Sinopse

Por necessidades financeiras, Cassandra, juntamente com sua filha Magda e o marido desta, Caco Antibes, são obrigados a pedir abrigo na casa de seu irmão Vavá. Obrigado, moralmente, a recebê-los, Vavá, sua empregada Edileusa e o namorado desta, o porteiro Ribamar, fazem de tudo para tornar a vida de seus hóspedes indesejáveis um inferno.

No entanto, quem passa a viver um inferno é Vavá, pois sua família não tem o menor problema em se recusar a ajudar nas despesas da casa procurando emprego. Ao contrário, para evitar o trabalho, Caco sempre surge com ideias mirabolantes de ganhar dinheiro fácil.

Globo – 23h
de 31 de março de 1996
a 31 de março de 2002

criação de Luiz Gustavo e Daniel Filho
roteiristas: Miguel Falabella, Maria Carmen Barbosa, Noemi Marinho, Flávio de Souza, José Antônio de Souza e outros
redação final: Cláudio Paiva, Flávio de Souza, Juca Filho e Mauro Wilson
direção de Cecil Thiré (1996), Daniel Filho (1996-2000), Miguel Falabella, Denis Carvalho (1996-2002), José Wilker, Jorge Fernando (2000-2001) e Cininha de Paula (2001-2002)
núcleo Daniel Filho (1996-1997), Denis Carvalho (1998-2000/2001-2002) e Jorge Fernando (2001)

LUIZ GUSTAVO – Vavá (Vanderlei Mathias)
ARACY BALABANIAN – Cassandra Mathias Salão
MIGUEL FALABELLA – Caco Antibes / Dona Cáca
MARISA ORTH – Magda
TOM CAVALCANTI – Ribamar
CLÁUDIA JIMENEZ – Edileusa
MÁRCIA CABRITA – Neide Aparecida
CLÁUDIA RODRIGUES – Sirene
LUCAS HORNOS – Caquinho
ARY FONTOURA – Pereira
LUÍS CARLOS TOURINHO – Ataíde

episódios 1996
31/03 A Festa de Babete (com Paula Burlamaqui)
07/04 Tio Lico Subiu no Telhado
14/04 Nasce Uma Estrela
21/04 Corre Que o Tarado Vem Aí (com Dino Moreno, Júlio Chiba, Marcelo Franzolin e Paulo Prado)
28/04 Trocando Seis Por Meia Dúzia
05/05 O Sexo Nosso de Cada Dia (com Rodrigo Santoro)
12/05 Separação de Bens
19/05 Uma Morta Muito Viva
26/05 Brasileiros e Brasileiras
02/06 Ribatur Turismo (com Tato Gabus)
09/06 Dona Caca Vem Aí
16/06 Lua Cheia
23/06 O Bicho Vai Pegar
30/06 Proposta Indigente (com Herson Capri)
07/07 O ET do Arouche
14/07 Fora Daqui (com Edson Celulari)
28/07 Amargo Regresso
11/08 Chez Cassandra (com Angélica)
18/08 Damas de Paus (com Dirce Migliaccio e Alexandre Frota)
25/08 O Pecado Mora em Cima (com Denis Carvalho)
01/09 Túnel do Tempo
08/09 A Estátua da Libertinagem (com Dercy Gonçalves)
15/09 Milagre no Arouche
22/09 Rapadura Man
29/09 A Outra Que Era a Mesma
06/10 Me Engana Que Eu Gosto (com Lima Duarte)
13/10 Barrados no Baile
20/10 Pintou Sujeira (com Guilherme Karan
27/10 Filha da Mãe (com Laura Cardoso)
03/11 Vai Trabalhar Caco Antibes
10/11 Choque Cultural
17/11 Um Homem Pra Chamar Dirceu (com Susana Vieira)
24/11 Quem é Você (com Isadora Ribeiro)
01/12 Vestido Para Matar
08/12 É Osso Aí Bicho (com Antônio Calloni
15/12 Programa de Índio (com Natália do Valle)
22/12 Cadê o Perú ? (com Milton Nascimento)
29/12 O Céu Pode Espernear (com Lima Duarte e Tonico Pereira)

episódios 1997
05/01 reprise de A Festa de Babete (exibido em 31/03/96)
12/01 reprise de Corra Que o Tarado Vem Aí (exibido em 21/04/96)
19/01 reprise de Nasce uma Estrela (exibido em 14/04/96)
26/01 reprise de Brasileiros e Brasileiras (exibido em 26/05/96)
02/02 reprise de O Sexo Nosso de Cada Dia (exibido em 05/05/96)
09/02 reprise de Dona Caca Vem Aí (exibido em 09/06/96)
16/02 reprise de Choque Cultural (exibido em 10/11/96)
23/02 reprise de Fora Daqui (exibido em 14/07/96)
02/03 reprise de Damas de Paus (exibido em 18/08/96)
09/03 reprise de Túnel do Tempo (exibido em 01/09/96)
16/03 reprise de Me Engana que Eu Gosto (exibido em 06/10/96)
23/03 reprise de Vai Trabalhar Caco Antibes (exibido em 03/11/96)
30/03 Prenda as Domésticas
06/04 Magda Mortífera (com Odilon Wagner
13/04 Adivinhe Quem Vem Para Jantar (com Rogéria)
20/04 Dá no Pé Louro
27/04 Bonitinho Mas Ordinário (com Maitê Proença)
04/05 Coelhos na Cartola (com Luís Salém)
11/05 Dois Pamonhas e Um Marginal (com Elias Gleizer)
18/05 Ela Deu o Rádio
25/05 O Filho da Mãe
01/06 Caco o Magnífico (com Mauro Mendonça)
08/06 Magda Costura Pra Fora
15/06 É Fogo na Roupa (com Tatiana Turtelli, Mariana Pacheco e Cida Marques)
22/06 O Milk-Sheik de Agadir (com Rodolfo Bottino)
29/06 É Ripa na Chulipa! (com Francisco Milani)
06/07 Cadê a Minha Mala ? (com Rosi Campos e Leonardo Brício)
13/07 Ligeiramente Grávidos
20/07 Papa África (com Tony Tornado e Norton Nascimento)
27/07 É o Bicho
03/08 Os Ricos Também Roubam (com Jaqueline Laurence)
10/08 Ghost Não Se Discute (com José Wilker)
17/08 Odara ou Desce ! (com Nair Bello)
24/08 A Rainha do Cangaço
31/08 As Gordas de Copacabana (com Aloísio de Abreu)
07/09 Adivinhe Quem Vem Para Cidamar (com Elba Ramalho)
14/09 As Mulheres Preferem os Loiros (com Christiane Torloni e Mário Gomes)
21/09 A Safada do Arouche (com Hugo Carvana)
28/09 A Sacoleira do Arouche (com Rogério Cardoso)
05/10 Só Caco Sem Preconceito
12/10 Um Certo Capitão Bestalhão
19/10 Casando e Andando (com Stepan Nercessian)
26/10 A Família Dó-Ré-Riba
02/11 Nicotina Mon Amour ! (com Licurgo Spínola)
09/11 Quem Não Tem Cão Casa Com Gato (com Flávio Migliaccio, Jaqueline Cordeiro e Paulo Souza)
16/11 O Laquê Diabólico (com José de Abreu)
23/11 A Maldição de Ribamar (com Anselmo Vasconcellos
30/11 Se Clonar Clonou (com Adriane Galisteu)
07/12 Vidas Mal Passadas
14/12 Salvem a Professorinha (com Fafy Siqueira)
21/12 Presepada de Natal (com Rita Lee e Roberto de Carvalho)
28/12 Despejo de Matar

episódios 1998
04/01 reprise de Bonitinho, Mas Ordinário (exibido em 27/04/97)
11/01 reprise de Cadê a Minha Mala (exibido em 06/07/97)
18/01 reprise de Os Ricos Também Roubam (exibido em 03/08/97)
25/01 reprise de As Gordas de Copacabana (exibido em 31/08/97)
01/02 reprise de Adivinhe Quem Veio para Cidamar (exibido em 07/09/97)
08/02 (não houve exibição devido ao futebol)
15/02 reprise de As Mulheres Preferem os Loiros (exibido em 14/09/97)
22/02 (não houve exibição devido ao desfile das escolas de samba)
01/03 reprise de A Sacoleira do Arouche (exibido em 28/09/97)
08/03 reprise de Um Certo Capitão Bestalhão (exibido em 12/10/97)
15/03 reprise de Se Clonar, Clonou (exibido em 30/11/97)
22/03 reprise de Salvem a Professorinha (exibido em 14/12/97)
29/03 Toma Que o Filme é Teu
05/04 Mãe Só Tem Duas
12/04 O Bebê de Ribamary
19/04 Mães ao Alto
26/04 Simpatia é Quase Amor
03/05 Fraturando Alto
10/05 O Casamento do Meu Melhor Marido (com Lília Cabral)
17/05 A Travessura de Cassandra (com Francisco Cuoco)
24/05 Baixaria na Alta Costura (com Arlete Salles)
31/05 Caiu na Internet é Peixe (com Luana Piovani)
07/06 Despidos Para Matar
14/06 Por Água Abaixo
21/06 Voa, Ribaldinho, Voa
28/06 Muito Barulho Por Magda
05/07 Cigana Que Eu Gosto (com Stênio Garcia)
12/07 Apertem os Cintos, a Memória Sumiu
19/07 Ah, Eu Tô Maluco (com Lucio Mauro)
26/07 Implode Coração
02/08 Vavá Viu o Viagra (com Maria Padilha)
09/08 Luneta Indiscreta (com Jorge Dória)
16/08 Mexe e Re-México
23/08 Santo de Caco Não Faz Milagre
30/08 Quem Canta Seus Malas Espanta
06/09 Os Quíntuplos Dos Infernos
13/09 Botando os Bofes Prá Fora (com Carlos Eduardo Dolabella)
20/09 Fralda Suja Se Lava em Casa
27/09 Um Bebê Sem Cegonha (com Regina Dourado)
04/10 Um Candidato Bom Pra Cachorro
11/10 Na Cama Com Neide
18/10 Uma Dupla Personalidade do Barulho
25/10 Dolores Pra Lá Dolores Pra Cá (com Maria Zilda Bethlem)
01/11 Filho Porque Qui-lo (com Yolanda Cardoso e Araketu)
08/11 As Sete Vidas de Caco Antibes
15/11 Quem Não Odalisca Não Petisca (com Danielle Winits)
22/11 De Costas Para o Perigo (com Marcelo Novaes e Renata Ceribelli)
29/11 Um Conde Chamado Desejo (com Zezé Polessa)
06/12 Contatos Imediatos da Terceira Idade (com Luciana Vendramini)
13/12 Sexta, Sábado e Suingue (com Paulo Goulart e Nicette Bruno)
20/12 Quem Paga o Parto (com Fat Family)
27/12 Ano Novo Fralda Nova

episódios 1999
03/01 reprise de Toma que o Filme é Teu (exibido em 29/03/98)
10/01 reprise de O Bebê de Ribamary (exibido em 12/04/98)
17/01 reprise de Simpatia é Quase Amor (exibido em 26/04/98)
24/01 reprise de Baixaria na Alta Costura (exibido em 24/05/98)
31/01 reprise de Caiu na Internet é Peixe (exibido em 31/05/98)
07/02 reprise de Despidos para Matar (exibido em 07/06/98)
14/02 (não houve exibição devido ao desfile das escolas de samba)
21/02 reprise de Muito Barulho por Magda (exibido em 28/06/98)
28/02 reprise de Ah, Eu Tô Maluco! (exibido em 19/07/98)
07/03 reprise de Vavá Viu o Viagra (exibido em 02/08/98)
14/03 reprise de México e Re-México (exibido em 16/08/98)
21/03 (não houve exibição devido a transmissão do Oscar 99)
28/03 Pedras e Danos
04/04 Se a Minha Pizza Falasse (com André Segatti)
11/04 Com Peito e Sem Preconceito
18/04 O Último Tango no Arouche
25/04 Um Drink no Inferninho (com Jorge Fernando)
02/05 Demissão Impossível
09/05 Esse Bebê Vale Ouros
16/05 Que Drag de Vida (com Humberto Martins)
23/05 Estola Sem Fim
30/05 Ida e Volta Pro Futuro (com Oscar Magrini)
06/06 O Crime do Colarzinho Branco (com Ernani Moraes)
13/06 Emergente Como a Gente
20/06 O Zorro Dos Ventos Uivantes (com Claudia Lyra)
27/06 Novela da Vida Privada (com Tony Ramos)
04/07 Um Dia da Caca, Outro do Caçador (com Ernani Moraes)
11/07 Foge Que o Filho é Teu (com Lucas Hornos)
18/07 Deu Plano Pra Manga (com Paulo Cesar Grande)
25/07 Dona Magda e Seus Dois Maridos (com Edson Celulari)
01/08 A Idade do Bobo (com Danielle Winits)
08/08 Nunca Te Vi, Nunca Te Amei
15/08 As Aparências Desenganam (com Marinara Costa)
22/08 Retrato Falhado (com Cláudio Mamberti)
29/08 Atracação Fatal (com Cláudia Raia)
05/09 Auto da Enlouquecida (com Ary Fontoura)
12/09 Uma Baba Quase Perfeita (com Jorge Fernando)
19/09 Prega na Mentira
26/09 Disque P Para o Pai de Caco (com Francisco Cuoco)
03/10 Quem é Morto Sempre Aparece
10/10 É Rim, Hein? (com Netinho do Negritude Jr.)
17/10 Os Oito Aniversários de Caquinho
24/10 Antes Scort Que Mal Acompanhado (com Rodrigo Faro)
31/10 O Frango Que Sabia Demais
07/11 Magda Nostra
14/11 O Dia do Pulo
21/11 Anta na Cabeça
28/11 A Vaca Vai Pro Brejo (com Leonardo)
05/12 Gente Indecente
12/12 O Teu Cabelo Não Nega, Cassandra
19/12 Corra Que o Papai Noel Vem Aí
26/12 A Pirada do Milênio

episódios 2000
02/01 reprise de Trocando Seis por Meia Dúzia (exibido em 28/04/96)
09/01 reprise de Separação de Bens (exibido em 12/05/96)
16/01 reprise de Me Engana que Eu Gosto (exibido em 06/10/96)
23/01 reprise de Nasce uma Estrela (exibido em 14/04/96)
30/01 reprise de Cadê a Minha Mala (exibido em 06/07/97)
06/02 reprise de Salvem a Professorinha (exibido em 14/12/97)
13/02 reprise de Um Conde Chamado Desejo (exibido em 29/11/98)
20/02 reprise de Um Drinque no Inferninho (exibido em 25/04/99)
27/02 reprise de Dona Magda e Seus Sois Maridos (exibido em 25/07/99)
05/03 (não houve exibição devido ao desfile das escolas de samba)
12/03 reprise de Novela da Vida Privada (exibido em 27/07/99)
19/03 reprise de Vestido para Matar (exibido em 01/12/96)
26/03 reprise de Programa de Índio (exibido em 15/12/96)
02/04 Até Que o Restaurante os Separe (com Victor Fasano, Vera Loyola e Chiquinho Scarpa)
09/04 O Segredo do Canguru Perneta (com Paulo Betti)
16/04 Vestida Pra Rebolar (com Arlete Salles)
23/04 A Noite do Bacalhau (com Otávio Augusto e John Herbert)
30/04 Tem Caroço Nesse Angu
07/05 Duro de Debutar (com Betty Faria)
14/05 O Namorado Tem Namorado (com Susana Vieira)
21/05 O Bolo Deu o Maior Bolo
28/05 O Cheque de Agadir (com Hugo Carvana)
04/06 A Gravidez de Cassandra
11/06 Quem Vai Ficar Com Magda (com Rodrigo Faro)
18/06 Mamãezinha Ferida
25/06 No Escurinho do Arouche
02/07 Colchão Impossível
09/07 Por Falta de Noiva Velha, Passei o Ferro na Nova
16/07 Toma Que o Pai é Teu ! (com Márcio Duarte)
23/07 Quem Te Viu, Quem TV
30/07 Um Osso Duro de Enterrar
06/08 Pão-Duro de Matar
13/08 A Mentira Tem Pernas Cabeludas
20/08 Eu Vi o Que Vocês Fizeram no Fogão Passado
27/08 Algo de Podre no Reino do Arouche
03/09 Neide em Fuga
10/09 Pobre, Porém Desonesto
17/09 Caco Viu a Viúva
01/10 Um Morto Muito Vivo
08/10 Doméstica de Programa
15/10 Caco Das Selvas
22/10 O Bilhete Premiado
29/10 O Mais Que Prefeito
05/11 Muito Cabelo Por Nada
12/11 A Farra do Bofe (com Ricardo Macchi)
19/11 Quanto Mais Gente Pior
26/11 Chá de Baixo
03/12 Cadelinha, Mas Ordinária (com Rogério Fróes)
10/12 Alta Demência (com Luís Salém)
17/12 A Obra do Malandro (com Evandro Mesquita)
24/12 No Natal a Gente Vem Te Mudar (com Jô Soares e Denis Carvalho)
31/12 2001 Uma Epopéia no Arouche (com Cláudia Raia, Marcelo Faria e Jorge Fernando)

episódios 2001
01/04 Miami ou Me Deixe (com Alexandre Borges)
08/04 Amado Amante Dos Sonhos
15/04 Algo de Brega No Reino da Dinamarca (com Francisco Cuoco)
22/04 Se Correr o Bicho Não Pega, Se Ficar o Bicho Não Come (com Ângela Vieira)
29/04 Quem Tem Sogra Vai a Roma (com Denis Carvalho)
06/05 Luz, Câmera, Armação (com Roberto Bataglin)
13/05 O Dia Das Mamis
20/05 Trair e Cozinhar é Só Começar
27/05 Em Algum Lugar Malpassado (com Nuno Leal Maia)
03/06 Ser Silva ou Não Ser
10/06 Um Louro Chamado Desejo (com Danielle Winits e Ingrid Guimarães)
17/06 Minha Vida de Cachorra (com Betty Gofman)
24/06 O Homem Que Queria Ser Gay (com Marcos Pasquim)
01/07 Eu Sei o Que Você Fez no Apagão Passado
08/07 …E o Índio Levou (com Alexandre Barillari)
15/07 VaVai Com Deus
22/07 É Doando Que Se Recebe (com Eliane Giardini)
29/07 Viagem ao Fundo do Poço
05/08 Afrodite Se Quiser (com André Gonçalves)
12/08 A Primeira Cassandra a Gente Nunca Esquece (com Susana Vieira)
19/08 De Caco Com a Máfia
26/08 Paraíba, Mula Macho Sim Senhor
02/09 Caco Pai & Caco Filho (com André Marques)
09/09 Vidas Passadas e Engomadas
16/09 Como Era Gostoso o Meu Dinamarquês (com Norton Nascimento)
23/09 Caco Nem Pintado
30/09 Família de Aluguel (com Lília Cabral)
07/10 Caco Antibes e os Sete Anões
14/10 Quem Vê Caca Não Vê Coração
21/10 A Raposa Loura Contra a Cobra Cabeluda
23/12 Rebu de Natal (com Tarcísio Meira)
30/12 A Mandinga do Tempo (com Luiza Tomé)

episódios 2002
06/01 2030, Uma Presepada no Arouche
13/01 Deus é Brasileiro (com Hugo Carvana)
20/01 Uma Fantasma Portuguesa Com Certeza
27/01 Se Minha Calcinha Falasse…
03/02 A Primeira Noite de Um Homenzinho
17/02 Hoje Tem Namorada ? Tem Sim Senhor !
24/02 A Caca Foi Pro Brejo
03/03 O Galo Sinistro (com Cássio Gabus Mendes)
10/03 My Fair Mula (com Edson Celulari)
17/03 Sai de Cima
24/03 Corra que o Meteoro Vem Aí
31/03 O Último Golpe do Arouche (com Reynaldo Gianechinni e Yara Jamra)

O programa nasceu de uma ideia que o ator Luiz Gustavo deu a Daniel Filho no início dos anos 1990, quando Daniel estava fora da Globo. Sai de Baixo foi apresentado ao SBT, que não aceitou o projeto, e foi então levado à Globo.

Na proposta que Daniel Filho ofereceu a Sílvio Santos no SBT, o papel de Cassandra seria de Hebe Camargo. Na Globo, Nair Bello e Arlete Salles foram as primeiras convidadas a viver a personagem, mas não aceitaram, deixando-a para Aracy Balabanian. Os atores Fúlvio Stefanini e Luiz Fernando Guimarães foram os primeiros cogitados para o papel de Caco Antibes. Mas Miguel Falabella, que fez parte da equipe de criação, sugeriu interpretá-lo.

Daniel Filho menciona em seu livro O Circo Eletrônico:
“Para o papel do porteiro, escolhi Tom Cavalcanti, que estava sem fazer nada na Globo. Achei que ele era um bom comediante e que poderia tirar partido inclusive de suas imitações. Aconselharam-me a não escalá-lo: não era ator, não sabia representar um personagem, era uma novidade para ele representar com outras pessoas, não respeitava as marcas, não tinha noção da relação com a câmera, o diabo… Era tudo verdade. Durante muito tempo, os colegas tiveram de ajudar colocando-o nas marcas certas.”

O primeiro ano do Sai de Baixo foi de grande sucesso: a série registrou altos índices de audiência para os domingos à noite, resolvendo um problema crônico da grade global. Na época, o Topa Tudo Por Dinheiro, do SBT, vinha vencendo a Globo, que exibia sistematicamente séries enlatadas.

Os primeiros pilotos foram rejeitados pelo então vice-diretor de criação da Globo, Boni. O cenário foi considerado muito “pobre” e o texto muito “sofisticado”. O roteiro passou a ser coordenado mais de perto por uma equipe que reuniu a nata do humor “besteirol”, como o próprio Miguel Falabella, Maria Carmem Barbosa, Juca Filho, Elisa Palatnik, Nani e Cláudio Paiva. Já o diretor até então designado – Cecil Thiré – também foi desligado do programa, sendo substituído pelo idealizador Daniel Filho. No entanto, quem assinou a direção da maioria dos episódios foi outro ator: José Wilker.

Nas duas primeiras temporadas, o programa revezava textos assinados por um núcleo paulista, que contava com nomes como Flávio de Souza, Cristina Mutarelli e Rosana Hermann, e outros dois no Rio, os futuros novelistas Emanuel Jacobina e Lícia Manzo. Com o passar dos anos, o núcleo paulista foi extinto e humoristas como Bruno Mazzeo e Heloisa Perissé também passaram a assinar episódios. Os cartunistas Adão Iturrusgarai e Angeli também chegaram a escrever para o Sai de Baixo, assim como Laerte, o mais frequente, que esteve em cinco das seis temporadas.

O sucesso do Sai de Baixo trouxe à mídia muitas notícias a respeito de brigas de egos entre o elenco, a direção e os roteiristas do programa. A relação mais difícil era com Cláudia Jimenez, que se incomodava com as piadas sobre estar acima do peso. A ponto de, no episódio “Programa de Índio” (15/12/1996) mudar o nome de uma cobra com a qual contracenava para Paivinha, numa provocação direta ao redator-final Cláudio Paiva.
Ao final da primeira temporada, a atriz acabou sendo suspensa do programa pelo diretor Daniel Filho.
Vinte anos depois, em entrevista ao site Ego, a atriz admitiu: “Saí do programa por causa da minha imaturidade. Eu era ingênua e levava tudo a muito ferro e fogo. Hoje jamais teria me preocupado com esse tipo de coisa. (…) Com o tempo, a gente amadurece (…) Não bate um arrependimento, é muito mais que isso… É um sentimento de ‘puxa, por que não fui mais adulta?”.
(http://ego.globo.com/televisao/noticia/2016/03/sai-de-baixo-faz-20-anos-e-claudia-jimenez-relembra-fui-imatura-ao-sair.html)

Cláudia Jimenez foi substituída por Ilana Kaplan, atriz de teatro gaúcha que deixou um papel na novela O Amor Está no Ar para entrar no programa. Mas, no ar, não agradou, e participou de apenas quatro episódios como a empregada Lucinete. Sua substituta foi Márcia Cabrita, amiga de Miguel Falabella e desde o início sua indicação. A nova empregada, Neide Aparecida, ficou no elenco até a licença-maternidade de Márcia, em setembro de 2000. Sua substituta foi Cláudia Rodrigues, que entrou com uma personagem que já fazia parte de seu repertório: a desbocada Sirene, que permaneceu até o final do programa.

O formato do programa – sitcom sobre as dificuldades de uma família, gravada em um teatro, com direito a platéia – foi o mesmo de outros programas de sucesso: A Família Trapo (Record, entre 1967 e 1972), Bronco (Bandeirantes, entre 1987 e 1990) e Toma Lá, Dá Cá (Globo, entre 2007 e 2009).

As gravações aconteciam às terças e quarta-feiras no Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, em duas sessões: uma às 20 horas e a outra às 22 horas. Os ensaios de cada episódio começavam às 13 horas, no próprio dia da gravação. Cada episódio era gravado duas vezes, e na edição do humorístico eram misturadas as melhores imagens de cada gravação.
A primeira sessão era considerada um ensaio geral, já que, na maioria das vezes, tanto a platéia quanto o elenco estavam mais esquentados na segunda sessão.

Uma das marcas do programa era o improviso dos atores, os chamados “cacos”, que passaram a ser enfatizados a cada episódio. A partir da terceira temporada, os erros de gravação passaram a ser incluídos no final dos episódios.

Tom Cavalcante negociava com a direção da Globo sua liberação do Sai de Baixo para um programa solo, que viria a ser o Megatom. De início, Tom faria os dois programas simultaneamente. Mas acabou resolvendo antecipar sua saída do Sai de Baixo intempestivamente, durante a gravação do episódio “Emergente como a Gente” (exibido em 13/06/99). Tom não voltou mais ao elenco e quase ficou sem seu Megatom, que estreou apenas em 2000 (sendo extinto poucos meses depois). O porteiro Ribamar foi integrado ao repertório de Tom e fez parte do humorístico Zorra Total, entre 2002 e 2004. Ribamar também apareceu nos programas de Tom no canal Multishow.

Marisa Orth engravidou durante a terceira temporada – e, com ela, Magda. Caco Antibes Jr., ou melhor, o Caquinho, passou a fazer parte do elenco em 1999. De início, por meio de um boneco bebê computadorizado, movido por controle remoto e com a voz do dublador Mário Jorge (que ficava na plateia). Houve até o lançamento de uma réplica do boneco em lojas de brinquedos. Em outubro daquele ano, o boneco “cresceu” e foi trocado pelo menino Lucas Hornos, que participou esporadicamente do programa até agosto de 2000. Hornos teve de deixar o elenco por pressão do Juizado de Menores, na mesma época em que a novela Laços de Família passou por problemas similares com os menores de seu elenco.

Na temporada do ano 2000, também entraram para o elenco Ary Fontoura (Pereira) e Luís Carlos Tourinho (Ataíde), quando a família decidiu abrir um restaurante, o Arouche’s Place. O cenário então deixou de ser o apartamento de Vavá e transformou-se no bar. Mas a nova ambientação não foi bem aceita e o apartamento retornou. Pereira passou a ser o affair de Cassandra e deixou o elenco no fim do mesmo ano. Tourinho, o Ataíde, passou a ser o porteiro do prédio, assumindo a antiga função de Ribamar.

Sobre a mudança de cenário do programa, Daniel Filho comentou:
“Também disseram que Sai de Baixo não daria certo, nem tecnicamente, nem junto ao público, e que nada mais era do que uma chanchada boba. Foi um sucesso imediato. No quinto ano do programa, com elenco desfalcado, resolvemos mudar o cenário e o ambiente. Achávamos que renovaria, daria o fôlego necessário. Fizemos as primeiras gravações. Nas duas, o questionário respondeu positivamente. Mais de 80% achavam o programa melhor. Mas, quando foi ao ar, foi rejeitado. Ao vivo era uma coisa, em casa, outra.”

Um dos problemas do Sai de Baixo era a oscilação da qualidade dos textos, em muito por conta da alternância entre equipes de roteiro e do ritmo industrial da produção. Frequentemente os roteiros eram escrachados pelo elenco em plena gravação. No episódio “Na Cama com Neide” (11/10/1998), por exemplo, que Falabella e Tom consideraram com texto “chocho”, os atores simplesmente tiraram duas espectadoras da plateia e a colocaram no cenário, interagindo com elas até o fim do episódio.

O programa terminou com 244 episódios exibidos. Sabe-se de ao menos dois episódios que foram gravados e não foram exibidos: as primeiras versões de “O Céu Pode Espernear” (exibido em 29/12/96) e “Quem Vai Ficar com Magda” (exibido em 11/06/2000). Ambos têm em comum a participação do ator Diogo Vilela: no primeiro, foi substituído por Lima Duarte, no segundo, por Rodrigo Faro.

Os únicos atores que participaram de todos os episódios foram Luiz Gustavo e Aracy Balabanian. Marisa Orth deixou de aparecer em alguns episódios da terceira temporada, por conta de sua gravidez. Falabella, por sua vez, ficou fora por quatro episódios seguidos da primeira temporada, para preparar sua novela Salsa e Merengue.

O “canguru perneta” foi uma invenção do roteirista Nani junto ao redator-final Cláudio Paiva, dentro de uma das intervenções para “enlouquecer” os roteiros originais, conforme relatou ao Almanaque do Sai de Baixo, de Danilo Rodrigues: “fomos então, eu e o Cláudio Paiva, para um apart-hotel onde seria a redação do Sai de Baixo e transformamos o texto que foi gravado [que viria a ser o episódio “O Sexo Nosso de Cada Dia”, sexto a ser exibido]. Botamos piadas, cortamos coisas e demos o chassi que seriam todos os textos que viriam. Eu e o Claudio criamos o Canguru Perneta [a posição sexual preferida de Caco e Magda], por exemplo. A ideia dos dois neurônios da Magda, o Tico e o Teco, fui eu que bolei, hoje até os psicólogos e analistas usam o termo. Gravaram esse texto que foi ao ar e já no primeiro se sentiu o cheiro de sucesso. Pegamos alguns textos já escritos pela primeira turma e metemos a mão de vaca e os adaptamos para o humor agressivo que foi o programa.”

O bordão Cala a boca, Magda!”, proferido por Caco a cada frase pouco inteligente de sua mulher, fez sucesso e foi uma das marcas do programa.

Figura frequente na série, o Brigadeiro, pai de Magda e marido de Cassandra, de início se chamava “Sayão”. Mas como um Brigadeiro Sayão da vida real não gostou muito da brincadeira, logo o Brigadeiro passou a ser chamado de Salão (o que, de início, era apenas uma “pérola” de Magda). O brigadeiro ganhou a pele de José de Abreu (em “O Laquê Diabólico”, de 1997) e de Nuno Leal Maia (em “Em Algum Lugar Malpassado”, de 2001).

A partir do segundo ano da série, depois de ter fechado a agência de turismo Vavatur, Vavá passou a ser um empreendedor, aparecendo a cada episódio com um negócio novo: Vavatumba, Vavonha, Vavópera, Vavantiquário, Petroquímica Vavóil, Lavavá Melhor, Vavatores, etc.

As participações especiais eram uma maneira de movimentar o programa. Ao longo dos seis anos de exibição, várias foram as participações de atores do elenco global (alguns, como Susana Vieira, Edson Celulari e Danielle Winits, chegaram a participar de três episódios diferentes). Além disso, foram comuns as participações de músicos e personalidades da mídia em geral: de Milton Nascimento, Elba Ramalho e Rita Lee a Chiquinho Scarpa e Adriane Galisteu.

Uma das participações mais lembradas foi a de Dercy Gonçalves, no episódio “A Estátua da Libertinagem”, exibido em 08/09/1996. A escrachada atriz viveu Dona Leopoldina, mãe de Vavá e Cassandra, e chegou até a mostrar os seios em cena (como já havia feito num desfile de carnaval, anos antes). A participação chegou a suscitar debates sobre a baixaria na TV, inclusive porque foi exibida no mesmo dia em que o Domingão do Faustão mostrou o Latininho, um adolescente com uma rara síndrome que “imitava” o cantor Latino.

O início da terceira temporada, em 1998, foi marcado pelo episódio “Toma que o Filme é Teu”. Foi o único a ser exibido, de fato, ao vivo, abrindo a programação da Globo daquele ano. Durante todo o dia, foram exibidos flashes da preparação do elenco para a gravação. Como o episódio satirizava o filme Titanic, campeão de bilheteria naqueles tempos, foi feito um tapete vermelho digno de festa de Oscar, com depoimentos de personalidades como Clodovil e Ana Maria Braga nos intervalos do programa. Caso houvesse algum imprevisto na exibição ao vivo, havia uma versão pré-gravada do episódio pronta para entrar – que acabou exibida na temporada de reprises no ano seguinte.

As duas últimas temporadas experimentaram uma sensível queda na audiência, com o retorno da liderança do SBT em várias noites de domingo (na época, o canal exibia com sucesso o Show do Milhão). Ainda assim, o principal motivo para o fim do Sai de Baixo foi o cansaço do elenco – em especial Miguel Falabella e Marisa Orth. O anúncio do fim do programa, em outubro de 2001, mobilizou vários fã-clubes, que criaram sites (na época, não havia redes sociais), clamando por uma reconsideração da emissora.

Pouco mais de um ano depois do fim do Sai de Baixo, Falabella e Marisa estrelaram a novela Agora é Que São Elas, novamente como um casal, em registros de humor similares aos do Sai de Baixo. A comparação foi inevitável.

Uma edição do reality-show No Limite interrompeu a última temporada da série, entre outubro e dezembro de 2001. Por isso, os últimos episódios, gravados em novembro e dezembro daquele ano acabaram sendo exibidos no primeiro trimestre de 2002, período em que a série normalmente entrava de férias. “O Último Golpe do Arouche”, último episódio da série, acabou sendo exibido também em um 31 de março, exatos seis anos depois da estreia, em 1996.

Reprises, lançamentos em DVD e remake

O primeiro trimestre do ano era tradicionalmente destinado às reprises dos episódios da temporada anterior. Em 2000, porém, foi feito um balanço das quatro temporadas anteriores, trazendo de volta Edileuza e Ribamar. Já em 2001, não houve reprises: o programa foi trocado por uma edição de No Limite.

Na madrugada de 24 para 25 de janeiro de 2004, foi reapresentado o primeiro episódio, A Festa de Babete, dentro das festividades dos 450 Anos de São Paulo. Mesmo indo ao ar tão tarde, curiosamente o áudio dos palavrões pronunciados pelos personagens foi apagado.

Os mesmos fãs que se mobilizaram contra o fim do programa passaram a exigir o lançamento de DVDs do Sai de Baixo. Foram lançados dois: o primeiro, em 2003, reuniu cinco episódios das três primeiras temporadas e um documentário sobre a série. O segundo, em 2013, juntou outros cinco episódios, apenas da primeira temporada. Nenhum dos dois agradou aos fãs, já que outras séries, como Os Normais, foram agraciadas com boxes reunindo todos os episódios.

Os 26 primeiros episódios foram reprisados no canal Multishow entre janeiro de 2005 e março de 2006, dentro das comemorações dos 40 anos da Rede Globo.

No Canal Viva, o Sai de Baixo é reprisado desde o seu primeiro dia, em 18/05/2010. Ainda assim, até hoje há episódios perdidos que jamais foram reexibidos no canal. Nos primeiros meses do Viva, o Sai de Baixo era exibido diariamente às 21 horas. A partir de novembro de 2010, passou a ser exibido apenas às terças-feiras, horário no qual permanece até hoje (com alternativas às quintas e às tradicionais noites de domingo, às 23h30).

Em 2013, o canal Viva fez um reunion do elenco original e produziu quatro novos episódios (roteiro de Artur Xexéo e Miguel Falabella, direção geral de Dennis Carvalho), gravados nos mesmos moldes, no teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, com plateia e praticamente toda a equipe técnica do programa original (figurinistas, cenógrafos, músicos, iluminadores, câmeras), exibidos entre 11/06 e 02/07/2013, durante o aniversário do canal. Participaram Luiz Gustavo, Aracy Balabanian, Miguel Falabella, Marisa Orth e Márcia Cabrita, além Tony Ramos, Ingrid Guimarães e Arlete Salles, como convidados especiais em cada episódio. Estes quatro episódios já foram exaustivamente reprisados pelo Viva desde então.
O sucesso dos episódios reunion levou a Globo a exibi-los na TV aberta, entre 03 e 24/11/2013, aos domingos após o Fantástico, no mesmo horário que o Sai de Baixo original.

A Globo voltou a exibir o Sai de Baixo nas tardes de sábado, após o Jornal Hoje, em 06 de maio de 2017, na faixa Sessão Comédia, exibida apenas para as emissoras da Rede Globo que não produzem programação própria neste horário. O sucesso desta exibição foi tão grande que a faixa foi ampliada, a partir de 15 de julho do mesmo ano. Daí, passaram a ir ao ar dois episódios: um ainda exclusivo das emissoras sem programas próprios e outro exibido em rede nacional.
Nesta reprise dos sábados, têm sido exibidos episódios de todas as temporadas, sem compromisso com ordem cronológica. Todos acabam passando por edição, já que são comprimidos, em 1h15 de exibição, dois episódios que originalmente tinham cerca de 50 minutos cada. A partir de janeiro de 2018, a faixa passou a alternar episódios já reexibidos em 2017 e outros ainda não reprisados. Alguns episódios jamais reprisados pelo Viva tiveram sua primeira reapresentação nesta faixa.

Fonte: Almanaque do Sai de Baixo, trabalho jornalístico de Danilo Rodrigues: https://issuu.com/danilorodrigues/docs/almanaquesaidebaixo

Veja também

  • grandefamilia2001_logo

A Grande Família (2001)

  • tomaladaca_logo

Toma Lá Dá Cá

  • familiatrapo_logo

A Família Trapo