Sinopse

1980. Juliano (Juliano Cazarré) e Joaquim (Júlio Andrade) são grandes amigos que ficam empolgados ao tomar conhecimento de Serra Pelada, o maior garimpo a céu aberto do mundo, localizado no estado do Pará. A dupla resolve deixar São Paulo e partir para o local, sonhando com a riqueza. Uma vez lá, e ao lado de milhares de pessoas, entram em contato com as leis locais. Ou a falta delas.

Só que enquanto um se esforça para manter os valores morais, dignos de um professor e pai de família, o outro se adaptou de maneira camaleônica ao ambiente inóspito. É quando as diferenças entre eles passam a “brilhar” e, tal qual os perigosos barrancos do ouro, a amizade começa a desmoronar. Juliano se torna um gângster, enquanto que Joaquim deixa para trás os valores que sempre prezou.

Globo – 23h
de 21 a 24 de janeiro de 2014
4 capítulos

roteiro de Heitor Dhalia e Vera Egito
direção de Heitor Dhalia
direção de núcleo de José Alvarenga Jr.

JULIANO CAZARRÉ – Juliano
JÚLIO ANDRADE – Joaquim
SOPHIE CHARLOTTE – Tereza
WAGNER MOURA – Lindo Rico
MATHEUS NACHTERGAELE – Coronel Carvalho
JESUÍTA BARBOSA – Navalhada
ELINE PORTO – Izabel
LYU ARISSON – Marcelo
EDMILSON CORDEIRO – Josias
SILVÉRIO PEREIRA – Severino
DÉMICK LOPES – Maria Y
ADRIANO BARROSO – Lindomar
ROSE TUÑAS – Bereka
ALYSSON AMARAL – Caboclo
OSWALDO EUGÊNIO – Nego Diamante
LEONEL FERREIRA – Felício

Versão para a TV em formato de minissérie do filme dirigido por Heitor Dhalia, que teve a coprodução de Wagner Moura. A minissérie continha cenas extras do filme que não foram exibidas nos cinemas.

Serra Pelada, a Saga do Ouro retratou a vida no garimpo mais famoso do Brasil, onde milhares de homens foram atraídos pela febre do ouro, em um cenário que lembrava um “formigueiro humano”.

Inicialmente seriam Daniel de Oliveira e Wagner Moura os intérpretes da dupla de protagonistas, mas o adiamento nas filmagens fez com que ambos deixassem os papéis. Wagner ainda permaneceu no longa-metragem, interpretando um papel menor que se adequasse dentro de sua agenda de trabalho.

O roteiro era didático e funcional, revelando detalhes interessantes uma vez que a ideia era acrescentar conteúdo, falando da hierarquia entre os garimpeiros, dos interesses do governo, a malária, a chegada da AIDS, etc. O roteiro levou quatro anos até chegar à versão final.

Os filmes Motorista de Caçamba (1989), Serra Pelada, Esperança Não é Sonho (2007), Ernesto Varela na Serra Pelada (1984) e Serra Pelada, a Lenda da Montanha de Ouro (2013) foram consultados pela pesquisadora Eloua Chouzal no trabalho feito para a recriação de Serra Pelada. Além disto, Eloua vasculhou documentários ingleses da BBC e franceses produzidos pelo Institut National de l’Audiovisuel.

O garimpo de Serra Pelada foi recriado na cidade paulista de Mogi das Cruzes, em uma antiga mineradora que tinha uma cava equivalente a dois campos de futebol, com 100 metros de profundidade. O local foi escolhido pela equipe de produção após diversos voos de helicóptero pelo interior de São Paulo.

Os cenários da vila, prostíbulos e bares foram filmados em Belém (PA). Já o acampamento dos garimpos foi rodado em um aterro sanitário localizado em Paulínia (SP).

Ao todo, foram usados cerca de 1600 figurantes durante as filmagens.

Músicas executadas na minissérie:

EU TE AMO, MEU AMOR – Frankito Lopes
PARABÉNS PRA MINHA DOR – Frankito Lopes
NÃO CHORA – Alipio Martins

Fonte: site Memória Globo.

Veja também

  • tempoeovento2014_logo

O Tempo e o Vento (2014)

  • felizesparasempre

Felizes Para Sempre?

  • cantodasereia_logo

O Canto da Sereia