Sinopse

Ainda bebê, Ana Maria – ou “Pingo de Gente”, como é chamada – foi abandonada em um orfanato de freiras. Ela foi tirada dos braços de sua mãe, Marta, por ordem do avô, que queria preservar o nome da família e não admitia que a filha fosse mãe solteira. A menina cresceu em um orfanato, onde foi muito maltratada.

Ao fugir do local, Pingo de Gente encontra o camelô João, um homem pobre e bondoso que cuida dela como se fosse sua filha. Nesse momento, Marta, já mais madura, segue em busca da filha. A vida dela e de João se cruzam e os dois se apaixonam. E o amor dos dois só aumenta quando descobrem que Pingo de Gente é na verdade a filha desaparecida de Marta.

Contudo, para concretizar esse amor e viverem como uma família feliz, terão que passar por muitos obstáculos, como Laura, a ex-noiva de João.

Record – 18h30
de 9 de agosto a 14 de dezembro de 1971

novela de Raimundo Lopes
direção de Zéluiz Pinho

Novela anterior no horário
Tilim

Novela posterior
O Príncipe e o Mendigo

ELISA D´AGOSTINO – Ana Maria (a Pingo de Gente)
ZANONI FERRITE – João
CÉLIA HELENA – Marta
RODOLFO MAYER
CÉLIA COUTINHO – Laura
ADEMIR ROCHA – Gininho
CARMINHA BRANDÃO
EDMUNDO LOPES
LINDA GAY
ADRIANO STUART
WILMA DE AGUIAR
SEBASTIÃO CAMPOS
CÉLIA OLGA – Sofia
MARCELINO BURU
ELIANA DE CÁSSIA
EDUARDO ABBAS
ASSUNTA MANTELLI
AMÉLIA SEYSSEL
NÉA SIMÕES

Mais uma novela explorando o filão de “criança abandonada”, movimento iniciado com o sucesso de A Pequena Órfã (Excelsior, 1968), e que gerou outras novelas no gênero nas demais emissoras: Ricardinho – Sou Criança, Quero Viver (Bandeirantes), Sozinho no Mundo e Meu Pé de Laranja Lima (Tupi), e Tilim (Record).

Se não fosse o papel de destaque dado a Zanoni Ferrite, a novela teria passado totalmente em branco.

A Televisa (emissora mexicana produtora de telenovelas) adaptou a história de Raimundo Lopes em duas ocasiões, em 1978 e 1998. Esta última – Gotita de Amor – foi exibida no Brasil, pelo SBT, em 2001, como Gotinha de Amor.

Veja também

  • solamarelo_logo

Sol Amarelo

  • temponaoapaga_anuncio

O Tempo Não Apaga

  • eueamoto

Eu e a Moto