antonelli e Thiago Mendonça (filhos de Natália). Só que nas duas primeiras fases, a personagem de Vanessa foi vivida por Gabriela Carneiro da Cunha, que parecia mais velha que sua sobrinha Helena (Bruna Marquezine). Quando Vanessa Gerbelli entrou, na fase definitiva, pareceu mais jovem que a sobrinha Helena, vivida Júlia Lemmertz (Vanessa é 10 anos mais jovem que Júlia). Parecia que Vanessa era irmã de Júlia, e não tia, já que regulava as idades dos irmãos de Helena, vividos por Giovanna Antonelli e Thiago Mendonça.

Vanessa Gerbelli, por sinal, foi um dos maiores destaques de Em Família, com a trama de Juliana, formando uma dupla interessante com Marcello Melo Jr. (o Jairo), o único casal a dar algum dinamismo ao folhetim.

Destaque também para o texto sempre afiado de Maneco, com profundidade e emoção, quando encontra respaldo em atores à altura, como Júlia Lemmertz, Bruna Marquezine e Humberto Martins. Por mais que os diálogos e dramas de seus personagens tenham se repetido ao longo da história (Helena não tinha outra função a não ser reclamar de Laerte), os seus diálogos salvaram Em Família da letargia total.

Em contrapartida, alguns personagens que – achava-se – iam decolar, deixaram a desejar. Caso de Shirley, vivida por Vivianne Pasmanter. Shirley foi a personificação de Em Família: prometia muito nas primeiras fases, mas não cumpriu na continuação da história.

Com poucos personagens realmente cativantes, algumas tramas que poderiam ser bem conduzidas, se perderam no meio do caminho. Foi o caso da relação homossexual entre Clara e Marina (Giovanna Antonelli e Tainá Muller), que já começou estranhamente errada, quando o autor pintou uma Marina “destruidora de um lar feliz de comercial de margarina”. Cadu (Reynaldo Gianecchini), o marido de Clara, era um concorrente forte demais para que se angariasse torcida por Clarina – como ficou conhecido o fandom da dupla nas redes sociais. A doença do rapaz quase pôs tudo a perder, em uma clara mostra do quanto essa trama foi mal conduzida. Quando o autor se percebeu disso, tirou o foco da doença de Cadu, minimizando-a, e criou “o casal lésbico de comercial de margarina”.
O ponto positivo foi o beijo entre as moças, simples sem a intenção de causar alarde, de forma natural como o tema deve ser tratado.

Na cota do merchandising social – outra marca do autor – Maneco retornou ao alcoolismo, por meio do personagem Felipe (Thiago Mendonça). Trama requentada – por mais que o tema seja sempre pertinente – afinal, Orestes (Paulo José) em Por Amor e Santana (Vera Holtz) em Mulheres Apaixonadas já haviam entrado para a história.
O descaso com o idoso – tão bem abordado em Mulheres Apaixonadas – transformou-se em núcleo cômico sem graça alguma.
E o Mal de Alzheimer de Selma (Ana Beatriz Nogueira) também acabou pendendo para o humor – um verdadeiro desserviço.

Outra trama mal costurada foi a de Alice (Érika Januza), fruto de um estupro que resolve fazer justiça colaborando com a polícia. Difícil de engolir a maneira fácil e rápida com que a polícia pôs em risco a vida da jovem, aparentemente com pouco preparo.

Outros personagens ainda mudaram de personalidade de acordo com o andamento da novela e necessidade do roteiro. Chica era uma mulher cordata nas primeiras fases e, quando ressurgiu na pele de Natália do Valle, havia mudado completamente, tendo se transformando em uma mulher liberta, despreocupada, alegre.
Branca (Ângela Vieira) teve momentos bons no início, parecia outra personagem que ia decolar, mas acabou minguando com o tempo.
Por fim, Laerte (um Gabriel Braga Nunes bem apático) inexplicavelmente só mostrou a verdadeira personalidade (a que vimos na pele do ator Guilherme Leicam, na segunda fase) no finalzinho da novela. Talvez, se Maneco tivesse mexido mais com esse vilão, Em Família tivesse ganhado em dinamismo e, consequentemente, despertado mais interesse do público.

A escalação de Júlia Lemmertz e Bruna Marquezine para interpretar Helena, em fases diferentes da novela, foi bem planejada por Manoel Carlos.
Marquezine começou a carreira em Mulheres Apaixonadas, como a menina Salete, aos oito anos, e desde então não trabalhou mais com seus textos.
Júlia Lemmertz é filha de Lilian Lemmertz (1937-1986), a primeira Helena do autor (de Baila Comigo, 1981) e a quem a novela foi dedicada.

Os primeiros capítulos de Em Família incluíram cidades de Goiás, em uma tentativa de melhorar o mau desempenho da emissora nesse estado. A novela teve início na cidade fictícia de Esperança, onde Helena viveu sua infância. Foram feitas gravações em locações do município de Goiás e na capital, Goiânia.
Manoel Carlos afirmou que a história começava fora do Rio porque precisava de um cenário “rico, mas que mantivesse os costumes regionais”. Na terceira e definitiva fase, Helena foi viver no Leblon, no Rio de Janeiro.

Além de Goiás e do Rio, Viena, na Áustria, foi outro cenário. A cidade foi escolhida, disse o diretor de núcleo Jayme Monjardim, “por ser musical”, uma vez que a novela contava com, ao menos, quatro músicos entre os personagens.

A partir de abril de 2014, a novela deixou de exibir o Momentos Em Família, clipes rápidos exibidos ao final de cada capítulo, que contavam uma historinha de algum drama familiar. De acordo com o publicado na época, esses clipes foram retirados porque derrubavam a audiência da novela e prejudicavam os programas exibidos na sequência.

Por um período, com os baixos números de Ibope de Em Família, e para despertar a audiência adormecida, a Globo aumentou o número de chamadas da novela em sua programação, com atrizes como Giovanna Antonelli e Bruna Marquezine falando da vida de suas personagens, de forma dramática, emocionada. A campanha era semelhante ao lançamento de uma novela, com discursos em primeira pessoa.

Primeira novela das atrizes Érika Januza e Agatha Moreira (vinda da Malhação). Também de Júlia Dalavia e Giovanna Ríspoli, participando da primeira fase.

Trilha Sonora Nacional

emfamiliat1
01. EU SEI QUE VOU TE AMAR – Ana Carolina (tema de abertura)
02. CARTAS DE AMOR (LOVE LETTERS) – Roberto Carlos (tema de Helena e Laerte)
03. MORADA – Sandy (tema de Juliana)
04. SÓ VEJO VOCÊ – Tânia Mara (tema de Clara e Marina)
05. COMPLICAMOS DEMAIS – Alinne Rosa (tema de Helena)
06. RECOMEÇO – Antônio Villeroy (tema de Felipe e Sílvia)
07. CANTO DO LOBO – Gilson Peranzzetta (tema de Ricardo)
08. UM DE NÓS – Marcelo Jeneci (tema de Laerte)
09. E ISSO ACONTECE – Ivan Lins (tema de Branca)
10. EU NÃO SEI SEU NOME INTEIRO – João Bosco participação especial de João Donato
11. VOCÊ POR PERTO – Liah Soares (tema de Shirley e Laerte)
12. ENCONTREI – Marina Elali (tema de Sílvia e Cadu)
13. DESCAMINHOS – Simone (tema de Juliana e Nando)
14. BUNGEE JUMP – Rafael Almeida (tema de André e Luiza)
15. PRA VOCÊ – Onze:20 (tema de Murilo e Gisele)
16. REGGAE DO HORTO – Zignal (tema das partidas de vôlei)
17. PRA VOCÊ DAR O NOME – Tó Brandileone
18. QUEM É ELA? – Marco e Mário (tema de Helena e Virgílio)
19. BOI NA LINHA – Roberto Trevisan

Trilha Sonora Internacional

emfamiliat2
01. PRETTY HURTS – Beyoncé (tema de Laerte e Shirley)
02. LET ME GO – Cymcolé feat Mister Jam (tema de locação)
03. HOW LONG WILL I LOVE YOU – Ellie Goulding (tema de Juliana)
04. BORN TO DIE – Lana Del Rey (tema de Marina e Clara)
05. SE NON TE – Laura Pausini (tema de Verônica)
06. FACE THE SUN – James Blunt (tema de Cadu)
07. L´AMOUR – Ana Cañas (tema de Marina e Clara)
08. LA VILLE ENGLOUTIE (FUTUROS AMANTES) – Valeria Sattamini (tema de Chica e Ricardo)
09. LADY MARMALADE – Mary Nelson (tema de locação: estúdio fotográfico)
10. FUISTE TU – Ricardo Arjona featuring Gaby Moreno (tema de Neidinha)
11. ONE OF A KIND – Kevin White (tema de locação)
12. THE DANCE – Cadu Valle
13. THE WAY YOU LOOK TONIGHT – Dan Torres (tema romântico geral)
14. CHANGE YOUR MIND – Bill Cinque
15. ARE YOU EVER COMING HOME? – Eric Berdon (tema de André e Barbara)

Trilha Sonora Bossa

emfamiliat3
1. VOCÊ E EU – Gilberto Gil
2. O BARQUINHO – Maysa (tema de locação: Rio de Janeiro)
3. MEDITAÇÃO – Nara Leão (tema geral)
4. COISA MAIS LINDA – Caetano Veloso (tema de Cadu)
5. SAMBA DO AVIÃO – Os Cariocas (tema de locação: Rio de Janeiro)
6. SUMMER SAMBA (SAMBA DE VERÃO) – Marcos Valle e Stacey Kent (participação Jim Tomlinson) (tema de locação: Rio de Janeiro)
7. CHEGA DE SAUDADE – Zeca Pagodinho (tema do núcleo da casa de repouso)
8. QUIET NIGHTS OF QUIET STARS (CORCOVADO) – Sylvia Telles (tema de locação: Rio de Janeiro)
9. DESAFINADO – Gal Costa (tema de Selma)
10. WAVE – Tom Jobim

Tema de Abertura: EU SEI QUE VOU TE AMAR – Ana Carolina

Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente, eu sei que vou te amar

E cada verso meu
Será pra te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida

Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que esta ausência tua me causou

Eu sei que vou sofrer
A eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida…

Veja também

  • mulheresapaixonadas_logo

Mulheres Apaixonadas

  • paginasdavida

Páginas da Vida

  • viveravida2009_logo

Viver a Vida (2009)