Bastidores

Série com Regina Duarte, que interpretava uma personagem diferente a cada episódio.

Foram exibidos 9 episódios, um por mês, sempre às terças-feiras, na faixa Terça Nobre.

O ponto de partida foi um especial de fim de ano, Era uma vez… Leila, exibido em 16/12/1992, com texto de Doc Comparato e Ricardo Linhares, e direção de Del Rangel.

Os roteiros eram escritos por vários autores que se revezaram nos episódios, entre eles, Doc Comparato, Ricardo Linhares, Leilah Assumpção, Alcides Nogueira, Marta Góes, Maria Adelaide Amaral, Noemi Marinho e Walcyr Carrasco.

O programa era totalmente produzido e gravado em São Paulo, marcando a volta à atividade do núcleo paulista de dramaturgia da Globo.

O início de cada episódio apresentava Regina Duarte em frente a um espelho, preparando-se para assumir a personagem e explicando brevemente a vida da mulher em questão.

O último episódio, Era uma vez… Zil, apresentado no Natal de 1993, foi o primeiro programa da teledramaturgia filmado em 16mm, com tratamento totalmente cinematográfico.

Regina Duarte ainda protagonizou os seriados Malu Mulher (Globo, 1979 e 1980) e Joana (Manchete e SBT, 1984 e 1985).

Retrato de Mulher foi reapresentada pelo Viva (canal de TV por assinatura pertencente à Rede Globo) entre 17 e 27/03/2014.

Globo – 21h30
de 20 de abril a 25 de dezembro de 1993
9 episódios

vários autores
supervisão de texto de Walcyr Carrasco
direção geral de Del Rangel

alguns episódios

era uma vez … Luciana (20/04/1993), texto de Leilah Assumpção

era uma vez … Zezé
REGINA DUARTE – Zezé
JOANA FOMM – Dona Paulina

era uma vez … Madalena

era uma vez … Dulcinéia, texto de Analy Alvares, supervisão de Walcyr Carrasco, direção de Del Rangel
REGINA DUARTE – Dulcinéia
MARIA DELLA COSTA – Deusa da Silva
PATRÍCIO BISSO – Dadá

era uma vez … Tereza (12/11/1993), argumento de Alcides Nogueira, direção de Denise Saraceni
REGINA DUARTE – Tereza
ALESSANDRA NEGRINI – Bruna
RODRIGO SANTHIAGO – Melo
PAULO CÉSAR GRANDE – Mauro
CAIO BLAT – Rafa
LOLITA RODRIGUES – Celeste
DENISE DEL VECCHIO – Estela

era uma vez … Zil (25/12/1993), texto de Noemi Marinho

Tema de Abertura: O LADO QUENTE DO SER – Maria Bethânia

Eu gosto de ser mulher
Sonhar, arder de amor
Desde que sou uma menina
De ser feliz ou sofrer
Com quem eu faça calor
Esse querer me ilumina
E eu não quero amor nada de menos
Dispense os jogos desses mais ou menos
Prá que pequenos vícios
Se o amor são fogos que se acendem
Sem artifícios
Eu já quis ser bailarina
São coisas que não esqueço
E continuo ainda a sê-las
Minha vida me alucina
É como um filme que faço
Mas faço melhor ainda
Do que as estrelas
Então eu digo amor chegue mais perto
E prove ao certo qual é o meu sabor
Ouça meu peito agora
Venha compor uma trilha sonora pra o amor
Eu gosto de ser mulher
Que mostrar mais o que sente
O lado quente do ser
Que canta mais docemente…

Veja também

  • nina_logo

Nina

  • malumulher_logo

Malu Mulher

  • roquesanteiro85_logo

Roque Santeiro (1985)

  • joana_logo

Joana