Sinopse

Telma vem do interior e tenta ascender na carreira de atriz, mostrando-se inescrupulosa.

Tupi – 20h
de 2 de outubro a dezembro de 1967

novela de Lauro César Muniz (sob o pseudônimo de Jordão Amaral)
direção de Wanda Kosmo

Novela anterior no horário
Meu Filho, Minha Vida

Novela posterior
Amor Sem Deus

GEÓRGIA GOMIDE – Telma
JUCA DE OLIVEIRA – Horácio
LUIZ GUSTAVO – Jorge
MEIRE NOGUEIRA – Regina
ELÍSIO DE ALBUQUERQUE – Arquibaldo
SUSANA VIEIRA – Silvia
MARINA FREIRE – Tia Inocência
WANDA KOSMO – Madalena
DINA LISBOA – Augusta
NÉA SIMÕES – Odete
LÉA CAMARGO – Vilma
OSMANO CARDOSO – Eugênio
YARA AMARAL
LÚCIA MELLO
MARIA CÉLIA CAMARGO
AUGUSTO MACHADO DE CAMPOS (MACHADINHO)
THILDE FRANCHESCHI
TONY VIEIRA
MARCUS TOLEDO
OLINDO DIAS
LÍDIA VANI
PAULO PEREIRA
TELCY PEREZ
NELLO PINHEIRO
CARLOS DUVAL
WANDA MARLENE
LUCAS GIÃO
LUCIANO GREGORY
NEIDE DUQUE

A trama da novela contava a vida dos próprios artistas da TV, debruçando-se sobre os problemas que enfrentam os pretensos candidatos ao estrelato.

A novela não teve a repercussão esperada, mas dava mostra da criatividade de Lauro César Muniz, que futuramente desenvolveria a mesma ideia, com mais amplitude, na novela Espelho Mágico, na Globo, em 1977.

Aliás, o autor usava o pseudônimo de Jordão Amaral, nome que ele aproveitaria para o personagem de Juca de Oliveira em Espelho Mágico, um escritor de novelas.

O pesquisador Cláudio Ferreira narrou no livro “Beijo Amordaçado – A Censura às Telenovelas Durante a Ditadura Militar”:
“A TV Tupi tentou liberar Estrelas no Chão para o horário das 19 horas. O primeiro carimbo da Censura determinava que a produção era imprópria até 14 anos (21h). (…) Uma correspondência foi enviada ao diretor do Serviço de Censura e Diversões Públicas, Romero Lago, submetendo três capítulos à censura prévia, para conseguir a permissão de apresentar a novela mais cedo. O parecer do censor:
‘A novela trata de problemas íntimos da vida de artistas de televisão, como a prática de amor livre, a ordenação de valores morais em defasagem com os padrões normalmente aceitos pela sociedade, a amoralidade de alguns de seus procedimentos, etc… (…) Por entender ser o contexto portador de mensagem capaz de confundir e prejudicar a formação de crianças, concluo deve a novela ser liberada para maiores de 14 anos.’

Chamada da novela na época de seu lançamento:
“A luta desesperada pelo sucesso em meio a amores impossíveis.”

Veja também

  • excelsior60

Ninguém Crê em Mim

  • adeamor_logo

A de Amor