Sinopse

Linguinha era um agente secreto muito astuto e com a mania de colocar a língua para fora. Seu grande inimigo era Mr. Yes, que queria dominar o mundo pela poluição do ar e tinha a seu serviço várias gangues, como os Marajoaras, comandados por um chefe cruel.

O pai de Linguinha, o velho Lingote, era viciado em vitaminas e curtia músicas de Waldick Soriano e Carlos Galhardo. Tomava muito Elixir Paregórico e adorava misturar Sal de Frutas com Leite de Magnésia.

Globo – 20h
de outubro de 1971 a abril de 1972

roteiros de Arnaud Rodrigues
direção de João Loredo
supervisão de Augusto César Vanucci

CHICO ANYSIO – Linguinha / Lingote
LUIZ DELFINO – Mr. Yes
IRAN LIMA – chefe dos Marajoaras
GRANDE OTHELO – Cassius Ali (Moahamed Clay)
JORGE LOREDO – Monótonus
NIZO NETO – Careta
ANTÔNIO CARLOS – Vídeo Tape
ARNAUD ROFRIGUES – Espião
HUMBERTO FRED – Frâncula
JOÃO ZACHARIAS – Cientista Louco
MOZART RÉGIS JR. – sobrinho de Mr. Yes
WALDEMAR ROCHA – Chefe
LUÍS PIMENTEL – Palaium , o Robô
ANGELITO MELLO – Mau Caráter
TREME-TREME – Patman
JOÃO LIMA – Roy
SILVIA MASSARI – Silvia
ALBERICO BRAVO – Sócrates
VALDEMAR ROCHA
Seriado diário, com cerca de sete a oito minutos de duração, protagonizado por Chico Anysio. Voltado para o público infantil, era apresentado de segunda a sexta-feira, após o Jornal Nacional e antes da novela das oito, no mesmo horário que anteriormente era exibido o humorístico Você Tem Tempo?, também de Chico Anysio. Em São Paulo, eram reapresentados aos sábados os episódios da semana inteira.

Nas histórias, o agente Linguinha, ídolo das crianças, dava sempre bons exemplos: não brigava, não matava, não usava armas e, no fundo, eram os bandidos que o perseguiam. Além disso, ele nunca saia de casa sem escovar os dentes, tomar banho e pentear os cabelos.

O programa teve grande audiência na época, e o sucesso do personagem junto às crianças foi tão grande que o grande trunfo das brincadeiras nos colégios era colocar a língua para fora imitando o herói.

Grande Othelo, de peruca arrepiada, era Cassius Ali, o homem que elaborava os truques dos filmes de James Bond. Para se disfarçar, ele trocava seu nome para Mohamed Clay. O personagem fazia uma alusão ao herói do boxe no momento: Cassius Clay, que adotou o nome de Mohamed Ali, depois que se converteu ao islamismo.

Lingote, pai de Linguinha vivido pelo próprio Chico Anysio – envelhecido – retornaria no humorístico Chico City com o bordão “Falooooooou!”, um sucesso na época.

Entre os demais personagens, merecem destaque Monótonus (Jorge Loredo), o bandido que repetia cinco vezes cada frase, e Careta (Nizo Neto), um menino de rua.

Uma curiosidade: todos os vilões possuíam bigode, ou seja, aparecia alguém de bigode, o público já sabia que era do mal.

Várias eram as máquinas construídas pela cenografia para o laboratório do vilão Mr. Yes (Luiz Delfino). Em cada episódio eram gastos muitos quilos de gelo seco para que fosse produzida a criminosa fumaça com a qual o personagem dominaria o mundo, seu maior intento.

Os interiores eram gravados no hall do Teatro Fênix, no Jardim Botânico (cidade do Rio de Janeiro), onde os cenários eram montados.

A Som Livre lançou um LP em novembro de 1971, com os temas do programa. Entre as músicas, estavam os temas de Linguinha e de Silvia, sua namorada; o da poluição; e o do Papa-Rua, o carro de Linguinha, um Morris Minor 54 roxo metálico, conversível com capota e rodas brancas, que pertencia a Chico Anysio.

Trilha Sonora
linguinhat
01. PAPA RUA – Os Vips
02. SILVIA – Luís Roberto
03. FRÂNCULA – Augusto Cézar
04. SÓ PODE SER – Rosana Toledo
05. PERSEGUINDO LINGUINHA – Orquestra e Coro Som Livre
06. MR. YES – Jane Duboc
07. VOCÊ TEM TEMPO? – Betinho
08. TOBOGÃ – Os Vips
09. ELE É SEXY – Míriam Müller
10. MARAJOARA – Orquestra e Coro Som Livre
11. THE LEADER – Jacks Wu
12. PREFIXO – Orquestra e Coro Som Livre

Veja também

  • bichodomato71_logo

Bicho do Mato (1972)

  • patota_logo

A Patota