Sinopse

O expert em tecnologias Jonas Marra (Murilo Benício) deixou o Brasil há 20 anos, abandonando uma vida e toda a sua família. Conheceu a atriz americana Pamela Parker (Cláudia Abreu), com quem se casou. O homem enriqueceu através de sua profissão, se tornando famoso e bastante conhecido no mundo todo. Pamela Parker é uma excêntrica atriz, filha do dono da Parker TV, mãe de Megan (Isabelle Drummond), uma menina que só se envolve em confusões e namoros midiáticos.

A vida de Jonas muda completamente quando ele decide transferir suas empresas para o Brasil, causando um grande alvoroço na mídia. Jonas tenta esconder de todos a família que tem aqui, liderada pela mãe, Gláucia Beatriz (Renata Sorrah), uma interesseira que nunca perdoou o filho por tê-la deixado à própria sorte apesar da grande fortuna dele. No Brasil, Jonas lança um reality show com o intuito de encontrar o novo presidente para sua empresa.

Entre os participantes estão Davi (Humberto Carrão) e Manuela (Chandelly Braz), um jovem casal que, apesar de concorrentes no concurso, inicia um namoro. Megan, que apaixonou-se por Davi, até tenta interferiar na relação dele com Manuela. Davi trabalha na ONG Plugar com o misterioso Herval Dominguez (Ricardo Tozzi), ex-amor de Pamela. Já a recifense Manuela (Chandelly Braz) vive no sufoco, com as crises de bipolaridade do irmão Igor (Samuel Vieira) e a prisão por corrupção do pai, Fred (Luis Carlos Vasconcelos). Ela se vê atraída pela oportunidade de trabalho na Marra Brasil para tentar resolver seus problemas familiares.

O grande conselheiro e braço direito de Jonas é o guru Brian Benson (Lázaro Ramos). Ele fica do lado do chefe quando este conhece Verônica (Taís Araújo), uma jornalista que precisou largar a profissão para se dedicar ao filho, Vicente (Max Lima). Quando se conhecem em uma feira de tecnologia no Brasil, acaba rolando um clima entre os dois. Além do desafio de encontrar um gênio e reencontrar a família, Jonas ainda terá que abrir mão de muita coisa – inclusive de Pamela – se quiser viver o amor com Verônica.

Globo – 19h
de 5 de maio a 1º de novembro de 2014
147 capítulos

novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira
escrita com Daisy Chaves, Isabel Muniz, João Brandão, Laís Mendes Pimentel, Paula Amaral e Sérgio Marques
direção de Allan Fiterman, Thiago Teitelroit, Oscar Francisco e Giovanna Machline
direção geral de Maria de Médicis, Natália Grimberg e Denise Saracedni
núcleo Denise Saraceni

Novela anterior no horário
Além do Horizonte

Novela posterior
Alto Astral

MURILO BENÍCIO – Jonas Marra
TAÍS ARAÚJO – Verônica Monteiro
CLÁUDIA ABREU – Pamela Parker
LÁZARO RAMOS – Brian Benson
CHANDELLY BRAZ – Manuela Yanes (Maya)
HUMBERTO CARRÃO – Davi Reis (Golias)
ISABELLE DRUMMOND – Megan Lily Parker-Marra
RICARDO TOZZI – Herval Domingues / Led
RENATA SORRAH – Gláucia Beatriz Pacheco Marra
LUÍS MIRANDA – Dorothy Benson (Dorival)
LEANDRO HASSUN – Barata (Haroldo Barata Filho)
RODRIGO PANDOLFO – Shin Soo / Chang
ELISA PINHEIRO – Lara
FELIPE ABIB – Ernesto Avelar
LUIZ HENRIQUE NOGUEIRA – Sílvio Marra
TITINA MEDEIROS – Marisa
SUSANA RIBEIRO – Sandra
ARACY BALABANIAN – Dona Iracema
ARLINDO LOPES – Chuck Murphy (Devendra Ananda)
MIGUEL RONCATO – Danilo
MAX LIMA – Vicente
SAMUEL VIEIRA – Ígor
ANDRÉ GONÇALVES – Cidão
LUIZ CARLOS VASCONCELOS – Fred
GISELE FRÓES – Rita
NANDO CUNHA – Dante
MARCELO AIROLDI – Elias
MÔNICA TORRES – Suzana
VALENTINA BANDEIRA – Danusa
DANILO SANTOS FERREIRA – Matias
BERNARDO MARINHO – Vander
ANA TERRA BLANCO – Luene
DÉBORA LAMM – Edna Levy
MARÍLIA MARTINS – Débora
JULIANA MARTINS – Jojô (Joana Sá)
FLÁVIO PARDAL – Bóris Roma
ELLEN ROCCHE – Ludmila
JÚLIA KONRAD – Janaína
JOHNNY HOOKER – Thales
CLÁUDIO MENDES – Moreira (Leonel Moreira)
THEODORO COCHRANE – Gaspar
FÁBIO NEPO – Bira
FAGUNDES EMANUEL – Mosca
ALEXANDRE DAVI – Caolho
ANDRÉA DANTAS – Valdeci
ANTONIO FRAGOSO – Edmilson Rocha
DAVID JÚNIOR – Will Smith (Tonhão)
NADO GRIMBERG – Tommy Lee (Pereira)
JÉSSICA ELLEN – Alice Romão
SÉRGIO MACIEL – Nacho Gonzales
MITSU KUZAME – Hélio Miura
o menino GABRIEL PALHARES – Tomás (filho de Lara)
e
ANGÉLICA, como ela mesma
BEL KUTNER – médica que cuidou de Sandra nos últimos capítulos
BEL WILKER – Evangelina Rosa (top model apaixonada por Brian)
BETTINA VIANNY – Irmã Francisca (sabe do paradeiro do filho de Jonas)
BRUNO DUBEUX – Dr. Breno (médico da família Parker-Marra)
BRUNO MAZZEO como ele mesmo (procura Brian para reprogramar seu cérebro)
CARLINHOS BROWN, como ele mesmo
DAYSI LÚCIDI – Marlene (amiga de Iracema)
DÉBORA NASCIMENTO – Maria Vergara (atriz mexicana apaixonada por Brian)
DJA MARTINS – mulher que lê o futuro de Pamela
DUDU AZEVEDO – Tuca (Arthur Nigri, novo diretor de vendas da Marra Brasil)
EMÍLIO DE MELLO – Professor Fernando (reitor da faculdade onde estudavam Davi e Matias)
FÁTIMA BERNARDES, como ela mesma
FELIPE KANNENBERG – Solano Pimentel (professor de Davi e Matias na faculdade, acusado de racismo)
FERNANDA SOUZA como ela mesma (divulga o aplicativo Filma-e na Parker TV)
FIUK – Alex Torres (jornalista que namorou Megan com a intenção de escrever uma biografia não autorizada de Jonas)
GUSTAVO GASPARANI – Pedro Marra (falecido pai de Jonas)
GUSTAVO HENZEL – Adriano (irmão caçula de Luene, estuda na ONG)
GRAZI MASSAFERA – Jéssica Malta (apresentadora de um programa sobre sexo na Parker TV)
HUBERT – Jesus Hernandez (empresário mexicano com quem Jonas quer fechar um negócio)
JOAQUIM LOPES – Domênico Navarro (programador na Califórnia que conheceu Manu)
LADY FRANCISCO – Madá (amiga de Iracema)
LARISSA MURAI – Hannah (participante do concurso Geração Brasil)
LAURA PRADO – Tatiana (participante do concurso Geração Brasil)
LUCIANO HUCK, como ele mesmo
LUCINHA ARAÚJO, como ela mesma
LUIZ CARLOS MIÉLE – Jack Parker (pai de Pamela)
MANUELA SIMÕES – Dora (menina que estuda na ONG em que Davi leciona)
MARCIUS MELHEM – Gino D’Agostino (personal stylist que muda o visual de Barata)
MATHEUS PINTO – Eliéser
NEY MATOGROSSO, como ele mesmo
OSCAR MAGRINI – Aroeira (ex-delegado de Taquara, foi amante de Gláucia no passado)
PEDRO INOUE – Fabrício (participante do concurso Geração Brasil)
RAFAEL INFANTE – astro de internet que causa inveja em Ernesto
RENZO APROUCH
ROSI CAMPOS – Rosa
THIAGO DE LOS REYES – Zac Vírus (participante do concurso Geração Brasil)
THIAGUINHO, como ele mesmo
TUNINHO MENUCCI – Vesgo (da turma do Cidão)

A novela ganhou uma grafia estilizada (registrada pela Globo) – G3R4Ç40 BR4S1L – inspirada no alfabeto “Leet”, uma espécie de linguagem codificada dos hackers, baseada na substituição de letras por símbolos e números.

Geração Brasil marcou o retorno da dupla Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, do sucesso Cheias de Charme, de 2012.
Da novela anterior, estavam no elenco da nova trama: Cláudia Abreu, Taís Araújo, Isabelle Drummond, Humberto Carrão, Titina Medeiros, Luiz Henrique Nogueira, Chandelly Braz, Ricardo Tozzi, Aracy Balabanian, Rodrigo Pandolfo, Mônica Torres, Miguel Roncato, Juliana Martins, Fábio Nepo e Nado Grimberg.

Questionado sobre por que abordar tecnologia na novela, Filipe Miguez respondeu:
“O que há de mais novo e transformador tem a ver com tecnologia. São os programadores se transformando em popstars, os smartphones ganhando a totalidade do mercado. Os novos ídolos são o Steve Jobs, da Apple, e o Mark Zuckerberg, do Facebook. (…) Nos tocamos que era impossível falar de gente sem falar de tecnologia, que está pautando as relações humanas, o amor, as relações de poder.”

Entretanto, decepcionou-se quem esperava um novo mega sucesso ao estilo de Cheias de Charme. Um dos vilões de Geração Brasil pode ter sido a expectativa do público e a responsabilidade dos autores de repetirem um novo sucesso ante essa expectativa.

A novela estreou com promessa de muitas ações de transmídia, interatividade com o público e repercussão nas redes sociais. Pretensiosa, ao tentar dialogar com o tradicional e variado espectador do horário, Geração Brasil falhou ao mirar demasiadamente em tecnologia: arregimentou os mais jovens e antenados, mas desprezou aqueles que não ligam para o assunto. Prometia agradar a todos, mas acabou revelando-se uma “novela de nicho”, centrada demais na tecnologia e no universo corporativo.

A Globo lançou a novela antes de começar a Copa do Mundo do Brasil (de 2014) como que para estancar a baixa audiência registrada pela produção anterior – Além do Horizonte -, e para segurar, durante o período, o novo público que Geração Brasil fosse levantar. Mas a novela acabou prejudicada pela Copa e, mais tarde, pelo Horário Político, que alteraram a grade da emissora e sua programação tradicional.

Geração Brasil não escapou da incômoda curva descendente na audiência que assombrava a TV aberta na época. A média final no Ibope da Grande São Paulo ficou em 19 pontos, menor que a novela anterior, Além do Horizonte (20 pontos) e bem longe de Cheias de Charme (2012), a última do horário a alcançar uma média final de 30 pontos em São Paulo.

Passada a novidade inicial, percebeu-se um esvaziamento da trama após a Copa. Se não um esvaziamento, pelo menos uma confusão entre as histórias, que pareciam patinar.
Deflagrou-se então um de seus principais problemas: o público não sabia quem era o mocinho e quem era o vilão. Murilo Benício levou dignamente seu Jonas Marra até o fim. Mas era um personagem pouco cativante aos olhos do espectador. Na dúvida se era mocinho ou vilão, ficou difícil a torcida.

Com o passar do tempo, a trama da novela foi ficando mais clara e entrando nos eixos. No fim, percebemos a evolução de Jonas Marra, do anti-herói ao homem que se redime. Era um bom personagem, e bem interpretado. Mas, após seis meses, era de se questionar se não teria sido melhor Jonas arrebatar o público desde o início (mantendo a sua dubiedade, claro).

Enquanto isso, Geração Brasil foi se sustentando no que tinha de melhor: o elenco.
Taís Araújo (Verônica), Cláudia Abreu (Pamela), Luís Miranda (Dorothy) e Leandro Hassun (Barata) apresentaram os melhores trabalhos.
Rodrigo Pandolfo, apesar dos exageros de seu personagem Shin Soo, foi outro destaque.
Humberto Carrão, Chandelly Braz e Isabelle Drummond estiveram corretos, em um triângulo amoroso que prometeu mais do que cumpriu.
Já Lázaro Ramos, Renata Sorrah e Aracy Balabanian tiveram seus talentos desperdiçados em papeis aquém de suas possibilidades.

O telespectador, a princípio, pode ter estranhado as expressões em inglês ou o excesso de nerds e tecnologia na trama. A língua falada pelos personagens americanos misturava inglês e português, sem traduções na sequência. Uma palavrinha aqui e outra ali que em nada comprometia o entendimento. O sotaque forçado de Pamela Parker (Cláudia Abreu) podia soar over, mas era condizente com a proposta da personagem.

Foram vinte dias gravando nos Estados Unidos. As primeiras cenas da novela foram gravadas na Califórnia, em cidades como São Francisco, São José e Monterey. Entre as locações, o Golden Gate Park, o autódromo Laguna Seca e diversas praças e parques de São Francisco.

Recife e São Paulo – além do Rio – também serviram de cenário para a trama. Na capital pernambucana, além de outras locações, a novela teve cenas gravadas no Porto Digital, referência do mercado de tecnologia brasileiro.
Para o núcleo do Recife, a produção escalou atores pernambucanos: Chandelly Braz, Samuel Vieira, Julia Konrad e Johnny Hooker (também o ator paraibano Luiz Carlos Vasconcelos). Os atores Samuel Vieira, Julia Konrad e Johnny Hooker, músicos na vida real, também formaram uma banda na trama da novela. Johnny Hooker logo ficou famoso nacionalmente como cantor.

O ator Rodrigo Pandolfo explicou como fez para ficar com os traços orientais de seu personagem, o colunista social e showman Shin Soo:
“Uso duas fitas, uma de cada lado, elas são cortadas de uma maneira que fiquem iguais e na mesma altura. No finalzinho dessas fitas tem um barbante. Esse barbante fica pendurado de cada lado e quando eu vou gravar, a gente pega esses barbantes e os une na parte de trás da minha cabeça com um encaixe que parece o de um sutiã”, revelou ele sobre a solução encontrada pela equipe de caracterização da novela, assinada por Núbia Maisa e Fernando Torquatto.

Durante a Copa do Brasil, por duas semanas em junho de 2014, a produção da novela optou por apresentar drops diários de Geração Brasil, em até cinco minutos, em que se promoveu o Filma-e, um aplicativo para celular em que os usuários podiam gravar vídeos e enviar para o site da novela, através de desafios diários dos personagens Davi e Manuela (Humberto Carrão e Chandelly Braz), dentro do concurso Geração Brasil, produzido pela Marra Brasil, na trama da novela – uma ação de transmídia em que se incentivou a interatividade do público na Internet com a novela.
Mais de 13 mil vídeos foram enviados para o site de Geração Brasil desde que os espectadores passaram a usar o Filma-e. Disponível no site Gshow, o aplicativo teve quase 300 mil downloads em duas semanas.

Em decorrência da gravidez da atriz Taís Araújo, sua personagem, Verônica, também ficou grávida na novela.

Trilha Sonora

geracaobrasilt
01. PAÍS DO FUTEBOL – MC Guimê (participação Emicida) (tema de abertura)
02. CARACA MULEKE! – Thiaguinho (tema de locação: Taquara)
03. SETE VIDAS – Pitty (tema de Megan)
04. PROIBIDA PRA MIM – Tiago Iorc (tema de Davi e Manuela)
05. NÃO CONSIGO – Ney Matogrosso (tema de Pamela e Herval)
06. VÊ SE ME ESQUECE – Zélia Duncan (tema de Marisa)
07. TUDO TÃO QUIETO (IT’S OH SO QUIET) – Elza Soares (tema de Dorothy)
08. ME DÊ MOTIVO – Adriana Calcanhotto (tema de Jonas e Verônica)
09. VOLTE PARA MIM – Monique Kessous (tema de Lara)
10. MON AMOUR, MEU BEM, MA FEMME – Fernanda Takai (participação Zélia Duncan)
11. BRASIL OSTENTAÇÃO – Gaby Amarantos (tema de Luene)
12. FLIPERAMA – Tom Zé
13. O MISTÉRIO DE FUNDO DO OLHO – Lula Queiroga
14. NA MENINA DOS MEUS OLHOS – Márcia Castro (participação Mayra Andrade)
15. PARA UM AMOR NO RECIFE – Júlia Ronrad e DJ Dolores (tema de Manuela e Domênico)
16. ALMA SEBOSA – Johnny Hooker (tema de Barata)
17. KILO – Bonde do Rolê (tema de Shin Soo)
18. ESCOLHA JÁ SEU NERD – Os Seminovos (tema dos nerds)

ainda:
CALIFORNIA DREAMIN´ – The Mamas and The Papas (tema de locação: Califórnia)
RISE TO THE SUN – Alabama Shakes (tema da família Marra)
SAIL – Awolnation (tema de Jonas)
TEAM – Lorde (tema geral / tema de Megan)
SUNSHINE ON MY SHOULDERS – Vanessa da Mata (tema de Manuela e Davi)
YOU & I (NOBODY IN THE WORLD) – John Legend (tema de Jonas e Verônica)
COMBAT LOVER – Nina Kinert (tema de Megan e Davi)
COME GET IT BAE – Pharrel Williams and Miley Cyrus (tema de Brian e Laura)
BIZARRO GENIUS BABY – MC Frontalot (tema de Brian)
COUNTING STARS – One Republic
MÚSICA – Blubell (tema de Dorothy)

Tema de Abertura: PAÍS DO FUTEBOL – MC Guimê (participação Emicida)

No flow!
Por onde a gente passa é show
Fechou!
E olha aonde a gente chegou
Eu sou
País do Futebol, negô
Até gringo sambou
Tocou Neymar é gol!

Oh, minha pátria amada, idolatrada
Um salve à nossa nação
E através dessa canção
Hoje posso fazer minha declaração

Entre house de boy, beco e vielas
Jogando bola dentro da favela
Pro menor não tem coisa melhor
E a menina que sonha em ser uma atriz de novela

A rua é nossa e eu sempre fui dela
Desde descalço gastando canela
Hoje no asfalto de toda São Paulo
De nave do ano, tô na passarela

Na chuva, no frio, no calor
No samba, no rap e tambor
Raspando o céu igual ao meu redentor
Agradeço ao nosso Senhor

No flow!
Por onde a gente passa é show
Fechou!
E olha aonde a gente chegou
Eu sou
País do Futebol, negô
Até gringo sambou
Tocou Neymar é gol!

(Emicida)
Poeira no boot, é cinza, kichute
Campão, barro na canela
Maloqueiro, fut, talento
É arte de chão, ouro de favela

Imaginei, pique Boy do Charmes
Voltei, estilo Charles Dow
Pra fazer a quebrada cantar
Memo, é tipo MC Lon

Eu vim pelas taça, pois, raça
Foi quase dois palito
Ontem foi choro, hoje tesouro
E o coro grita: “Tá Bonito”

Eu sou Zona Norte, fundão
Swing de vagabundos
Que venceu a desnutrição
E hoje vai dominar o mundo

No flow!
Por onde a gente passa é show
Fechou!
E olha aonde a gente chegou
Eu sou
País do Futebol, negô
Até gringo sambou
Tocou Neymar é gol!…

Veja também

  • suaveveneno_logo

Suave Veneno

  • forcadeumdesejo_logo

Força de um Desejo

  • portodosmilagres_logo

Porto dos Milagres

  • agoraequesaoelas_logo

Agora É Que São Elas