Sinopse

Os alunos da Professora Helena se transformaram em patrulheiros. Daniel (Thomaz Costa), Jaime (Nicholas Torres), Cirilo (Jean Paulo Campos), Davi (Guilherme Seta), Mário (Gustavo Daneluz), Maria Joaquina (Larissa Manuela), Alícia (Fernanda Concon), Carmen (Stefany Vaz) e o cão Rabito se unem para ajudar a resolver problemas do bairro ou de alguém em apuros.

As crianças, que aprontaram todas na Escola Mundial, ganharam “super poderes” e agora vão usar o traço mais marcante de suas personalidades para praticar o bem. Daniel, por exemplo, que é fundador da Patrulha, usa sua inteligência para contribuir com o grupo, enquanto Cirilo usa a bondade de seu coração e Jaime usa sua força. Alícia tem o superpoder da velocidade, enquanto Davi, o da pontaria. Maria Joaquina usa sua bolsa de utilidades, Mário encanta animais e Carmem é dotada de uma supervisão. E Rabito é o “supercão”. Os patrulheiros convivem com Jorge (Léo Belmonte), que aspira uma vaga no seleto grupo de super-heróis, mesmo sem ter qualquer poder.

Em uma caldeira abandonada funciona secretamente o QG da Patrulha Salvadora. Os nove patrulheiros-mirins terão que usar seus superpoderes para enfrentar vilões e desvendar crimes misteriosos, sempre com a ajuda de informações adquiridas nas redes sociais – Frendibuqui e Twister – e através do computador central Júpiter.

Os aparatos usados por eles são feitos de peças de liquidificador velho, aspirador, baterias e todo cacareco que é encontrado em ferros velhos, misturados com laptops, tablets, smartphones e toda parafernália tecnológica moderna. Para ter acesso ao esconderijo é preciso ter a digital identificada numa antiga scanner, que dá acesso a sala principal do QG. A cada episódio uma grande ocorrência deverá ser solucionada pelos patrulheiros, que se concentram no QG, lugar de onde monitoram todas as atividades do bairro.

Em Kauzópolis também funciona o Extratogésimo Sexto Distrito Policial, que é uma delegacia nada eficiente comandada pela delegada Olívia (Noemi Gerbelli) e com apenas dois funcionários: a investigadora Matilde (Ilana Kaplan) e o carcereiro Jurandir (Carlinhos Aguiar). A delegada sempre está com seu Leketete (leque que vira cassetete) em mãos para se defender, caso seja necessário. A estrutura da delegacia também é pequena e eles dispõem apenas de uma viatura, chamada Kambuiola. Como são raras as apreensões, o único que está atrás das grades é o esqueleto Morto de Fome. E, por mais que se esforcem, nunca conseguem desvendar nenhum mistério, mesmo assim, sempre levam o reconhecimento das resoluções dos crimes, que na verdade são feitos pelos patrulheiros.

SBT – 20h30
estreia: 11 de janeiro de 2014

roteiro de Íris Abravanel
supervisão de texto de Rita Valente
colaboração de Carlos Marques, Fany Higuera, Grace Iwashita, Gustavo Braga e Marcela Arantes
direção de Marinho Moraes
direção geral de Reynaldo Boury e Ricardo Mantoanelli

as crianças
THOMAZ COSTA – Daniel Zapata
NICHOLAS TORRES – Jaime Palillo
JEAN PAULO CAMPOS – Cirilo Rivera
GUILHERME SETA – Davi Rabinovich
GUSTAVO DANELUZ – Mário Ayala
LARISSA MANOELA – Maria Joaquina Medsen
FERNANDA CONCON – Alícia Gusman
STEFANY VAZ – Carmem Carrilho
LÉO BELMONTE – Jorge (Léo Belmonte)
e
NOEMI GERBELLI – Olívia
ILANA KAPLAN – Matilde
CARLINHOS DE AGUIAR – Jurandir
Spin-off de Carrossel. Em formato de seriado infantil, Patrulha Salvadora foi lançado no rastro do sucesso da novelinha do SBT, exibido aos sábados, no mesmo horário em que ia ao ar a novela.

A autora Íris Abravanel acumulou funções ao escrever ao mesmo tempo os episódios de Patrulha Salvadora e capítulos da novela Chiquititas, no ar durante a semana.

Íris contou o que há na série de diferente em relação à novela Carrossel, da qual também foi roteirista:
“As grandes diferenças podem ser notadas na arte, na estética, na proposta visual e no figurino, que diferem muito de Carrossel. A Patrulha Salvadora ganhou cenários novos e tem uma proposta mais cinematográfica”, disse.
A autora também revelou que a forma de contar as histórias também era diferente:
“Por tratar-se de uma série, o ritmo fica mais ágil. Os conflitos, quase sempre, são resolvidos no mesmo episódio.”

Das 16 crianças do elenco fixo de Carrossel, 9 retornaram em Patrulha Salvadora: Daniel (Thomaz Costa), Jaime (Nicholas Torres), Cirilo (Jean Paulo Campos), Davi (Guilherme Seta), Mário (Gustavo Daneluz), Maria Joaquina (Larissa Manuela), Alícia (Fernanda Concon), Carmen (Stefany Vaz) e Jorge (Léo Belmonte), além do cão Rabito.

As figurinistas Jeane Figueiredo e Cristiane Cândido falaram sobre o trabalho na série:
” Cada personagem tem suas características expressadas nas roupas e nos acessórios que usam. (…) Para essa criação pensamos em um estilo mais streetwear, já que os personagens cresceram. E em cima das características e personalidades de cada um dos personagens, escolhemos o visual adequado.
Cada um tem o seu poder e suas características, nisso incluem cores específicas, mantendo o xadrez para todos. Alícia, por exemplo, em Carrossel era superesportista, andava de skate. Agora patrulheira, ela faz dessa habilidade uma característica que ajuda o grupo. Como heroína essa característica é potencializada e ela ganha uma super rapidez.
(…) Como heróis, os patrulheiros mudam penteados, ganham acessórios especiais que podem ser usados como armas em combate contra os vilões. Esses vilões são outro ponto bem importante nos episódios, criamos os mesmos em cima das características e “malvadezas” de cada um.
(…) Pesquisamos materiais e formas, onde chegamos ao croqui aprovado pela direção. Tudo foi confeccionado aqui dentro do SBT mesmo com a supervisão do departamento de figurino.”

Paula Utimura, diretora de arte e cenografia, afirmou que o ambiente da série foi construído de acordo com as características de cada personagem.
“Por se tratar de uma produção infantil, o humor também é um recurso bastante utilizado para deixar tudo mais leve e divertido, sem perder a inocência da criança.”

A questão dos personagens de Carrossel terem ganhado superpoderes foi outro aspecto que garantiu maior fantasia ao seriado e repercutiu nos acessórios por eles utilizados. Maria Joaquina (Larissa Manuela), por exemplo, usava uma bolsa com acessórios que viravam armas, enquanto Cirilo (Jean Paulo Campos) estava equipado com um escudo com uma tampa que, ao abrir, revelava seu coração que emana raios do amor.

A trilha sonora da série foi composta por alguns sucessos herdados da novela Carrossel, que foram especialmente regravadas pelos atores da Patrulha Salvadora, como o caso das músicas: Os Super-Heróis, Amiguinhos, Adolescente e Rabito.
A trilha sonora também possuía canções consagradas de grandes autores, como: O Carimbador Maluco, de autoria de Raul Seixas, interpretada pela banda Vivendo do Ócio, e a música O Vira, composição de João Ricardo e Luli, com gravação dos conjuntos Falamansa e Maskavo.
Arnaldo Saccomani e Laércio Ferreira assinaram a direção musical.

Trilha Sonora

patrulhat
01. PATRULHA SALVADORA – Os Patrulheiros
02. OS SUPER-HERÓIS – Os Patrulheiros
03. MULEKE DOIDO – Jean Paulo Campos
04. O CARIMBADOR MALUCO – Tihuana
05. COWBOY FORA DA LEI – Nicholas Torres
06. FICO ASSIM SEM VOCÊ – Roberta Tiepo
07. O VIRA – Falamansa e Mascavo
08. DIG BOM – Cys
09. ADOLESCENTE – Nicholas Torres e Os Patrulheiros
10. SAPO BOI – Pequeno Cidadão
11. PATRULHEIROS – Os Patrulheiros
12. RABITO – Gustavo Daneluz
13. AMIGUINHO – Stefany Vaz e Os Patrulheiros
14. O CARIMBADOR MALUCO – Zuuum

Veja também

  • asaventurasdepoliana_logo

As Aventuras de Poliana

  • carinhadeanjo

Carinha de Anjo

  • cumplicesdeumresgate

Cúmplices de um Resgate

  • coracoesferidos_logo

Corações Feridos