Sinopse

Sabe déjà vu, quando você sente que já viveu algo e parece estar passando pela mesma situação novamente? É isso que a atriz Cris Valência (Vitória Strada) sente ao pisar pela primeira vez em Rosa Branca, onde nasceu seu namorado Alain Dutra (João Vicente de Castro). É na cidadezinha mineira que Alain, diretor de novelas, vai filmar seu primeiro longa-metragem. Cris será Júlia Castelo, a protagonista do filme, e na pesquisa para interpretar a personagem viverá uma experiência de viagem no tempo, em que vai se deparar com uma de suas vidas passadas.

Alain recebe um chamado do avô Vicente (Reginaldo Faria), que está muito doente e deseja rever o neto antes de morrer. Ele tem um último pedido para o neto: lhe deixa em testamento o dinheiro para financiar o filme desde que ele conte a história de Júlia Castelo, uma jovem que foi vítima de um crime passional num casarão da cidade no início da década de 1930. Mas voltar à sua cidade natal despertará sentimentos complexos em Alain. Quando foi traído por Isabel (Alinne Moraes), sua antiga namorada, e Felipe (Patrick Sampaio), seu primo e melhor amigo, anos atrás, ele jurou que jamais colocaria seus pés lá novamente.

Assim que Cris chega a Rosa Branca ganha, inesperadamente, uma joia que foi de Júlia Castelo. Logo depois, Margot (Irene Ravache), viúva de Vicente, mostra ao casal o diário que foi da mesma jovem. Cris fica imediatamente envolvida pela história e por todos esses sinais. Ela ainda vive uma experiência inesperada: em uma visita ao casarão em ruínas onde Júlia Castelo viveu, Cris volta ao passado e na pele da própria Júlia. Com a ajuda de Margot, ela quer desvendar o assassinato que abalou a cidade na década de 1930. Tudo indica que Júlia levou um tiro de seu grande amor, Danilo (Rafael Cardoso). Mas a atriz não acredita nessa hipótese.

Cris reencontrará pessoas do presente que fizeram parte também de sua vida passada. Cada encontro será uma revelação para ela que se vê envolvida em triângulos amorosos, tanto no passado quanto no presente. Enquanto isso, Alain trabalha na realização de seu filme, rodado em Rosa Branca, o que mexe com o cotidiano do lugar com a chegada do elenco e da equipe responsável pelas filmagens. A cidade receberá atores acostumados aos holofotes, como a atriz e influenciadora digital Mariane (Kéfera Buchmann), o galã de novelas Mauro César (Rômulo Arantes Neto) e os atores veteranos Emiliano (Evandro Mesquita), Solange (Luciana Vendramini) e Carmo (Vera Fischer).

Globo – 18h
estreia: 25 de setembro de 2018

novela de Elizabeth Jhin
escrita com Duba Elia, Renata Jhin, Wagner de Assis e Maria Clara Mattos
direção de Luis Felipe Sá, Rafael Salgado e Tande Bressane
direção geral de Cláudio Boeckel
direção artística de Pedro Vasconcelos

Novela anterior no horário
Orgulho e Paixão

VITÓRIA STRADA – Cris Valência / Júlia Castelo
RAFAEL CARDOSO – Danilo Breton
JOÃO VICENTE DE CASTRO – Alain Dutra / Marquês Gustavo Bruno
ALINNE MORAES – Isabel / Dora
IRENE RAVACHE – Margot / Hildegard Breton
FELIPE CAMARGO – Américo / Raj Ravi / Coronel Eugênio Castelo
JÚLIA LEMMERTZ – Ana / Piedade
ÂNGELO ANTÔNIO – Flávio / Padre Luiz
NIKOLAS ANTUNES – Marcelo / Lucas
ANA LÚCIA TORRE – Gentil
LUCIANA PAES – Lenita
PATRYCIA TRAVASSOS – Grace (Edméia)
EMILIANO QUEIROZ – André
SUZANA FAINI – guardiã do casarão
KÉFERA BUCHMANN – Mariane
RÔMULO ARANTES NETO – Mauro César
VERA FISCHER – Carmo
LUCIANA VENDRAMINNI – Solange
EVANDRO MESQUITA – Emiliano
MIGUEL COELHO – Jorge
ROBSON NUNES – Bola
THATI LOPES – Josi
RENATA TOBELEM – Daniela
MARIA MÔNICA PASSOS – Zezé
ANDRÉA DANTAS – Abigail
DÉBORA OZÓRIO – Pat (Patrícia)
CATARINA DE CARVALHO – Michele
ANNA RITA CERQUEIRA – Gabi
CADU LIBONATI – Hugo
MARCELO ESCOREL – Dalton
MARCELO LAHAM – Tavares
FLÁVIA GARRAFA – Neusa
PEDROCA MONTEIRO – Cláudio
MÁRCIO MACHADO – Sérgio
ANDRÉA BACELLAR – Dalva
ROSANA DIAS – Valdete
WAL SCHNEIDER – Martim
COSME DOS SANTOS – Gerson
DANDARA ALBUQUERQUE – Sheila
JOSÉ SANTA CRUZ – Padre Léo
LUCIANA MALCHER – Débora / Bendita
ANA RIOS – Marina
GULHERME HAMACEK – Vitor
OTÁVIO CARDOZO – Jadson
as meninas
CLARA GALINARI – Priscila
MARIA LUIZA GALHANO – Flor
e
ADRIANO PETERMAN – Tonho (amigo de Américo no Rio de Janeiro)
ALEXANDRE LINO – Valdir (segurança do hotel chamado para deter Mauro César quando ele é acusado de seduzir Pat)
BRENO DI FILIPPO – delegado que interroga Mauro César na cadeia, quando ele é acusado de seduzir Pat
CACÁ DIEGUES como ele mesmo, no festival de cinema no qual o curta de Alain é premiado
CARLA DIAZ – com Mauro César na cena da novela de televisão estrelada por eles
FAUSTO SILVA como ele mesmo, entrevista Emiliano no Domingão do Faustão
INGRID GUIMARÃES – como ela mesma, entrega o prêmio a Alain no festival de cinema no qual seu curta é premiado
JOSÉ LORETO como ele mesmo, no festival de cinema no qual o curta de Alain é premiado
JULIANA GUIMARÃES – faxineira do hotel que flagra Pat dormindo com Mauro César e deduz que ele a seduziu
JULIANA PAES como ela mesma, no festival de cinema no qual o curta de Alain é premiado
MARCELO FARIAS como ele mesmo, no festival de cinema no qual o curta de Alain é premiado
MARCOS JUNQUEIRA – com Mauro César na cena da novela de televisão estrelada por eles
PATRICK SAMPAIO – Felipe (primo e melhor amigo de Alain, teve um caso com Isabel no passado)
REGINALDO FARIA – Vicente Dutra (pai de Alain, marido de Margot, morre no início)
THIAGO FRAGOSO – Luan Gomes (ator no teste de vídeo para o filme de Alain)

A novelista Elizabeth Jhin, conhecida pelas abordagens espiritualistas em sua obra (Escrito nas Estrelas, Amor Eterno Amor, Além do Tempo), traz novamente uma trama envolvendo a crença em vidas passadas.

Em sua última novela, Além do Tempo, as histórias aconteciam em duas fases, no passado e na atualidade, com os mesmos personagens em encarnações diferentes. Espelho da Vida apresenta uma história de amor e mistério que ultrapassa as barreiras do tempo e do espaço ao se desenrolar em duas épocas distintas concomitantemente. Elizabeth Jhin explicou:
“Tenho um verdadeiro fascínio pelo tema de vidas passadas. As tramas de 2018 e de 1930 se desenrolam ao mesmo tempo devido às ‘viagens no tempo’ que a nossa personagem, Cris Valência (Vitória Strada), empreende. Assim, o espectador consegue acompanhar a vida dela e de outros personagens na atualidade, e também o que ela descobre e enfrenta em sua outra vida. Cada vez que ela faz a ‘passagem’ pelo portal do espelho, ela nos leva a outra realidade. (…) O espelho tem uma grande importância na história, ele é o portal por onde Cris Valência chega a outras dimensões.”

A trama da novela lembra a de outra obra, Anjo de Mim (1996-1997), de Walther Negrão, na qual Jhin foi colaboradora. Nesta, o personagem de Tony Ramos se recordava de uma vida passada, em que presenciou um crime passional. Ele tenta encontrar a reencarnação da amada do passado enquanto elucida o crime. Em Espelho da Vida, a protagonista também investiga um crime passional envolvendo uma encarnação passada. A autora afirmou que uma novela nada tem a ver com a autora, trata-se apenas de variações de uma mesma temática.

Pedro Vasconcelos, em sua estreia como diretor artístico, comentou sobre Espelho da Vida:
“É uma novela atual e de época. Ao mesmo tempo. É um desafio muito grande criar esses universos distintos e em paralelo. É uma trama com três camadas: época, atualidade e o filme, algo que eu ainda não tinha vivido. E fazemos tudo sem perder o caráter de folhetim que a autora domina. Acho que para o telespectador será muito curioso. Ele assistirá às cenas atuais ao mesmo tempo em que acompanhará as cenas de época. Vai entender a mudança de décadas pelo figurino, paisagens, objetos etc.”

As gravações da novela começaram em locações externas em Minas Gerais. A equipe passou por Carrancas, Mariana, Tiradentes e Ouro Preto. A Praça Gomes Freire, mais conhecida como Jardim, foi a principal locação usada em Mariana. É lá onde estão os casarões que representam na trama a residência de Vicente e Margot (Reginaldo Faria e Irene Ravache), a livraria Cavaco e a Pensão Rosa Branca. As ruas de seixos rolados estão presentes na obra e se tornaram constantes no dia a dia do elenco que circulou por ali e aproveitou para conviver também com o sotaque mineiro.
As ruas de pedras tão características de Tiradentes completam o centro histórico da cidade fictícia. A equipe gravou cenas nas ruas próximas às igrejas do lugar, como a Matriz de Santo Antônio e a Capela Nossa Senhora das Mercês. As locações de Ouro Preto representam na trama o que pode ser chamado de centro nervoso de Rosa Branca. E em Carrancas, a equipe aproveitou as belezas naturais da cidade, rodando cenas nas serras e cachoeiras que vão representar na trama os arredores de Rosa Branca.

Para o diretor Pedro Vasconcelos, o mais determinante da novela é o texto e a marca da autora. Pedro decidiu ter as cidades mineiras de Mariana e Tiradentes como locações fixas durante toda a novela.
“Tenho uma grande preocupação com o realismo, por isso vamos gravar bastante no centro histórico de Mariana, que funcionará como a ‘cidade cenográfica’ da novela. Devemos voltar a Mariana e Tiradentes com frequência durante todo o projeto.”

A figurinista Júlia Ayres comentou sobre os figurinos totalmente distintos e que contam a mesma história. “Foi importante criar três estéticas diferentes para que o espectador identifique imediatamente onde os personagens estão: atualidade, época ou filme”, contou.
Ainda há uma diferenciação entre os personagens que são do Rio de Janeiro, principalmente a trupe do cinema, e os moradores de Rosa Branca. “O pessoal do filme tem mais preto na paleta e peças mais geométricas, estampas mais gráficas. E no interior é mais romântico, estampas liberty, por exemplo. A diferenciação quando eles chegam na cidade do interior precisava ser óbvia já no figurino”, revelou Júlia.

Claudiney Barino e Cristiane Lobato, cenógrafos responsáveis, tinham como missão criar um dos principais e mais emblemáticos cenários da novela: o casarão de Julia Castelo (Vitória Strada). Uma construção com duas fachadas espelhadas e opostas com ligação interna. Assim como acontece com Cris na trama, é possível entrar no casarão em 2018 e sair no início da década de 1930. De um lado a edificação em ruínas, uma casa castigada pelo abandono e pelo tempo, assim como sua vizinhança. Mas do outro lado é tudo diferente, a casa em estilo neoclássico está nova, impecável, e com vida no entorno.
Os cenógrafos foram a Minas Gerais para pesquisas. “Usamos bastante referência do que vimos em Minas para as casas de Rosa Branca, principalmente a de Margot que é bem tradicional”, explicou Cristiane Lobato.

Como a novela mostra a realização de um longa-metragem, a ideia é que o público perceba detalhes das filmagens.
“Como teremos os bastidores de um filme dentro da novela, então é importante que o espectador perceba quando se trata da época e quando estamos falando das gravações do filme”, contou Rita Vinagre, responsável pela produção de arte.

Trilha Sonora Volume 1

01. MINHA VIDA (IN MY LIFE) – Rita Lee
02. ALWAYS – Gavin James
03. O SOL – Vitor Kley
04. CLEARLY – Grace Vanderwaal
05. ON TOP OF THE WORLD – Tim Mcmorris
06. SÓ VOCÊ – Fábio Jr.
07. SINCERO – Lulu Santos
08. COISA DE CASA – Outroeu
09. ESPIRAIS – Marjorie Estiano
10. MIL NOITES DE UM AMOR SEM FIM – Silva
11. CERTAS COISAS – Milton Nascimento
12. PONTOS DE PARTIDA – Max Viana
13. JOÃO DE BARRO – Leandro Léo
14. O VELHO E A FLOR – Toquinho e Vinícius
15. ORAÇÃO AO TEMPO – Maria Bethânia

Trilha Sonora Volume 2

01. PROMETE – Ana Vilela
02. OUTRO LUGAR – Milton Nascimento
03. MAMÃE NATUREZA – Lulu Santos
04. O LADO BOM DA VIDA – Peu Del Rey
05. QUANDO VOCÊ PASSA – Bralih
06. AMIÚDE – Roberta Campos (participação de Marcelo Camelo)
07. TODO AMOR QUE HOUVER NESSA VIDA – Cazuza
08. WEEKEND – Blitz
09. A FÓRMULA DO AMOR 2 – Leoni e Léo Jaime
10. GIRLS JUST WANT TO HAVE FUN – Bff Girls
11. WE CAN DO BETTER – Matt Simons
12. SAVE ME NOW – Andru Donalds
13. TODAY – Eric Silver
14. LOVIN´ YOU – Minnie Riperton
15. AIN´T NO SUNSHINE – Bill Withers
16. ROSA – Marisa Monte
17. ANOS DOURADOS – Maria Bethânia
18. A TIME FOR US – Nino Rota, Cliff Eidelman And Royal Scottish National Orchestra

ainda
ORAÇÃO – A Banda Mais Bonita da Cidade
TUDO O QUE VOCÊ PODIA SER – Milton Nascimento
TAINTED LOVE – Hannah Peel

Tema de Abertura: MINHA VIDA (IN MY LIFE) – Rita Lee

Tem lugares que me lembram
Minha vida, por onde andei
As histórias, os caminhos
O destino que eu mudei

Cenas do meu filme em branco e preto
Que o vento levou e o tempo traz
Entre todos os amores e amigos
De você me lembro mais

Tem pessoas que a gente
Não esquece nem se esquecer
O primeiro namorado
Uma estrela da TV

Personagens do meu livro de memórias
Que um dia rasguei do meu cartaz
Entre todas as novelas e romances
De você me lembro mais

Desenhos que a vida vai fazendo
Desbotam alguns, uns ficam iguais
Entre corações que tenho tatuados
De você me lembro mais

De você, não esqueço jamais!

Veja também

  • alemdotempo2

Além do Tempo

  • eternamagia_logo

Eterna Magia

  • escritonasestrelas_logo

Escrito nas Estrelas

  • amoreternoamor_logo

Amor Eterno Amor