Sinopse

Felipe vai morar em Esperança, uma vila de garimpeiros. Sofrendo influência do avô, Raul, mesmo depois de sua morte, Felipe quer sufocar o passado e não se deixa envolver por nenhuma mulher.

Enriquece, passa a viver luxuosamente e acaba se apaixonando, por Regina.

Excelsior – 19h
de 6 de maio de 1968 a fevereiro de 1969

novela de Raimundo Lopes
direção de Waldemar de Moraes e Reynaldo Boury

Novela anterior no horário
Redenção

Novela posterior
Sangue do Meu Sangue

FRANCISCO CUOCO – Felipe
REGINA DUARTE – Regina Célia
MÁRCIA REAL – Teresa
NEWTON PRADO – Julião
SILVIO ROCHA – Vicente
SERAFIM GONZALEZ – Sargento
RODOLFO MAYER – Pierre
SÔNIA OITICICA – Maria
ARMANDO BÓGUS – Roberto
IRINA GRECO – Isabel
NEUSA MARIA – Silvia
VERA NUNES – Maria Luiza
LURDINHA FÉLIX – Lua Branca
SADI CABRAL – Simão
EDUARDO ABBAS – João
LEONOR NAVARRO – Guacira
MARCOS WAIMBERG
e
CARLOS ZARA – Raul
No início era a reapresentação de um sucesso radiofônico, mas a novela não emplacou.

Em parte por retomar com Francisco Cuoco um papel semelhante ao que fizera nos dois anos de Redenção – homem misterioso que vai morar em cidade pequena.

Ainda uma grande concorrência no horário – Antônio Maria, na Tupi, conquistava enorme sucesso de público e crítica.

Regina Duarte só chegou a meados do quarto mês da novela, trazendo uma reformulação na história.

Fazia também parte dessa reformulação, a mudança no caráter do personagem de Francisco Cuoco, a princípio um vilão, mas que fica “bonzinho” após uma paralisia inventada pelo autor.

A publicidade chamava a atenção: “Cuoco e Regina finalmente juntos!”
Os dois atuariam ainda em Selva de Pedra (1972) e Sétimo Sentido (1982), na Globo.

A TV Excelsior começava a perder a tranquilidade que mantinha no horário.

Veja também

  • record70

Pingo de Gente

  • solamarelo_logo

Sol Amarelo

  • redencao

Redenção