Sinopse

Januário quer vingar a morte da noiva, barbaramente assassinada na porta da igreja. Sua perseguição visa apanhar o feroz Zé Touro, que amedronta a pequena região de Rosário.

Record – 19h
de 15 de dezembro de 1971
a 30 de abril de 1972

novela de Raimundo Lopes
direção de Zéluiz Pinho e Waldemar de Moraes
supervisão de Carlos Manga

Novela anterior no horário
Editora Mayo, Bom Dia

Novela posterior
Os Fidalgos da Casa Mourisca

GERALDO DEL REY – Januário
ROGÉRIO MÁRCICO – Zé Touro
LAURA CARDOSO – Santa
MARIA ESTELA – Zilda
FERNANDO BALERONI
LIA DE AGUIAR
RODOLFO MAYER
MARIA ISABEL DE LIZANDRA
JONAS MELLO
MARIA CECÍLIA
SEBASTIÃO CAMPOS
LUCY MEIRELLES
ZÉLUIZ PINHO
MARCELINO BURU
ARNALDO FERNANDES
RÚBENS TEIXEIRA
MARACI MELLO
EDUARDO ABBAS
OSVALDO MESQUITA

Outra obscura e mal sucedida incursão ao estilo bangue-bangue.

Com exceção de Irmãos Coragem (Globo, 1970/1971), nenhuma outra foi ao encontro do público.

Sol Amarelo chegou a ser acusada de plagiar a famosa radionovela As Aventuras de Jerônimo, o Herói do Sertão, de Moisés Weltman, com muitos elementos semelhantes. A ambientação era a mesma: um “faroeste” no interior do Brasil. O protagonista Januário (Geraldo Del Rey), assim como Jerônimo, era um justiceiro, e sua caracterização lembrava a imagem humanizada de Jerônimo nos quadrinhos: camisa escura com um lenço claro no pescoço. Apesar de Sol Amarelo, um ano após sua estreia, a TV Tupi lançou uma adaptação da radionovela de Weltman: Jerônimo, o Herói do Sertão, com Francisco Di Franco como o protagonista.

No mesmo dia da estreia de Sol Amarelo, às 19 horas, estreava a trama das 20 horas, Quarenta Anos Depois.

Trilha Sonora
solamarelot
01. SOL AMARELO (TEMA DE ABERTURA) – Orquestra
02. POR AMOR EU ME PERDI – Marilene
03. LETRA DE OURO – Vithal
04. SOL AMARELO (TEMA DE AMOR) – Orquestra
05. CANTIGA DE SANTA – Marilene
06. CÂNDIDA – Fernando Lona
07. SOL AMARELO (TEMA DRAMÁTICO) – Orquestra
08. NÃO TENHO TEMPO DE AMOR – Vithal
09. SOL AMARELO – Marilene e Fernando Lona
10. VILA ROSÁRIO – Vithal
11. SOL AMARELO (TEMA DE ENCERRAMENTO) – Orquestra

O tema de abertura era uma versão instrumental da música Sol Amarelo, gravada por Marlene e Fernando Lona:

Quem vem lá da montanha
diz meu pai quem vem lá
é um cavaleiro ferido
quem vem lá
quem vem lá
Donde vens cavaleiro
que tristeza no olhar
venho de guerras e mortes
de terras sem mar
de terras sem mar
Vem meu cavaleiro
já podes parar
meu povo consente
que em mim eu te abrigue
e aqui a campina tem jeito de mar
Quanta quanta gente a sorrir
tanta tanta paz eu jamais senti
não será da morte o calor do abrigo
quero despertar e prosseguir
não é meu tempo de sorrir
Cai o sol vem triste o anoitecer
e a morte nunca soube amar
e meu cavaleiro guarda na lembrança
busca na vingança um amor que já morreu
Quem vai lá pra montanha
diz meu pai quem vai lá
é um cavaleiro ferido
quem vai lá
quem vai lá
quem vai lá…

Veja também

  • tilim_logo

Tilim

  • record70

Pingo de Gente

  • principeeomendigo_logo

O Príncipe e o Mendigo

  • temponaoapaga_anuncio

O Tempo Não Apaga