Sinopse

Tendo a morte como pano de fundo – boa parte da ação se passa em uma funerária -, o programa explora a dura realidade de uma família de classe média baixa do subúrbio carioca, encabeçada pelo pobretão e ignorante Ruço (Miguel Falabella). A ação se desenrola a partir da família de Ruço e seu estabelecimento comercial, a F.U.I., Funerária Unidos do Irajá, que herdou de seus antepassados.

Como se trata de um negócio antigo e mal administrado, Ruço não consegue sustentar a casa só com a funerária. Sobra para a filha Odete Roitman (Luma Costa), tirar a roupa na internet para, assim, conseguir uns trocados e, com eles, complementar a renda da família. Odete, a stripper virtual, namora a mecânica Tamanco (Mart’nália). Darlene (Marília Pêra) é a maquiadora de defuntos que trabalha para Ruço. Alcoólatra, ela é a ex-mulher dele e mãe de seus dois filhos, Odete e Alessanderson (Daniel Torres). Ruço namora Abigail (Lorena Comparato), trinta anos mais nova.

Globo – 23h15
1ª temporada, 22 episódios
de 24 de janeiro a 20 de junho de 2013
2ª temporada, 11 episódios
de 1º de outubro a 17 de dezembro de 2013
3ª temporada, 14 episódios
de 8 de abril a 8 de julho de 2014
4ª temporada, 12 episódios
de 29 de setembro a 29 de dezembro de 2015
5ª temporada, 12 episódios
de 21 de janeiro a 7 de abril de 2016

de Miguel Falabella
escrito por Miguel Falabella, Alessandra Poggi, Antônia Pelegrino, Artur Xexéo, Flávio Marinho e Luís Carlos Góes
colaboração de Ana Quintana
direção de Cris D’Amato e Hsu Chien
direção geral de Cininha de Paula
direção de núcleo de Roberto Talma

MIGUEL FALABELLA – Ruço (Gedivan Pereira)
MARÍLIA PÊRA – Darlene
LUMA COSTA – Odete Roitman
DANIEL TORRES – Alessanderson
ELIANA ROCHA – Luz Divina
ALEXANDRE ZACCHIA – Juscelino
DIOGO VILELA – Dr. Zoltan
LORENA COMPARATO – Abigail
MAGNO BANDARZ – Clécio
RÚBENS DE ARAÚJO – Floriano
SABRINA KORGUT – Adenóide
MART´NALIA – Tamanco
MAURÍCIO XAVIER – Marcão / Markassa
KARIN HILLS – Soninja
KARINA MARTHIN – Giussandra
GABRIEL LIMA – Sermancino
MARCELO PICCHI – Deputado Arlindo Sebonetti
HELADY ARAÚJO – Dircéia
NIANA MACHADO – Bá
LAURA KELLER – Luziane
ELINE PORTO – Princes
CHAO CHEN – Men Fun
ESTER ELIAS – Márcia Regina
MARIA GLADYS – Drª Elizabeth
MARY SHEILA – Soninja (após tratamento)
elenco jovem, em flashbacks
RAFAEL CANEDO – Ruço
PAULA FRESCARI – Darlene
KAREN BRUSTTOLIN – Luz Divina
RAFAEL SCHMITT – Juscelino
JOÃO CARLOS FERREIRA – Floriano
apoio
BIJU MARTINS
CARLOS MONTEIRO
DANIEL BAUERFELDT
JAY FIRMINO
JOÃO CARLOS FERREIRA
KAREN BRUSTTOLIN
PAULA FRASCARI
PAULO BELLEI
PHILIPE MORALES
RAFA DURAND
RAFAEL SCHMITT
VERA CAMARGO

Miguel Falabella criou uma espécie de A Grande Família degenerada, repleta de ignorantes e sem qualquer pilar moral ou ético.
“Nosso pano de fundo, na verdade, é a grande tragédia da educação nacional. Temos de bater nessa tecla. O Brasil precisa de uma reforma violenta nessa área ou sabe Deus o que acontecerá”, criticou o autor.

O autor disse que, apesar de o enredo tratar de questões polêmicas, o texto beirava o ‘nonsense’. Também comentou que “o seriado é cruel, ácido, crítico e apocalíptico.”
Cininha Paula, a diretora geral, qualificou a série como uma comédia realista, com inspirações diversas, que iam desde os irmãos Cohen até filmes cubanos e portugueses.

Para ambientar a série, Cininha de Paula foi buscar em Irajá (cenário da história) mesmo as referências necessárias. E conseguiu informações usadas tanto no que diz respeito aos serviços funerários quanto aos cenários e figurinos.
“Visitamos o cemitério de lá e, para as roupas, pesquisamos coisas de filmes portugueses, por conta da grande influência das colônias lusitanas”, explicou Cininha.

Além disso, a diretora decidiu usar linguagens diferentes em cenas exteriores e interiores.
“No estúdio, onde a morte está sempre presente, à espreita, a câmara fica na mão. Já na rua, onde a vida está, a câmara é fixa. Como se fosse a vida com os dois pés fincados no chão.”

Em 10/03/2013, a atriz Niana Machado foi submetida a uma cirurgia no cérebro e afastou-se da série na primeira temporada. Ela era Bá, a agregada que vivia, em estado catatônico, na casa de Ruço (Miguel Falabella). Recuperada, a atriz voltou a gravar nas temporadas seguintes.

Pé na Cova foi o último trabalho de Marília Pêra. Ela ficou ausente na segunda temporada da série mas retornou nas demais. A atriz faleceu em 05/12/2015, aos 72 anos, vítima de câncer, quando a última temporada já estava totalmente gravada. Mesmo depois de falecida, o programa foi exibido até o seu final.

Originalmente o papel de Juscelino, o motorista da funerária, seria feito por Ney Latorraca, que, no entanto, estava com problemas de saúde e internado. Ele foi, então, substituído por Alexandre Zacchia, pois Falabella não quis atrasar as gravações. No entanto, o autor disse que, quando o ator estiver totalmente recuperado, poderia interpretar outro personagem, doutor Zoltan, um médico psiquiatra. Em junho de 2013, Ney Latorraca deixou a série, por não se sentir pronto para voltar a atuar. Falabella afirmou que não o substituiria, e que Doutor Zoltan não entraria na história. Todavia, mudou de ideia e Diogo Vilela assumiu esse papel na terceira temporada.

Tema de Abertura: PÉ NA COVA – Mart’nália

Tem presunto
Flores, flores, flores

Firma sinistra é a nossa
A sua tristeza me importa
Peroba bate na madeira
O além pra mim é brincadeira

Todo mundo sabe
Mas não a hora
Fique tranquilo a sua vez já chega
Todo mundo sabe
Mas ignora
Devagarinho a sua morte vai chegar

Fui. Disk, fui
Se morreu não senti, se matei nem vi
O caixão é… Unidos do Irajá
Fui… Fui…

Gosta de flores?
Amanhã terás
Fui.
Pé na cova!…

Veja também

  • saidebaixo_logo

Sai de Baixo

  • tomaladaca_logo

Toma Lá Dá Cá

  • vidaalheia_logo

A Vida Alheia

  • sexoeasnegas_logo

Sexo e as Negas