Sinopse

A história é construída do ponto de vista da jovem Clarissa, seu mundo interior emocionado e inquieto, oposto à monotonia e à decadência no mundo exterior. Professora em Jacarecanga, vive com a família que, de origem rica, está em declínio. Em meio à monotonia da cidadezinha do interior gaúcho e da tristeza pela dissolução de sua família, a jovem sonha com um acontecimento extraordinário. Este será através de sua aproximação crescente com um primo – Vasco – de aspecto selvagem.

Através de suas impressões vamos conhecendo os outros personagens: João de Deus, estancieiro arruinado; Jovino e Amâncio, ambos em dificuldades financeiras, dominados pelo vício; D. Zezé, uma velhinha que vive voltada para o passado; Cleonice e Pio, noivos há doze anos; Seu Leocádio, o velhote dos mistérios, dono do
único telescópio que existe em Jacarecanga, charadista, poeta, músico e entendido em almanaques; e finalmente Vasco, rapaz esquivo, agressivo e misterioso, que desperta Clarissa para o amor.

Amor este marcado pelas tristes reminiscências de um passado próximo, em que se desenrolou o trágico amor de Zulmira e Álvaro.

Cultura – 19h30
de 30 de agosto a 24 de setembro de 1982

de Mário Prata
baseada no romance homônimo de Érico Veríssimo

Tele Romance anterior no horário
Iaiá Garcia

DJENANE MACHADO – Clarissa / Zulmira
FAUSTO ROCHA JR. – Vasco / Álvaro
SERAFIM GONZALEZ
RENATO BORGHI
IRENE STEPHÂNIA
HÉLIO CÍCERO
LUIZ SERRA
TÁCITO ROCHA
MARIA CÉLIA CAMARGO
JOSÉ LEWGOY
MARIA LUIZA CASTELLI
SILVIA BORGES
MARIA HELENA STEINER
PATRÍCIA ESCOBAR
VICENTE BACCARO
ALCEU NUNES
CARLOS CAMBRAIA
CUBEROS NETO
ALEXANDRA CORRÊA
ROSALY PAPADOPOUL
CARLOS MORENO
EUDÓXIA ACUÑA
EUDES CARVALHO
SANDRA SARGENTELLI
Novamente Mário Prata adaptava uma obra de Érico Veríssimo para a série Tele Romance da TV Cultura – no ano anterior foi ao ar O Resto É Silêncio.

A adaptação mesclava numa mesma narrativa, duas épocas da história: 1910 e 1935, sem maiores complicações.

A exemplo de Iaiá Garcia, a TV Cultura mais uma vez promovia um concurso literário incentivando os estudantes a compararem a obra escrita com a adaptação para televisão.

Mário Prata também havia escrito O Vento do Mar Aberto, o primeiro Tele Romance da série.

E terminava a série Tele Romance, com um total de 17 romances adaptados para televisão entre 1981 e 1982.

Veja também

  • picnicclassec_logo

O Pátio das Donzelas

  • picnicclassec_logo

Nem Rebeldes, Nem Fiéis

  • troncodoipe_foto

O Tronco do Ipê

  • seuqueque_logo

Seu Quequé