Sinopse

Os irmãos gêmeos Maria (Alice Wegmann) e Nonato (Marco Pigossi) fazem juntos uma viagem à cidade de Sertão, terra natal da mãe deles, a engenheira química Cássia (Patricia Pillar), em busca de novas trilhas de mountain-bike. A aventura mudará suas vidas para sempre. Maria se apaixona pelo jovem paleontólogo Hermano (Gabriel Leone), filho de Rosinete (Debora Bloch) e Pedro Gouveia (Alexandre Nero) – conhecido como ‘O Rei de Sertão’ -, dono da maior fábrica de bentonita da região. Nonato desaparece sem deixar rastros após flertar justamente com a funcionária e amante de Pedro, a sedutora Joana (Maeve Jinkings).

O suposto envolvimento de Pedro Gouveia no sumiço de Nonato é o estopim de uma batalha que interrompe de forma abrupta romances, altera o destino de uns e obriga outros a desenterrarem segredos de família guardados há anos. Em busca de respostas, Maria se vê obrigada a se afastar de Hermano para travar uma luta sem trégua contra Pedro. Ele, por sua vez, homem poderoso e influente, tenta proteger sua reputação com todas as forças.

O embate entre Maria e Pedro se intensifica com o retorno de Cássia a Sertão, décadas após deixar a cidade. Para ela, o lugar passou a ser uma lembrança distante. Quando era jovem, partiu para Recife e deixou para trás a vida e as relações que mantinha na cidade natal. Nunca contou a ninguém porque há mais de vinte anos não voltava a Sertão.

Cássia criou sozinha os filhos gêmeos. Protetora, sempre se preocupou com o comportamento destemido dos dois. Ao receber a ligação de Maria confirmando que o irmão está sumido, ela se dá conta de que é hora de encarar os próprios medos. E ainda se vê impelida a lidar com o desejo por Pedro Gouveia. Fragilizada com as incertezas do destino dos filhos e sem saber que Pedro pode ser o algoz de sua família, ela recebe apoio do juiz Ramiro Curió (Fábio Assunção), inimigo do empresário. Mas há interesses escusos por trás desse suposto altruísmo.

Se existe alguém capaz de fazer frente a Pedro Gouveia é Ramiro. Maior autoridade do judiciário de Sertão, ele é tão poderoso quanto o seu inimigo: se o empresário é o símbolo do poder econômico na cidade, o juiz é o homem da lei. Ambicioso, Ramiro, no entanto, deseja mais do que o seu cargo pode lhe dar. Há anos vem planejando investir em mineração, criando um negócio concorrente ao de Pedro Gouveia, com quem o juiz tem uma rixa antiga. No passado, ele perdeu a prima, Rosinete (Debora Bloch), para Pedro. Ela preferiu se casar com o então jovem e promissor empreendedor.

Globo – 23h
de 23 de abril a 16 de julho de 2018
53 capítulos

supersérie de George Moura e Sérgio Goldenberg
colaboração de Flávio Araújo, Mariana Mesquita e Cláudia Jouvin
direção de Wálter Carvalho e Isabella Teixeira
direção geral de Luisa Lima
direção artística de José Luiz Villamarim

Supersérie anterior no horário
Os Dias Eram Assim

PATRÍCIA PILLAR – Cássia
ALEXANDRE NERO – Pedro Gouveia
FÁBIO ASSUNÇÃO – Ramiro Curió
MARCO PIGOSSI – Nonato
ALICE WEGMANN – Maria
GABRIEL LEONE – Hermano
DÉBORA BLOCH – Rosinete
IRANDHIR SANTOS – Samir
ENRIQUE DIAZ – Plínio
JESUÍTA BARBOSA – Ramirinho / Shakira do Sertão
MAEVE JINKINGS – Joana
CARLA SALLE – Valquíria
LARA TREMOUROUX – Aurora
LEE TAYLOR – Simplício
DÉMICK LOPES – Mudinho
CAMILA MÁRDILA – Aldina
JOSÉ DUMONT – Tião das Cacimbas
IGOR MEDEIROS – Fabrício
CLARISSA PINHEIRO – Gilvânia
MARCOS DE ANDRADE – Agripino Gogó
RODRIGO GARCIA – Jurandir
BRUNO GOYA – Orestes
PEDRO WAGNER – Damião
NANEGO LIRA – Adauto
QUITÉRIA KELLY – Umbelina
RAVEL ANDRADE – Clécio
GIORDANO CASTRO – Macedo
ERIVALDO OLIVEIRA – Adenilson
ARILSON LOPES – Clementino
FERNANDA MARQUES – Selma
ANTÔNIO FÁBIO – Orlando
PEDRO FASANARO – Valdir

– núcleo de CÁSSIA (Patricia Pillar), engenheira química, trabalha na estação de águas do Recife, onde mora desde que deixou a cidadezinha de Sertão, há mais de vinte anos. Mãe de um casal de gêmeos, criou sozinha os filhos com amor e compreensão. Protetora, sempre se preocupou com o comportamento destemido dos dois. Ao receber a ligação da filha confirmando que o irmão está sumido em Sertão, ela se dá conta de que é hora de encarar os próprios medos e se vê obrigada a voltar para a cidade natal:
os filhos: NONATO (Marco Pigossi), aventureiro, partiu com a irmã para Sertão em busca de trilhas de mountain bike. Mulherengo, arruma confusão com ao flertar com uma mulher em um bar. Desaparece após ser levado por um bando de homens,
e MARIA (Alice Wegmann), gêmea de Nonato. Em Sertão, se apaixona torridamente pelo filho do homem acusado de sumir com seu irmão. Com o desaparecimento de Nonato, se lança numa busca incansável por respostas
o melhor amigo FABRÍCIO (Ígor Medeiros).

– núcleo de PEDRO GOUVEIA (Alexandre Nero), o todo-poderoso de Sertão, dono da maior fábrica de bentonita da região. Construiu sua fortuna com a força do seu próprio trabalho. Acostumou-se ao poder e, por vezes, usa a sua influência para conseguir o que quer na cidade. Ao ser acusado por Maria de matar seu irmão, promove uma caçada à jovem:
a mulher ROSINETE (Débora Bloch), bem-nascida, casou-se jovem, quando Pedro ainda não havia construído seu império. Vive infeliz no seu casamento, mas disfarça o descontentamento atrás da imagem de boa esposa e mãe. Religiosa e irascível, usa as corridas noturnas como um escape e penitência
os filhos: HERMANO (Gabriel Leone), nunca se ressentiu por ser adotado. Foi educado para assumir os negócios da família, mas tem na paleontologia sua grande paixão. Vive um romance arrebatador com Maria sem saber que seu pai pode ser o responsável pelo sumiço do irmão gêmeo dela,
e AURORA (Lara Tremouroux), a caçula, foi muito desejada antes de nascer. Tem lúpus, o que a faz ser superprotegida pelos pais. Sonhadora e romântica, quer conquistar sua liberdade e viver. Estimulada pela mãe, começa a namorar o delegado da cidade
a amante JOANA (Maeve Jinkings), trabalha em sua fábrica de bentonita. Foi infiltrada lá por seu inimigo, que a chantageia com um crime que cometeu
a funcionária da fábrica VALQUÍRIA (Carla Salle), bem-nascida e estudada, veio de São Paulo. Com o apoio de Rosinete, se envolve com Hermano. Esconde dores e marcas do seu passado
a motorista GILVÂNIA (Clarissa Pinheiro), espécie de braço-direito. Bem-humorada e amiga, é a companhia constante de Hermano
os seguranças: AGRIPINO GOGÓ (Marcos de Andrade), leal ao patrão, não questiona as suas ordens,
JURANDIR (Rodrigo Garcia), violento e cruel,
e ORESTES (Bruno Goya).

– núcleo de RAMIRO CURIÓ (Fábio Assunção), juiz de Sertão. Formal e sombrio, é viúvo e criou sozinho o filho, com quem tem uma relação distante e fria. É rival de Pedro Gouveia, marido de sua prima, Rosinete, a quem amou no passado. Infiltra Joana na fábrica de bentonita para praticar espionagem industrial. Aproxima-se de Cássia assim que ela retorna a Sertão, com a intenção de ajudá-la. Mas há interesses escusos por trás desse seu ato:
o filho RAMIRINHO (Jesuíta Barbosa), teme o pai e, por isso, finge aceitar o futuro que o juiz planejou para ele: assumir o comando de um negócio de extração de bentonita que rivalizará com a de Pedro Gouveia. Às escondidas, no entanto, se traveste como SHAKIRA DO SERTÃO, DJ e cantor que se apresenta no Bodão Night Club, boate da região
o segurança DAMIÃO (Pedro Wagner).

– núcleo da delegacia de Sertão:
o delegado PLÍNIO (Enrique Diaz), oportunista e corrupto, se ressente por ter menos poder do que gostaria. Investiga o desaparecimento de Nonato. Faz jogo duplo: serve a Pedro Gouveia e Ramiro Curió, de acordo com seus interesses. Com o apoio de Rosinete, aproxima-se de Aurora
os policiais CLÉCIO (Ravel Andrade), MACEDO (Giordano Castro) e ADENILSON (Erivaldo Oliveira).

– núcleo do Lajedo dos Anjos, comunidade que recebe pessoas em busca de abrigo e paz espiritual:
o líder religioso SAMIR (Irandhir Santos), caridoso e benevolente, decidiu dedicar a vida a fazer o bem ao próximo após uma grande decepção. No passado, foi próximo a Pedro Gouveia, com quem, hoje, mantém pouco contato
a braço-direito de Samir, ALDINA (Camila Márdila), nutre uma paixão não correspondida por ele
os moradores: SIMPLÍCIO (Lee Taylor), buscou abrigo na comunidade após se tornar fugitivo da polícia. Apaixona-se por Maria, a quem decide proteger. Ajuda a jovem a se vingar de Pedro Gouveia,
MUDINHO (Démick Lopes), homem de poucas palavras, ex-matador de aluguel. É leal com Simplício e Maria e também a ajuda em sua busca pela verdade sobre o desaparecimento de seu irmão,
CLEMENTINO (Arilson Lopes) e SELMA (Fernanda Marques).

– demais personagens:
TIÃO DAS CACIMBAS (José Dumont), ermitão, vive isolado num casebre junto de suas esculturas de madeira. Há anos foi dado como louco
ORLANDO (Antônio Fábio), tio de Simplício, dono de uma birosca. Torna-se amigo de Cássia quando ela retorna à cidade
ADAUTO (Nanego Lira), dono do bar onde Nonato foi visto pela última vez antes de seu desaparecimento. É induzido por Ramiro Curió a entregar a Maria a prova que supostamente incriminaria Pedro Gouveia
UMBELINA (Quitéria Kelly), mulher de Adauto
VALDIR (Pedro Fasanaro), recepcionista do hotel de Sertão.

“O sertão é um personagem”, afirmou George Moura, que assina a supersérie com Sérgio Goldenberg. “Desde Amores Roubados, sempre tivemos o desejo de voltar à geografia do sertão para contar novas histórias. É um lugar com uma atmosfera mítica, que tem relação profunda com a formação do Brasil. Além do mais, dramaturgicamente, esse confronto entre o velho e o novo é profícuo. (…) Também é uma história que precisa ser passada naquele lugar de geografia horizontal e de conflitos tão verticais. E isso só foi possível pela maneira que narramos e pela condução que o diretor artístico, José Luiz Villamarim, e toda a equipe teve para entrar nesta aventura. São quase seis meses de filmagens em diferentes lugares do Nordeste, que dão uma unidade a essa cidade imaginária chamada Sertão.”

As gravações da supersérie tiveram início em outubro de 2017, e ela teve cerca de 60% das cenas feitas em externas e locações no semiárido paraibano. A equipe também rodou sequências no Piauí e em Pernambuco.
“O sertão é um espaço mítico, fundador do país, e ele surge como um personagem, se revelando em suas contradições. O embate entre o arcaico e o contemporâneo passa por toda a história”, conceituou o diretor artístico José Luiz Villamarim.

Uma grandiosa estrutura feita com canos de PVC é o destaque da cenografia assinada por Alexandre Gomes. A construção, que simula uma espécie de oca feita com galhos, é o salão principal do Lajedo dos Anjos, comunidade liderada por Samir (Irandhir Santos) e foi elevada sobre o Lajedo do Pai Mateus, uma formação rochosa de mais de 40 metros de altura localizada na área rural de Cabaceiras, no cariri paraibano. A construção tem 50 metros de profundidade, 10 metros de largura e até oito metros de altura e levou cerca de um mês para ficar pronta.
“O grande desafio era construir algo que se fundisse com o cenário natural, com as pedras do lajedo, sem criar um estranhamento na paisagem. Nos baseamos na obra do arquiteto finlandês Marco Casagrande, que usa o bambu nas construções, mas optamos por usar cano de PVC reciclado por ser mais ecologicamente correto”, contou o cenógrafo.

Uma fazenda no pequeno município de Soledade teve parte das construções reais alteradas para se tornar a fictícia Sertão.
“É nesse lugar que se concentram a maior parte dos cenários da cidade: o hotel Pedras do Sertão, o bar do Adauto (Nanego Lira) e o fórum de justiça onde Ramiro dá expediente. Em alguns casos, mexemos só na fachada. Em outros, no entanto, alteramos a planta das construções, já que optamos por gravar algumas cenas nas áreas internas dela”, explicou o cenógrafo.

Em outras cidades da região, como Gurjão, São João do Cariri e Boa Vista também estão outros cenários que aparecem na supersérie: a delegacia de polícia onde trabalha Plínio (Enrique Diaz) a casa de Tião das Cacimbas (Zé Dumont), o bar de Orlando (Antônio Fábio) e a mansão e a fábrica de bentonita de Pedro Gouveia (Alexandre Nero). Áreas internas de todos os cenários, no entanto, foram reproduzidas nos Estúdios Globo – inclusive as grutas onde os moradores do Lajedo dos Anjos moram. Uma grande estrutura feita de isopor e resina simula a formação rochosa real, com suas cavidades e formas.
“É uma espécie de labirinto de pedra, inspirado nas grutas da Capadócia. O grande desafio foi fazer com que ele parecesse crível e emulasse a energia do cenário real”, afirmou Alexandre Gomes.

A coleção de aves de Ramiro Curió (Fábio Assunção) é outro destaque. Foram escolhidas mais de 20 aves exóticas, dispostas no viveiro localizado no solário da casa do juiz. Além de aves ornamentais, como araras, aves de rapina como uma coruja e um gavião chamam atenção no cenário.

Assinado por Cao Albuquerque e Sabrina Moreira, o figurino segue o conceito de marcar a coexistência do contemporâneo e do arcaico na geografia do sertão. Esse embate fica claro na diferença entre os figurinos dos protagonistas masculinos, rivais na ficção: o empresário Pedro (Alexandre Nero) se veste como se vivesse numa grande metrópole, dialogando com o novo; já o juiz Ramiro (Fábio Assunção), com suas peças de linho, se vale da solenidade dos trajes dos antigos coronéis.

Exceções à regra, a construção de Ramiro (Fábio Assunção) e de Shakira do Sertão (Jesuíta Barbosa), que permitiram um trabalho de pesquisa mais aprofundado, um esforço das equipes de caracterização e figurino. Daí nasceu a ideia de deixar esse juiz de barba longa e cabelos grisalhos, remetendo ao velho poder. O personagem que Ramirinho assume à noite, quando se apresenta na boate, também passará por mudanças.
“Não queríamos abusar da cor na maquiagem. É um personagem de poucas cores, marcamos com o vermelho na boca e as unhas, postiças e longas. A preocupação era parecer crível o fato de ele não ser reconhecido na cidade”, comentou o caracterizador Marcos Freire.

Tema de Abertura: – TODO HOMEM – Tom Veloso (participação de Zeca Veloso, Caetano Veloso e Moreno Veloso)

O sol, manhã de flor e sal
E areia no batom

Farol, saudades no varal
Vermelho, azul, marrom

Eu sou cordão umbilical
Pra mim nunca tá bom

E o sol queimando o meu jornal
Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu, espuma de maçã
Barriga, dois irmãos

O meu cabelo negra lã
Nariz, e rosto, e mãos

O mel, a prata, o ouro e a rã
Cabeça e coração

E o céu se abre de manhã
Me abrigo em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe…

Veja também

  • cidadedoshomens2016

Cidade dos Homens (2017)

  • cantodasereia_logo

O Canto da Sereia

  • amoresroubados_logo

Amores Roubados

  • rebu14_logo

O Rebu (2014)