Sinopse

Corte brasileira, início do século 19. A história da paixão voluptuosa que uniu Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos, com D. Pedro I, o imperador do Brasil, em plena época da efervescência do processo de independência do país e tendo à sua volta muitos conspiradores.

Manchete – 21h15
de 21 de agosto a 5 de outubro de 1984

minissérie de Wilson Aguiar Filho
colaboração de Carlos Heitor Cony
baseada no livro de Paulo Setúbal
direção de Ary Coslov

MAITÊ PROENÇA – Domitila de Castro Canto e Melo (Titília), a Marquesa de Santos
GRACINDO JR. – Dom Pedro I
EDWIN LUISI – Comendador Francisco Gomes (Chalaça)
BETH GOULART – Benedita
SÉRGIO BRITTO – Coronel João de Castro Canto e Mello, o Visconde de Castro
LEONARDO VILLAR – José Bonifácio de Andrada e Silva
MARIA PADILHA – Dona Leopoldina
REYNALDO GONZAGA – Embaixador da Áustria
FERNANDO EIRAS – Francisco
SÔNIA CLARA – Ana Steinhaussem
DIOGO VILELA – Tenente Moraes
FÁBIO JUNQUEIRA – João Pinto
ROBERTO PIRILO – Davi
CARLOS GREGÓRIO – Boaventura (Barão de Sorocaba)
BUZA FERRAZ – Terêncio
JACQUELINE LAURENCE – Baronesa de Goitacazes
TINA FERREIRA – Narcisa Cândida
ARIEL COELHO – Roque
LUÍS DE LIMA – Paranaguá (Primeiro Ministro)
KLEBER DRABLE – Marquês de Barbacena
RENATO COUTINHO – Martim Francisco
JOSEPHINE HELLÈNNE – Jana
TESSY CALLADO – Clémence Cecé
DENNY PERRIER – Jean-Piérre Cecé
BIBI FERREIRA – Dona Carlota Joaquina
CAMILO BEVILACQUA – Gonçalves Ledo
MARCOS D’ALVES – Augusto Steinhaussem
DAVID PINHEIRO – Intendente Aragão
JOANA MEDEIROS – Istael (Maria Flora)
ÍSIO GHELMAN – Heathcliff
JAIME LEIBOVITCH – Nóbrega
PAULO PINHEIRO – Bispo José Caetano
ARY COSLOV – médico

Milionária produção com a qual a TV Manchete entrava no páreo da dramaturgia na televisão.

Um painel histórico devidamente pesquisado (além de Paulo Setúbal, o autor – Wilson Aguiar Filho – citava outras fontes de pesquisa), só se tornando ficcional em relação ao comportamento dos personagens. Exibiu D. Pedro I com muitas amantes e filhos, e uma Domitila arrogante e voluntariosa.

Mostrou também algumas interessantes tramas paralelas. A melhor delas colocava em cena o filho bastardo de D. Pedro I, Augusto, fruto de um caso de amor na adolescência com a condessa austríaca Ana Steinhaussen, fuzilado de forma heróica sem que o pai pudesse interceder em seu favor.

Um interessante trabalho de Gracindo Júnior em papel difícil – Tarcísio Meira, desde o filme Independência ou Morte, de 1972, tornou-se o protótipo de D. Pedro I. Glória Menezes viveu a Marquesa de Santos no filme de Carlos Coimbra.

Vale ressaltar o empenho do ótimo elenco escalado que reunia vários astros globais e que garantiram o destaque desta produção.

O romance entre D. Pedro I e a Marquesa de Santos foi abordado novamente na minissérie O Quinto dos Infernos (Globo, 2002) com Marcos Pasquim e Luana Piovani vivendo o casal de amantes.
E na novela Novo Mundo (2017), com Caio Castro como D. Pedro, Letícia Colin como Leopoldina e Ágatha Moreira como Domitila – desta vez com enfoque maior na figura de Leopoldina em detrimento da Marquesa de Santos.

A Manchete chegou a reprisar Marquesa de Santos por pelo menos cinco vezes.

A minissérie foi lançada em video em 1988.

Veja também

  • santamartafabrfil_logo

Santa Marta Fabril

  • antoniomaria85_logo

Antônio Maria (1985)

  • tudoounada_logo

Tudo ou Nada

  • tudoemcima_logo

Tudo em Cima

  • malasartes

Malasartes

  • novomundo_logo

Novo Mundo

  • quintodosinfernos_logo

O Quinto dos Infernos