Sinopse

A trajetória de Gina, apresentando três fases marcantes de sua vida.

A primeira inicia-se em 1956, na juventude passada num bairro da Zona Norte carioca, onde ela se forma no Instituto de Educação. Cansada de viver em conflito com a madrasta Julica e a meio-irmã Zelinda, Gina decide sair de casa.

A segunda fase, ambientada em 1958, narra o momento em que Gina vai estudar nos Estados Unidos, após sofrer uma decepção amorosa com o namorado Marcelo. Gina decide dedicar-se totalmente à pintura e aceita a proposta do amigo Olegário, um famoso marchand, para ir à Nova York aprimorar sua técnica. Lá ela conhece Fernando, um diplomata brasileiro com quem se envolve.

A terceira fase, em 1978, mostra a ascensão social de Gina, que começa a ser reconhecida como artista plástica talentosa. Ela está casada com Fernando e tem dois filhos, Helena e Jorge. Além de ter problemas com os filhos, Gina enfrenta as intrigas da invejosa Mirtes, que começa a espalhar boatos maliciosos que tumultuam sua vida.

Globo – 18h
de 26 de junho a 7 de outubro de 1978
90 capítulos

novela de Rúbens Ewald Filho
baseada no romance homônimo de Maria José Dupré
direção de Sérgio Mattar
supervisão de Herval Rossano

Novela anterior no horário
Maria Maria

Novela posterior
A Sucessora

CHRISTIANE TORLONI – Gina
EMILIANO QUEIRÓZ – Fernando
LUÍS ORIONI – Pasquale
MIRIAN PIRES – Julica
FÁTIMA FREIRE – Zelinda
DIOGO VILELA – Afonso
THERESA AMAYO – Mirtes
LAURO GÓES – Zeca
CASTRO GONZAGA – Olegário
RICARDO WANICK – Marcelo
PATRÍCIA FIGUEIREDO – Celeste
ÉLCIO ROMAR – Amadeu
LOUISE CARDOSO – Helena
ARLINDO THADEU BARRETO – Jorge
TETÊ PRITZL – Gracinha
ANTÔNIO PATIÑO – Pepino
PAULO RAMOS – Osório
ANKITO – Deolindo
JOYCE DE OLIVEIRA – Do Carmo
MARCELO VICCHI – Renatinho
PIETRO MÁRIO – Isaías
LIA FARREL – Dora
PAULO PINHEIRO – Augusto
JACQUES LAGOA – Renato
GEIR MACEDO SOARES – Joacir
DENISE DUMONT – Elizabeth
CAUHÊ FILHO – médico
CLEMENTE VISCAÍNO – diretor da escola
ELISABETH BUARQUE

– núcleo GINA (Christiane Torloni), menina pobre, nascida no subúrbio, bonita e inteligente. A trama percorre três fases de sua vida: aos 18, 20 e 40 anos:
o pai PASQUALE (Luiz Orioni), sobre quem tem grande influência, é seu conselheiro em diversas ocasiões. Professor de Desenho, fica viúvo e casa-se novamente, tendo outra filha
a madrasta JULICA (Mírian Pires), não esconde sua preferência pela filha legítima e não concorda com algumas atitudes do marido em relação à enteada
a irmã ZELINDA (Fátima Freire), filha de seu pai com Julica, sonha subir na vida e tem mania de grandeza
o amigo da família OLEGÁRIO (Castro Gonzaga), velho amigo de Pasquale. Marchand famoso, torna-se seu amigo e conselheiro, contribuindo para o seu desenvolvimento artístico
o primo de Pasquale, PEPINO (Antônio Patiño), aposentado da Marinha Mercante, adora contar histórias da época em que viajava a trabalho
o primeiro namorado OSÓRIO (Paulo Ramos), apaixonado por ela.

– núcleo de Gina depois de casada. Uniu-se a um homem rico se transformando numa dama da sociedade. Talentosa, torna-se uma reconhecida artista plástica:
o marido FERNANDO (Emiliano Queiroz), diplomata brasileiro a serviço no exterior. De família tradicional, um homem distinto e sério
os filhos HELENA (Louise Cardoso), impetuosa, sofre um sério conflito quando surgem boatos maldosos sobre o passado de sua mãe,
e JORGE (Arlindo Thadeu Barreto), muito ligado à mãe. Ingênuo, deixa-se envolver por uma moça falsa, sofrendo uma decepção amorosa.

– núcleo de Zelinda depois de casada:
o marido AFONSO (Diogo Vilela), advogado
a filha GRACINHA (Tetê Pritzl)
o sogro AUGUSTO (Paulo Pinheiro).

– núcleo de MIRTES (Theresa Amayo), pobre e ambiciosa. Amiga invejosa de Gina, espalha boatos maliciosos sobre ela:
os pais DEOLINDO (Ankito), motorista de táxi, consegue ganhar a vida com seu empenho,
e DO CARMO (Joyce de Oliveira), amiga e confidente de Julica, adora uma fofoca
o irmão RENATINHO (Marcelo Vicchi), mais novo
o eterno apaixonado ZECA (Lauro Góes), sócio de Deolindo numa oficina mecânica, com acaba se casando.

– núcleo de MARCELO (Ricardo Wanick), o primeiro amor de Gina. Milionário, bonito, mas muito inseguro. Não consegue fazer o que tem vontade quando precisa ir contra os desejos do pai. Casa-se com outra mulher:
os pais ISAÍAS (Pietro Mário) e DORA (Lia Farrell)
a mulher CELESTE (Patrícia Figueiredo), tem boa posição social, mas é uma pessoa discreta e triste
o filho AMADEU (Élcio Romar), muito amigo de Jorge.

Em 1977, Rúbens Ewald Filho e Sílvio de Abreu adaptaram, com muita competência, o romance Éramos Seis, de Maria José Dupré, para a TV Tupi. A dupla foi em seguida contratada pela TV Globo. Sílvio de Abreu estreou na nova emissora como novelista no horário das sete, com Pecado Rasgado, enquanto Rúbens Ewald Filho adaptou, para as seis hora,s um outro romance da Srª Leandro Dupré: Gina.

Uma das mais frágeis novelas do núcleo das seis horas. A adaptação não tinha base para uma história diária. Assim, o autor não teve como sustentar os 90 capítulos.

No entanto nada foi mais infeliz do que o envelhecimento de jovens atores contracenando com profissionais da mesma idade – como Louise Cardoso, que viveu a filha de Christiane Torloni, e Tetê Pritzl, filha de Diogo Vilela e Fátima Freire na novela.

Sobre este fato, Fátima Freire comenta em seu site:
“Nesta novela vivi uma situação engraçada. Eu fazia a Zelinda, irmã de Cristiane, e a novela começava com a gente tendo uns 17 ou 18 anos e depois tinha uma passagem de tempo de 20 anos. Na época nós tínhamos por volta de 20, 22 anos e por mais que tentassem nos envelhecer, ficou muito falso. O pior é que tivemos que contracenar com nossos colegas que tinham a mesma idade que nós, fazendo seus filhos. A Cristiane era mãe da Louise Cardoso e eu era mãe da minha querida amiga Tetê Pritzl. Na hora de contracenar, quando ela falava ‘mamãe’, tínhamos que segurar o riso, o que muitas vezes não conseguíamos. Era hilário!!! Mas nos divertíamos muito!”

De acordo com a Censura da época, um bebê não tinha o direito de nascer se a mãe fosse solteira. A personagem Zelinda (Fátima Freire) teve sua gravidez “interrompida” pelos censores. Só quando se casou com Afonso (Diogo Vilela), a jovem pôde enfim ser mãe.

A equipe de produção foi à Nova York gravar as cenas em que Gina e Fernando (Christiane Torloni e Emiliano Queiroz) se conhecem.
A novela também teve gravações externas feitas no Instituto de Educação, Museu de Arte Moderna, Parque Lage, Vista Chinesa, Açude Solidão e Alto da Boa Vista, na cidade do Rio de Janeiro.
Fonte: site Memória Globo.

Primeira novela da atriz Louise Cardoso.

Não confundir Gina, esta, uma novela das seis com Christiane Torloni, com Nina, novela das dez horas com Regina Duarte, exibida no ano anterior. Uma não tem nada a ver com a outra.

Trilha Sonora
ginat
01. EU PRECISO DE VOCÊ – Sílvia Telles
02. LUA CHEIA – Quarteto Em Cy (tema de Helena e Amadeu)
03. CASTIGO – Lúcio Alves (tema de Marcelo)
04. ATÉ QUEM SABE? – João Donato (tema de Gina e Marcelo)
05. QUERO-TE ASSIM – Tito Madi (tema de Fernando)
06. DIZ QUE FUI POR AÍ – Nara Leão (tema de Gina)
07. VOCÊ E EU – Sílvia Telles (tema de abertura)
08. VOCÊ – Dick Farney e Norma Benguell
09. CORAÇÃO VAGABUNDO – Caetano Veloso e Gal Costa
10. O NOSSO OLHAR – Sérgio Ricardo
11. DESAFINADO – João Gilberto
12. PRA DIZER ADEUS – Edu Lobo e Maria Bethânia
13. BERIMBAU – Baden Powell
14. SE TODOS FOSSEM IGUAIS A VOCÊ – Agostinho dos Santos

Tema de Abertura: VOCÊ E EU – Sílvia Telles

Podem me chamar
E me pedir e me rogar
E podem mesmo falar mal
Ficar de mal
Que não faz mal
Podem preparar
Milhões de festas ao luar
Que eu não vou rir melhor
E nem pedir
Eu não vou rir nem quero ir
E também podem me intrigar
E até sorrir e até chorar
E podem mesmo imaginar
O que melhor lhes parecer
Podem espalhar
Que eu estou cansada de viver
E que é uma pena para quem me conheceu
Eu sou mais você e eu…

Veja também

  • dracula_logo

Drácula

  • umhomemmuitoespecial

Um Homem Muito Especial

  • eramosseis77_logo

Éramos Seis (1977)

  • eramosseis94_logo

Éramos Seis (1994)