Sinopse

Dois jovens que se amam, mas sofrem preconceito e intolerância devido a um passado que eles desconhecem. A trama é dividida em três fases.

A primeira fase se passa na cidade de São Paulo, na década 80. Marina, uma jovem de 21 anos que tem talento para a pintura,
órfã de pai desde criança, leva uma vida simples com sua mãe, Edite. Para conquistar o coração de Marina, Vítor tem mais chances. Trata-se de um advogado bem sucedido que trabalha na empresa de construção naval cujo o herdeiro é Tiago, que também é apaixonado por Marina. Ela desconhece, porém, que Vítor é casado e pai de um garoto de dois anos.

Edite morre e, fragilizada, Marina se entrega a Vítor. Tudo seria perfeito para ele se sua esposa, Elaine, não descobrisse o caso. Marina fica chocada ao saber que o namorado é casado e termina o relacionamento imediatamente. Com o ocorrido, Marina e Tiago se aproximam e a amizade se transforma em amor, resultando em casamento. Na mesma época, Flávia, amiga de Marina, se casa com Sérgio. As duas engravidam.

Durante os meses de gestação, Vítor leva a empresa à falência em um golpe. Sérgio, vice-presidente, descobre tudo e, depois de uma discussão, Vítor o mata e incrimina Tiago. Vítor conta para Marina toda a verdade. Mas, para provar que fez tudo por
amor, passa todo o dinheiro que roubou para o nome de Renata, filha recém-nascida da moça. Marina fica indignada. Os dois discutem e Vítor assassina Marina. Desesperado, ele planta provas para culpar Tiago, que é julgado e condenado a 30 anos de prisão.

Flávia também tem uma menina, Cibele. Os destinos de Renata e Cibele irão se cruzar 20 anos depois. Renata é seqüestrada por Dirce, uma exploradora de crianças que mora na periferia de São Paulo. Rinaldo (Berro), filho de Dirce, comete um assalto e é preso. Berro será companheiro de Tiago no presídio.

Oito anos se passam quando começa a segunda fase. Renata continua vivendo com Dirce, que a explora o quanto pode. Vítor desiste de trabalhar na empresa e monta seu próprio escritório de advocacia. Ele também trabalha para o crime organizado. Norma, assistente social e socióloga, conhece Renata e fica comovida com as condições da menina. Ela inicia uma perseguição contra Dirce. Renata e Artur, filho de Vítor, desenvolvem uma grande amizade. Artur a ensina a ler e escrever. Renata adora desenhar, dom que herdou da mãe.

Na terceira fase da trama, mais 12 anos são decorridos. Renata e Artur se apaixonam. Eles namoram em segredo, a pedido de Renata, por causa da diferença social. Elaine e Vítor comemoram 25 anos de casamento. Artur aproveita a ocasião para finalmente apresentar Renata como sua noiva. Elaine fica louca e expulsa a garota de casa.

Vítor fica pasmo com a semelhança entre Renata e Marina, e imediatamente desconfia que se trata da menina desaparecida. Mais do que conseguir recuperar “seu dinheiro”, a paixão de Vítor por Marina renasce na figura de Renata (ela é idêntica à mãe). Está estabelecido o triângulo amoroso envolvendo Vítor, Artur e Renata. Elaine sente que está se repetindo a história de mais de 20 anos atrás. E será capaz de qualquer coisa para não perder Vítor.

Renata passa a morar no loft que era de sua mãe e, quando encontra um retrato que foi tirado na maternidade, aos poucos vai tomando conhecimento da verdade. Artur e Renata terão que superar os problemas e traumas do passado e ultrapassar os obstáculos do presente para ficarem juntos.

SBT – 20h30
de 18 de maio a 4 de dezembro de 2004
173 capítulos

texto original de Inés Rodena
adaptação de Ecila Pedroso, Noemi Marinho, Marcos Lazarini, Aimar Labaki, Mário Viana e Fábio Torres
direção de Jacques Lagoa e Luiz Antonio Piá
direção geral de Henrique Martins
direção geral teledramaturgia de David Grinberg

Novela anterior
Canavial de Paixões

Novela posterior
Esmeralda

CARLA REGINA – Marina / Renata
THIERRY FIGUEIRA – Artur
PETRÔNIO GONTIJO – Vitor
JUAN ALBA – Tiago
FRANÇOISE FORTON – Elaine
NICO PUIG – Rinaldo (Berro)
BETE MENDES – Edite
LUIZ GUILHERME – Oto
RAONI CARNEIRO – Felipe
BETE COELHO – Norma
REGINA DOURADO – Mafalda
CARMO DALLA VECCHIA – Sérgio
HYLKA MARIA – Lena
ADRIANA LONDOÑO – Flávia
MARCELA MUNIZ – Valéria
LU GRIMALDI – Dirce
MATEUS PETINATI – Nilo
CLÁUDIO FONTANA – Gilson
FÁBIO VILLAVERDE – Tito
JIDDU PINHEIRO – Jucê
NEUSA MARIA FARO – Giselda
BRUNO GIORDANO – Everaldo
ANGELA CORRÊA
CLÉO VENTURA – Iara
ROGÉRIO MÁRCICO – Gregório
LUIZ CARLOS DE MORAES – Demétrio
JACQUELINE DALABONA – Lídia
PATRICIA MAYO – Araci
CEZAR PEZZUOLI – Mauro
RODOLFO FREITAS – Leonel
VIÉTIA ZANDRADI – Dora
ROGÉRIO BANDEIRA – Valdo
CHRISTINA DIECKMANN – Cibele
RICARDO DI GIÁCOMO – Tadeu
REINALDO RITTS – Túlio
MARCELO PIO – Tomás
MARCELO CASTIONI – Téo
MARTHA MEOLA – Cleusa
WANIA ACAYABA
as crianças
THÁVYNE FERRARI – Renata
RENAN BEGA – Artur
RODOLFO VALENTE – Gilson
JULIA PALMEIRA – Cibele
CAIQUE SANTOS – Felipe
LUCAS PAPP – Nilo
Seus Olhos estreou com a missão de recuperar a audiência que, com a importada A Outra (novela que teve a sua versão nacional cancelada na última hora), caiu para 8 pontos.

O texto original de Seus Olhos é de autoria Inés Rodena, responsável por novelas importadas apresentados pelo SBT, como Marimar e A Usurpadora, e também pela produção brasileira Marisol.

Durante a novela, Ecila Pedroso e Noemi Marinho foram substituídas por Marcos Lazarini e Aimar Labaki. O último também assumiu a supervisão de texto, ficando até o final. Em julho de 2004, Marcos Lazarini foi premiado com uma bolsa de um curso de roteiro na Espanha e teve que abandonar a adaptação. Em seu lugar entraram Mário Viana e o estreante Fábio Torres.

A história era dividida em três fases, passando pelas décadas de 80 e 90 e pela época atual. A produção caprichou nos detalhes como os figurinos, e objetos de cenas, como os aparelhos de som “três-em-um” e o automóvel Escort XR3 de placa amarela – tudo muito comum e na moda na década de 80.

Apesar dos elementos folhetinescos típicos das tramas mexicanas, Seus Olhos trouxe algumas inovações, entre elas, a abordagem de temas específicos da realidade brasileira, como a questão da exploração do trabalho infantil.

A miséria de São Paulo também foi abordada, a partir da história de Renata (Carla Regina), que é seqüestrada na maternidade e passa a ser usada para pedir esmolas.
“A novela irá mostrar pessoas que vivem nas ruas”, afirmou Ecila Pedroso na época da estreia.
A trama retratou ações positivas nessa área, a partir de Norma, assistente social vivida pela atriz Bete Coelho.

Trilha Sonora

01. ESTE SEU OLHAR – Adryana
02. ESTE SEU OLHAR (versão 2) – Adryana
03. O OLHAR DO AMOR – Paula Lima
04. AQUELE OLHAR – LS Jack
05. SONHOS E PEDRAS – Flavio Venturini
06. ENQUANTO HOUVER SAUDADE – Alcione
07. JURA SECRETA – Lucinha Lins
08. CORAÇÃO SAUDADE – Josee Koning
09. MALANDRO RIFE – Bezerra da Silva
10. VOX POPULI – Ana Carolina
11. BLÁ BLÁ BLÁ – Rouge
12. SEBASTIANA – Jackson do Pandeiro
13. TU ME ACOSTUMBRASTE – Luis Miguel

Tema de Abertura: ESTE SEU OLHAR – Adryana

Este seu olhar
Quando encontra o meu
Fala de umas coisas
Que eu não posso acreditar

Doce é sonhar
É pensar que você
Gosta de mim
Como eu de você

Mas a ilusão
Quando se desfaz
Dói no coração
De quem sonhou, sonhou demais

Ah! Seu podesse entender
O que dizem os teus olhos
Os seus olhos…

Veja também

  • z4

Z4

  • ricostambemchoram_logo

Os Ricos Também Choram

  • marisol_logo

Marisol

  • pequenatravessa_logo

Pequena Travessa