Sinopse

A história de Jesus contada pelas pessoas que o conheceram, que foram tocadas por ele de um modo ou de outro. O universo de Jerusalém da época de Jesus. Dominada por Roma, a principal cidade da Judeia vivia imersa num turbilhão de conflitos. Falsos messias, rebeldes judeus agindo contra a dominação romana, opressão dos cobradores de impostos, pobreza e sonhos de uma vida melhor. Um povo subjugado à espera do Messias. Entre romanos e judeus existem bons e maus. E Jesus vem para todos, sem preconceito, sem distinção.

Na Nazaré simples e rural, Maria e José se apaixonam e vivem o tormento do julgamento dos habitantes de sua cidade, que não acreditam na anunciação feita pelo anjo Gabriel. Também o drama do pai que fica mudo e só recupera a fala na circuncisão de seu filho, João Batista. E os bastidores do palácio de Herodes, o Grande, que ultrapassou os limites de sua loucura ordenando a matança de crianças inocentes.

Além da vida e ministério de Jesus, a trajetória de vida de algumas pessoas que foram curadas por ele. Quem foram os homens que se tornaram apóstolos. O que pensava Pilatos e como era sua relação com a esposa e filha. Quais eram os sonhos e desejos de pessoas apenas citadas na Bíblia, como José de Arimatéia, Susana, Joana e outros. Quem foi Maria Madalena, a mulher dominada por sete demônios. A vida sofrida de Barrabás e sua relação com o movimento rebelde. Petronius, o centurião romano que se comoveu com Jesus na cruz. E como era o dia a dia de Caifás, o sumo sacerdote que persegue Jesus.

O embate entre o bem e o mal está presente em toda a jornada. Jesus não desiste de sua missão. Enviado por Deus, vem ao mundo como homem, por amor à humanidade. Quebrará paradigmas religiosos, investirá contra os vendilhões do templo, revelando quem é, de fato, o inimigo da humanidade. Enfrentará ódios, calúnias, perseguições. Enfrentará Satanás até sua grande vitória, a crucificação, quando sacrifica-se por todos e ressuscita. Sua missão será mostrar a todos, homens e mulheres, que é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Record – 20h45
estreia: 24 de julho de 2018

novela de Paula Richard
colaboração de Camilo Pellegrini, Joaquim Assis, Larissa Oliveira, Meuri Luiza, Natalia Piserni, Natalia Sambrini, Rodrigo Ribeiro e Vitor de Oliveira
pesquisa de Irene Bosisio
consultoria de Maurício Santos, Marcio Sant’anna e José Lúcio
supervisão de texto de Cristiane Cardoso

direção de Edgard Miranda, Leonardo Miranda, Rudi Lugmem, Roberto Bomtempo e Ajax Camacho
direção geral de Edgard Miranda

Novela anterior no horário
Apocalipse

DUDU AZEVEDO – Jesus
CLÁUDIA MAURO – Maria
MICHEL BERCOVITCH – José
MAYANA MOURA – Satanás
IANO SALOMÃO – João Batista
PETRÔNIO GONTIJO – Pedro
GUILHERME WINTER – Judas Iscariotes
DAY MESQUITA – Maria Madalena
NICOLA SIRI – Pôncio Pilatos
LARISSA MACIEL – Cláudia
JÚLIA MAGESSI – Helena
MARCOS WINTER – Herodes Antipas
VANESSA GERBELLI – Herodíade
VALENTINA BULC – Salomé
ANDRÉ GONÇALVES – Barrabás
FERNANDO PAVÃO – Petrônius
ERNANI MORAES – Nicodemus
PAULO FIGUEIREDO – Anás
EUCIR DE SOUZA – Caifás
MARCELA MUNIZ – Judite
BÁRBARA BORGES – Livona
ADRIANA GARAMBONE – Adela
GABRIEL GRACINDO – Mateus
MAURÍCIO RIBEIRO – André
GUSTAVO RODRIGUES – Tomé
MATHEUS FAGUNDES – Felipe
RICKY TAVARES – Judas Tadeu
RAFAEL GEVÚ – João
PIERRE BAITELLI – Natanael
RODRIGO ANDRADE – Simão Zelote
JOSÉ VICTOR PIRES – Tiago Menor
CÉSAR CARDADEIRO – Tiago Maior
FIFO BENICASA – Dimas
FLÁVIO PARDAL – Gestas
CACÁ OTONI – Diana
GIL COELHO – Tiago Justo
LETÍCIA MEDINA – Yoná
CHRISTIANA KALACHE – Sula
RONEY VILELA – Zebedeu
BETH GOULART – Mírian
GUILHERME LOPES – Efrain
ANA PAULA TABALIPA – Asisa
MANUELA DO MONTE – Laila
RAFAEL SARDÃO – Simão Fariseu
FELIPE CUNHA – Jairo
VANDRÉ SILVEIRA – Lázaro
DANI MORENO – Marta
JÉSSIKA ALVES – Maria de Betânia
GIUSEPPE ORISTÂNIO – José Arimatéa
DEDINA BERNADELLI – Edissa
MANUELA LLERENA – Deborah
TADEU AGUIAR – Chuza
ANNA LIMA – Joana de Chuza
RAPHAEL MONTAGNER – Hélio
BENVINDO SIQUEIRA – Zacarias
CLÁUDIA MELLO – Isabel
MAITÊ PADILHA – Gabriela
ANA BARROSO – Sara
SACHA BALI – Longinus
FELIPE ROQUE – Caius
DANIEL VILLAS – Malco
LUKA RIBEIRO – Shabaka
BÁRBARA REIS – Suzana
DRICO ALVES – Nemestrino
ZECA RICHA – Almáquio
ADEMIR EMBOAVA – Cornélius
PAULO LESSA – Goy
FELIPE CARDOSO – Ami
MARCELO BATISTA – Simão de Cirene
ALLAN SOUZA LIMA – Judas Galileu
DANI BAVOSO – Rebeca
CLÁUDIA ASSUNÇÃO – Cassandra
MARCEL GIUBILEI – José
ANDRÉ ROSA – Simas
LARA LAZZARETTI – Eliseba
JULIANA KAZ – Bina
KÁTIA MORAES – Elza
EDSON FIESCHI – Tribuno
LUIZ NICOLAU – Heitor
ZECA CARVALHO – comandante de Herodes
MARCOS HOLANDA – servo de Herodes
Zaqueu

1ª fase
JULIANA XAVIER – Maria
GUILHERME DELLORTO – José
RAPHAEL SANDER – Anjo Gabriel
TATSU CARVALHO – Gaspar
CÁSSIO PANDOLPH – Melchior
CRIDEMAR AQUINO – Baltazar
PAULO GORGULHO – Rei Herodes, o Grande
MIGUEL RONCATO – Herodes Antipas
ALEXANDRE SLAVIERO – Herodes Arquelau
PAULO CÉSAR PEREIO – Simeão
CAMILLA AMADO – Hannah
RONNY KRIWAT – Caifás
VICTOR NOVELO – Nicodemus
VICTOR SPARAPANE – Petrônius
MAURÍCIO MATTAR – Joaquim
TALITA CASTRO – Ana
ISADORA CECATO – Sula
CAMILA MAYRINK – Asisa
DANIEL BLANCO – Alfeu
VICTÓRIA POZZAN – Mírian
PEDRO LAMIN – Isaque
ADRIANA BIROLLI – Cívia
DJ AMORIM – Simão Zelote
LUIZ EDUARDO TOLEDO – Barrabás
CÉSAR PEZZUOLI – Saul
FERNANDO RONCATO – Zebedeu
JULIANA BOLLER – Cassandra

Em junho de 2018, a equipe da novela partiu para o Marrocos para a gravação de várias cenas. Foram 62 pessoas entre atores, diretores, técnicos e produção – desses 45 eram atores. A cidade de Ouarzazate, conhecida como “A Porta do Deserto”, a 197 quilômetros da capital Marrakesh, foi a principal locação utilizada, com vários filmes rodados lá, como Lawrence da Arábia (1962), A Última Tentação de Cristo (1988) e A Joia do Nilo (1985), além da série Game Of Thrones. A equipe da novela se concentrou nas instalações do Atlas Studios, um dos principais estúdios de cinema do mundo, no qual grande parte das cenas da novela foram gravadas. Momentos adiantados da trama foram captados antes da estreia da novela, como via crucis e a crucificação e morte de Jesus, por exemplo.
200 volumes foram levados para a África, entre equipamentos, figurinos e objetos de arte. Um verdadeiro acervo de peças de roupas. Segundo o figurinista responsável, Severo Luzardo, foram 85 malas de peças de figurino.

Para as cenas no Rio Jordão, as gravações foram realizadas na divisa de Goiás com Minas Gerais, na Ilha dos Carneiros, no rio Paranaíba.

Na apresentação da novela para a imprensa, o diretor-geral Edgard Miranda citou a preocupação com o realismo. Para evitar uma estética carnavalesca – uma grande crítica às primeiras produções bíblicas da Record – os figurinos passaram por um processo de envelhecimento, para fugir da aparência de novos, com cores muito vivas; e os atores homens não usarão barbas e cabelos postiços.

Para viver Satanás, foi escolhida uma mulher, a atriz Mayana Moura. A referência para a sua caracterização foi o personagem equivalente no filme A Paixão de Cristo (2004), de Mel Gibson. A atriz raspou a cabeça e sobrancelhas para ficar igualzinha ao Satanás do filme.

Quando a Record ainda se decidia sobre a escalação para o protagonista de Jesus, o ator Théo Becker fez uma campanha nas redes sociais que ganhou a mídia, prontificando-se para o papel. Emagreceu, deixou barba e cabelos crescerem e se preparou para o personagem. Mas foi em vão. Para fugir da figura idealizada e estereotipada do Messias, a Record optou por uma ator com traços mediterrâneos, ao invés de um louro de olhos azuis. Por isso escalou Dudu Azevedo, que havia sido um dos protagonistas da novela O Rico e Lázaro (2017). Théo nem nunca havia sido cogitado para viver o personagem. Ele acabou ganhando outro papel na novela, Herodes Arquelau. Aceitou, mas voltou atrás. O papel ficou então com Alexandre Slaviero.

Veja também

  • lia

Lia

  • oricoelazaro

O Rico e Lázaro

  • terra_prometida

A Terra Prometida

  • dezmandamentos_logo

Os Dez Mandamentos