Sinopse

Rio de Janeiro, 1880. As jovens Aurélia, Maria da Glória e Mila são amigas e frequentam aulas de etiqueta juntas. Porém a vida não demora em colocá-las em rumos completamente diferentes, apesar de estarem sempre ligadas pela amizade que as une.

Aurélia vivia com a mãe e irmão em uma casa de favor até serem expulsos quando seu tio Lemos vendeu o imóvel, forçando-os a morar de aluguel e, ela, a trabalhar como empregada na mansão do banqueiro Tavares Amaral. A filha dele, a arrogante Adelaide, de sua idade, inveja sua beleza e se apaixona perdidamente pelo seu namorado, o jornalista Fernando Seixas. Ambicioso, o rapaz troca Aurélia pelo alto dote de Adelaide, o que poderá salvar a família dele da ruína financeira. Amargurada e ferida, Aurélia não consegue superar a traição e jura vingar-se. Seu infortúnio é aumentado pela pela perda dos pais, que morrem em seguida.

Maria da Glória, também de origem humilde, está com o pai, Rodrigo, doente, sem condições para o sustento da família. Ela decide entregar-se ao maquiavélico Cunha em troca de dinheiro para comprar remédios e para por comida na mesa. Ao saber da atitude da filha, Rodrigo a expulsa de casa. Maria da Glória decide então forjar sua morte e assumir uma nova identidade, Lúcia, vindo a tornar-se a maior cortesã de luxo do Rio de Janeiro. Ela vive um romance com o diplomata Paulo Silva de Macedo, que conhece o seu passado e pretende tirá-la da prostituição. Quem não gosta dessa ideia é o cafetão Cunha, que não aceita perder sua fonte de lucro.

Mila é a mais nova das três amigas e a mais abastada, filha de um rico comerciante. Ela é uma mulher à frente de seu tempo, abolicionista, feminista e uma exímia pintora, em um tempo em que apenas homens assinavam telas. Ao cair doente, Mila é curada pelo médico Augusto, por quem se apaixona. O amor dos dois não seria um problema para a família dela, não fosse o fato de ele ser negro. Ao assumir o romance, Mila escandaliza a sua conservadora família, em especial a mãe, a prepotente Leocádia Duarte, que fará de tudo para impedir esse relacionamento.

Enquanto isso, Aurélia recebe uma herança milionária do avô que não conhecia. Ela desaparece por um ano e retorna ao Rio de Janeiro como uma grande dama da sociedade. Aurélia nunca esqueceu Fernando e está disposta a vingar-se dele. O jornalista recebe uma proposta financeira irrecusável para abandonar a noiva Adelaide e se casar com uma mulher misteriosa. Ao aceitar o acordo, Aurélia se revela e tem Fernando em suas mãos.

Record – 19h30
de 2 de maio a 22 de outubro de 2005
149 capítulos

novela de Marcílio Moraes e Rosane Lima
escrita com Bosco Brasil e Cristianne Fridman
baseada nos romances Senhora, Lucíola e Diva de José de Alencar
direção de Fábio Junqueira, Flávio Colatrello e João Camargo
direção geral de Flávio Colatrello
núcleo Hiran Silveira

Novela anterior no horário
A Escrava Isaura

Novela posterior
Prova de Amor

CHRISTINE FERNANDES – Aurélia Camargo
GABRIEL BRAGA NUNES – Fernando Seixas
CARLA REGINA – Maria da Glória (Lúcia)
MYRIAN FREELAND – Mila Duarte (Paulo Almeida)
PAULO GORGULHO – Manoel Lemos
ADRIANA GARAMBONE – Adelaide
ROBERTO BOMTEMPO – Cunha
MARCOS WINTER – Eduardo Abreu
MARCOS BREDA – Alfredo Moreira
DANIEL BOAVENTURA – Ferreira Pinto
PETRÔNIO GONTIJO – Torquato Ribeiro
JOÃO VITTI – Paulo Silva de Macedo
ALEXANDRE MORENNO – Dr. Augusto
EWERTON DE CASTRO – Duarte
ANA BEATRIZ NOGUEIRA – Leocádia
CARLO BRIANI – Rodrigo
ANA ROSA – Camila
TÂNIA ALVES – Firmina Mascarenhas
LUIZ CARLOS DE MORAES – Artur Tavares do Amaral
LUCIENE ADAMI – Profª Ordália
INGRA LIBERATO – Marli
TALITA CASTRO – Bela
MARIA ESTELA TOBAR – Mariquinha
NATHALIA RODRIGUES – Nicota
CÁSSIO REIS – Tadeu
LEONARDO MIGGIORIN – Pedrinho
CAMILA DOS ANJOS – Ana
THEODORO COCHRANE – Geraldo
RAQUEL NUNES – Júlia
LUCIANO QUIRINO – Simão
VALQUÍRIA RIBEIRO – Jesuína
GÉSIO AMADEU – Sebastião
FERNANDO OLIVEIRA – Martim
LENA ROQUE – Raimunda
PAIXÃO DE JESUS – Damiana
MILHEN CORTÁZ – Lobato
RÔMULO ESTRELA – Romualdo
MARISTANE DRESCH – Laura
MARIANA CLARA – Nina
REJANE ARRUDA – Lúcia
RODOLFO VALENTE – Mateus
LÍVIA GRACIANO – Germana
PABLO RODRIGUES – Nicolino
LUCIANO FARIA – Teodoro
TÉRCIO GENNARI – Hermes
e
ALEXANDRE BAMBA – capataz
ANTÔNIO PETRIN – Inácio Silva de Macedo (pai de Paulo Silva)
ARIEL MOSHE – Dr. Braz
BRUNO GIORDANO – Delegado
CELSO FRATESCHI – Pedro Camargo (pai de Aurélia)
CIDA MENDES – Eudóxia
CLEMENTE VISCAÍNO – juiz
JOSMAR MARTINS – Cirurgião Feijó
PADÚ NAIROBI – criado de Adelaide
PASCOAL DA CONCEIÇÃO – Dr. Peçanha
SELMA EGREI – Irmã Carolina
SÉRGIO MAMBERTI – Coronel Lourenço Camargo (avô de Aurélia, pai de Pedro)
SILVIA SALGADO – Emilia (mãe de Aurélia)
STELLA FREITAS – Eunice
TÁCITO ROCHA – Barão de Alcobaça
VERUSKA SOUZA – Leonor (criada de Adelaide)

– núcleo de AURÉLIA CAMARGO (Christine Fernandes), pobre no início da história, amargará ainda mais dificuldades depois da morte de seu pai, quando terá de trabalhar duro para ajudar na casa, tornando-se criada da sua maior rival. Forte e decidida, sua vida se modificará completamente quando receber a inesperada herança do avô:
a mãe EMÍLIA (Silvia Salgado), sempre preocupada com o futuro da filha. Mulher batalhadora e firme, porém de saúde frágil
o pai PEDRO (Celso Frateschi), filho natural de um coronel com uma escrava, que luta para ser reconhecido, por isso não ousa contrariar o pai
o avô CORONEL LOURENÇO (Sérgio Mamberti), homem simples da fazenda, rude e solitário, dono de uma grande fortuna, que não conhece a família do filho
o irmão PEDRINHO (Leonardo Miggiorin), adolescente alegre e vivaz que gostaria de assumir o papel de homem da casa, mas ainda não tem maturidade para tal
a criada DAMIANA (Paixão de Jesus), ex-escrava, muito afetuosa e prestativa, que assume a família de como se fosse sua, envolvendo-se em todos os assuntos
o capataz de Lourenço, LOBATO (Milhen Cortaz), obediente e amigo do patrão.

– núcleo de MARIA DA GLÓRIA (Carla Regina), amiga de Aurélia. Incompreendida pelo pai, é expulsa de casa e vai passar por uma transformação, assumindo uma nova identidade, LÚCIA, tornando-se a cortesã mais admirada e requintada da Côrte:
o pai RODRIGO (Carlo Briani), imigrante de gênio difícil, intransigente, coloca à frente do amor paternal o princípio de honra. Expulsa-a de casa e a renega
a irmã mais nova ANA (Camila dos Anjos), adolescente alegre e sensível – sofre com o sumiço da irmã, e se vê apaixonada por Pedrinho, mas não ousa contrariar o pai que é contra o namoro.

– núcleo de MILA DUARTE (Miriam Freeland), amiga de Aurélia e Glória, testa os limites impostos às mulheres de sua época, com os quais não pode se conformar. Pintora, numa época em que apenas os homens expunham suas obras, vai usar o pseudônimo de Paulo Almeida e escandalizar a sociedade. Adoecida, vive uma tumultuada e conflituosa paixão com um médico negro:
o pai DUARTE (Ewerton de Castro), ministro da Côrte
a mãe LEOCÁDIA (Ana Beatriz Nogueira), entra sempre em conflitos sérios com a filha
o irmão GERALDO (Theodoro Cochrane), um boêmio, mas amigo
a prima JÚLIA (Raquel Nunes), doce e terna, tem dúvidas sobre sua origem.

– núcleo de ADELAIDE (Adriana Garambone), rica e poderosa é a grande rival de Aurélia, humilhando-a sempre que pode. Dissimulada e afeita a armar intrigas para atingir seus objetivos:
o pai ARTUR TAVARES DO AMARAL (Luiz Carlos de Moraes), um pouco distante, desconhece o verdadeiro gênio da filha. Banqueiro é um homem absorvido pelo seu trabalho, mas gosta de se dedicar à caridade
a PROFESSORA ORDÁLIA (Luciene Adami), que no início dá aulas de piano a Adelaide, Aurélia, Glória e Mila. Vai apaixonar-se por Artur e enfrentará a ira de Adelaide.

– núcleo de MANOEL LEMOS (Paulo Gorgulho), tio de Aurélia, mantém uma fachada de comerciante honesto e próspero, mas está envolvido com contrabando e com o aliciamento de mulheres. Colocará em risco a felicidade e a fortuna de Aurélia, além de oprimir Glória e ameaçar quem a ele se opuser:
a mulher MARLI (Ingra Liberato), insatisfeita com o relacionamento procura não se envolver com os negócios do marido
a filha BELA (Talita Castro), amiga de Adelaide, moça fútil e preconceituosa, está sempre do lado de seu pai, mesmo que ele esteja errado.

– núcleo de FERNANDO SEIXAS (Gabriel Braga Nunes), jovem e ambicioso jornalista e abolicionista. Bonito e sedutor, é o alvo do amor obssessivo de Adelaide, que é preterida por Aurélia. Fernando aceitará casar-se com Aurélia quando ela ficar rica – na verdade ela comprará o seu amor. Apesar da negociata, os dois se amam, mas têm dificuldade de realizar esse amor. Adelaide fará de tudo para tirá-lo de Aurélia:
a mãe CAMILA (Ana Rosa), dócil e trabalhadora, enfrenta com resignação as dificuldades materiais da família. Sua vida gira em torno do filho, a quem enche de mimos
as irmãs MARIQUINHA (Maria Stella Tobar), para a época, já passou da idade de se casar, por isso, alimenta certa amargura em relação à vida, mal disfarçada em maturidade
e NICOTA (Natália Rodrigues), cheia de energia e bom humor, jovem, está na idade certa para se casar, só lhe falta o dote
o jovem jornalista TADEU (Cássio Reis), tem um cargo subalterno no jornal onde trabalha Fernando. Simpático e atrapalhado, apaixona-se por Nicota.

– núcleo da casa das cortesãs, onde Lúcia torna-se a principal cortesã:
CUNHA (Roberto Bomtempo), é o braço direito de Lemos, a quem serve nos negócios escusos
FIRMINA MASCARENHAS (Tânia Alves), ex-cortesã, mulher de muita experiência e conhecimento da vida mundana, requisitada por Lemos para treinar Glória
as cortesãs NINA (Mariana Clara) e LAURA (Maristane Dresch).

– núcleo de SIMÃO (Luciano Quirino), negro liberto, divertido e esperto. Perseguido por Lemos, é obrigado a passar-se por morto:
a namorada JESUÍNA (Valquíria Ribeiro), escrava liberta, bonita, atraente e bem humorada
a irmã RAIMUNDA (Lena Roque), escrava na casa de Mila, mulher bondosa e prendada que protege Mila, embora não compreenda muito bem suas excentricidades
o sobrinho MARTIM (Fernando Oliveira), filho de Raimunda, cheio de energia e inteligente, trabalha em todo tipo de bicos pela rua e junta dinheiro para comprar a alforria da mãe.

– demais personagens:
EDUARDO ABREU (Marcos Winter), rapaz sensível, bondoso, mas entediado com a vida. Vive de rendas geradas por uma herança de família. Sofre com uma paixão não correspondida por Aurélia
PAULO SILVA (João Vitti), vem da província para a Corte para se preparar para a carreira diplomática, a mando do pai, INÁCIO SILVA DE MACEDO (Antônio Petrin). Rapaz ingênuo e romântico, apaixona-se pela cortesã Glória, e juntos viverão um trágico romance
ALFREDO MOREIRA (Marcos Breda), é o melhor amigo de Fernando e seu confidente. Trabalha como chefe de redação da Gazeta Liberal. Simpático, inteligente e vibrante, dedica-se à vida boêmia
DR. TORQUATO RIBEIRO (Petrônio Gontijo), médico dedicado, porém um pouco desiludido e melancólico. Apaixonado por Adelaide, ela acabará se casando com ele apenas para atingir seus objetivos
FERREIRA PINTO (Daniel Boaventura), dono da Gazeta Liberal. Oportunista e pragmático, dirige seu jornal em função de seus interesses, mas cultiva um jeito bonachão e gosta de viver à larga. Apaixona-se por Glória
DR. AUGUSTO (Alexandre Morenno), negro, supera todas as dificuldades e se forma em medicina, com brilhantismo. Interessa-se por doenças nervosas, que vai estudar na Europa. Quando retorna, é chamado em uma emergência a cuidar de Mila, por quem se apaixona e com quem vive um tumultuado romance. Augusto guarda um grande segredo que poderá arruinar sua carreira, se desvendado.

Com o sucesso de A Escrava Isaura, a Record continuou a investir em dramaturgia, com grandes contratações da concorrência. Ambientada no século 19, Essas Mulheres teve gravações em Tiradentes e São João Del Rey, em Minas Gerais.

A história uniu três obras de José de Alencar: Senhora, Lucíola e Diva. A Globo já havia juntado três outros romances do escritor em uma adaptação novelística: Til, A Viuvinha e O Sertanejo foram a base da novela Sinhazinha Flô, em 1977.
E o próprio romance Senhora já havia sido adaptado pela Globo, em 1975. Norma Blum e Cláudio Marzo viveram os protagonistas dessa obra, Aurélia Camargo e Fernando Seixas – vividos por Christine Fernandes e Gabriel Braga Nunes em Essas Mulheres.

Primeiro trabalho do novelista Marcílio Moraes na Record. Ele recebeu de Herval Rossano, então diretor de dramaturgia da emissora, a encomenda de uma novela de época.
“A ideia foi de Herval Rossano para outra equipe, que não acertava no texto. Então ele me pediu para dar continuidade e garantiu a liberdade para reformulações”, contou o autor a Flávio Ricco e José Armando Vannucci para o livro “Biografia da Televisão Brasileira”.

Herval Rossano, que dirigiria a novela após o término de A Escrava Isaura, desentendeu-se com a Record e acabou se desligando da emissora.

Direção segura (direção geral de Flávio Colatrello), belíssima reconstituição de época e um nível técnico comparado às melhores produções da Globo, Essas Mulheres não chegou a ser um grande sucesso de audiência, mas teve o reconhecimento merecido e deu margem a grandes interpretações – como o vilão Lemos, vivido por Paulo Gorgulho.

“Alinhavamos estes ‘perfis de mulher’, ligando pontos e personagens em comum, tendo como pano de fundo a vida na corte, o Rio do século 19. Na prática, é uma novela tradicional com trama principal e duas paralelas, que às vezes convergem”, explicou Rosane Lima (que escreveu a novela com Marcílio Moraes), à época do lançamento.

“Há coerência na escolha dos romances porque são antecipadores da modernidade no traço da personagem mulher. Transgridem e enunciam inovação no comportamento, no sentimento, no casamento”, explicou Maria José Paulo, então professora de literatura brasileira da PUC-SP.

Nos tempos da TV ao vivo, e quando a telenovela ainda não era diária, o romance Diva foi adaptado pela TV Paulista, em 1952. Antes de ter sido adaptado pela Globo (em 1975), o romance Senhora o foi pela TV Paulista, em 1953, e pela TV Tupi, em 1962 – mas ainda não eram novelas diárias.
Senhora também rendeu uma adaptação modernizada produzida pela Tupi em 1972: a novela O Preço de um Homem, com Arlete Montenegro e Adriano Reys nos papéis principais.

Essas Mulheres começou a ser reprisada em 09/10/2007, às 17 horas. Porém, devido aos baixos índices de audiência, foi retirada da programação em 31/10, com apenas 17 capítulos exibidos, sem prévio aviso e desfecho. A emissora declarou oficialmente que a reapresentação da novela “estava atrapalhando o crescimento da emissora”, o que causou espanto e indignação nos fãs da novela.

A novela voltou à grade da Record TV em 30/07/2018, às 15h45.

Essas Mulheres retornou pela TV a cabo em duas ocasiões. Primeiro no canal Fox Life, entre 21/10/2007 e 14/03/2008, às 7 horas com reapresentação às 13 horas. Depois pela Rede Família, canal pertencente a Igreja Universal do Reino de Deus (dona da Rede Record), a partir de 24/06/2013, às 17h30.

Trilha Sonora

essast
01. POP ZEN – Família Caymmi (tema de abertura)
02. ESSAS MULHERES – Joana
03. UMA CHANCE EM MIL – J. Neto
04. CORAÇÕES ANIMAIS – Zé Ramalho
05. DUAS DE MIM – Sandra de Sá
06. MOTIVOS BANAIS – Fagner (tema de Torquato)
07. CONTIGO UM POUQUINHO – Alex Cohen
08. É PRA SEMPRE TE AMAR – Guilherme & Santiago
09. VIDA – Cláudio Nucci (tema de Aurélia, Mila e Maria da Glória)
10. LUGAR DE COBRA É NO CHÃO – Chico Buarque (tema de Simão)
11. SUAVE É A NOITE – Silvinha Araújo (tema de Emília e Pedro)
12. A JANELA DA CIDADE – Alexandre Leão
13. AGORA SEI QUE TE AMO – M. Pop (tema de Ana e Pedrinho)
14. VALSA BRASILEIRA – Luiz Melodia
15. EU AMO – Alvinho da Matta (tema de Fernando)
16. O MEU JEITO DE AGIR – Yasmin
17. COM VOCÊ, SEM VOCÊ – Banda Interativa
18. VALSINHA – Cantrix
19. ORATIO – Corciolli

Tema de Abertura: POP ZEN – Família Caymmi

Tudo que você tem não é seu
Tudo que você guardar
Não lhe pertence
Nunca lhe pertencerá

Tudo que você tem não é seu
Tudo que você guardar
Pertence ao tempo
Que tudo transformará
Só é seu aquilo que você dá

Tudo aquilo que você não percebeu
Tudo que não quis olhar
É como o tempo
Que você deixou passar

Tudo aquilo que você escondeu
Tudo que não quis mostrar
Deixe que o tempo
Com o tempo vai revelar

Só é seu aquilo que você dá
O beijo que você deu
É seu, é seu
É seu beijo…

Veja também

  • escravaisaura2004_logo

A Escrava Isaura (2004)

  • provadeamor_logo

Prova de Amor

  • cidadaobrasileiro_logo

Cidadão Brasileiro

  • altaestacao_logo

Alta Estação