Sinopse

Medeiros é um delegado de polícia inteligente e culto, titular de uma delegacia na Zona Sul do Rio de Janeiro. Conhecido pela eficiência no trabalho de investigação criminal, também é polêmico pelos métodos pouco ortodoxos de que costuma se valer. Tem gosto refinado: aprecia o bom vinho, música clássica e artes plásticas. Apesar disso, pode ser violento. Tem noção muito particular de justiça e não hesita em resolver algumas situações por conta própria, à margem da lei. Na vida pessoal é mulherengo e guarda alguns segredos. No passado, viveu um romance com a investigadora Clarice Queiroz, sua colega de trabalho, e até hoje a relação entre os dois não se resolveu totalmente.

Bela e experiente, a investigadora de polícia Clarice é uma excelente profissional, extremamente correta e fiel à lei. Apesar da admiração que tem por Medeiros, questiona seus métodos de investigação e está sempre atenta aos passos do delegado. Envolveu-se com ele no passado, seduzida pelo homem culto e refinado. Afastaram-se mas nenhum dos dois conseguiu superar inteiramente o que sente pelo outro. Há uma permanente tensão entre eles, apesar do convívio afável.

Fecha o trio de personagens o inspetor de polícia Brandão, que trabalha há muito tempo com Medeiros, a quem tem como mestre. Brandão é simples, direto e, por vezes, brutal. Não tem o refinamento de Medeiros, embora não lhe falte humor. Tem contatos com a bandidagem e faz a ponte entre ela e o delegado Medeiros. Simpático e falastrão não é contudo uma pessoa confiável, nem mesmo para o chefe.

Record – 23h15
de 8 a 24 de maio de 2012
4 episódios

de Marcílio Moraes
escrita por Marcílio Moraes e Gustavo Reiz
direção de Daniel Rezende e Johnny Araújo
direção geral de Daniel Rezende
coprodução com a Gullane Filmes e Grifa Filmes

MILHEM CORTAZ – Jorge Medeiros
RAFAELA MANDELLI – Clarice Queiroz
CLÁUDIO GABRIEL – Gaspar Brandão
ALICE ASSEF – Ângela
GIUSEPPE ORISTÂNIO – Delegado Antônio
ANNA COTRIM – Sandra Vianna
NATÁLIA LIMA – Tamires Vianna
JOSÉ DUMONT – Moacir
Segundo o autor, Marcílio Moraes, em entrevista, o policial/investigador da série foi pensado a partir dos moldes clássicos do policial da década de 20/30, com os elementos crime + investigação = solução, como características que devem ser pautadas nas normas de um policial.

Fora de Controle se parece mais com uma versão da série americana Law & Order do que com os filmes Tropa de Elite, de José Padilha, nos quais o ator Milhem Cortaz atuou.
E Medeiros, de Fora de Controle – um anti-herói de moral rígida e métodos heterodoxos – tem pouco paralelo com Fábio, o corrupto policial militar Zero 2 encarnado por Cortaz nos dois filmes, por mais que se busquem semelhanças entre os personagens.

A série foi reprisada pelo Universal Channel.

Tema de Abertura: 021 – Marcelo D2

Rio, cidade-desespero
A vida é boa mas só vive quem não tem medo
Olho aberto malandragem não tem dó
Rio de Janeiro, cidade hardcore
Arrastão na praia não tem problema algum
Chacina de menores é aqui 021
Polícia, cocaína, Comando Vermelho
Sarajevo é brincadeira, aqui é o Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, demorô, é agora
Pra se virar tem que aprender na rua
O que não se aprende na escola
Segurança é subjetiva
Melhor ficar com um olho no padre e outro na missa
Situações acontecem sobre um calor inominável
Beleza convive lado a lado com um dia-dia miserável
Mesmo assim, não troco por lugar algum
Já disse: este é o meu lar. Aqui, 021
“Cuidado pra não se queimar na praia do arrastão”
É…Rio de Janeiro
“Aqui fazem sua segurança assasinando menor”
É…Rio de Janeiro
“A cidade é maravilhosa mas se liga, mermão”
É…Rio de Janeiro
“Então fica de olho aberto malandragem não tem dó”
É…Rio de Janeiro
É muito fácil falar de coisas tão belas
De frente pro mar mas de costas pra favela
De lá de cima o que se vê é um enorme mar de sangue
Chacinas brutais, porradas de gangue
O Pão de Açúcar de lá o diabo amassou
Esse é o Rio e se você não conhece, bacana
Tome cuidado, as aparências enganam
Aqui a lei do silêncio fala mais alto
Te calam por bem ou vai pro mato
Mas de repente invadem a minha área, todos fardados
Eu tô ficando loco, ou tem alguma coisa errada?
Brincando com a vida do povo, então se liga na parada
Porque hoje ninguém sabe, ninguém viu
Um dia alguns se cansam e “pow!”, guerra civil
Porque como diz o ditado, quando 1 não quer 2 não brigam
Mas já que cê tá pedindo, segura a ira
Porque a cabeça é fria, mas o sangue não é de barata
Esse é o Rio, mermão, o veneno da lata.
How how how faz o Papai Noel
Pow pow pow e nego não vai pro céu
Digo V de veneta, lírica bereta
Black Alien e família, soem as trombetas
Tomando de assalto a cidade que brilha
Mãos ao alto, vamos dançar a quadrilha
288 é formação de quadrilha
Nome: Gustavo Ribeiro, a descrição do elemento
Primeiro é o olho vermelho, na mente, no momento
Como diz o Bispo, eu sou artista, esse é meu lixo
Acesso ao som restrito aos peritos
O dialeto se dito é um perigo, amigo
Para o consumo da alma sem abrigo
O ritmo e a raiva, a raiva e o ritmo
“Cuidado pra não se queimar na praia do arrastão”
É…Rio de Janeiro
“Aqui fazem sua segurança assasinando menor”
É…Rio de Janeiro
“A cidade é maravilhosa mas se liga, mermão”
É…Rio de Janeiro
“Então fica de olho aberto malandragem não tem dó”
É…Rio de Janeiro…

Veja também

  • vidasopostas_logo

Vidas Opostas

  • leieocrime_logo

A Lei e o Crime

  • ribeiraodotempo

Ribeirão do Tempo

  • planoalto_logo

Plano Alto