Sinopse

João, um homem simples, rude e generoso, é o filho mais velho da família Coragem. Garimpeiro na pequena Coroado, interior de Minas Gerais, ele encontra um diamante valioso, que é roubado de suas mãos a mando do Coronel Pedro Barros, que comanda os garimpos e é o homem mais poderoso da cidade, ditando as regras na região. Para recuperar a sua pedra e lutar contra as injustiças do coronel, João conta com a ajuda do irmão Jerônimo.

Mas João conhece e se apaixona pela tímida e reprimida Lara, a filha doente de Pedro Barros, que desconhece a doença da própria filha. Lara tem outras duas personalidades: a esfuziante e selvagem Diana, seu extremo oposto, e Márcia, um meio termo entre Lara e Diana. Essas três diferentes mulheres confundem e enlouquecem de paixão João Coragem.

O jovem Jerônimo, por sua vez, tem uma paixão reprimida pela índia Potira, sua irmã de criação. Enquanto João entra na luta contra Pedro Barros de arma nas mãos, Jerônimo entra para política, no partido de esquerda, para acabar com os desmandos do coronel. E para fugir do amor de Potira, o rapaz se envolve com Lídia Siqueira, filha de um importante deputado que o ajudará na carreira política.

Duda é o outro irmão de João. Um famoso jogador de futebol, o rapaz deixou para trás a cidade e seu amor de infância, Ritinha. Ela é uma moça romântica e ingênua que luta pelo amor de Duda quando ele retorna à Coroado. Mas este já está envolvido com outra mulher, Paula, que não mede esforços para ficar do lado do jogador. O conflito cresce quando Ritinha engravida de Duda, ele é obrigado a se casar com ela e a leva para a cidade grande.

Globo – 18h
de 2 de janeiro a 1º de julho de 1995
155 capítulos

novela de Janete Clair
escrita por Marcílio Moraes, Margareth Boury e Antônio Mercado
colaboração de Ferreira Gullar e Lílian Garcia
supervisão de texto de Dias Gomes
direção de Luís Fernando Carvalho, Reynaldo Boury, Carlos Araújo e Ary Coslov
direção geral de Reynaldo Boury

Novela anterior no horário
Tropicaliente

Novela posterior
História de Amor

MARCOS PALMEIRA – João Coragem
LETÍCIA SABATELLA – Lara (Maria de Lara Barros) / Diana Lemos / Márcia Lemos
ILYA SÃO PAULO – Jeromo (Jerônimo Coragem)
MARCOS WINTER – Duda (Eduardo Coragem)
GABRIELA DUARTE – Ritinha (Rita de Cássia Maciel)
LAURA CARDOSO – Sinhana
CLÁUDIO MARZO – Coronel Pedro Barros
JACKSON ANTUNES – Delegado Diogo Falcão
MURILO BENÍCIO – Juca Cipó
DIRA PAES – Potira
GIUSEPPE ORISTÂNIO – Rodrigo César Vidigal
EMILIANO QUEIROZ – Dr. Maciel (Salvador Maciel)
VIA NEGROMONTE – Domingas
RITA GUEDES – Paula
MARCELO ESCOREL – Ernani
SUZANA FAINI – Dalva Lemos
ELIANE GIARDINI – Estela
REYNALDO GONZAGA – Lourenço D’Ávila / Ernesto Bianchini
TÂNIA LOUREIRO – Branca
KIKO MASCARENHAS – Alberto
MAURÍCIO GONÇALVES – Brás Canoeiro
DENISE MILFONT – Cema
CAMILO BEVILÁCQUA – Lázaro
ISABELA GARCIA – Lídia Siqueira
MARIA HELENA VELASCO – Indaiá
NELSON XAVIER – Padre Bento
TADEU AGUIAR – Dr. Umberto
FLÁVIO GALVÃO – Delegado Gerson Louzada
ROBERTO LOPES – Damião
CHICO TENREIRO – Gentil Palhares
ZAIRA ZAMBELLI – Manuela
e
ALESSANDRO PILAR – soldado
ALINE DE OLIVEIRA – cozinheira
ANTÔNIO NADEO – dono da venda
CARLOS SÉRGIO – crupiê do cassino
CÉZAR AUGUSTO – jardineiro dos Barros
CHICO ASSIS – jagunço
CLÁUDIO GABRIEL
CLÁUDIO CAVALCANTI – motorista do ônibus que leva Jerônimo ao Rio
COSME DOS SANTOS – Neco (jogador do Flamengo amigo de Duda, marido de Carmem Valéria)
DANIELLE RODRIGUES – Deolinda (filha do prefeito Jorginho e de Margarida)
DARY REIS
ELÍDIO NUNES – funcionário do cassino
ÊNIO SANTOS – médico
ENRIQUE DIAZ – Castro (jagunço de Pedro Barros que entra para o grupo de João Coragem)
FERNANDA LOBO – Dona Margarida (viúva do prefeito Jorginho, mãe de Deolinda)
FRANCISCO NETO – escrivão
JOANA ROCHA – arrumadeira
JONAS BLOCH – Dr. Siqueira (deputado federal, pai de Lídia)
JORGE CHERQUES – Souza (dono do cassino, cúmplice da farsa de Lourenço, acaba assassinado)
JORGE GOMES – barman
JÚLIO MARGARIDA – soldado
LAMARTINE VIEIRA – Antônio
LÍLIAN VALESKA – Carmem Valéria (cantora, mulher de Neco, amiga de Duda, Paula e Ernani)
LICURGO SPÍNOLA – Gaúcho (homem do grupo de João Coragem)
LÚCIA ALVES
LUCIANO LUPPI – funcionário dos Correios
LUÍS ANTÔNIO PILLAR – Jesuíno
LUÍS DE LIMA – Dr. Henrique
LUÍS MAGNELLI – Prefeito Jorginho (prefeito de Coroado, morto em um atentado)
MÁRIO PETRÁGLIA – Jair Santanna (técnico do Flamengo)
MIGUEL ONIGA – garçon
MILTON GONÇALVES
MURILO LOURDES – servidor da prefeitura
NÁDIA MIGUEL – funcionária da prefeitura
NAURA SCHNEIDER – Beatriz (enfermeira, ajuda João a desvendar o mistério da morte de Lourenço)
NELSON FREITAS – Gastão
ORLANDO VIEIRA – Sebastião Coragem (patriarca dos Coragem, morre no início)
PAULINO PAURA – motorista dos Barros
RAFAEL MOZINA – crupiê do cassino
RAYMUNDO DE SOUZA
REGINA DUARTE – prostituta
REGINA RESTELLI – Tula (viúva paulistana rica que se interessa por Duda, quando ele vai jogar no Corinthians)
RENATA SALDANHA – garçonete
ROSANE LOBATO
ROSE DE PRADO – copeira dos Barros
SEBASTIÃO VASCONCELOS – Beato Zacarias (trazido a Coroado por Pedro Barros para exorcizar Lara)
VERA PAPUA – cozinheira dos Barros
WALMIR JOSÉ – barbeiro
ZILKA SALABERRY
Cristina
Fausto Paiva
Laport (comerciante de joias para quem Lourenço tenta vender o diamente de João, envolve-se com Branca)
Dr. Rafael Marques (médico trata Lara)
Yolanda (enfermeira, cúmplice da farsa de Lourenço quando ele é hospitalizado)

– núcleo da família Coragem:
o casal SEBASTIÃO (Orlando Vieira), velho doente, morre no decorrer da trama, e SINHANA (Laura Cardoso), mulher de fibra, simplória, sofrida e honesta, capaz de tudo para defender a família
os filhos JOÃO (Marcos Palmeira), garimpeiro justo, honesto, não gosta de violência e prefere acreditar na lei. Capaz de atos heroicos, mas meio ingênuo em sua crença pela Justiça. Vira líder de um grupo de garimpeiros justiceiros. Encontra um precioso diamante, que lhe é roubado,
JERÔNIMO (Ilya São Paulo), garimpeiro, trabalha com João. Também honesto, porém pé no chão. Entra para a política para lutar contra os poderosos da região que dominam os garimpos. Acaba se corrompendo,
e DUDA (Marcos Winter), o caçula. Jogador de futebol, tornou-se um craque disputado pelos grandes times, o orgulho do povo de Coroado
a filha de criação POTIRA (Dira Paes), mestiça, filha de uma índia e um branco. Mora com Sinhana e Sebastião, a quem considera como pais. Sinhana desconfia que ela seja filha de Sebastião com uma índia. Ele a trouxe para Coroado depois de uma viagem. É tratada como irmã de criação por João, Jerônimo e Duda. Apaixonada por Jerônimo.

– núcleo do CORONEL PEDRO BARROS (Cláudio Marzo), manda-chuva de Coroado, dono dos garimpos da região, explora seus empregados. Déspota, usa de arbitrariedade e prepotência para controlar as áreas de garimpo, não admitindo que os garimpeiros vendam pedras para fora. Tem um grupo de jagunços sob seu comando. Torna-se inimigo dos Coragem, que rebelam-se contra seu domínio. João torna-se o líder na luta contra os desmandos do coronel. É o mandante do roubo do diamante de João:
a mulher ESTELA (Eliane Giardini), bonita e vaidosa, não gosta da vida que leva em Coroado. Foi obrigada pelo pai a se casar, como pagamento de uma dívida de jogo. Considera o marido um roceiro grosso, sujo e assassino. Frequenta casas de jogos, onde se endivida. É infiel ao marido, que não ama
a filha LARA (Letícia Sabatella), moça culta e reservada. Apresenta distúrbios de comportamento que a fazem mudar de personalidade, transformando-se na vulgar DIANA, seu extremo oposto. Tempos depois, assume uma terceira personalidade, a da equilibrada MÁRCIA, um contraponto entre Lara e Diana. Apaixona-se por João, mas não consegue controlar suas mudanças de comportamento, o que põe o romance dos dois em cheque
a cunhada DALVA (Suzana Faini), irmã de Estela, que tem um extremo zelo por Lara, tratando-a como uma filha
o protegido JUCA CIPÓ (Murilo Benício), um de seus capangas. Tem problemas mentais. Vingativo e sádico, é capaz de maldades sem ter consciência de seus atos. Ao mesmo tempo, tem um comportamento infantil. Descobre-se que é na verdade filho do coronel
o delegado DIOGO FALCÃO (Jackson Antunes), comparsa em suas falcatruas, seu maior desejo é casar-se com Lara, por isso tem mais motivos para perseguir João. Acaba voltando-se contra o coronel
a segunda mulher DOMINGAS (Via Negromonte), uma antiga namorada. Os dois se unem quando ele se separa de Estela. É revelado que é a mãe de Juca
o DR. UMBERTO (Tadeu Aguiar), psiquiatra contactado por Dalva para tratar de Lara, diagnostica a sua doença
o BEATO ZACARIAS (Sebastião Vasconcelos), fanático religioso, curandeiro, chamado por Pedro Barros para exorcizar Lara.

– núcleo de João Coragem:
o casal amigo BRÁS CANOEIRO (Maurício Gonçalves), garimpeiro que torna-sa seu braço direito, e CEMA (Denise Milfont), estuprada por Juca Cipó, existe a dúvida se o filho que espera é dele ou do marido
LÁZARO (Camilo Bevilácqua), assassino que João conheceu na cadeia e de quem se tornou amigo, leva-o para o seu bando. No decorrer da trama, trai João e se bandeia para o lado de Pedro Barros. Ao final, volta ao grupo de João
CASTRO (Enrique Diaz), era capanga de Pedro Barros, mas o trai e é salvo da morte pelo grupo de João, com quem acaba se aliando.

– núcleo de Jerônimo:
o promotor RODRIGO CÉSAR (Giuseppe Oristânio), luta ao lado dos Coragem contra as injustiças de Pedro Barros, pois o coronel fora responsável pela morte de seu pai no passado. Apaixona-se por Potira, com quem acaba se casando, sem saber que ela é apaixonada por Jerônimo, o que levará a um conflito entre os dois amigos
a índia INDIAIÁ (Maria Helena Velasco), chega a Coroado para trabalhar como criada na casa de Pedro Barros. Revela-se ser a mãe de Potira e vai trabalhar na casa de Rodrigo César quando ele se casa com a moça
LÍDIA (Isabela Garcia), filha de um deputado, com quem ele se casa por interesse politico. Jovem bonita, alegre e culta. Apaixona-se por Jerônimo e luta por ele, apesar de ele reconhecer que não a ama
DR. SIQUEIRA (Jonas Bloch), deputado federal, pai de Lídia, político à velha maneira, falastrão e caçador de votos
JORGINHO (Luís Magnelli), prefeito de Coroado assassinado no decorrer da trama
DONA MARGARIDA (Fernanda Lobo), mulher do prefeito Jorginho
DEOLINDA (Danielle Rodrigues), filha do prefeito Jorginho e de Margarida. A princípio, pretendente de Jerônimo, acaba se casando com Juca Cipó, contra a vontade dele.

– núcleo de Duda:
a namorada de infância, RITINHA (Gabriela Duarte), jovem ingênua e romântica, reencontra Duda quando ele está visitando a família em Coroado. Os dois passam uma noite juntos e o pai dela obriga-os ao casamento. Ritinha muda-se para o Rio de Janeiro, grávida, acompanhando o marido, e enfrenta uma série de infortúnios por não receber de Duda o amor que idealizou
o pai de Ritinha, DR. MACIEL (Emiliano Queiroz), médico alcoólatra, começou a beber quando perdeu a mulher em uma cirurgia pela qual era o responsável. Moralista, obriga Duda a casar-se com a filha. No fundo, é um homem infeliz
a ex-namorada PAULA (Rita Guedes), com quem tivera um caso no Rio de Janeiro. Louca por Duda, vai atrás dele em Coroado e o persegue quando ele volta para o Rio. Faz o possível para melar o casamento dele com Ritinha
o irmão de Paula, ERNANI (Marcelo Escorel), um mau-caráter, assedia Ritinha. Os dois irmãos criam intrigas para desestabilizar o casamento de Duda e Ritinha
os amigos DAMIÃO (Roberto Lopes), ex-jogador, NECO (Cosme dos Santos), jogador do Flamengo, e CARMEM VALÉRIA (Lílian Valeska), cantora, mulher de Neco
TULA (Regina Restelli), viúva paulistana, rica e solitária. Apaixona-se por ele quando foi morar em São Paulo, vendido para o Corinthians
JAIR SANTANNA (Mário Petráglia), técnico do Flamengo.

– núcleo de LOURENÇO D´AVILA (Reynaldo Gonzaga), capataz de Pedro Barros e seu braço direito. Tem um caso com Estela. Quando vai roubar o diamante de João a mando de Pedro Barros, some com a pedra, simulando a própria morte e fazendo com que João seja responsabilizado por ela. Por isso João passa a ser perseguido pela polícia. Lourenço assume outra identidade, ERNESTO BIANCHINI, para que possa vender a pedra e fugir do país:
a esposa BRANCA (Tânia Loureiro), mulher simples, conhece bem o caráter do marido, mas o ama mesmo assim. Sofre demais quando o filho demonstra desejo de seguir os mesmos passos do pai
o filho ALBERTO (Kiko Mascarenhas), acreditando que João é o assassino de seu pai, vai ao encalço dele para matá-lo. Convencido de que João é inocente, passa a fazer parte do seu grupo
o comerciante de jóias LAPORT, para quem Lourenço tenta vender a pedra. Acaba se envolvendo com Branca
a enfermeira YOLANDA, que passa a ser cúmplice da farsa de Lourenço quando ele é hospitalizado
a amiga de Yolanda, BEATRIZ (Naura Schneider), também enfermeira. Ajuda João a desvendar o mistério da morte de Lourenço. Vai cuidar de Lara no final
o dono do cassino onde Lourenço e Estela jogam, SOUZA (Jorge Cherques), torna-se cúmplice da farsa de Lourenço e acaba assassinado.

– demais personagens:
o delegado GERSON LOUZADA (Flávio Galvão), que substitui Falcão quando ele é afastado do cargo por imposição de Pedro Barros
PADRE BENTO (Nelson Xavier), faz o que pode para proteger a família Coragem dos desmandos do coronel
GENTIL PALHARES (Chico Tenreiro), dono da pensão de Coroado
MANUELA (Zaira Zambelli), mulher de Gentil.

Em 1995, em comemoração aos 30 anos da TV Globo, foi produzido este remake de um dos maiores sucessos de Janete Clair. A novela original – exibida entre 1970 e 1971 – é uma das mais marcantes da Teledramaturgia nacional.

Infelizmente essa reedição não atingiu os objetivos da emissora, talvez pelo fato da história ter sido inadequada para o horário. A atualização da trama reduziu muito o impacto emocional que a primeira produção provocou no público, bem como o tamanho original do texto (328 capítulos na primeira versão reduzidos a 155 na segunda).

A direção geral começou com Luiz Fernando Carvalho, famoso por suas tomadas cinematográficas e cuidados estéticos na narrativa audiovisual. Dias Gomes, viúvo de Janete Clair e líder da equipe de texto, considerou que Luiz Fernando alterou a linguagem e o ritmo da história, cuja manutenção era um dos pilares do trabalho de atualização. Os desentendimentos levaram ao afastamento do diretor, após cerca de um mês de novela no ar, e sua substituição por Reynaldo Boury – diretor de TV na equipe original de 1970, com Daniel Filho e Milton Gonçalves. Todavia, consta que a saída de Luiz Fernando antes do fim da novela já estava prevista e foi apenas antecipada, uma vez que ele já estava compromissado com a novela das 20 horas, que estrearia no final do ano, O Rei do Gado, e que acabou adiada para 1996 por questões de produção. (Fábio Costa em “Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”).

Luiz Fernando Carvalho foi afastado por volta do 55º capítulo a pedido de Dias Gomes, totalmente insatisfeito com a estética adotada.
“Ele não compreendeu a profundidade da dramaticidade de Janete Clair e apostou em imagens escuras. Ficou parecendo uma novelinha água com açúcar e, ao mesmo tempo, arrastada”, disse o adaptador Marcílio Moraes a Flávio Ricco e José Armando Vannucci, para o livro “Biografia da Televisão Brasileira”.
Reynaldo Boury, ao assumir a direção, seguiu as orientações de Boni para enaltecer as características originais.

Tanto a produção de arte, quanto figurinos e cenários espelhavam a forte presença do barroco mineiro na estética da novela, que teve cenas externas gravadas em garimpos de Diamantina (MG), em Sapucaia (RJ) e na cidade do Rio de Janeiro. Fonte: site Memória Globo.

Diferentemente da versão original, onde os personagens Jerônimo e Potira morreram no último capítulo, nesta segunda versão seus destinos foram alterados: os dois terminaram em um veleiro em alto-mar, sem que o público soubesse se escaparam com vida.

O ator Murilo Benício foi um dos destaques da novela como o deficiente mental Juca Cipó. Para compor o personagem, ele picotou as sobrancelhas, raspou um dente e cortou o cabelo rente à cabeça. Fonte: site Memória Globo.

Gabriela Duarte viveu a mesma personagem que sua mãe, Regina Duarte, vivera em 1970: Ritinha. O mesmo ocorreu com Maurício Gonçalves, que viveu Brás Canoeiro, personagem de seu pai, Milton Gonçalves, na primeira versão.

Do elenco atual, Cláudio Marzo, Emiliano Queiroz e Suzana Faini participaram da novela original, em que viveram os personagens Duda, Juca Cipó e Cema, respectivamente.

Participações especiais de Regina Duarte, Cláudio Cavalcanti, Lúcia Alves, Milton Gonçalves, Zilka Salaberry, Ênio Santos e Dary Reis, que atuaram em 1970 – todos contracenando com seus “personagens” da primeira versão. Por exemplo: Cláudio Cavalcanti como o motorista do ônibus que leva Jerônimo para o Rio, Regina Duarte como uma prostituta que conversa com Ritinha, Ênio Santos como um médico que atende Maciel, etc.

Devido a problemas de saúde, o ator Jackson Antunes, que interpretava o delegado Diogo Falcão, precisou sair da novela. Para substituí-lo, Flávio Galvão foi escalado para viver um novo delegado, Gerson Louzada. Na versão dos anos 1970, Falcão (Carlos Eduardo Dolabella) também saiu da novela antes do fim e foi substituído por Louzada (Ivan Cândido), mas não por motivos relacionados à saúde do ator. Fábio Costa em “Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”.

Por sua atuação, Laura Cardoso foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a melhor atriz de TV em 1995 (juntamente com Aracy Balabanian, pela novela A Próxima Vítima).

Outros dois sucessos de Janete Clair também foram reeditados: Selva de Pedra (de 1972), em 1986, e Pecado Capital (de 1975), em 1998.

Trilha Sonora 1
irmaos95t1
01. A SOMBRA DA MALDADE – Cidade Negra (tema de Duda)
02. A SAUDADE É UMA ESTRADA LONGA – Almir Sater
03. A CIDADE – Chico Science e Nação Zumbi
04. AMOR EM PAZ – Rosa Passos
05. TALISMÃ – Geraldo Azevedo (tema de Diana)
06. IRMÃOS CORAGEM – Milton Nascimento – partic. especial Leonardo Bretas (tema de abertura)
07. QUANDO O AMOR SE VAI – Renato Teixeira (tema de Jerônimo)
08. CHORA CORAÇÃO – Tom Jobim – partic. especial Paula Morelenbaum (tema de Lara)
09. BENKE – Milton Nascimento (tema de Potira)
10. ALECRIM DOURADO – Gabriela Duarte (tema de Ritinha)
11. SEND IN THE CLOWNS – Dori Caymmi (tema de João Coragem)
12. PEDRA BRUTA – Projeto Eva (instrumental)

Trilha Sonora 2
irmaos95t2
01. MORDIDA NA MAÇÃ – Wando (tema de Jerônimo e Potira)
02. PAISAGEM NA JANELA – Elba Ramalho (tema de João Coragem e Lara)
03. TROPEÇOS NATURAIS – Emílio Santhiago
04. NINGUÉM É DE NINGUÉM – Tânia Alves (tema de Pedro Barros e Estela)
05. PRÁ SEMPRE VOU TE AMAR (FOREVER BY YOUR SIDE) – Wilson & Soraia
06. COROADO – Banda Evasão
07. ESPELHOS D’AGUA – Dalto
08. DE TANTO AMOR – Evinha (tema de Ritinha)
09. MEU NAMORO – Moraes Moreira (tema de Duda)
10. DAMA DO CASSINO – Jussara Silveira
11. JURA – Watusi
12. FLOR DO CAMPO – Cadilac de Prata

Sonoplastia: Júlio César e Raphael Salles
Produção Musical: Alberto Rosenblit
Direção Musical: Mariozinho Rocha

Tema de Abertura: IRMÃOS CORAGEM – Milton Nascimento (partic. especial Leonardo Bretas)

Manhã despontando lá fora
Manhã, já é sol, jé é hora
E os campos se abrindo em flor
E é preciso coragem que a vida é viagem
Destino do amor

Abre o peito, coragem irmão!
Faz do amor sua imagem e pão
Quem à vida se entrega
A sorte não nega seu braço, seu chão

O rumo, a raça, a roda, o rodeio
O rio, a relva, o risco, a razão
Mas quem à vida se entrega
A sorte não nega seu braço, seu chão

Irmão, é preciso coragem
Irmão, é preciso coragem…

Veja também

  • tropicaliente_logo

Tropicaliente

  • historiadeamor_logo

História de Amor

  • anjodemim_logo

Anjo de Mim

  • quemevoce_logo

Quem é Você

  • irmaoscoragem70_logo

Irmãos Coragem (1970)

  • selvadepedra86_logo

Selva de Pedra (1986)

  • pecadocapital98_logo

Pecado Capital (1998)