Sinopse

Daniel reúne seus amigos de colégio trinta anos depois em sua mansão. Seu intuito é desvendar os mistérios que envolveram tragicamente a formatura de 1949, onde ele saíra como principal suspeito e fora humilhado pelos colegas de classe. Alguém colocara um bilhete no bolso de Daniel no momento em que a turma posava para uma foto. O bilhete denunciava uma professora, Norma, que seduzia seus alunos. A professora não teve coragem de encarar a sociedade depois de ter sido desmascarada e se jogou na frente de um bonde. Todos acabaram responsabilizando Daniel por sua morte.

Hoje, Daniel é um homem de mentalidade aberta, antigo menino pobre que estudou de graça num externato para ricos e mais tarde tornou-se um dos maiores milionários do estado de São Paulo, mais precisamente no parque automobilístico de São Bernardo do Campo.

Trinta anos depois, como estarão seus amigos? Maria Emília – sua antiga paixão de adolescência, agora casada com Henrique – continua altiva, mesmo com a derrocada de sua família. Ângela, sempre meiga, continua solteira e sonhando com um velho colega do externato, hoje transformado em frei Alberto.

Ninguém sabia o motivo da reunião. Vingança, paixão, amor, ódio? Ou apenas a intenção de ensinar aos seus colegas como subir na vida. Os conflitos entre os personagens e os dramas de cada um afloram nesse reencontro, motivados pela presença de um segredo do passado. Os ânimos esquentam com o misterioso assassinato de Henrique, morto envenenado. Os criminosos eram os adolescentes Mariana, a Má (filha de Daniel), e Geraldo, o Gê. Eles sabiam que Henrique estava chantageando Daniel e que queria tomar para si a mansão onde viviam. Mariana ouviu a conversa e resolveu eliminar Henrique. Geraldo foi seu cúmplice.

Tupi – 21h e 22h
de 21 de maio a 30 de outubro de 1979
131 capítulos

novela de Jorge Andrade
direção de Henrique Martins e Edison Braga
direção geral de Antônio Abujamra

RUBENS DE FALCO – Daniel
YONÁ MAGALHÃES – Maria Emília
BERTA ZEMMEL – Raquel
MÁRCIA REAL – Idalina
JOHN HERBERT – Henrique
ALTAIR LIMA – Alberto
ISABEL RIBEIRO – Ângela
CLEYDE YÁCONIS – Lídia
PAULO GOULART – Carlos
GEÓRGIA GOMIDE – Débora
WILSON FRAGOSO – Rúbens
LAURA CARDOSO – Verônica
SERAFIM GONZALEZ – Paulo
ELIZABETH GASPER – Mônica
PAULO HESSE – Fernando
ABRAHÃO FARC – Júlio
GÉSIO AMADEU – Otávio
SÔNIA OITICICA – Elisa
TERESA CAMPOS – Lúcia
PAULO CASTELLI – Júnior
EDSON CELULARI – Mário
CRISTINA MULLINS – Blanda (Blandina)
DÉBORA SEABRA – Mariana (Má)
HAROLDO BOTTA – Geraldo (Gê)
CLÁUDIA ALENCAR – Denise
JANETE SOARES – Vilma
FRANCISCO MILANI – Delegado João Leite
ROGÉRIO MÁRCICO – Álvaro
ANTÔNIO LEITE – Tiago
MARCOS ROSEMBAUL – delegado
CARLOS CAPELETTI
CUBEROS NETO
LEDA SENISE
MARICLAIRE SAINT
e
SELMA EGREI – Norma
RODRIGO SANTIAGO – mensageiro

– núcleo de DANIEL (Rubens de Falco), de origem humilde, ex-aluno do externato Pacheco, colégio para ricos, onde estudava com bolsa. Foi acusado de causar a morte de uma professora. Fica rico com uma empresa metalúrgica e trinta anos depois, lendo Fernão Capelo Gaivota, o pássaro que voou mais alto, resolve reunir seus ex-colegas acusadores e descobrir quem foi o responsável pela morte da professora. Reúne a todos no Solar dos Negreiros prometendo realizar o sonho de cada um, aos quais chama de “Gaivotas”:
as filhas BLANDINA (Cristina Mullins) e MARIANA (a ) (Deborah Seabra)
a irmã RAQUEL (Berta Zemmel), que cuida do lado doméstico de sua vida
a amiga de Blandina, DENISE (Cláudia Alencar)
a falecida esposa BEATRIZ (não aparece, é apenas citada).

– as “Gaivotas”, como Daniel chama seus ex-colegas de externato:
MARIA EMÍLIA (Yoná Magalhães), antiga paixão de Daniel no externato. De família rica mas falida, vive um casamento de aparências. Vai passar os dias no Solar a convite de Daniel e se apaixona
ALBERTO (Altair Lima), tornou-se frei, mas esconde um segredo
ÂNGELA (Isabel Ribeiro), uma mulher liberal, que nutre uma paixão por Alberto desde os tempos de colégio
RÚBENS (Wilson Fragoso), invejoso e hipócrita, controlado pela mulher neurótica
FERNANDO (Paulo Hesse), ator fracassado, quer conseguir a montagem de sua peça
CARLOS (Paulo Goulart), falido, quer conseguir uma bolsa para o filho estudar Química nos EUA
JÚLIO (Abrahão Farc), tornou-se avarento, mora sozinho e quer conseguir uma grande quantia de Daniel
PAULO (Serafim Gonzalez), quer conseguir um sócio para os negócios.

– núcleo de Maria Emília:
o marido HENRIQUE (John Herbert), alcoólatra. Descobre o segredo do retrato tirado no dia da formatura de Daniel: quem está ao lado da professora é que colocou o bilhete que a fez se matar. Chantageia Daniel e acaba morto em circunstâncias misteriosas
a amiga (Leda Senise) (participa de poucos capítulos, no início)
a amiga DÉBORA (Geórgia Gomide).

– núcleo de Ângela:
a mãe LÍDIA (Cleyde Yáconis), busca a juventude a qualquer preço em plásticas e andando de moto. Quer conseguir uma nova plástica de Daniel.

– núcleo de Rúbens:
a mulher VERÔNICA (Laura Cardoso), autoritária e neurótica, atiça o marido a conseguir dinheiro de Daniel
o filho do casal, JÚNIOR (Paulo Castelli), meio rebelde, vai perder a virgindade com uma empregada de Daniel.

– núcleo de Carlos:
o filho MÁRIO (Edson Celulari), apaixona-se por Blandina.

– núcleo de Paulo:
a mulher MÔNICA (Elizabeth Gasper), bonita e elegante, sofre com os ciúmes do marido
o filho do casal GERALDO (o ) (Haroldo Botta), torna-se amigo e cúmplice de Mariana, gosta de histórias de detetives.

– núcleo do externato:
a mestra dona do externato, IDALINA (Márcia Real), aposentada, guarda a foto da formatura a sete chaves
a professora NORMA (Selma Egrei), acusada de seduzir um adolescente. Quando lê a carta acusadora colocada em seu bolso durante a foto, sai desesperada e suicida-se nos trilhos do bonde.

– núcleo do solar:
o secretário particular de Daniel, OTÁVIO (Gésio Amadeu), sofre o preconceito por ser negro e ter atingido um posto cobiçado
a empregada LÚCIA (Teresa Campos), tira a virgindade de Júnior e apaixona-se por Otávio
a empregada ELISA (Sônia Oiticica), confidente de Raquel
a secretária de Daniel, VILMA (Janete Soares).

– demais personagens:
o DELEGADO JOÃO LEITE (Francisco Milani), que investiga a morte de Henrique
o advogado de Daniel, ÁLVARO (Rogério Márcico)
o advogado TIAGO (Antônio Leite)
o delegado (Marcos Rosembaul)
o mensageiro (Rodrigo Santiago), leva aos amigos de Daniel os convites para passarem os dias no Solar.

Um dos melhores elencos já reunidos pela Tupi para uma novela e uma das melhores estruturas armadas pelo autor Jorge Andrade, em seu primeiro trabalho fora da Globo.

O principal filão era o suspense. Um grande trabalho e um particular destaque para Márcia Real, como a mestra Idalina. “Ismael Fernandes em “Memória da Telenovela Brasileira”.

Como Dona Idalina, Márcia Real viveu uma personagem bem mais velha do que ela:
“Foi preciso me despojar de qualquer vaidade. Afinal, mal passei dos 40 e a velha Idalina tem pelo menos 70. Procurei puxar no andar, na voz, no olhar. Assumi a personagem para valer, com toda a minha garra. O sacrifício valeu a pena”, disse a atriz em entrevista (Jornal do Comércio, 01/11/1979, TV Pesquisa PUC-Rio)

Jorge Andrade criou o personagem negro mais bem posicionado das novelas da Tupi: Otávio (Gésio Amadeu), executivo das empresas do protagonista Daniel (Rubens de Falco) e seu amigo pessoal.

As externas foram gravadas na Fazenda do Barreiro, da família Mesquita, em Louveira, interior de São Paulo. Nos estúdios da Vila Guilherme foram reproduzidas as mesmas portas e janelas da casa original, recriando os ambientes interiores da fazenda. Mauro Gianfrancesco e Eurico Neiva em “De Noite Tem… Um Show de Teledramaturgia na TV Pioneira”.

Por Gaivotas, Jorge Andrade recebeu o prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de melhor texto de novela de 1979. Enquanto Rubens de Falco foi eleito o melhor ator (juntamente com Paulo Autran, por Pai Herói, e Roberto Bonfim, por Cabocla) e Cleyde Yáconis a melhor atriz (juntamente com Fernanda Montenegro, por Cara a Cara, Nicette Bruno, por Como Salvar Meu Casamento, e Regina Duarte, pela série Malu Mulher).

Chamada da novela: Gaivotas… O reencontro do tempo perdido trinta anos depois…”

A trilha da novela continha apenas músicas de Astor Piazzolla.

Tema de Abertura: LIBERTANGO – Astor Piazolla

Veja também

  • grito_logo

O Grito

  • ninhodaserpente_logo

Ninho da Serpente

  • sabordemel_logo

Sabor de Mel