Sinopse

Ariclenes Almeida, o Ari, é um malandro que insiste em se dar bem e sonha com o dia em que vai ser rico. Na juventude, se casou com Suzana e o casal teve um filho, Luti. O relacionamento não deu certo, devido, principalmente, aos devaneios de Ari. Hoje ele vive da pensão da ex-mulher, bem-sucedida como editora de um revista feminina.

Ari tem a grande sacada de sua vida quando conhece um senhora desmemoriada – que ele chama de Tia – e consegue ver o que há de tão especial nela: os figurinos de suas bonecas, uma original coleção de vestidos, deixando-o estupefato. Ao pegar um boneco imponente, ela o apresenta: “Este é Victor Valentim, o mais belo e corajoso príncipe de Espanha“.

Ari aproveita o dom desta senhora para entrar no território de seu inimigo de infância, André Spina, que se tornou Jacques Leclair, um costureiro de sucesso. Além de ter a chance de derrubar seu desafeto, Ari vê nos figurinos da velhinha uma grande fonte de lucro. Mas ele mal imagina que a Tia é, na realidade, Cecília, a mãe desaparecida de André.

Usando os modelitos, Ari se infiltra no mercado da moda na pele do espanhol Victor Valentim, que vem ao Brasil para revolucionar o mundo da alta-costura e desbancar Jacques Leclair. Para piorar essa disputa, os filhos dos dois rivais – Luti, filho de Ari, e Walquíria, filha de André – se apaixonam e precisam lutar por esse amor em meio ao fogo cruzado entre os seus pais.

Para auxiliá-lo, André Spina conta com Jaqueline, sua braço direito no ateliê e amante, apaixonada por ele. Jacqueline, porém, terá que enfrentar uma rival à sua altura: a secretária Clotilde, que também se interessa pelo patrão. Já Ari tem o auxílio da amiga Nicole, uma habilidosa costureira, e de Marta, mulher amarga que odeia a família de Jacques Leclair.

Marta fora iludida por Pedro, o filho playboy de André. Porém, sua filha, a ambiciosa Gabriela, que, por sua vez, trabalha no ateliê de Leclair, também é seduzida e depois desprezada pelo filho do patrão. Para se vingar, Gabriela finge-se de grávida e a família do rapaz o obriga a se casar. Ela passa meses sustentando a farsa e fazendo um inferno da vida Pedro.

Globo – 19h
de 5 de agosto de 1985
a 8 de março de 1986
185 capítulos

novela de Cassiano Gabus Mendes
colaboração de Luís Carlos Fusco
direção de Wolf Maya e Fred Confalonieri

Novela anterior no horário
Um Sonho a Mais

Novela posterior
Cambalacho

LUIZ GUSTAVO – Ari (Ariclenes Martins) / Victor Valentim
REGINALDO FARIA – André Spina / Jacques Leclair
MARIETA SEVERO – Suzana
CÁSSIO GABUS MENDES – Luti (Luiz Otávio Martins)
MALU MADER – Wal (Walquíria Spina)
PAULO CASTELLI – Pedro
MYRIAN RIOS – Gabriela
ARACY BALABANIAN – Marta
SANDRA BRÉA – Jaqueline
NATHÁLIA TIMBERG – Tia / Cecília
LÚCIA ALVES – Nicole
JOSÉ DE ABREU – Chico
ADRIANO REYS – Adriano
TÂNIA ALVES – Clotilde
YARA CÔRTES – Júlia
TATO GABUS MENDES – Alex
RODOLFO BOTTINO – Bob (Lupercínio)
BETTY GOFMAN – Eduarda
THAÍS DE CAMPOS – Ana Maria
ANDRÉA SANDI – Patrícia
CAZARRÉ – Natalino
CLEYDE BLOTA – Lídia
NESTOR DE MONTEMAR – Leitinho
REGINA RESTELLI – Silvia
GUILHERME FONTES – Caco
KAREN ACCIOLY – Rosário
NARA DE ABREU – Ofélia
KENI CASTRO – Maria Eugênia
REJANE GOULART – Mônica
e
ADA CHASELIOV – madame, cliente de Victor Valentim
ALCEU NUNES – garçom do bar
ANDRÉ CHIARELLI
ÂNGELA MARTINS PINHEIRO – enfermeira no sanatório onde Cecília estava internada
ARLETE SALLES – Madame Débora (cliente de Jacques Leclair)
AURICÉIA ARAÚJO – Elza (empregada de Suzana)
BEATRIZ LYRA – Madame Pascoalini
BETTY ERTHAL – madame, cliente de Jacques Leclair
CHICA DUTRA
CLÁUDIA JIMENEZ – Lazinha (mentora e guru da Turma da Lazinha)
CLÁUDIO CORRÊA E CASTRO – delegado de polícia
DANILO BARROS – segurança no ateliê de Jacques Léclair
EMILIANO QUEIROZ – gerente no restaurante onde Luti trabalha
FRANCISCO DANTAS – Dr. Afonso (diretor do sanatório onde Cecília esta internada)
GEORGE OTTO – amigo de Walquíria, que dança com ela no dia do seu aniversário
IRENE RAVACHE – madame
ÍRIS BRUZZI – madame, cliente de Jacques Leclair
ÍSIS DE OLIVEIRA – modelo de Jacques Leclair
JOHN HERBERT – apresentador do concurso Tesoura de Ouro
JOSÉ CARLOS SANCHES – Caio César (noivo de Patrícia)
JÚLIA LEMMERTZ – Cecília (jovem)
JULIANA CARNEIRO DA CUNHA – Mercedes (mãe de Ari)
KATE HANSEN – Madame Petruti
LUCIANA CLARCK
MARCELA POLO – modelo de Victor Valentim
MARIA ISABEL DE LIZANDRA – Madame Lacome
MARIA LÚCIA DAHL
MÔNICA TORRES – Senhora Deville
MILA MOREIRA como ela mesma
MONIQUE EVANS – modelo de Jacques Leclair
NEUSA AMARAL – Estelinha
OSWALDO LOUZADA – Julião (doente do sanatório onde Cecília está internada)
RAUL GAZOLA – namorado da madame vivida por Irene Ravache
RENATA FRONZI
ROBERTO FROTA – marido de Maria Valéria
ROSEMARY PAIXÃO – Madame Betina
RUYTER DE CARVALHO
SANDRA BARSOTTI – Júlia (jovem)
SILVANA CALABRIA
SÔNIA CLARA – Maria Valéria (cliente de Jacques Leclair)
SUSANA VIEIRA – Senhora Marcutti
TÂNIA SCHER – Madame Machado (cliente de Victor Valentim)
TELMO FARIA – Augusto (mordomo de Jacques Léclair)
VELUMA – modelo de Victor Valentim
VERA GIMENEZ – Madame Cantanutti

– núcleo de ARICLENES MARTINS, o ARI (Luiz Gustavo), um tipo sonhador e fora da realidade. Meio malandro, sempre investiu em negócios que nunca deram certo, por incompetência ou azar. Mora com o filho desde a separação e se mantém com o dinheiro da pensão da ex-mulher, uma bem sucedida executiva. Ao conhecer uma velhinha desmemoriada, moradora de rua, se encanta com os vestidos que ela faz para bonecas e resolve investir em alta costura a partir desses modelitos. Para tanto, cria o personagem VICTOR VALENTIM, um costureiro espanhol (fajuto) que chega ao Brasil para revolucionar a alta costura, batendo de frente com o negócio de seu maior inimigo pessoal. Valentim logo se torna famoso, por seus vestidos e como conquistador de mulheres:
o filho LUTI (Cássio Gabus Mendes), rapaz esforçado, trabalha à noite como garçom para ajudar no orçamento da casa. Ama o pai, mas não concorda com a sua irresponsabilidade. Estudante universitário de Belas Artes, a contragosto passa a ajudar o pai quando ele se lança como Victor Valentim: desenha os modelos, copiados das roupas das bonecas, para serem apresentados como criações do costureiro. Viverá um romance proibido pelo pai, já que a garota é filha de seu maior desafeto
a ex-mulher SUZANA (Marieta Severo), bem sucedida editora de uma famosa revista de moda. Tem com o ex-marido uma relação conflituada, mesmo ele ainda tentando reconquistá-la
a amiga CECÍLIA (Nathália Timberg), uma velhinha desmemoriada que recolheu da rua e internou em um sanatório. Sua distração é fazer roupas para bonecas, que acabam sendo usadas como modelitos para os vestidos de Victor Valentim. Não se lembra do passado e vive alheia ao que se passa a seu redor, se interessando apenas por vestir suas bonecas
a secretária de Suzana, SILVIA (Regina Restelli)
a enfermeira que cuida de Cecília no sanatório, OFÉLIA (Nara de Abreu).

– núcleo de ANDRÉ SPINA, o nome verdadeiro do conceituado costureiro JACQUES LECLAIR (Reginaldo Faria). Viúvo, pai de dois filhos, mora com eles e a tia, que considera uma mãe. Como Jacques Léclair, faz o tipo afetado com as clientes para disfarçar diante dos maridos delas o seu lado sedutor incorrigível. Inimigo declarado de Ari desde a infância. Vai travar uma batalha contra Victor Valentim, até descobrir que ele na verdade é o seu maior rival disfarçado. Também disputa com Ari o coração de Suzana:
os filhos PEDRO (Paulo Castelli), um playboy inconsequente e baderneiro, que se aproveita da posição e do dinheiro do pai, com quem vive em atrito. Mulherengo como o pai,
e WALQUÍRIA (Malu Mader), garota inquieta e temperamental. Cria uma implicância gratuita com o namorado da melhor amiga, Luti, até que essa implicância vira amor. Os dois se envolvem, mas o namoro é proibido pelos pais de ambos, já que o rapaz é filho do inimigo de seu pai. Nem André quer a filha namorando o rapaz, nem Ari quer o filho namorando ela
a mãe JÚLIA (Yara Côrtes), na verdade sua tia, mas foi ela quem o criou quando sua mãe verdadeira abandonou-o pequeno e sumiu sem nunca mais dar notícias. Ao final, a família descobre o paradeiro da irmã de Júlia, mãe de André: é Cecília, amiga de Ari
o amigo ADRIANO (Adriano Reys), prestigiado colunista social. Solteiro, atraente, sempre cercado de belas mulheres. Tem uma queda por Suzana, de quem também é um velho amigo
a empregada ROSÁRIO (Karen Acyolli), figura engraçada.

– núcleo de MARTA (Aracy Balabanian), mulher amarga, que luta com dificuldade após ter sido despedida do ateliê de Jacques Léclair, por ter tido um caso com Pedro. Sofreu com a relação, sentindo-se rejeitada pelo rapaz. Consegue um emprego no ateliê para a filha e vê a história se repetir, já que Pedro começa a assediar a moça. Fica dividida, pois ainda não se recuperou de sua decepção amorosa. Ao mesmo tempo, não quer que a filha sofra também. Vira espiã de Jacques ao trabalhar com Victor Valentim:
a filha GABRIELA (Myrian Rios), jovem de aparência ingênua, mas é sonsa e ambiciosa. Apaixona-se por Pedro quando vai trabalhar no ateliê de Jacques Leclair, sem saber que ele já tivera um caso com sua mãe. Repete a história da mãe: seduzida por ele, é depois dispensada. Arma uma vingança, fingindo uma gravidez, o que faz com que o pai do rapaz o obrigue a casar-se com ela. Vai morar na mansão dos Spina sustentando a farsa da gravidez, acirrando os desentendimentos com Pedro, que a detesta. Ao final, depois de tantas brigas, os dois acabam apaixonados
o pai NATALINO (Cazarré), senhor aposentado que está sempre preocupado com os conflitos entre a filha e a neta, procurando contemporizar.

– núcleo do ateliê de Victor Valentim:
a chefe de costura NICOLE (Lúcia Alves), velha amiga de Ari que sempre nutriu uma paixonite por ele. Ele a contrata para ser a responsável pela confecção dos vestidos
o secretário particular CHICO (José de Abreu), velho amigo de confusões de Ari. Um sujeito simples, engraçado, pouco inteligente, sempre pronto para as ideias mirabolantes de Ari. É apaixonado por Nicole, que nem olha para ele
a modelo ANA MARIA (Thaís de Campos), filha de Nicole transformada por Ari na modelo exclusiva de Victor Valentim
a recepcionista LÍDIA (Cleyde Blota)
o copeiro LEITINHO (Nestor de Montemar).

– núcleo do ateliê de Jacques Leclair:
a gerente JAQUELINE (Sandra Bréa), braço direito de André no trabalho. Mantém com ele um caso antigo, desde os tempos em que foi uma de suas mais famosas modelos. Sofre com o jeito escorregadio dele, que sempre escapa de compromissos mais sérios. Acaba se encantando com Victor Valentim
a secretária CLOTILDE (Tânia Alves), apaixonada pelo patrão, com quem tem uma relação esporádica. Hostiliza Jacqueline abertamente, pois sabe de seu caso com o costureiro. Mas não cobra uma posição, preferindo a situação de amante, já que tem seu lugar garantido ao lado dele
as modelos MARIA EUGÊNIA (Keni Castro) e MÔNICA (Rejane Goulart).

– núcleo jovem:
EDUARDA (Betty Goffman), melhor amiga de Walquíria, namorada de Luti no início, que a deixa para ficar com Walquíria. Após o término do namoro, entra em parafuso e muda radicalmente ao ingressar para a Turma da Lazinha, um grupo fechado de jovens que adota um estilo de vida meio punk meio hippie. É quando destrambelha de vez
BOB, que tem vergonha do nome verdadeiro, LUPERCÍNIO (Rodolfo Bottino), rapaz muito tímido, alvo do interesse de Ana Maria, com quem chega a namorar. Também entra para a Turma da Lazinha e acaba vivendo um divertido romance com Eduarda
ALEX (Tato Gabus Mendes), melhor amigo de Bob. Filho bastardo de André, vai a São Paulo tentar um trabalho. Não vê o pai há muito tempo e aceita a imposição de que ninguém saiba que é filho do costureiro
PATRÍCIA (Andréa Sandi), garota bonita, modelo, envolve-se com Alex
CACO (Guilherme Fontes), amigo de Walquíria e Eduarda.

Mais uma deliciosa novela de Cassiano Gabus Mendes centrada no universo da alta-costura – assim como Plumas e Paetês (1980-1981). E mais um personagem inesquecível do novelista para seu cunhado e amigo Luiz Gustavo: o costureiro Victor Valentim.

Os entrechos eram leves, charmosos e com bastante humor, centrados na disputa entre os dois costureiros rivais Victor Valentim e Jacques Leclair (Luiz Gustavo e Reginaldo Faria).
Os trejeitos afetados de Jacques Leclair e o jeitão de amante latino de Victor Valentim marcaram a novela.
Nos créditos da abertura, os nomes de Luiz Gustavo e Reginaldo Faria alternavam diariamente a ordem de aparição.

Elmo Francfort narrou no livro “Gabus Mendes, Grandes Mestres do Rádio e Televisão”:
“Cassiano foi buscar inspiração novamente na alta-costura. Lembrou-se das brigas dos estilistas Dener e Clodovil Hernandez, ainda nos tempos da TV Tupi. Onde um estava, o outro não pisava. E vice-versa. Personagens reais, mas que pareciam ficção, de tão folclóricos eram. Em 1985, Dener já havia falecido e Clodovil continuava na moda, até participando das novelas de Gabus Mendes. Era um prato cheio para sua nova trama.”

Cassiano Gabus Mendes homenageou o amigo Lima Duarte batizando o personagem de Luiz Gustavo de Ariclenes Martins (nome verdadeiro de Victor Valentim). Lima Duarte é o nome artístico de Ariclenes Venâncio Martins.
Já o filho de Ariclenes na novela, Luti, ou Luiz Otávio (vivido por Cássio Gabus Mendes, filho de Cassiano), é uma referência a Luiz Gustavo, cunhado de Cassiano, e Otávio Gabus Mendes, seu pai.

Fizeram sucesso também as tramas dos casais jovens Luti e Walquíria (Cássio Gabus Mendes e Malu Mader) e Pedro e Gabriela (Paulo Castelli e Myrian Rios).

Primeira novela dos atores Tato Gabus Mendes (filho de Cassiano), Guilherme Fontes, Betty Gofman e Regina Restelli.

Betty Gofman foi a grande revelação da novela, interpretando a divertida e aloprada Eduarda, que passou a novela inteira citando a Turma da Lazinha, grupo de delinquentes juvenis do qual ela fazia parte. A Lazinha apareceu apenas no final, numa participação de Cláudia Jimenez.

A atriz Sandra Barsotti fez uma participação na novela interpretando o papel de Yara Côrtes enquanto jovem – o que já tinha acontecido em O Casarão, em 1976.

Mila Moreira gravou uma participação interpretando ela mesma: a atriz e ex-manequim Mila Moreira.

A então atriz-modelo Ísis de Oliveira desfilou para a novela em várias cenas, assim como as manequins Monique Evans, Veluma e Marcela Polo – esta última também estampou a capa da trilha internacional da novela.

A supervisão de moda, responsável pelos modelos criados pelos dois costureiros, esteve a cargo de Nettzy Carvajal e da figurinista Helena Gastal.

O batom Boka Loka, lançado na novela por Victor Valentim, saltou da ficção para as ruas, tornando-se um sucesso popular. Era anunciado com o slogan “Pintou Boka Loka, o batom que vai dar o maior ti-ti-ti”. Na trama da novela, o batom provocava um desejo incontrolável nos homens de beijar a mulher que o usasse.

A dinâmica e divertida abertura foi uma das mais inventivas já criadas pelo designer Hans Donner e sua equipe. Tesouras, lapiseiras, agulhas e fitas métricas ganhavam vida própria, comandadas por manipuladores que usavam ímãs e arames.
Em uma ação de merchandising, a marca de linhas para costura Corrente aparecia na abertura da novela.

A Globo encomendou à dupla Michael Sullivan e Paulo Massadas (da banda The Fevers) o tema de abertura (eles já haviam feito para Elas por Elas e Guerra dos Sexos). Gravaram então a música “Troca-Troca” e este seria o título da novela. Porém, na última hora, optou-se por “Ti-ti-ti”, que Rita Lee já havia gravado. A banda Metrô (no auge do sucesso na época) foi então convocada para regravar “Ti-ti-ti”, que acabou sendo o tema de abertura e dando título à novela. Enquanto isso, “Troca-Troca” foi realocada na trilha para ser tema do casal Luti e Walquíria (Cássio Gabus Mendes e Malu Mader).

Na época, o cantor Roberto Carlos gravou a música “A Atriz” em homenagem à sua então mulher Myrian Rios, que atuava na novela. Na canção, o Rei revelava os ciúmes pelas cenas da esposa-atriz. Mas a música não fez parte da trilha da novela.

Em 2010, Jorge Fernando dirigiu e Maria Adelaide Amaral adaptou Ti-ti-ti para o remake da novela. Às tramas da Ti-ti-ti original, juntaram-se também personagens e tramas de outra novela de Cassiano Gabus Mendes: Plumas e Paetês (de 1980-1981), que também tinha o mundo da moda como pano de fundo. Para viver os costureiros inimigos – Victor Valentim e Jacques Leclair – nesta nova versão, foram escalados Murilo Benício e Alexandre Borges.

Ti-ti-ti foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo entre 04/04 e 21/10/1988.

Trilha Sonora Nacional
tititi85t1
01. TI-TI-TI – Metrô (tema de abertura)
02. JÁ FUI – Joe (tema de Bob)
03. NÃO DIGA NADA – Prêntice (tema de Gabriela)
04. LOBO – Absyntho (tema de Pedro)
05. TROCA-TROCA – The Fevers (tema de Walquíria e Luti)
06. NADA POR MIM – Marina (tema de Jaqueline)
07. DANÇA DAS HORAS – Marcos Sabino (tema de Alex)
08. MANEQUIM – Ney Matogrosso (tema de Jacques Leclair)
09. A VIDA É DURA – Demônios da Garoa (participação especial de Benito Di Paula) (tema de Ari)
10. DOCE PRISÃO – Joanna (tema de Suzana)
11. SINTONIA – Tunai (tema de Luti)
12. DANÇA DO AMOR – Tânia Alves (tema de Clotilde)
13. LEMBRANÇAS – Nelson Gonçalves (participação especial de Martinho da Vila) (tema de Marta)
14. CIDADE ENCANTADA – César Camargo Mariano e Nelson Ayres (tema de Cecília)

Trilha Sonora Internacional
tititi85t2
01. LOVER WHY – Century (tema de Gabriela e Pedro)
02. CLOUDS ACROSS THE MOON – The Rah Band (tema de Clotilde)
03. BODY TO BODY – George Valde (tema de Marta)
04. HELLO STRANGER – Carrie Lucas (tema de Alex)
05. GOOD TIMES – F. R. David (tema de Jaqueline)
06. VALENTIM – Tito Velasquez (tema de Victor Valentim)
07. RAIN FOREST – Paul Hardcastle (tema de Jaques Leclair)
08. NOTHING RHYMED – Gilbert O’Sullivan (tema de Ana Maria)
09. HOT SHOT – Jimmy Cliff (tema geral e tema de Bob e Eduarda)
10. HANG ON TO YOUR LOVE – Sade (tema do Jacques Leclair)
11. THE REASON WHY – Philippe Lawrence (tema de Suzana)
12. GIVE A LITTLE LOVE FOR LOVE – The Stylistics (tema de Walquíria e Luti)
13. DOES ANYBODY KNOW ME? – Lipps Inc. (tema de Eduarda)
14. I’VE BEEN ALONE – David Bryan (tema de Jaqueline)

Sonoplastia: Jenny Tausz
Direção musical: Miguel Plopschi

Tema de Abertura: TI-TI-TI – Metrô

Se pintar um negócio na esquina
Corre e vê se eu estou lá na China
Se estiver, vê se me deixa em paz
E quero mais é ficar bem longe desse ti-ti-ti…

Pouco milho pra muito bico
Muita cáca pra pouco penico
Eu não vou procurar sarna pra me coçar
Então desgruda e vai a luta, chega de blá-blá-blá…

Volta e meia, meia volta volver
Saio de fino pra ninguém perceber
Essa galinhagem é mais chata que gilete
Nada mais furado do que papo de tiete!

Ti-ti-ti, ti-ti-ti…

Veja também

  • elasporelas_logo2

Elas por Elas

  • champagne_logo

Champagne

  • bregaechique_logo

Brega e Chique

  • quereisoueu_logo

Que Rei Sou Eu?

  • tititi2010_logo

Ti-ti-ti (2010)