Sinopse

Depois que a infância deixou recordações inesquecíveis e a vida parecia perfeita, a sorte surpreendeu e mudou de lado. Cinco crianças que passavam férias brincando na cidadezinha de Deus me Livre cresceram, se desencontraram e acabaram por enfiar o pé na jaca com atitudes e sentimentos que os levaram ao fundo do poço. Para recomeçar, estão todos de volta ao ponto de partida, sem a inocência dos velhos tempos e longe da amizade que juraram um dia.

Arthur, que passava férias na fazenda do tio plantador de jacas; Elizabeth, a filha da costureira; Guinevère, a filha de uma empregada; Maria, a filha do dono da fazenda; e Tico, o filho de um dos colonos da fazenda, encontraram-se por acaso na beira de um rio no interior de São Paulo, em Deus me Livre, cidadezinha perto de Piracicaba. Brincaram sem perceber as diferenças sociais que os separavam e tinham a certeza de que aquela amizade duraria para sempre. Mas as férias acabaram e, exceto por dois deles, nunca mais se viram e esqueceram completamente um dos outros. Vinte e cinco anos se passaram até que o destino os colocou novamente no mesmo caminho.

Globo – 19h
de 20 de novembro de 2006
a 16 de junho de 2007
179 capítulos

novela de Carlos Lombardi
escrita por Carlos Lombardi, Vinícius Vianna, Filipe Miguez, Sebastião Maciel, Nélio Abbade e Mauro Wilson
direção de Ary Coslov, Gustavo Fernandez, Marco Rodrigo, Paola Pol Ballousier, Paulo Silvestrini e Ricardo Waddington
núcleo Ricardo Waddington

Novela anterior no horário
Cobras e Lagartos

Novela posterior
Sete Pecados

MARCOS PASQUIM – Tico / Lance (Antônio Carlos Lancelotti) / Polidoro
JULIANA PAES – Gui (Guinevère Ataliba)
MURILO BENÍCIO – Arthur Fortuna
DEBORAH SECCO – Elizabeth Barra
FERNANDA LIMA – Maria Bô (Branca Maria Botelho Bulhões)
FLÁVIA ALESSANDRA – Vanessa
BETTY LAGO – Morgana (Maria Carolina Botelho Bulhões)
HUMBERTO MARTINS – Merlin / Vasco
BRUNO GARCIA – Juan Arrabal
RODRIGO LOMBARDI – Tadeu
CARLA MARINS – Dorinha
ELIAS GLEIZER – Giácomo
CARLOS BONOW – Edmilson
RICARDO TOZZI – Cândido
DANIELE VALENTE – Maria Celina
CHICO ANYSIO – Cigano
LEONARDO VILLAR – Tio José
BETTY FARIA – Laura
FERNANDA DE FREITAS – Leila
DANIELLE SUZUKI – Rosa
GERO PESTALOZZI – Deodato
MOUHAMED HARFOUCH – Houssein
GUILHERME PIVA – Nirdo
RODRIGO HILBERT – Barrão (Fábio Barra)
EMANUELE ARAÚJO – Clotilda
SILVIA PFEIFER – Maria Clara
LUCY RAMOS – Guguta (Nina)
SERGINHO HONDJAKOFF – Nuno
DAN NAKAGAWA – Tanaka
ÉRIKA EVANTINI – Mimi
DUDU AZEVEDO – Pipoca
LOLITA RODRIGUES – Carmem
CRISTINA SANO – Mitiko
MARCELO TORREÃO – Plácido
BETO MATTOS – Fininho
ALEXANDRE BARROS – Átila
MARCELO ADNET – Sebo
PAULA NEWLANDS – Conga
SAMANTHA SCHMUTZ – Célia
as crianças
MIGUEL RÔMULO – Marquinho
SOFIA TERRA – Josephine
ÍGOR RUDOLF – Maurício
RAFAEL MIGUEL – Percival
JOÃO NUNES VIEIRA NETO – Zidane
LARISSA BIONDO – Débora
e
ALAN MEDINA
ALEXANDRE SCHUMACHER – Caco (marido de Gui, filho de Último e Irina)
ANDRÉ BICUDO
ANILZA LEONI – Dalva
ARLETE SALLES – Gioconda (tia de Vanessa)
BÁRBARA BORGES – Kátia
BETH LAMAS – Delegada Tônia
BRUNO MAZZEO – Merlim (jovem)
CARLA DANIEL – Tiana (irmã de Juan)
CARLOS LANDUCCI
CARLOS MECENI – juiz
CAROLINA BEZERRA – Leninha (empregada de Maria)
CÁSSIO REIS – Renan
CLARICE NISKIER – apresentadora de tv
CLÁUDIO GALVAN – guarda do banco
CLÁUDIA BORIONI – freira
CLÁUDIA PAIVA – Sandra
CLÁUDIA VENTURA – Duda
CLÁUDIO CAPARICA – recepcionista do motel onde estão Lance e Arthur
CRIS BONNA – Irina (jovem)
DEBORAH NASCIMENTO – Ingá (hóspede do Solar)
DEIVY ROSE – Juíza Lucrécia
DELANO AVELAR – Sandoval
DRICA MORAES – Pietra (assessora e melhor amiga de Maria)
ELIZABETH PERFOLL
FAFY SIQUEIRA – Inês
FERNANDO PAVÃO – Tenente Carvalho (amigo de Lance)
FÚLVIO STEFANINI – Último Botelho Bulhões (patriarca dos Botelho Bulhões, casou-se com Irina, pai de Caco)
GRAZIELA SCHMIDT – amiga de Vanessa
GISELE ITIÊ – Dalila
HAYLTON FARIA – médico
IDA GOMES – Madre Superiora
ILVA NIÑO – Dona Santa Mangabeira (mãe de Juan)
ÍRIS BUSTAMANTE – Tuca
ISABEL LOBO
JAIME LEBOVITCH – Frei Percival
JÚLIA SABUGOSA – esposa de Vasco / Merlim
JULIANA MARTINS – Regina (ex de Caco)
JULIANA PEDROSO
JÚLIO ROCHA – Léo (amigo de Lance)
KARINA MELLO – Carla (hóspede do Solar)
LARISSA BRACHER – Mila
LEONA CAVALLI – Miranda
LETÍCIA BIRKHEUER – Isabela (modelo rival de Maria)
LUCAS MANUEL – Lulu
LUGUI PALHARES – marido da amante de Tadeu no último capítulo
LUÍS SERRA – Saraiva Durão
LUIZA VALDETARO – Tânia
MAGALI BIFF – Diná (corretora de imóveis)
MARCELO ARGENTA
MARCOS WINTER – Lucchino (assessor de Maria)
MARIA ESTELA RIVERA – Irina (casou-se com Último e tiveram um filho, Caco)
MARIANA LIMA – JJ
MARIA ZILDA – Alma/ Flávia Furacão (ex-amante de Último)
MATEUS SOLANO – Ari (amigo de Arthur)
MICHELLE BIRKHEUER – Paula
MÔNICA MARTELLI – Elisa (ex de Lance)
MONIQUE LAFOND – Yvone
NATÁLIA LAGE – Cecília (estagiária de Arthur na corretora)
NEUZA AMARAL – Gema
OSCAR MAGRINI – Delegado Palhares
PAULO GOULART – Vilela (chefe de Arthur e Juan)
PEDRO BRÍCIO – Júlio
PEDRO FARAH (FARNETTO) – Frei Adílson
PETER KETNATH – Jean-Luc (marido de Maria, pai da pequena Isabelle)
REGINA REMENCIUS
RENATO GÓES – Lance (adolescente)
RICARDO PEREIRA – Thierry (obcecado por Maria)
ROBERTO BATTAGLIN – Último (jovem)
RODNEY PEREIRA – lutador
ROGÉRIO BANDEIRA – Bernardo
ROSALY PAPADOPOL – Suzana (patroa de Lance)
SAMIR MURAD – Hélio (diretor na escola de Marquinhos)
SELMA EGREI – Antoniete (mãe de Jean-Luc, sogra aproveitadora de Maria)
SILVIO POZATTO – Álvaro (pai de Maria)
STELLA MARIA RODRIGUES – Mirela (amiga de Arthur)
TÂNIA KHALIL – Paula (ex de Lance)
THAILA AYALA – namorada de Lance
VANESSA BUENO – Ticiana (amiga de Léo)
WALMOR CHAGAS – Canabrava (cliente da corretora, disputado por Arthur e Juan)
WILLIAM VITA – Cajuzinho (traficante que ajuda Lance)
ZÉU BRITTO – recepcionista de hotel
Ana (menina apaixonada por Marquinhos)
Nádia (namorada interesseira de Marquinhos)
Drª Sabine
– núcleo de ANTÔNIO CARLOS LANCELOTTI, também conhecido como LANCE ou TICO (Marcos Pasquim), ex-alcoólatra que deixa o Brasil e parte para o mundo. No início está na França, onde reencontra seu grande amor da adolescência. Retorna para a casa do pai, em sua cidade natal, a pequena Deus Me Livre, em São Paulo. Mulherengo incorrigível, quando reata com a mulher de sua vida, vai esforçar-se para provar a todos que mudou. Honesto, íntegro, boa-praça, mete-se em várias confusões para ajudar os amigos. Em determinado ponto da história, descobre em si o poder de captar os males físicos dos outros. Descobre também ter uma doença que o deixa com pouco tempo de vida:
o pai GIÁCOMO (Elias Gleizer), alcoólatra, sempre viveu a sombra da dúvida de Tico ser seu filho legítimo ou não. Possui com os filhos uma padaria em Deus Me Livre
o irmão TADEU (Rodrigo Lombardi), seu maior fã, o imita em tudo e sonha em ser como ele, admirado, amado pelas mulheres e invejado pelos homens
o terrorista árabe HOUSSEIN (Mouhamed Harfouch), que persegue Tico em Paris, com quem tem uma relação de fã fanático. Vai atrás de Tico no Brasil e acaba indo trabalhar na padaria de sua família
o padeiro FININHO (Beto Mattos), trabalha da padaria da família.

– núcleo de MARIA BÔ (Fernanda Lima), modelo famosa que no início desfaz um casamento fracassado com um francês. Resolve repensar a vida e retornar para o Brasil, mais precisamente para sua fazenda na região de Piracicaba (SP), perto de Deus Me Livre. Reencontra Tico, seu grande amor de adolescência e vivem um romance conturbado, principalmente por causa das várias mulheres que dão em cima dele. Fica grávida, mas um acidente a faz perder a criança. No final, engravida novamente:
a filha pequena JOSEPHINE (Sofia Terra), esperta, graciosa, se enche de amores por Tico quando o conhece
o marido francês JEAN LUC (Peter Kethnat), com quem vivia um casamento de aparências que culmina em separação logo no início da trama
a sogra ANTOINETE (Selma Egrei), mãe de Jean Luc, que nunca gostou dela
a amiga e confidente MORGANA (Betty Lago), espécie de assessora e empresária. Mulher misteriosa que sempre protege Maria de tudo, mas é capaz das mais ardilosas armações para conseguir o quer. Ao final, descobre-se ser a verdadeira mãe de Maria.

– núcleo de ARTHUR FORTUNA (Murilo Benício), advogado e marqueteiro de políticos que é envolvido num escândalo, processado e fica na miséria, obrigando a família, acostumada com muito luxo, a mudar-se para a fazenda de um tio em Deus Me Livre. É lá que ele vai tentar reconstruir sua vida montando uma fábrica para produção caseira de doces de jaca. Tipo aloprado, hipocondríaco, e cheio de manias, confunde o nome de todos. Tem pavor de Tico, mas aos poucos ele vai conquistando sua amizade:
a mulher VANESSA (Flávia Alessandra), ex-miss Carapicuíba, mulher bela, interesseira, fútil, e pouco inteligente, mas que luta com as armas que tem – o corpo, no caso – para conseguir o que quer. Apaixonada por Arthur, mas muito mais por dinheiro
os filhos pequenos MAURÍCIO (Igor Rudolf) e PERCIVAL (Rafael Miguel), inteligentes mas mimados
o secretário EDMILSON (Carlos Bonow), puxa-saco que idolatra o patrão e não o deixa mesmo quando ele não tem como pagá-lo
JUAN ARRABAL (Bruno Garcia), tipo metido, convencido e arrogante, se acha perfeito, irresistível e o melhor de todos. Torna-se inimigo de Arthur quando, por sua causa, acontece o escândalo que culminou com a ruína de Arthur. Ainda por cima, levou sua mulher, Vanessa
a tia de Vanessa, GIOCONDA (Arlete Salles), tão interesseira quanto a sobrinha, é sua maior aliada.

– núcleo de GUINEVÈRE, a GUI (Juliana Paes), mulher batalhadora, cozinheira de mão cheia, capaz de tudo para proteger os filhos. Após enviuvar, apaixona-se por Arthur, e o ajuda na fábrica de doces de jaca. Mas é acusada de ter sido a responsável pela morte do marido, que ela descobre ser filho e herdeiro de um homem muito rico. Envolvida em armações por pessoas mesquinhas, corre o risco de perder a parte dos filhos na herança, ou mesmo a guarda das crianças. Grande amiga de Tico, aos poucos os dois vão se envolvendo amorosamente, mesmo ela sendo apaixonada por Arthur e Tico apaixonado por Maria. Decide ficar com Arthur quando descobre que ele tem pouco tempo de vida por causa de uma doença incurável. Mas o resultado do exame estava trocado, pois pertencia a Tico, e não a Arthur:
o marido CACO (Alexandre Schumacher), tipo violento, que, quando bêbado, bate na mulher. Apesar de seus defeitos, o casal se amava. Filho de um homem muito rico, mas mesquinho e inescrupuloso, renega a família e vai viver humildemente com a mulher e os filhos em Deus Me Livre. O pai, perto da morte, tenta uma reconciliação com ele, mas os dois não se acertam. Acaba morto quando cai da janela de sua casa. A culpa pela sua morte recai sobre a mulher
os filhos pequenos ZIDANE (João Nunes) e DAIANE, neném de colo.

– núcleo de ÚLTIMO BOTELHO BULHÕES (Fúlvio Stefanini), homem rico, arrogante e inescrupuloso, paixão do passado de Morgana. Precisa de um rim para continuar a viver, por isso tenta uma reaproximação com o filho Caco, com quem estava brigado há anos. Diante da recusa dele, e de sua morte, aceita fazer um teste de DNA para reconhecer a paternidade de uma suposta filha, em troca de um rim que salve sua vida. A cirurgia é feita com sucesso, mas, morre em seguida, ao ser impedido de tomar seus remédios. Após sua morte, Morgana toma a dianteira nos negócios da família. Descobre-se que ele tem ainda um filho bastardo, que ninguém sabe quem é:
o capataz de sua fazenda DEODATO (Gero Pestalozzi), empregado fiel e conivente com as armações do patrão e, após sua morte, de Morgana
a mulher IRINA (Maria Estela Rivera), mãe de Maria Bô
a cunhada MARIA CLARA (Silvia Pfeifer), mulher fútil e interesseira, acionista de suas empresas
o marido de Maria Clara, ÁTILA (Alexandre Barros), executivo de suas empresas
os filhos de Maria Clara, NUNO (Serginho Hondjakoff), que decide seguir a vida religiosa, e NINA, também conhecida como GUGUTA (Lucy Ramos), garota fútil como a mãe, amiga de Maria Bô
a empregada CÉLIA (Samantha Schmutz).

– núcleo de ELIZABETH BARRA (Deborah Secco), freira recalcada e reprimida sexualmente que não consegue amar a ninguém. Deixa o convento quando resolve investigar o paradeiro do pai, que nunca conheceu, mas suspeita ser Último. Faz um exame de DNA que comprova a paternidade, e doa seu rim para salvar a vida dele, desde que seu nome seja incluído no testamento e que ele a reconheça como filha. A cirurgia é feita, mas Último a repudia em seguida, provocando a ira de Elizabeth. Ela impede que ele tome seu remédio, o que causa sua morte, e toma seu lugar na empresa e nos negócios da família, assessorada por Morgana. Está disposta a liquidar todos que a ameaçarem sua posição e seus interesses, como Gui, cujos filhos pequenos são herdeiros da fortuna de seu suposto pai. Elizabeth descobre mais tarde que o exame de DNA fora adulterado por sua mãe, e que ela, na realidade não é filha de Último. Apaixona-se por Arthur, envolveu-se com Juan, e depois, com o capanga Deodato, que a seduz a mando de Morgana. Entre suas armações está o atentado contra Maria Bô quando ela estava grávida, fazendo com que ela perdesse seu filho:
a mãe LAURA (Betty Faria), mulher interesseira que forja o resultado do exame de DNA da filha, para que Último a reconheça como filha dele. Acaba morta em decorrência de um acidente causado pela própria filha
a irmã LEILA (Fernanda Freitas), namorada de Tadeu no início. Diante do namorado, se faz de moça puritana e se recusa a ir para a cama com ele, mas o trai com todo o homem que desperte seu desejo. A traição é descoberta no dia do casamento dos dois, quando Leila é flagrada com Tico, o ex-futuro cunhado, por quem ela era apaixonada. É então escorraçada da vida de Tadeu
o irmão FLÁVIO, conhecido como BARRÃO (Rodrigo Hilbert), tipo pouco inteligente e de caráter duvidoso, como todo o resto da família.

– núcleo da fazenda de TIO JOSÉ (Leonardo Villar), tio de Arthur que acolhe a sua família quando ele empobrece. Velhinho que todos consideram gagá, mas de grande sabedoria. Insiste na amizade entre o sobrinho Arthur e seu afilhado Tico, pois acredita que os dois juntos se completam, como o Rei Arthur e o cavaleiro Lancelot, na lenda do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda:
o PRIMO CÂNDIDO, agregado na fazenda, tipo caipirão, indolente e preguiçoso, que, ao final, descobre-se ser o filho bastardo desaparecido de Último Botelho Bulhões, e portanto, seu herdeiro
a advogada MARIA CELINA (Daniele Valente), ex-caso de Tico, que ela considera “o melhor sexo de sua vida” e não cansa de repetir isso a todos. Alia-se a Arthur em suas confusões e vai morar na fazenda. Dividida entre o interesse de Cândido e Edmilson, acaba ficando com Houssein
a cozinheira caipira CLOTILDA (Emanuele Araújo).

– núcleo de DORINHA (Carla Marins), tivera um filho com Tico no passado e é ainda apaixonada por ele, apesar de ter se casado depois:
o filho com Tico, MARQUINHO (Miguel Rômulo), que a princípio não aceita o pai que nunca conheceu e que voltou a Deus Me Livre. Aos poucos se rende ao seu afeto
o marido PLÁCIDO (Marcelo Torreão), dono de um hotel em Deus me Livre
a filha com Plácido, DÉBORA (Larissa Biondo)
a mãe CARMEM (Lolita Rodrigues), cozinheira na fazenda de Último.

– núcleo do parque de diversões onde Tico vai se apresentar como POLIDORO, uma espécie de vidente e curandeiro. É nessas apresentações que ele descobre possuir o poder de assimilar as doenças dos outros:
o dono do parque, CIGANO (Chico Anysio), figura enigmática, cego, que vive de trambiques com seu parque ambulante. Ao final morre quando dá sua vida para salvar a vida de Tico, quando a doença do rapaz é passada para seu corpo, pois descobre-se que Cigano tem o mesmo poder que Tico
o ajudante PIPOCA (Dudu Azevedo), pau para toda obra
a mulher barbada MIMI (Érika Evantini)
a mulher-gorila CONGA (Paula Newlands).

– núcleo de ROSA (Danielle Suzuki), melhor amiga de Gui e sua confidente. Trabalha como secretária na empresa de Último. É bateirista de uma banda de rock nas horas vagas, mas esconde isso da família:
o irmão TANAKA (Dan Nakagawa), delegado em Deus Me Livre, que tenta impor sua autoridade e manter a ordem na cidade
a mãe DONA MITIKO (Cristina Sano), mulher linha dura.

– demais personagens:
MERLIN (Humberto Martins), figura enigmática, conselheiro e mentor espiritual de Último no passado. Na reta final, chega a Deus Me Livre para descobrir o paradeiro do filho bastardo desaparecido de Último
NIRDO (Guilherme Piva), cabeleireiro em Deus Me Livre, gay afetado apaixonado por Tico
SEBO (Marcelo Adnet), jovem médico.

Com uma audiência aquém da esperada para o horário na época (em torno dos 30 pontos), Pé na Jaca, apesar disso, conquistou uma legião de fãs alheios à críticas da mídia, que acusou o autor, Carlos Lombardi, de insistir no apelo erótico e abusar de torsos descamisados, fórmula perpetuada em outros trabalhos seus.

Lombardi inspirou-se na Lenda do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda ao criar o núcleo da fazenda da trama, que era uma alusão ao Castelo de Camelot. Assim tínhamos a figura do Rei Arthur (Murilo Benício), sua mulher, Guinevère (Juliana Paes), e seu principal cavaleiro, Lancelot (Marcos Pasquim). Bem como o Mago Merlim (Humberto Martins) e a Bruxa Morgana (Betty Lago).

Por sua vez, Elizabeth (Deborah Secco) e Maria (Fernanda Lima) foram inspiradas em Elizabeth I (conhecida como A Rainha Virgem) e sua prima-bastarda, Maria Stuart, a Rainha da Escócia.
O autor já havia adaptado a história de Maria Stuart e Elizabeth no tele-romance Maria Stuart, para a TV Cultura, em 1982. Maria e Elizabeth foram vividas, nessa ocasião, por Kate Hansen e Nathália Timberg.

Carlos Lombardi comentou sobre Pé na Jaca antes de sua estreia:
“Defino a novela como uma comédia, porque quero dar um tom mais leve á história, mas na verdade é um drama. É a história de cinco pessoas que tentam reconstruir suas vidas”.

Fernanda Lima não quis fazer a novela, por causa das críticas que recebeu por seu trabalho anterior, Bang Bang (2005), no qual estreou como atriz. Depois de muita insistência de Mário Lúcio Vaz, diretor artístico da Globo na época, Fernanda finalmente aceitou o convite e ficou com a personagem.

Um grande destaque para Murilo Benício com seu personagem “distraído” Arthur, caracterizado pelo gestual e jeito de falar.
A troca dos nomes foi uma atração à parte: Dona Guilhotine (Guinevère), Lanche (Lance), Teco e Toco (Tico), Magrela Bicuda (Maria Bô), Jezebeth e Jezebel (Elizabeth), Leilabel (Leila), Moranga (Morgana), Maria Só Cecília (Maria Celina), Luiza Jucrécia (Juiza Lucrécia), Judas (Tadeu), Dália (Rosa), Tamanco (Tanaka), Amendoim (Pipoca), Valderrama e Biro-Biro (Zidane), Andorinha (Dorinha), Flácido (Plácido), Melo (Merlim), Vaca Verônica (Vaca Virgínia), Freio a Disco (Frei Adilson), Décimo Bedelho Bilhões (Último Botelho Bulhões), Espanhol Paraguaio que veio do Ceará (Juan), Cruz Credo (Deus Me Livre), e outros.

Outros apelidos criados por outros personagens também vingaram ao longo da trama: Dona Flor, Gabriela Caminhoneira e Caramelo (Gui), Loura de Farmácia (Vanessa), Tric-Tric (Arthur), Papão (Lance).

Arthur Fortuna, de Murilo Benício, lembra muito outro personagem de Carlos Lombardi: Tonico Ladeira, interpretado por Tony Ramos na novela Bebê a Bordo (1988-1989).

Pé na Jaca teve locações em Paris. Foram mostrados vários pontos turísticos da cidade, como o Museu do Louvre, Torre Eiffel, Rio Sena, Place des Vosges, Arco do Triunfo, Pont des Arts e Sacré Coeur.

A cidade de São Paulo também serviu de cenário para a novela. A mansão de Arthur (Murilo Benício) e Vanessa (Flávia Alessandra) ficava no Morumbi, bairro nobre da capital. Também foram gravadas cenas na raia de remo da Universidade de São Paulo, no Mercado Municipal e no Parque Villa-Lobos.
Fonte: site Memória Globo.

A cidade cenográfica de Deus me Livre, construída em uma área de 2500m² na Central Globo de Produção (Projac), contava com prédios, fazendas, corretora de imóveis, o sítio do tio José (Leonardo Villar) e o parque de diversões de Cigano (Chico Anysio).
Fonte: site Memória Globo.

Nair Bello já havia gravado suas primeiras cenas como a personagem Gioconda. Mas a atriz sofreu uma parada cardíaca uma semana antes da novela estrear e entrou em coma. Nair foi então substituída por Arlete Salles e todas as suas cenas tiveram que ser refeitas. Nair Bello veio a falecer em 17/04/2007 (enquanto a novela ainda estava no ar), de falência múltipla dos órgãos.

Trilha Sonora

penajacat
01. ROCKS – Caetano Veloso (tema de Vanessa)
02. LENDA – Céu (tema de Maria)
03. VOCÊ VAI ESTAR NA MINHA – Negra Li (tema de Tico)
04. AINDA BEM – Vanessa da Mata (tema de Gui)
05. INFINITO PARTICULAR – Marisa Monte (tema de Elizabeth)
06. A GENTE MERECE SER FELIZ – Ivan Lins
07. HOJE (ao vivo) – Cidade Negra (tema de Rosa e Tadeu)
08. ESPIRAIS (remix novela) – Marjorie Estiano
09. TUDO POR ACASO – Lenine (tema de Tadeu)
10. ESCUTA – Luiza Possi (tema de Dorinha)
11. ESTRANHO JEITO DE AMAR – Sandy & Júnior (tema de Marquinho)
12. FAZENDA – Milton Nascimento (tema dos cinco amigos)
13. CORSÁRIO – Elis Regina (tema de Gui e Tico)
14. CHANCE DE AMAR – Ângela Rô Rô
15. PAIXÃO – Clara Becker
16. CHEIRO DE AMOR – Maria Bethânia (tema de Maria e Tico)
17. EU ANDO OK (RIDIN´ HIGH) – Zizi Possi (tema de abertura)

Tema de Abertura: EU ANDO OK (RIDIN´ HIGH) – Zizi Possi

Vidão, verão
Que sol, paixão
Tranqüilo, sol sobre o sul
Como eu ando
Ai, tudo azul

Alguém, eu sei
Me quer, gostei
A sorte eu inventei
Como eu vou
Eu ando OK

Subo num céu estrelado
As cartas jogam ao meu lado
Vibro vivendo o mundo
Vai não vou
Sou mais eu

Meu deus, mil sons
Jobins e Tons
O amor veio ficar
Se ele chegar
Olha eu lá…

Veja também

  • ugauga_logo

Uga Uga

  • quintodosinfernos_logo

O Quinto dos Infernos

  • kubanacan_logo

Kubanacan

  • guerraepaz_logo

Guerra e Paz