Sinopse

A jornalista Joana Martins está em seu segundo casamento, com o professor Guilherme, e tem três filhos – Rafael, Isabel e Carolina – com seu ex-marido, o advogado Sérgio.

Joana precisa conciliar a vida em família com seu ofício na revista semanal Ideia Nova, na qual trabalha ao lado do fotógrafo Cacau e dos repórteres Joca e Caetano. Seguindo a linha do jornalismo investigativo, Joana envolve-se em questões sociais, políticas e criminais.

Manchete / SBT
entre 1984 e junho de 1985

roteiros de Manoel Carlos, Walcyr Carrasco, Alcides Nogueira, Miguel Filliage e Guga de Oliveira
direção de Paulo José, Laonte Klawa, Antônio Rangel e Guga de Oliveira
supervisão de Guga de Oliveira
criação de produção da Art Video

REGINA DUARTE – Joana Martins
RODRIGO SANTHIAGO – Guilherme
UMBERTO MAGNANI – Sérgio
MARCO NANINI – Cacau
CACILDA LANUZA – Lourdes
REGINA BRAGA – Tereza
GERALDO DEL REY – Vicente
OTHON BASTOS – Melo
RENATO BORGHI – Caetano
GÉSIO AMADEU – Joca
FLÁVIO PORTO – Paulo
FERNANDO BEZERRA – Presidente
DAVID CARDOSO JR. – Rafael
ANDRÉA MILITELLO – Isabel
ÉRIKA SLAMA – Carolina
MARIA LUIZA CASTELLI – mãe de Joana
ILEANA KWASINSKY
CARINA PALATNIK
ÉRIKA CAVALCANTI

e
RENATO CONSORTE – Otávio
TAUMATURGO FERREIRA – Zé Luiz
CHICO MARTINS – diretor da clínica para tratamento de alcoólicos
WASHINGTON LASMAR – médico
YARA GREY – enfermeira
JOBELCINA GOMES

episódios de 1984

sair de sampa (10/03/84)
pequenas autoridades (13/03/84)
dona inês, uma mulher como muitas (30/03/84)
o fruto verde (27/03/84)
palmeiras x coríntians – parte 1 (03/04/84)
palmeiras x coríntians – parte 2 (10/04/84))
o último gesto – parte 1 (17/04/84)
o último gesto – parte 2 (24/04/84)
milhões de dólares (01/05/84)
o milionário árabe (08/05/84)
a cabra cega – parte 1 (15/05/84)
a cabra cega – parte 2 (22/05/84)
salve-se quem puder (24/05/84)
dor e desejo (05/06/84)
krupskaya (12/06/84)
de véu e grinalda (19/06/84)
dose dupla (26/06/84)
louca vida (03/07/84)
s.o.s. solidão
brava gente brasileira
a tragédia em edição extra
o eterno feminino
dupla jornada
achados e perdidos
o mistério da lua
a força das palavras

Única vez em que Regina Duarte foi vista fora da Globo depois de sua contratação, em 1969 – no caso, na TV Manchete e no SBT. Foi um período de entressafra, entre as novelas Sétimo Sentido (1982) e Roque Santeiro (1985).

Produção independente do diretor Guga de Oliveira (Carlos Augusto de Oliveira), irmão do Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho), diretor da Globo na época. Regina Duarte se associou a Guga para a produção dessa série, exibida pela TV Manchete e SBT.
Boni liberou sem maiores problemas alguns atores contratados da Globo para fazerem participações especiais em Joana, já que eram exclusivos da emissora.

Tentativa de emular a série Malu Mulher, da Globo (1979-1980). As tramas tinham muitos pontos em comum, a começar pelas protagonistas interpretadas por Regina Duarte (Malu e Joana), mulheres feministas e destemidas; os conflitos com a filha adolescente (Narjara Turetta/Érika Slama), e o ex-marido que a persegue (Denis Carvalho/Umberto Magnani).

Joana foi inicialmente exibida na TV Manchete, até que Guga de Oliveira se desentendeu com a emissora, no começo de 1985. Silvio Santos se interessou pela série e passou a exibir temporada seguinte no SBT.

Primeiro trabalho de Walcyr Carrasco como roteirista de televisão.

Guga de Oliveira, por meio de sua produtora Miksom, fez ainda duas novelas exibidas no SBT: Cortina de Vidro (1989-1990) e Brasileiras e Brasileiros (1990-1991).

Tema de Abertura: ESPELHO – Joanna

Quando eu me vejo aqui tão distraída assim
Nosso lugar comum
Pensando nessa força que nos rege
Você é que ilumina todo meu interior
Revelações que vem do coração

Por essas avenidas, tanta sedução
Você também está
Marcou tão mansamente a minha alma
No meu caminho quando imagino estar só
Você me diz bem claro, estou aqui!

E é isso que me faz
Sentir nesse momento
A sede inesperada
Das sensações
Do nosso amor tamanho
Que cresce na ausência
E no grito das tensões

E assim cada vez mais
Entendo esse desejo
Que acende em cada beijo
Agora eu sei
Sou cada vez mais livre
Nas garras desse amor
Ardente fogo das paixões…

Veja também

  • cnn_reproducao

Ao minimizar mortes da Ditadura e do Covid, Regina Duarte “lava as mãos na bacia de sangue” citada por Lima Duarte

Nilson Xavier – 08/05/2020 13:00.

Daniel Adjuto e Regina Duarte (foto: CNN/reprodução)

Quem trabalha com cultura, artes e entretenimento ficou estarrecido com a desastrosa entrevista da secretária de Cultura Regina Duarte à CNN, […]

  • rainhadasucata

Rainha da Sucata

  • nina

Nina

  • malumulher_logo

Malu Mulher