Sinopse

Salvador, década de 60. Cabo Martim, Curió, Pé de Vento, Massu e Jesuíno são conhecidos como os “pastores da noite”. Sujeitos boêmios, mulherengos e malandros. Frequentam prostíbulos, terreiros, casas de jogo.

O ponto de encontro dos pastores é sempre o bar de Alonso, ou o Castelo de Tibéria, cuja proprietária é uma cafetina sofrida mas com coração grande, a quem todos respeitam como mãe.

Globo – 23h
de 26 de novembro a 17 de dezembro de 2002
4 episódios

escrita por Sérgio Machado, Guel Arraes e Claudio Paiva
baseada na obra de Jorge Amado
direção de Maurício Farias e Sérgio Machado
direção geral de Maurício Farias
núcleo Guel Arraes

EDUARDO MOSCOVIS – Cabo Martim
MATHEUS NACHTERGAELE – Curió
LUIZ CARLOS VASCONCELOS – Pé de Vento
LÁZARO RAMOS – Massu
TONICO PEREIRA – Jesuíno
e
FERNANDA MONTENEGRO – Tibéria
FLÁVIO MIGLIACCIO – Alonso
STÊNIO GARCIA – Chalub
O Casamento do Cabo Martim – 26/11/2002
A surpresa dos pastores diante do casamento do Cabo Martim com Marialva (Camila Pitanga). Os amigos não querem acreditar que o Cabo, velho companheiro de noitadas, tenha abandonado a vida boêmia para se dedicar exclusivamente à esposa e à vida de casado, ainda que Marialva seja uma bela mulata. Até Tibéria fica decepcionada com o Cabo. A história fica ainda mais divertida quando Curió se descobre apaixonado por Marialva, que faz de tudo para manter o Cabo sob rédeas curtas. Também participam deste episódio a atriz Dira Paes, como Raimunda, uma das amantes de Cabo Martim, Fabiano Costa como um amigo de Curió, e Servilho como um soldado.

O Compadre de Ogum – 03/12/2002
O negro Massu recebe das mãos de uma desconhecida, Maria (Dirce Migliaccio), um bebê loirinho, de cabelos escorridos e olhos azuis, que diz ser seu filho, fruto de um de seus relacionamentos amorosos. Massu decide batizar o menino para que ele não fique pagão e convida Tibéria para ser a madrinha da criança. Só tem um problema: qual dos amigos “pastores” ele escolherá para padrinho? A disputa de cada um dos amigos para ser o
escolhido gera várias situações engraçadas até que, em consulta ao pai de santo Jaiminho (Cobrinha), Massu ganha como compadre ninguém menos do que a divindade Ogum (Christovam Neto). E quando chega o dia do batizado, os convidados assistem, boquiabertos, a um confronto entre Ogum (Zebrinha) e Exú (Negrizú) para ser o padrinho da criança. O ator Rodrigo Santoro participará deste episódio como o Padre Gomes.

A Nova Paixão de Curió – 10/12/2002
A aventura de Curió com Madame Beatriz (Daniele Winits), uma trambiqueira. Ela e seu comparsa, Dudu (Chico Diaz), articulam um plano para enganar Curió. Ela diz ser vidente e finge estar apaixonada só para levar o pouco dinheiro de Curió, que ela pensa ser um homem de posses. Depois de perder o emprego na loja do árabe Chalub (Milton Gonçalves), Curió conhece Madame Beatriz e fica tão fascinado que entra de sócio no projeto da mulher, um espetáculo no qual ela entra em um caixão disposta a ficar 30 dias sem comer nem beber. Deste
episódio participarão também os atores Emiliano Queiroz (Alencar), Ricardo Luedy (Homem Gordo), Gleyse Meneses.

Um Vestido para Otália – 17/12/2002
A menina Otália (Leandra Leal) chega à cidade para trabalhar no Castelo de Tibéria. Ela carrega na bagagem poucos pertences, entre os quais se destaca uma boneca, símbolo de sua pureza. Enquanto isso, no bordel, Cabo Martim se desentende com Chico Pinóia (João Miguel) que, despeitado, chama o delegado, seu irmão, para fechar o Castelo. No desenrolar da história, o Cabo se apaixona por Otália e esta sonha em se casar com ele, com direito a vestido de noiva e tudo. Mas, provocado por Chico Pinóia, Cabo Martim acaba preso. E, para livrá-lo da prisão e reabrir o bordel, Otália se entrega a Chico, o que deixa Martim profundamente magoado. O desfecho do episódio leva os personagens às lágrimas. Também participaram deste episódio os atores Caco Monteiro (Delegado), Zéu Brito como Cravo na Lapela, Rita Santana como sua mulher, e Chaiend Santos como filha deles.

Série com quatro episódios apresentados a cada terça-feira dentro do Brava Gente como parte da programação especial de fim de ano da Globo em 2002.

A produção era da TV Globo com a parceria da Videofilmes, dando continuidade ao projeto da emissora de realizar produções em parceria com as principais produtoras independentes od país.

As filmagens, em 16mm, começaram dia 28/09/2002, em Salvador, na Bahia, onde a equipe passou duas semanas registrando cenas externas na cidade, sempre presente nas obras de Jorge Amado. Os trabalhos em estúdio começaram no dia 14/10, onde cenários com características muito específicas foram construídos para o especial.

Jorge Amado foi autor mais adaptado para a televisão. Além de Pastores da Noite: Gabriela (1975), Terras do Sem Fim (1981), Tenda dos Milagres (1985), Tieta (1989), Capitães de Areia (1989), Tereza Batista (1992), Tocaia Grande (1995), Dona Flor e Seus Dois Maridos (1998), Porto dos Milagres (2001 – adaptação dos romances Mar Morto e A Descoberta da América pelos Turcos).

Veja também

  • tereza_logo

Tereza Batista

  • portodosmilagres_logo

Porto dos Milagres

  • gabriela2012_logo

Gabriela (2012)