Sinopse

Serafina Rosa Petrone é uma secretária pobre, solteirona, romântica e atrapalhada. Moradora de uma vila, dominada pelos pais italianos, Giovanni e Amália, seu maior sonho é se casar. Todos os dias, Serafina compra uma rosa para si mesma e pede à floricultura que a envie ao escritório onde trabalha com um cartão escrito “Para Serafina, uma rosa com amor!”. Ela é completamente apaixonada pelo patrão, o rico industrial francês Claude Antoine Geraldy. Mas o ama em segredo, já que ele mal repara nela.

Para resolver os negócios escusos de sua empresa e a sua situação ilegal no Brasil, Claude propõe a Serafina um casamento fictício. Um viria a preencher as necessidades do outro através de uma união com data de expiração. A jovem aceita, porque, com o dinheiro que irá receber, poderá impedir a demolição da vila onde moram sua família e amigos. E Claude só não se casa com a namorada, a arrogante milionária Nara Paranhos de Vasconcellos, porque ela ainda está casada com o ex-marido, Carlos, que se nega a dar-lhe o divórcio.

Casados, Claude e Serafina não contavam que fossem acabar se apaixonando, apesar dos universos tão distintos: ele, um homem sofisticado, e ela, de uma família simplória. Quem não se conforma com a situação é Nara, que perdeu o namorado e uma chance de engordar sua fortuna através de um plano de seu pai, o ardiloso Egídio, em se apossar dos negócios que Claude tem no Brasil.

Para os momentos de dificuldade, solidão ou desesperança, antes ou depois do dinheiro, Serafina Rosa pode sempre contar com o apoio e carinho do velho Pimpinoni, amigo e vizinho da vila que com suas marionetes conta histórias de sabedoria e cumprimenta a filha dos italianos com a carinhosa frase “Buona sera, Serafina!”.

Globo – 19h
de 18 de outubro de 1972
a 3 de julho de 1973
220 capítulos

novela de Vicente Sesso
direção de Wálter Campos

Novela anterior no horário
O Primeiro Amor

Novela posterior
Carinhoso

MARÍLIA PÊRA – Serafina Rosa Petrone
PAULO GOULART – Claude Antoine Geraldy
YONÁ MAGALHÃES – Nara Paranhos de Vasconcellos
FELIPE CARONE – Giovanni Petrone
LÉLIA ABRAMO – Amália
LEONARDO VILLAR – Frazão
TÔNIA CARRERO – Roberta Vermont
GRANDE OTHELO – Pimpinoni
JOSÉ AUGUSTO BRANCO – Milton
NÍVEA MARIA – Terezinha
ROBERTO PIRILO – Beto
MARCOS PAULO – Sérgio
VANDA LACERDA – Joana
ARY FONTOURA – Afrânio
HENRIQUETA BRIEBA – Pepa
ÊNIO SANTOS – Egídio
BETH BARCELLOS – Elizabeth
JORGE CHAIA – Freitas
MÍRIAN MÜLLER – Janete
SELMA LOPES – Antonieta
MONAH DELACY – Rosa Batateira
NELSON CARUSO – Antoninho
MÁRCIA COUTO – Cleide
FERNANDO VILLAR – Oscar
HELOÍSA HELENA – Genoveva
JORGE CHERQUES – Hugo
JACYRA SILVA – Alabá
ANA MARIA JENSEN – Ninica
JACQUELINE LAURENCE – Alzira
TAMARA TAXMAN – Ercy
GILBERTO MARTINHO – Carlos
MARTHUS MATHIAS – Marthus
ARMANDO RIGGO – Gurgel
RACHEL DI BIASI – Silvia
AURIMAR ROCHA – Mr. Darley Smith
ROSITA TOMAZ LOPES – Mrs. July Smith
HERIVELTO MARTINS FILHO – Dino
JUJÚ PIMENTA – Colibri
PAULO GAMA – Haddad
CLÉA SIMÕES – Elisa
FRANCISCO SERRANO – Jorge
DINORAH MARZULLO – Carmem
e
ADEMIR ROCHA – Julinho
ANTÔNIO ANDRADE – Osvaldo
ANTÔNIO VICTOR – pescador
ELEONOR BRUNO – Catarina
FAUSTO FAMMA – secretário
FERNANDA SIMÕES – Dona Maria
FERNANDO RESKI – Souza
GONZAGA VASCONCELLOS – delegado
GRACINDO JÚNIOR
IRMA ALVAREZ – Jerusa Garcês
IVAN DE ALMEIDA – mecânico
KELLY SILVA – Yara
LOUISE MACEDO – Joaninha
MARCELO BARAÚNA – Monteiro
NANAI – cantor
PAULETTE SILVA – Madame Paulette
PAULO RAMOS – Lucas
ROBERTO MOREL – florista
SANDRA PÊRA – Lúcia
SYLVIA GUIMARÃES – Odilia
TONY FERREIRA – bêbado
WALTER PRADO – jornalista

– núcleo de SERAFINA ROSA (Marília Pêra), solteirona, solitária, desastrada e aparentemente sem grandes atrativos físicos, que sonha encontrar o amor da sua vida, alimentando uma paixão secreta por seu chefe, um rico industrial. Para atenuar a carência e fazer crer que é cortejada, envia uma rosa para si mesma todos os dias, acompanhada de um cartão escrito “Para Serafina, uma rosa com amor!”. De família muito humilde, mora em uma vila que está em vias de ser demolida, o que deixará todos os moradores e amigos desamparados:
os pais GIOVANNI PETRONE (Felipe Carone) e AMÁLIA (Lélia Abramo)
a irmã mais nova TEREZINHA (Nívea Maria), jovem romântica
o irmão caçula DINO (Herivelto Martins Filho).

– núcleo de CLAUDE ANTOINE GERALDY (Paulo Goulart), rico industrial francês em situação irregular no Brasil. Patrão de Serafina, por quem ela nutre uma paixão platônica. Ele precisa de uma esposa para concretizar negócios por ora ilícitos da empresa no país. Propõe casamento à sua secretária oferecendo-lhe em troca parte de sua fortuna. Diante da perspectiva de ajudar a família e os amigos vizinhos, Serafina aceita encenar o falso casamento, sabendo que ele será desfeito após um determinado período:
o melhor amigo FRAZÃO (Leonardo Villar), trabalha com ele
a secretária JANETE (Mírian Müller)
o advogado FREITAS (Jorge Chaia)
os funcionários da empresa GURGEL (Armando Riggo) arquiteto, e SILVIA (Rachel di Biasi), recepcionista
o empresário americano MR. SMITH (Aurimar Rocha) e a esposa MRS. JULY SMITH (Rosita Tomaz Lopes), que têm participação nos negócios que dependem do desenrolar da situação conjugal/civil de Claude
o mordomo HADDAD (Paulo Gama).

– núcleo de NARA PARANHOS DE VASCONCELLOS (Yoná Magalhães), ex-namorada de Claude ainda apaixonada por ele. Mulher rica, fútil e arrogante. Claude só não se casa com ela porque ela ainda não está divorciada de seu ex-marido:
os filhos ELIZABETH (Beth Barcellos) e BETO (Roberto Pirilo), que no decorrer da história se envolve com Terezinha
o pai DR. EGÍDIO (Ênio Santos), que finge ser amigo de Claude, quando na verdade deseja se apossar de seus negócios no Brasil
o ex-marido CARLOS (Gilberto Martinho), a detesta e, por vingança, se nega a dar-lhe o divórcio
o secretário de Carlos, MARTHUS (Marthus Mathias)
a amiga ERCY (Tamara Taxman)
a empregada ELISA (Cléa Simões).

– núcleo dos vizinhos de Serafina na vila:
PIMPINONI (Grande Otelo), titereiro, seu melhor amigo, a ajuda a enxergar a vida com poesia através de suas marionetes
AFRÂNIO (Ary Fontoura), garçom gago apaixonado por ela
PEPA (Henriqueta Brieba), fofoqueira
JOANA (Vanda Lacerda), costureira viúva
SÉRGIO (Marcos Paulo), filho de Joana, aspirante a ator
COLIBRI (Juju Pimenta)
ANTONIETA (Selma Lopes).

– núcleo de ROBERTA VERMONT (Tônia Carrero), atriz veterana, rica, uma diva do teatro, reconhecida por seus trabalhos, talento e beleza. Apaixona-se por Sérgio, apesar de ele ser bem mais jovem que ela, o que gera a oposição de Joana ao romance. Ajuda-o em sua carreira de ator:
as amigas ALABÁ (Jacyra Silva), também sua secretária, ALZIRA (Jacqueline Laurence) e NINICA (Ana Maria Jensen)
o amigo HUGO (Jorge Cherques), cineasta.

– núcleo de MILTON (José Augusto Branco), namorado de Terezinha no início:
a mãe ROSA BATATEIRA (Monah Delacy)
o padrasto OSCAR (Fernando Villar), marido de Rosa.
os irmãos ANTONINHO (Nelson Caruso) e CLEIDE (Márcia Couto)
a tia GENOVEVA (Heloísa Helena)

Comédia romântica que marcou a TV naquele início dos anos 70. Uma Rosa com Amor foi a última novela do autor Vicente Sesso na Globo, que já vinha de dois êxitos das sete da noite: Pigmalião 70 e Minha Doce Namorada.

O parzinho romântico jovem de então dava lugar a um tipo de amor mais maduro e cômico – Marília Pêra e Paulo Goulart -, se afastando assim dos belos e jovens atores vivendo romances água-com-açúcar já conhecidos.

Uma perfeita distração que, entre outros atrativos, contou com um sensível trabalho de Grande Othelo, interpretando o velho Pimpinoni, que, através de suas marionetes, contava histórias da vida com poesia.
Também um grande destaque para Marília Pêra, que mais uma vez brilhou, como Serafina Rosa, um tipo cativante e divertido.

A novela marcou a volta de Yoná Magalhães à TV Globo após um período fora da emissora. Depois da demissão de Glória Magadan, em 1969, atriz e novelista foram para a Tupi – onde Yoná atuou em Simplesmente Maria.
Para quebrar a imagem das antigas heroínas que interpretou nas novelas de capa-e-espada de Magadan (durante a década de 1960), Yoná apareceu loura em Uma Rosa com Amor, interpretando uma das poucas vilãs de sua carreira.

Por sua atuação na novela, Lélia Abramo foi eleita pela APCA (Associação Paulista d Críticos de Arte) a melhor atriz de 1973 (juntamente com Eva Wilma, por Mulheres de Areia, da Tupi).

A abertura, embora simples, marcou época: uma marionete conduzida em uma animação, que planta uma rosa e, depois desta crescida, a entrega à sua amada.

Uma curiosidade sobre o tema de abertura da novela (composto por Antônio Carlos, Jocafi e Tavares e interpretado pela dupla Kris e Cristina): um trecho da música dizia “é um saco sem tamanho nesse pega pra capar…”
A censura implicou com a expressão “pega pra capar” e a música foi regravada com a seguinte versão: “é um saco sem tamanho nesse velho bafafá…”
Entretanto, o tema original já havia sido lançado comercialmente em disco na trilha sonora da novela.

Esse era o texto narrado na apresentação das cenas do próximo capítulo da novela (prática comum na época):
“Na procura, no encontro, num sonho, ou de repente… É sempre hora de se dar uma rosa com amor!”

Reapresentada a partir de abril de 1980, pelas manhãs, dentro do programa feminino TV Mulher.

Em 2010, o SBT comprou os direitos da obra de Vicente Sesso e produziu uma adaptação de Uma Rosa com Amor, feita por Tiago Santiago, com Carla Marins e Cláudio Lins vivendo o casal Serafina Rosa e Claude.

Trilha Sonora Nacional
rosa72t1
01. MINHAS RAZÕES – Antônio Carlos e Jocafi
02. DO AMOR FAZER NOVAS LENDAS – Luís Roberto
03. VOU DISPARAR – Osmar Milito e Quarteto Number One
04. ELISABETH – Paulinho Soares
05. MARIONETE – Coral Som Livre
06. BUONA SERA SERAFINA – Felipe Carone
07. UMA ROSA COM AMOR – Kris e Cristina (tema de abertura)
08. BATE BOCA – Paulinho Soares
09. BURGUÊS FINO TRATO – Djalma Dias
10. XUXÚ BELEZA – Maria Alcina
11. A ROSA – Moacir Franco
12. AMOR NÃO É COISA PRA NEGÓCIO – Tom e Dito
13. BOM DE BICO – Marilton
14. MEU SILÊNCIO – Márcio Lott

Trilha Sonora Internacional
rosa72t2
01. IL ETAIT UNE FOIS… LA REVOLUTION – Free Sound Orchestra
02. CROCODILE ROCK – Elton John
03. YOU ARE THE SUNSHINE OF MY LIFE – Stevie Wonder
04. BEN – Michael Jackson (tema de Serafina Rosa e Claude)
05. CLAIR – Spirit of Freedom
06. LOVE SONG – Michael Jackson
07. LA LA LA – El Chicles
08. TELL ME ONCE AGAIN – The Light Reflections
09. SUPERWOMAN – Stevie Wonder (tema de Nara)
10. AMOUR ET LIBERTÉ – Tony Rallo Orchestra
11. OH GIRL! – The Chi-Lites (tema de Roberta)
12. UN AMORE SBAGLIATO – Tony Cucchiara
13. THE WORLD – Zingara
14. WHEN YOU TOLD ME – P.J. Ross

Coordenação Geral: João Araújo
Produção Musical: Eustáquio Sena

Tema de Abertura: UMA ROSA COM AMOR – Kris e Cristina

Eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto
É de você, é de você!
Eu quero, eu quero, eu quero, eu quero, eu quero
É lhe dizer, é lhe dizer!
Que eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto
É de você, é de você!

Fogo de palha quando em balde espalha dando prejuízo
É que dor de cotovelo chega sem aviso
É um saco sem tamanho nesse pega pra capar
Não dá, não dá, não dá!

Simplicidade com felicidade não dá prejuízo
E quem brinca com amor arruma um inimigo
É um saco sem tamanho nesse pega pra capar
Não dá, não dá, não dá!

Eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto
É de você, é de você!
Eu quero, eu quero, eu quero, eu quero, eu quero
É lhe dizer, é lhe dizer!
Que eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto, eu gosto
É de você, é de você!…

Veja também

  • pigmaliao70_logo

Pigmalião 70

  • minhadocenamorada_logo

Minha Doce Namorada

  • umarosacomamor2010_logo

Uma Rosa com Amor (2010)