Sinopse

Antenor Cavalcanti é um empresário poderoso, frio, filho de um ex-presidiário trambiqueiro, Belisário, de quem quer distância. Perdeu seu filho único quando ele tinha 16 anos, e vê no filho de seu caseiro, o jovem Daniel Bastos, o possível herdeiro de suas empresas. Casado com Ana Luísa, tem uma amante, a bela Fabiana, advogada de sua empresa, e ainda se envolve com garotas de programa. Para expandir seus negócios, Antenor decide atuar no ramo de resorts. O ambicioso Olavo, alto funcionário do Grupo Cavalcanti, resolve lutar pelo posto de herdeiro do patrão e conquistá-lo a qualquer custo. Seu principal obstáculo está em Daniel, rapaz de excelente caráter, inteligente e muito competente.

Numa viagem à Bahia, para fechar a compra de um belíssimo terreno à beira-mar para o primeiro resort do Grupo Cavalcanti, Daniel conhece e se apaixona por Paula Viana, gerente de uma pousada. Mas eis que surge Olavo, disposto a qualquer coisa para não deixar que o poder no Grupo Cavalcanti caia nas mãos do filho de um empregado. E, assim, seus golpes levarão à separação de Daniel e Paula.

Até as vésperas da morte da cafetina Amélia, Paula acreditava ser sua filha. Porém descobre que tem outra filiação. Já separada de Daniel, Paula parte para o Rio de Janeiro em busca de suas raízes, mais precisamente de Isidoro, o avô que descobrira ter. Ela ainda não sabe, mas tem uma irmã gêmea, e uma não sabe da existência da outra. Antes de reencontrar sua amada, Daniel vai se deparar com Taís, idêntica a Paula. Carreirista, ambiciosa e sem escrúpulos, Taís vive na periferia da sociedade carioca mendigando convites para festas do high society e aplicando pequenos golpes na grã-finada.

O moradores do bairro de Copacabana estão, de alguma forma, ligados à rede hoteleira de Antenor Cavalcanti. Entre eles, o quase quarentão Cássio, um tipo bem carioca, bonitão, sempre de bem com a vida, mas que nunca quis um relacionamento mais sério com Lúcia, com quem teve um filho no passado que ele nem conhecia, Mateus, um rapaz que não sossega enquanto não descobrir o paradeiro do pai.

Também mora no bairro a família de Heitor Schnaider. Sua mulher, a fútil e deslumbrada Neli, é doida para trocar o Copamar, o edifício onde moram, por um apartamento em endereço mais nobre. Neli despreza Umberto, namorado de sua filha mais velha, Joana, só porque ele é garçon. Mas dá a maior pilha para o namoro de Camila, a mais nova, com Fred, que chegou ao Rio para trabalhar no Grupo Cavalcanti, mais propriamente num alto cargo que deveria ser de Heitor.

Outra ilustre moradora de Copacabana é Marion, mãe de Olavo e de Ivan, um rapaz revoltado com a vida que leva e com o desprezo da mãe e do irmão. Cínica e esnobe, Marion é uma promoter que ambiciona fazer parte do glamuroso mundo da sociedade carioca. Para chegar lá, encontrou um atalho: produz eventos nos melhores hotéis da cidade. Marion procura as amizades necessárias para que as portas se abram. Bajula do jeito que pode as mulheres ricas e famosas, como Ana Luísa, mulher de Antenor Cavalcanti.

Globo – 21h
de 5 de março a 29 de setembro de 2007
179 capítulos

novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares
escrita com Ângela Carneiro, João Ximenes Braga, Maria Helena Nascimento, Nelson Nadotti e Sérgio Marques
direção de Amora Mautner, Maria de Médicis, Cristiano Marques, Vinícius Coimbra e Roberto Vaz
direção geral de Denis Carvalho e José Luiz Villamarim
núcleo Denis Carvalho

Novela anterior no horário
Páginas da Vida

Novela posterior
Duas Caras

ALESSANDRA NEGRINI – Paula Viana / Taís Grimaldi
FÁBIO ASSUNÇÃO – Daniel Bastos
TONY RAMOS – Antenor Cavalcanti
GLÓRIA PIRES – Lúcia Vilela
WAGNER MOURA – Olavo Novaes
CAMILA PITANGA – Bebel
MARCELLO ANTONY – Cássio
VERA HOLTZ – Marion Novaes
BRUNO GAGLIASSO – Ivan
HUGO CARVANA – Belisário Cavalcanti
YONÁ MAGALHÃES – Virgínia Batista
RENÉE DE VIELMOND – Ana Luísa Cavalcanti
RODRIGO VERONESE – Lucas
MARIA FERNANDA CÂNDIDO – Fabiana
REGINALDO FARIA – Clemente
DÉBORA DUARTE – Hermínia
OTHON BASTOS – Isidoro
DANIEL DANTAS – Heitor
BETH GOULART – Neli
FERNANDA MACHADO – Joana
PAULO VILHENA – Fred
PATRÍCIA WERNECK – Camila
GUSTAVO LEÃO – Mateus (Augusto)
MARCO RICCA – Gustavo
ISABELA GARCIA – Dinorá
DAISY LÚCIDI – Iracema
CHICO DIAZ – Jader
GUILHERMINA GUINLE – Alice
EDWIN LUISI – Lutero
EDUARDO GALVÃO – Urbano
JULIANA DIDONE – Fernanda
JOSÉ AUGUSTO BRANCO – Nereu
OTÁVIO MÜLLER – Vidal
CARLOS CASAGRANDE – Rodrigo
SÉRGIO ABREU – Tiago
FLÁVIO BAURAQUI – Evaldo
ROBERTA RODRIGUES – Eloísa
LULI MILLER – Gilda
ROBERTO MAYA – Xavier
LIDI LISBOA – Tatiana
JONATHAN HAAGENSEN – Cláudio
SÉRGIO MARONE – Umberto
YAÇANÃ MARTINS – Otília
ILDI SILVA – Yvone
MARIA EDUARDA – Odete
PATRÍCIA NAVES – Sheila
NILDO PARENTE – Pacífico
ÉRIKA MADER – Susaninha
LARISSA QUEIRÓZ – Rita
MARCELO VALLE – Sérgio Otávio
THAIS GARAYP – Zoraide
NIVIA HELLEN – Cristina
FLÁVIA PYRAMO – Vilma
RAQUEL PARPNELI – Úrsula
SANDRO XIMENES – Carlinhos
FÁBIO NASCIMENTO – Luciano
BRUNA DI TULIO – Viviane
EXPEDITO BARREIRA – Souto
OSVALDO BARAÚNA – Nei
as crianças
VÍTOR NOVELLO – Zé Luís (filho de Isidoro)
DUDU CURY – Júlio (filho de Gustavo e Dinorá)
THAVYNE FERRARI – Márcia (filha de Gustavo e Dinorá)
e
ADA CHASELIOV – Guiomar (cliente de Umberto)
ADRIANO GARIB – Péricles (policial)
AGLES STEIB – Cledir (vendedor de abacaxi que invade o Copamar)
ALEXANDRE ZACCHIA – Pimentel
ALINE FANJUL – Priscila (menina de Amélia)
ANA CECÍLIA – Valderez (menina de Amélia)
ANDRÉ GONÇALVES – Amir (perito em computador contratado por Daniel para desmascarar armação de Olavo)
ANDRÉ MARQUES – como ele mesmo, entrevistando Virgínia Batista na porta do Duvivier
ANDRÉ PIMENTEL – funcionário do hotel que Daniel quer comprar
ÂNGELA REBELLO – Dra. Elvira (médica que cuida de Taís quando ela é atropelada)
ÂNGELA VIEIRA – Cleonice (mulher de Lucena, mãe de Hugo)
BRIGITE BÚZIOS – como ela mesma (amiga de Virgínia)
BRUNO DIAS – Marquinhos (o filho que Lucas e Ana Luísa adotam)
CACAU HYGINO – Nazareno (fotógrafo que ajuda Daniel)
CAIO JUNQUEIRA – Romeu (funcionário cúmplice de Olavo na Costa Branca)
CAMILA CAPUTTI – Vanessa (prostituta que apresenta Joana a Cadelão)
CARLO BRIANI – Evaristo (elogia o serviço de Tiago)
CARLOS SEIDL – Otelo (mensageiro do Duvivier Barra) / Abel (porteiro do prédio onde mora Daniel)
CARMEM VERÔNICA – Mary Montilla (amiga de Virgínia)
CLÁUDIA PROVEDEL – Dilma (prima de Sérgio Otávio que trabalha na loja de noivas)
CLÁUDIO GALVAN – guarda de trânsito que prende Antenor por desacato
CRISTINA GALVÃO – Mercedes (enfermeira que ajuda Paula na clínica)
DANIELA GALLI – Diana (prima de Rodrigo que dorme com Gustavo)
DAYSE BRAGA – Lenita (paquera de Cássio)
DEBORAH NASCIMENTO – Elisa (amiga de Paula)
DEBORAH SECCO – Betina (prostituta contratada por Bebel para dar em cima de Olavo)
DEDINA BERNADELLI – Helena (produtora do programa de TV onde Heitor vai dar entrevista)
DENNIS CARVALHO – Senador Luís Fernando Cardoso
ED OLIVEIRA – Valdir (cafetão na Bahia) / Cadelão (cafetão para quem Joana vai trabalhar)
ERNANI MORAES – Delegado Hélio
GERALDO PENINHA – Vítor (tirou as fotos de Telma e Daniel no hotel)
GUILHERME PIVA – Ismael (mordomo que Olavo infiltra na casa de Antenor)
GUSTAVO GOULART – amigo de Mateus
GUSTAVO OTONI – Dr. Guedes (médico orientado por Olavo a manter Paula sedada)
HAYLTON FARIA – padre que casa Paula e Daniel
HÉLIO RIBEIRO – Lauro Navarro (pai de Fred)
ÍRIS NASCIMENTO – Creuza (mãe de Tati)
ÍSIS VALVERDE – Telma (garota de programa que arma com Jader para caluniar Daniel)
JAIME LEBOVITCH – Souza (comparsa do golpe de Umberto)
JANE DI CASTRO – como ela mesma (amiga de Virgínia)
JAQUELINE SPERANDIO – Dorita
JITTMAN VIBRANOVSKI – Amândio (diretor do Hotel Duvivier da Atlântica)
JORGE LUCAS – Silvério (motorista que levou Belisário à festa do quase casamento de Tais e Hugo)
JÚLIA LUND – Mary (americana que gosta de Mateus)
JÚLIO BRAGA – Osvaldo (cliente do restaurante que elogia a comida de Heitor)
JÚLIO ROCHA – Wagner Alencar (dono do restaurante do Duvivier)
KAMILE K – como ela mesma (amiga de Virgínia)
KARINA MELLO – Cibele (dona de butique)
LAURO GÓES – Paulo (síndico do prédio de Taís)
LEONARDO NETTO – Sobral (investiga o paradeiro de Paula para Daniel)
LEOPOLDO PACHECO – Solano (falso médico que vai preso por atender no Copamar)
LUCÍLIA DE ASSIS – Zezé (cabeleireira amiga de Iracema)
LUCINHA ARAÚJO – como ela mesma
LÚCIO MAURO – Veloso (amigo de jogo de Belisário)
LUDOVAL CAMPOS – Raul (garçom do hotel que no inicio Daniel lutou para mantê-lo)
LUÍS MAGNELLI – Miguel (arruma convites de um show de Nana Caymmi para Virgínia)
LUÍS SERRA – pai do taxista procurado por Daniel
MARCELO LAHAM – Hugo (amigo de Taís, homossexual de família muito rica)
MÁRCIO MARIANTI – Kleber (funcionário do Duvivier que arma com Ivan o roubo do barco de Antenor)
MÁRCIO VITTO – Jarbas
MARCOS OTÁVIO – William (trabalha na portaria do Duvivier)
MARIANA XIMENES – Sônia (namorada de Mateus no final)
MARIA PADILHA – Marisa (jornalista que denigre Daniel)
MÁRIO BORGES – Sílvio (psicólogo de Ana Luisa)
MÁRIO HERMETO – Ademar Rebelo (jornalista que escreve contra Paula)
MARLENE CASANOVA – como ela mesma (amiga de Virgínia)
MATEUS SOLANO – André (filho de uma amiga de Ana Luisa) / Jaime (amigo de Fred que finge comprar o Frigideira)
MIGUEL KELNER – Felipe (namorado de Hugo)
MILA MOREIRA – apresentadora do programa de TV onde Heitor vai dar entrevista
MONIQUE LAFOND – Tereza (cliente de Umberto)
NELSON DINIZ – Delegado Silveira (em Marapuã)
OLE ORDMAN – Rolf (alemão cliente de Bebel que a levaria para a Europa)
OSCAR MAGRINI – Vanderlei (paquera Dinorá quando ela se separa de Gustavo)
OTÁVIO AUGUSTO – Osvaldo (antigo dono do hotel em Marapuã, comprado pelo grupo de Antenor)
PAULO BETTI – Lucena (empresário rico, pai de Hugo, não aceita a homossexualidade do filho)
PAULO CARVALHO – Lobato (advogado de Daniel)
PAULO HESSE – Laranjeira (fã de Virgínia que trabalhou com Clemente)
PRISCILA CAMARGO – Dora Navarro (mãe de Fred)
REGINA REMENCIUS – Amanda (amiga de Antenor)
RICARDO HERRIOT – Harry Hudson (amigo de Marion)
RICARDO PAVÃO – Bilac (amigo de Marion)
RITA PORTO – Celeste (empregada de Daniel)
RODRIGO PANDOLFO – fotógrafo que divide o estúdio com o fotógrafo Mariano
RODRIGO PENNA – Mariano (fotógrafo que arma com Taís)
ROGÉRIA – Carolina (amiga de Virgínia)
ROSAMARIA MURTINHO – Dolores (moradora do Edifício Copamar expulsa pela síndica, Iracema)
SÍLVIO POZZATO – Cipriano (fotógrafo)
SUSANA VIEIRA – Amélia (dona de um bordel em Marapuã, criou Paula)
TELMO FERNANDES – filho do taxista procurado por Daniel
THELMA RESTON – Edith (amiga de Iracema)
VICTOR FASANO – Davi (amigo de Lucas que fica com Fabiana)
WALNEY COSTA – Uchoa (auxiliar do delegado Hélio)
WILLIAM VITA – Sidney (dono do ferro velho onde Daniel foi buscar pistas sobre o assassinato de Taís – ajudou Olavo a matar Taís)
ZÉO BRITO – Elias (contratado por Jader para enganar Bebel)

– núcleo de ANTENOR CAVALCANTI (Tony Ramos), empresário competente e dominador, dono e presidente do Grupo Cavalcanti, uma rede de hotéis sediada no Hotel Duvivier, em Copacabana. Perdeu seu único filho, Marcelo, quando este tinha 16 anos, e viu no filho de seu caseiro o sucessor de sua empresa:
a esposa ANA LUÍSA (Renée de Vielmond), mulher elegante e dedicada a Antenor, com quem mantém um casamento de 34 anos. Não nota o quanto se anulou durante essa relação, tendo abandonado a carreira de advogada. Os dois se separam quando ela descobre o envolvimento de Antenor com outra mulher
o motorista SÉRGIO OTÁVIO (Marcelo Valle)
a empregada ZORAIDE (Thais Gayrap)
a arrumadeira CRISTINA (Nívea Helen).

– núcleo de DANIEL BASTOS (Fábio Assunção), executivo do Grupo Cavalcanti, competente, honesto e bom caráter. Era melhor amigo do filho de Antenor e é visto por ele um sucessor em sua empresa, apesar do rapaz sonhar com um futuro menos atribulado para si:
o pai NEREU (José Augusto Branco), caseiro da casa de praia de Antenor em Paraty. Ao longo da novela, descobre-se apaixonado pela empregada Zoraide
o amigo de infância LUCAS (Rodrigo Veronese), que volta da Inglaterra após um mestrado. Vai trabalhar no Grupo Cavalcanti e se apaixona por Ana Luísa, com quem se envolve, despertando o ódio de Antenor e provocando o fim do casamento deles.

– núcleo de PAULA VIANA (Alessandra Negrini), doce, forte e decidida. Formada em Hotelaria, gerencia uma pousada em Pedra Bonita, na Bahia, onde conhece Daniel e por ele se apaixona, mas os dois são separados através de uma armação:
a mãe AMÉLIA (Susana Vieira), cafetina dona de um bordel, morre no início, ao sofrer um ataque cardíaco. Descobre-se que era mãe de criação de Paula. Esta, por sua vez, após separar-se de Daniel, parte rumo ao Rio de Janeiro à procura de seu avô que ela não conhecia
a amiga ELISA (Debora Nascimento)
as meninas de Amélia: PRISCILA (Aline Fanjul) e VALDEREZ (Ana Cecília).

– núcleo de TAIS GRIMALDI (Alessandra Negrini), irmã gêmea de Paula – uma não sabe da existência da outra no início. Carreirista, ambiciosa e sem escrúpulos, vive além de suas posses e não gosta de pegar no pesado. Assassinada na reta final da trama, é encontrada morta no apartamento de Daniel, fazendo com que a culpa recaía sobre Paula:
o avô ISIDORO (Othon Bastos), viúvo, ex-funcionário do Hotel Duvivier, aposentado por invalidez. Taís acha que ele é um peso em sua escalada social. Morre no decorrer da trama
o filho de Isidoro, o garoto ZÉ LUÍS (Vitor Novello).

– núcleo de OLAVO NOVAES (Wagner Moura), executivo do Grupo Cavalcanti. Tem um segundo grau parentesco com Antenor mas insiste em chamá-lo de “tio”, vislumbrando herdar as suas empresas, já que Antenor não tem herdeiros. Ambicioso e arrogante, não quer deixar que a continuidade do Grupo caía nas mãos do filho de um empregado. Para tirar Daniel do caminho, trama os mais sórdidos planos, como separá-lo de Paula quando os dois se conheceram na Bahia:
a mãe MARION (Vera Holtz), com quem tem uma péssima relação. Promoter fútil e interesseira, vive tentando aproximar-se de Ana Luísa para obter proveito dessa relação. Une-se a Taís para aplicar seus golpes
o meio-irmão IVAN (Bruno Gagliasso), funcionário do hotel, tratado por todos como um peso morto, desprezado pela mãe e pelo irmão, tem forte inclinação para a marginalidade
a namorada no início VIVIANE (Bruna di Túlio)
a ex-noiva, ALICE (Guilhermina Guinle), que entra no meio da novela, ainda interessada nele. É rica, fútil e mimada. Os dois voltam a se envolver e chegam ao casamento
o pai de Alice, LUTERO SAMPAIO (Edwin Luisi), empresário do Grupo Cavalcanti, assassinado no decorrer da trama
o assistente de Marion, CLÁUDIO (Jonathan Haagensen)
a namorada de Ivan, TATIANA (Lidi Lisboa), alvo do ódio de Marion.

– núcleo de BEBEL (Camila Pitanga), amoral e interesseira, era prostituta do bordel de Amélia onde rivalizava com Paula. Envolve-se e se apaixona por Olavo, e luta para tirá-lo de Alice. Os dois vivem um amor bandido, em meio às tramóias que aprontam:
o cafetão JADER (Chico Diaz), realiza os trabalhos sujos para Olavo
a prostituta BETINA (Deborah Secco, numa participação), amiga de Bebel, que tem a missão de separar Alice e Olavo no dia do casamento deles
o pretendente URBANO MONTEIRO (Eduardo Galvão), que lhe é apresentado por Marion – é roubado por Betina, que se muda com ele para Miami.

– núcleo de LÚCIA VILELA (Glória Pires), administradora em Vitória, volta para o Rio de Janeiro, onde moram seus pais, para abrir um albergue em sociedade com Paula. Esconde a paternidade do filho adolescente. Apaixona-se por Antenor e amolece o coração do empresário, com quem fica ao final:
o filho MATEUS (Gustavo Leão), jovem impaciente para descobrir a identidade de seu pai
o pai CLEMENTE (Reginaldo Faria), aposentado, e a madrasta HERMÍNIA (Débora Duarte), professora, com quem tem uma relação de mãe e filha. Clemente e Hermínia são amigos de Isidoro e terminarão de criar Zé Luís
a empregada VILMA (Flávia Pyramo).

– núcleo de CÁSSIO GOUVEIA (Marcelo Anthony), dono do restaurante Frigideira Carioca. É o pai de Mateus, e abandonou Lúcia grávida por não querer responsabilidades. No começo tinha um caso com Taís:
a garçonete do Frigideira, ELOÍSA (Roberta Rodrigues), que despreza Taís por ela viver humilhando o namorado, EVALDO (Flávio Bauraqui), ourives das peças que Taís vende como sendo de um famoso designer italiano, Massimo Castelani. Evaldo é talentoso, porém alcoólatra, e na verdade não tem noção de seu potencial – acaba morto por Taís durante uma discussão
a empregada OTÍLIA (Yaçanã Martins).

– núcleo de HEITOR SCHNAIDER (Daniel Dantas), gerente de compras do Grupo Cavalcanti, morador do edifício Copamar, em Copacabana. Não se sente realizado na profissão e sonha em trabalhar com culinária. Demitido do Grupo Cavalcanti, pode enfim realizar seu sonho de trabalho:
a esposa NELI (Beth Goulart), fútil e deslumbrada – o casal entra em crise com a demissão de Heitor
as filhas JOANA (Fernanda Machado), funcionária da joalharia do hotel que, no início, namora UMBERTO (Sérgio Marone). O casal planeja abrir uma videolocadora, mas Umberto dá um golpe em Joana, fugindo com todas as suas economias. Desiludida, Joana tem seus problemas agravados quando descobre que não é filha de Heitor, e sim do cafetão Jader, com quem Neli tivera um rápido envolvimento no passado. Joana acaba se envolvendo com Cássio e os dois terminam felizes
e CAMILA (Patrícia Werneck), romântica e dominada pela mãe. Envolve-se com Mateus, mas acaba se casando com o “mauricinho” FRED (Paulo Vilhena), executivo do Grupo Cavalcanti, amigo de Olavo
a irmã adotiva de Fred, FERNANDA (Juliana Didone), apaixonada por ele, vem para atrapalhar o casamento dele com Camila
as amigas de Camila, SUSANINHA (Érika Mader), apaixonada por Fred, e RITA (Larissa Queiróz)
a amiga de Joana, ÚRSULA (Raquel Parpneli), funcionária da joalheria do Hotel Duvivier
a produtora de televisão HELENA (Dedina Bernardelli), que dirige o programa onde Heitor se apresenta como cozinheiro. Os dois se envolvem antes de Heitor voltar para a arrependida Neli.

– núcleo de GUSTAVO (Marco Ricca), gerente da recepção do Hotel Duvivier e morador do Copamar:
a mulher DINORÁ (Isabela Garcia), gostaria de sentir o romantismo da juventude que o marido lhe dedicava, o que coloca o casamento em crise
a mãe de Dinorá, IRACEMA (Dayse Lucidi) síndica do edifício Copamar, que idolatra a memória do marido falecido, um tenente do exército. Dona de valores bastante convencionais
os filhos pequenos MÁRCIA MARIA (Thavyne Ferrari) e JÚLIO CÉSAR (Dudu Cury), que tramam pela reconciliação de seus pais
PACÍFICO (Nildo Parente), porteiro do Copamar.

– núcleo de BELISÁRIO (Hugo Carvana), pai de Antenor, ex-presidiário, malandro simpático, de quem Antenor só quer distância. Sonha ser perdoado pelo filho, mas não abre mão de receber a mesada dada por ele:
a esposa VIRGÍNIA BATISTA (Yoná Magalhães), ex ícone dos programas de calouros, que ainda colhe os louros da fama. Sua boa forma e alegria esfuziante despertam a inveja de certas mulheres, como Iracema, com quem entra em constante atrito, principalmente depois que vai morar no Copamar
os sobrinhos de Virgínia: GILDA (Lulli Miller), que se envolve com Gustavo quando o casamento dele vai mal
e TIAGO (Sérgio Abreu), funcionário da recepção do Hotel Duvivier.

– núcleo do Grupo Cavalcanti:
RODRIGO (Carlos Casagrande), assessor direto de Antenor na empresa, namorado de Tiago
a advogada FABIANA (Maria Fernanda Cândido), amiga de Rodrigo, com quem Antenor mantém um caso no início. Competente e íntegra, é apaixonada por ele. Quando o caso vem à tona e Antenor a ignora, entra em crise, mas consegue superar
o executivo VIDAL (Otávio Muller), amigo de Antenor, tio de Susaninha. Tímido e apaixonado por Gilda, a quem corteja
XAVIER (Roberto Maya), executivo de caráter duvidoso. Teve um caso no passado com Marion, que tentou lhe apresentar Ivan como seu filho. Xavier tem culpa no caso da indenização de Isidoro e é demitido por Antenor
as secretárias: YVONE (Ildi Silva), secretária de Daniel, SHEILA (Patrícia Naves), secretária de Olavo, e ODETE (Maria Eduarda), secretária de Antenor. Yvone e Odete disputam Cláudio
CARLINHOS (Sandro Ximenes), mensageiro, e LUCIANO (Fábio Nascimento), funcionário da piscina do Hotel Duvivier.

Apesar de um início com índices de audiência aquém do esperado, Paraíso Tropical aos poucos foi conquistando o público. Uma trama bem escrita, dirigida e produzida, sem atropelos ou barriga.

A rejeição inicial se deu por causa do tom da novela, considerado “muito masculino” pelo o autor Ricardo Linhares, que a escreveu com Gilberto Braga. Não havia grandes personagens femininas além das gêmeas Paula e Taís (Alessandra Negrini) e de Bebel (Camila Pitanga), e o grande centro era a disputa de poder entre o mocinho Daniel (Fábio Assunção) e o vilão Olavo (Wagner Moura) na empresa de Antenor Cavalcanti (Tony Ramos). Os autores fizeram algumas alterações no sentido de atenuar essa “masculinidade” da novela e valorizaram as mulheres sem, no entanto, deixarem de lado o planejado na sinopse. Com isso, os problemas foram sanados. Fábio Costa em “Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”.

Enquanto o casal romântico central, Paula e Daniel (Alessandra Negrini e Fábio Assunção), não vingou, a dupla de anti-heróis Olavo e Bebel (Wagner Moura e Camila Pitanga) fez o maior sucesso.
Olavo era uma vilão cafajeste, megalomaníaco e sedutor, e Bebel (Camila Pitanga), uma prostituta ingênua e adorável, com bordões e frases que o povo repetiu nas ruas, como “catiguria”, “cueca manera” e “que boa ideia este casamento primaveril em pleno outono!”. Um casal que caiu nas graças do público, apesar de todas as trapaças e atitudes nada corretas.

Por suas atuações, Wagner Moura e Camila Pitanga foram eleitos pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) o melhor ator e a melhor atriz na televisão em 2007. Ela empatou com Jussara Freira (pela novela Vidas Opostas, da Record), e ele empatou com Marcelo Serrado (por Vidas Opostas e pela série Mandrake, da HBO).
A APCA também elegeu a novela a melhor de 2007.
Paraíso Tropical foi premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela de 2007 (empatada com Vidas Opostas), melhor ator (Wagner Moura), melhor atriz (Camila Pitanga) e revelação do ano na TV (Gustavo Leão).

Ao contrário das novelas da emissora com as primeiras cenas gravadas no exterior (prática comum na época), Paraíso Tropical, por opção dos autores, se passou inteiramente no Brasil. O diferencial foi apresentado nos teasers que anunciavam a trama. A campanha de lançamento foi inteiramente gravada em três países do exterior: Estados Unidos, Inglaterra e França, onde moradores de lá narravam a vontade e o prazer de viver no Brasil, considerado por eles um “paraíso tropical”.

Tramas em que irmãos gêmeos ocupam o posto de protagonistas já foram realizadas algumas vezes na emissora. A novela Mulheres de Areia (1993), de Ivani Ribeiro, é a que mais se assemelha à trama central de Paraíso Tropical, por retratar a história de duas irmãs, sendo uma boa e a outra má. Mas entre os detalhes que diferem as novelas está o fato das gêmeas de Mulheres de Areia saberem da existência uma da outra, diferente do que acontecia no início da trama de Paraíso Tropical, quando as gêmeas Paula e Taís – vividas por Alessandra Negrini – não se conheciam.

Sobre a escalação de Alessandra Negrini para viver as gêmeas da novela, Gilberto Braga comentou para André Bernardo e Cíntia Lopes no livro “A Seguir Cenas do Próximo Capítulo”:
“A princípio, eu queria Cláudia Abreu para o papel das gêmeas, mas ela engravidou. A Alessandra Negrini é competente, mas não tem o carisma da Cacacu.”
De fato, Alessandra Negrini funcionou melhor na novela como a vilã Taís do que como a mocinha romântica Paula, demonstrando pouca química com o mocinho Daniel (Fábio Assunção).

Paraíso Tropical teve a vilã morta na reta final da novela, com o mistério “quem matou Taís?”. Horas antes do último capítulo, no site oficial da novela, foi criada a Contagem Regressiva, que dava dicas sobre quem era o assassino. Uma hora antes do capítulo ir ao ar apenas dois eram os suspeitos da morte de Taís.

A atriz Daisy Lúcidi voltou à televisão como atriz de uma novela depois de um afastamento de 31 anos – O Casarão, em 1976, havia sido a última.
Também Renée de Vielmond estava longe das novelas: sua última era Explode Coração, em 1996 (há 11 anos).

Joana Fomm começou a gravar Paraíso Tropical como a personagem Marion Novaes, mas foi obrigada a deixar de participar da novela por causa de seu estado de saúde. A atriz foi substituída por Vera Holtz, que regravou suas cenas.

Pela primeira vez na história das novelas no Brasil, uma personagem saiu de uma história e entrou em outra de autor diferente. Privilégio dado à atriz Carmem Verônica. Mary Montilla, personagem de Belíssima (2005-2006), escrita por Silvio de Abreu, apareceu em dois capítulos de Paraíso Tropical, em uma participação especial, como amiga do casal Virgínia e Belisário, vivido por Yoná Magalhães e Hugo Carvana.

Na reapresentação do último capítulo da novela, exibida no sábado do dia 29/09/2007, foram inseridas cenas inéditas que constavam no roteiro original do último capítulo, mas que não foram exibidas na versão original, no dia anterior, sexta-feira. Eram cenas que definiam melhor o destino de alguns personagens da novela.

Trilha Sonora Nacional

paraisotropicalt1
01. CARVÃO – Ana Carolina (tema de Ana Luísa e Lucas)
02. IMPOSSÍVEL ACREDITAR QUE PERDI VOCÊ – Toni Platão (tema de Joana)
03. RUAS DE OUTONO – Gal Costa (tema de Lúcia)
04. SAMBA DO AVIÃO – Milton Nascimento (tema de locação – Rio de Janeiro)
05. VOCÊ NÃO SABE AMAR – Nana Caymmi (tema de Taís e Cássio)
06. VOCÊ VAI VER – Miúcha (tema de Dinorá e Gustavo)
07. SÁBADO EM COPACABANA – Maria Bethânia (tema de abertura)
08. OLHA – Erasmo Carlos e Chico Buarque (tema de Paula e Daniel)
09. CABIDE – Mart´nália (tema de Ivan)
10. NÃO ENCHE – Caetano Veloso (tema de Bebel)
11. DIFÍCIL – Marina Lima (tema de Bebel e Olavo)
12. ESPATÓDEA – Nando Reis (tema de Fred e Camila)
13. EXISTE UM CÉU – Simone (tema de Fabiana)
14. PRECISO DIZER QUE TE AMO – Cazuza e Bebel Gilberto (tema de Mateus e Camila)
15. É COM ESSE QUE EU VOU – Elis Regina (tema geral)
16. VATAPÁ – Danilo Caymmi (tema de locação – Marapuã)
17. ALCAZAR – Roger Henri (tema de Daniel e Paula)

Trilha Sonora Internacional

paraisotropicalt2
01. YOU GIVE ME SOMETHING – James Morrison (tema de Gustavo e Gilda)
02. LAST REQUEST – Paolo Nutini (tema de Mateus)
03. P.D.A. (WE JUST DON´T CARE) – John Legend (tema de locação – Rio de Janeiro)
04. HAVE YOU EVER SEEN THE RAIN? – Rod Stewart (tema de Dinorá)
05. WITHOUT YOU – Harry Nilsson (tema de Paula e Daniel)
06. ME AND MRS. JONES – Michael Bublé (tema de Camila e Mateus)
07. SINCE I FELL FOR YOU – Gladys Knight (tema de Heitor)
08. YOU GO TO MY HEAD – Michael Bolton (tema de Lúcia e Cássio)
09. SUMMERWIND – Madeleine Peyroux (tema de Fred e Camila)
10. MON MANÉGE À MOI – Etienne Daho (tema de Bebel e Olavo)
11. CHAYA CHAYA – Nukleouz & DJ Seduction (tema do núcleo das prostitutas) *
12. THE THRILL IS GONE – B.B. King (tema de Taís e Ivan)
13. BREEZIN´ – George Benson & Al Jarreau (tema de Cássio)
14. THE MAN I LOVE – Caetano Veloso (tema de Joana)
15. SO MANY STARS – Sérgio Mendes & Brasil ´66 (tema geral)
16. DREAM DANCING – Ella Fitzgerald (tema de Antenor e Lúcia)
17. I´M SORRY – Brenda Lee (tema de Heitor e Neli)
18. VIDA MÍA – Nora Rocca (tema de Virgínia e Belisário)

* Numa segunda tiragem da trilha internacional da novela, foi retirada a décima-primeira música Chaya Chaya, creditada a Nukleouz & DJ Seduction.
Especulou-se na época que a Som Livre não havia pago os direitos da música para comercialização.

Tema de Abertura: SÁBADO EM COPACABANA – Maria Bethânia

Depois de trabalhar toda semana
Meu sábado não vou desperdiçar
Já fiz o meu programa pra essa noite
E já sei por onde começar

Um bom lugar pra se encontrar, Copacabana
Pra passear, à beira-mar ,Copacabana
Depois um bar à meia-luz, Copacabana
Eu esperei por essa noite uma semana

Um bom jantar, depois dançar, Copacabana
Pra se amar, um só lugar, Copacabana
A noite passa tão depressa
Mas vou voltar lá pra semana
Se eu encontrar um novo amor, Copacabana…

Veja também

  • labirinto_logo

Labirinto

  • celebridade_logo

Celebridade

  • insensatocoracao_logo

Insensato Coração

  • babilonia_logo

Babilônia