Sinopse

Quando o promotor Bráulio Vianna descobre que sua mulher Helena lhe ocultava que seu pai Moreyra é um estelionatário procurado pela polícia, exige que ela escolha entre suas pequenas filhas, Geovana e Juliana, ou seu pai. Helena então viaja a Florianópolis para refletir uma decisão, e conhece Lenin, por quem se apaixona. Ao saber que seu pai era traído por seu cunhado Ítalo, e que sua família lutava pelo poder, Helena decide ajudar o pai que corria perigo de vida, e some com ele.

Enquanto isso, Pietra volta à vida dos irmãos Wanderpetroviktz, seduzindo Lenin e Fidel, que se debate entre o amor pela doce Renata, e a paixão por ela. O caçula Mussolinni é apaixonado secretamente por Renata, e conta com o apoio de Pietra, criando-se situações de conflito. Mas o conflito maior acontece quando o encrenqueiro Lenin envolve o certinho Fidel numa enrascada, e faz de tudo para livrar o irmão da cadeia. Para piorar, reaparece a mãe dos irmãos, Stella, que os abandonou e ambiciona a herança da família, lutando para os separar. Na família há um estigma: um dos irmãos deverá morrer portador de uma doença congênita.

Ainda as peripécias do atrapalhado Ângelo, na sua tentativa de fugir da mulher Stella, louca para pôr as mãos no marido que só faz aprontar.

Globo – 19h
de 1º de abril a 28 de setembro de 1996
155 capítulos

novela de Carlos Lombardi
escrita por Carlos Lombardi, Vinícius Vianna e Maurício Arruda
direção de Rogério Gomes, Marcelo Travesso e Alexandre Boury
direção geral de Rogério Gomes
núcleo Jorge Fernando

Novela anterior no horário
Cara e Coroa

Novela posterior
Salsa e Merengue

HUMBERTO MARTINS – Lenin
ANDRÉA BELTRÃO – Helena
MURILO BENÍCIO – Bráulio Vianna / Dráuzio
MARCELLO NOVAES – Fidel
CAROLINA DIECKMANN – Renata
VANESSA LÓES – Pietra
MÁRIO GOMES – Ângelo Visconti
GLÓRIA MENEZES – Stella
SUSANA VIEIRA – Laura
BETTY LAGO – Valquíria
JORGE DÓRIA – Moreyra (Aderbal Pinto Moreyra)
DEBORAH SECCO – Tatú (Bárbara)
LUCIANO VIANNA – Mussolini
ARY FONTOURA – Aurélio
IVONE HOFFMANN – Aliança
CLÁUDIO MARZO – Lupércio Wanderpetrokovtz
NAIR BELLO – Tônia (Antonieta)
RÔMULO ARANTES – Ítalo
MARIA ZILDA BETHLEM – Cassandra
CINIRA CAMARGO – Antígone
ROBERTO BATTAGLIN – Aquiles
TUCA ANDRADA – Toco
LUANA PIOVANI – Wânia
KADU MOLITERNO – Romeu
PATRÍCIA TRAVASSOS – Penélope
FELIPE MARTINS – Esmeraldo Gigante
MÁRIO CARDOSO – Brochado
REJANE GOULART – Maria Clara
GEORGIANA GÓES – Celina
MATHEUS CARRIERI – Frederico
INÊS GALVÃO – Marylin
DUDA RIBEIRO – Obséquio
JOÃO REBELLO – Nilo (Danilo)
CATARINA ABDALA – Rosa
TALITA DE CASTRO – Branca
THALMA DE FREITAS – Dolores
DALMO CORDEIRO – Cosme
MARCELO BARROS – Damião
JARBAS TOLEDO – Batman
ANTÔNIO ENTRIEL – Robin
as crianças
EDUARDO CALDAS – Toquinho
KANANDA RAIA – Juliana
ALESSANDRA AGUIAR – Geovana
e
ADRIANA DE BROUX – gerente da empresa que descumpre compromisso com o Solar Santa Maria
BRENO MORONI
CAMILLA FARIAS – menina que ajuda Ângelo a ver Valquíria
CHICO EXPEDITO – preso
CLEMENTE VISCAÍNO – delegado
CLEYDE BLOTA – Patrícia
ÉLCIO ROMAR – diretor do presídio
ERI JOHNSON – Ralph
FLÁVIA BONATO – Isabela
GÉRSON BRENNER – Amadeu
JORGE FERNANDO – Baba Ovo
LÚCIA HELENA CANÁRIO – Joana
LUÍS MATEUS – preso
LUIZ GUILHERME – Custódio
LYLA COLLARES – Márcia (mulher em quem Mussolini deu um golpe do baú quando morava no Rio)
MÁRIO LAGO – Lourenço
MATHEUS CARRIERI – os gêmeos Cacetada (jogador de futebol) e Cratera (bandido)
MONIQUE ALFRADIQUE – menina que ajuda Ângelo a ver Valquíria
PAULO REIS – Celso
RAQUEL NUNES – Duda
ROSANE GOFMAN – Odete
VIRGÍNIA NOWICK – Sílvia (ex-mulher de Lenin, no início)
– núcleo de HELENA (Andréa Beltrão), ama o marido, um promotor público, mas seu pai é um contraventor que o marido persegue sem saber que se trata de seu sogro. Vive o conflito de proteger o pai e trair a confiança do marido:
o marido BRÁULIO VIANNA (Murilo Benício), promotor público
as filhas com Bráulio, JULIANA (Kananda Raia) e GEOVANA (Alessandra Aguiar)
o pai MOREYRA (Jorge Dória), um mafioso investigado por Bráulio, mas este não sabia que se tratava de seu sogro
os irmãos, cúmplices do pai, AQUILES (Roberto Bataglin) e CASSANDRA (Maria Zilda), que morre assassinada no decorrer da trama
o cunhado ÍTALO (Rômulo Arantes), marido de Cassandra, responsável por sua morte
a cúmplice de Moreyra, ANTÍGONE (Cinira Camargo), amante de Ítalo
a empregada DOLORES (Thalma de Freitas), assediada por Bráulio
o policial ROMEU (Kadu Moliterno), amigo de Bráulio
a estagiária de Bráulio, BRANCA (Thalita de Castro)
o cachorro , um sheep-dog de estimação.

– núcleo da família Wanderpetrokowtz:
os irmãos LENIN (Humberto Martins), boa vida que se envolve com Helena; FIDEL (Marcello Novaes), mais certinho, é o oposto do irmão mais velho; e MUSSOLINI (Luciano Vianna), o caçula. Um deles tinha uma doença congênita e poderia morrer a qualquer momento. Descobre-se ao final que se trata de Lenin
o pai LUPÉRCIO (Cláudio Marzo), doente, morre no início
o tio AURÉLIO (Ary Fontoura), irmão de Lupércio, administrador do Solar Santa Maria, hotel da família em Florianópolis
a governanta ALIANÇA (Ivone Hoffman), alemã que criou os filhos de Laura quando ela os abandonou
a menina de rua TATU (Deborah Secco), pensa ser filha de Fidel e tem uma paixão platônica por Lenin.

– núcleo de STELLA (Glória Menezes), ex-mulher de Lupércio, mãe de Lenin, Fidel e Mussolini que abandonou a família quando os filhos eram pequenos para viver um novo amor. Na atualidade, em crise no casamento, morre de ciúmes do marido, bem mais jovem, e tenta se reaproximar dos filhos:
o marido ÂNGELO VISCONTI (Mário Gomes), mulherengo, sofre com o ciúme e a perseguição da mulher
a irmã LAURA (Susana Vieira), surge no meio da trama, envolve-se com Lenin
a empregada ROSA (Catarina Abdalla).

– núcleo de TOCO (Tuca Andrada), cunhado de Ângelo, sócio em um de seus hotéis:
a mulher PIETRA (Vanessa Lóes), irmã de Ângelo, infeliz no casamento. Faz jogo de gato e rato com os irmãos Lenin, por quem é apaixonada, e Fidel, apaixonado por ela
o filho TOQUINHO (Eduardo Caldas), que ele acreditava ser seu, mas é fruto de uma traição, gerando a dúvida se é filho de Lenin ou Fidel
a irmã RENATA (Carolina Dieckmann), moça do interior, que se apaixona por Fidel sem saber que ele é irmão de Mussolini, que a engravidou e fugiu.

– núcleo de VALQUÍRIA (Betty Lago), amiga de Helena, abandonada por Ângelo após ficar grávida:
o filho com Ângelo, NILO (João Rebello), rebelde por não conhecer o pai.

– núcleo de BROCHADO (Mário Cardoso), advogado de Ângelo, e grande puxa-saco. Possui uma paixão antiga por Valquíria:
a mulher MARIA CLARA (Rejane Goulart)
a filha CELINA (Georgina Góes), amiga de Pietra, se envolve com Ângelo.

– núcleo de TÔNIA (Nair Bello), amiga de Stella, que vivia embarcando nas suas aventuras:
o filho FREDERICO (Matheus Carrieri) e sua esposa MARILYN (Inês Galvão)
o mordomo OBSÉQUIO (Duda Ribeiro).

– demais personagens:
WÂNIA (Luana Piovanni), se envolve com Fidel quando seu relacionamento com Renata entra em crise
PENÉLOPE (Patrícia Travassos), caminhoneira, esposa de ESMERALDO GIGANTE (Felipe Martins)
COSME (Dalmo Cordeiro) e DAMIÃO (Marcelo Barros), dupla de malabaristas que trabalham no hotel de Ângelo e depois vão trabalhar no Solar
BATMAN (Jarbas Toledo), o chefe, e ROBIN (Antônio Entriel), o aprendiz – seguranças de Ângelo.

A novela iniciou prometendo um sucesso, principalmente por ter Jorge Fernando na direção de um trabalho de Carlos Lombardi, por onde costumam transitar personagens engraçados em situações cômicas, com diálogos sarcásticos, marca registrada do autor.

Mas uma falha no texto, no seguimento da ação dos personagens, acabou cansando o telespectador. E a novela não conseguiu repetir o sucesso do trabalho anterior de Lombardi, Quatro por Quatro (1994-1995).

“Errei coisas no texto, na escalação e o Jorginho errou na mão, apesar de eu admirá-lo muito. Foi uma comunicação ruim“, comentou o autor.

Houve uma superexposição do corpo e um grande troca-troca de casais num horário tradicionalmente familiar. Muitos telespectadores sentiram-se chocados pelas cenas apelativas, como as da infidelidade de Bráulio Vianna (Murilo Benício) com a empregada diante das próprias filhas, com um certo erotismo vulgar. Uma trama um tanto quanto confusa que não vingou.

Carlos Lombardi precisou mudar os rumos do triângulo amoroso Lenin-Helena-Vianna (Humberto Martins, Andréa Beltrão e Murilo Benício) devido ao afastamento temporário de Andréa Beltrão. Por problemas de saúde, a atriz, que estava grávida de dois meses, teve que ficar longe dos estúdios por pelo menos dez capítulos. Na história, Helena deu um susto em seus pretendentes ao viajar sem deixar pistas, fazendo com que os dois ficassem enlouquecidos a sua procura.

Para complicar, faltava a Andréa Beltrão a empatia necessária junto aos telespectadores. A saída, então, foi modificar a trama o mais rápido possível para tentar salvá-la do fracasso.
“A novela só subiu quando peguei uma atriz coadjuvante e falei: esta é mocinha da história”, relembrou o autor citando Renata, personagem de Carolina Dieckmann.

Outro agravante: Glória Menezes, que vivia Stella, uma personagem importante da trama, pediu para sair da novela. O jeito foi substituir a personagem por uma nova, Laura (irmã de Stella), vivida por Susana Vieira.

Duas curiosidades sobre o personagem Frederico.
Eduardo Moscovis iria interpretá-lo, o que acabou não acontecendo. Entretanto, o nome do ator apareceu nos créditos da abertura durante toda a novela.
Matheus Carrieri acabou ficando com o personagem. Porém, o ator já havia participado da trama com outros personagens, os gêmeos Cacetada e Cratera. E Frederico não tinha nada a ver com os gêmeos.

O maior desafio da produção foi a atuação do cachorro Zé (da raça sheep-dog) e de vários outros cães que participaram da novela. Eram 18 – número reduzido para 6 no decorrer da trama – dos quais 3 se revezavam como Zé. (*)

Na trama, o Solar Santa Maria está localizado em uma praia de Florianópolis. Mas sua suposta fachada era, na verdade, a de uma antiga fazenda transformada em pousada, situada na Restinga da Marambaia, na zona oeste do Rio de Janeiro. (*)

O escultor Marimba deu consultoria ao autor Carlos Lombardi para a criação das cenas de Fidel em seu ateliê. (*)

(*) Fonte: site Memória Globo.

Trilha Sonora Nacional
viralatat1
01. A QUEDA – Lobão (tema de Fidel)
02. DEVAGAR, DEVAGARINHO – Martinho da Vila (tema de Bráulio)
03. BABY – Paulo Ricardo (tema de Lênin)
04. TANGO PARA TERESA – Ângela Maria e Agnaldo Timóteo (tema de Aurélio)
05. TEMPLO – Renata Arruda (tema de Renata)
06. SÓ QUEM AMOU DEMAIS – Chitãozinho & Xororó
07. CACHORRO VIRA-LATA – Baby do Brasil (tema de abertura)
08. NA ESTRADA – Marisa Monte (tema de Helena)
09. CONTIGO EN LA DISTÂNCIA – Caetano Veloso (tema de Stela)
10. JARDINS DA BABILÔNIA – Barão Vermelho (tema geral)
11. LINHAS TORTAS – Marina (tema de Walkíria)
12. FICA – Bantus (tema de Ângelo)
13. NA RUA, NA CHUVA, NA FAZENDA (CASINHA DE SAPÉ) – Kid Abelha (tema de Tatu)
14. DETALHES – Erasmo Carlos (tema de Fidel e Pietra)

Trilha Sonora Internacional
viralatat2
01. WONDERWALL – Oasis (tema de Laura)
02. HOW DEEP IS YOUR LOVE – Take That (tema de Renata e Fidel)
03. LUNES MARTES – Ambra (tema de Pietra e Fidel)
04. GONNA BE MY BABY – Double You (tema de Ângelo e Walkíria)
05. BEFORE YOU WALK OUT OF MY LIFE – Monica
06. I LOVE TO LOVE – Randy Bush (tema de Celina)
07. CRYING IN THE RAIN – Culture Beat (tema de Wânia)
08. LA MIA STORIA TRA LE DITA – Gianluca Grignani (tema de Lênin e Maria Helena)
09. MONALISA – Rob N’ Paz (tema de Mussolini)
10. THE LION SLEEPS TONIGHT – Ally & Jo (tema do núcleo infantil)
11. LAND OF DREAMING (Radio US Mix) – Masterboy
12. SALVATION – Cranberries (tema de cenas de ação)
13. I FOUND FAITH – Silent (tema de Tatu)
14. RIDE ON THE RHYTHM – Black Wood (tema de Lênin)

Produção Musical: Iuri Cunha
Direção Musical: Mariozinho Rocha
Seleção Musical da Trilha Internacional: Sérgio Motta

Tema de Abertura: CACHORRO VIRA-LATA – Baby do Brasil
Eu gosto muito de cachorro vagabundo
Que anda sozinho no mundo
Sem coleira e sem patrão
Gosto de cachorro de sarjeta
Que quando escuta a corneta
Sai atrás do batalhão

E por falar em cachorro
Sei que existe lá no morro um exemplar
Que muito embora não sambe
O pé dos malandros lambe
Quando eles vão sambar
E quando o samba já está vindo
O vira-lata está latindo a soluçar
Saudoso da batucada
Fica até de madrugada cheirando o pó do lugar

Ai ê ôô
Cachorro, cachorro, cachorro
Cachorro, cachorro, cachorro
Cachorro vagabundo
Cachorro, cachorro
Cachorro vira-lata
Ai êêê, ai êê ôô
Cachorro vira-lata

Eu gosto mesmo é de um cachorro vagabundo
Que anda sozinho no mundo
Sem coleira e sem patrão
Gosto de cachorro de sarjeta
Que quando escuta a corneta
Sai atrás do batalhão

E até mesmo entre os caninos
Diferente os destinos costumam ser
Uns tem jantar e almoço
Outros nem sequer um osso
De lambuja pra roer
E quando passa a carrocinha
A gente logo adivinha a confusão
Sujou!
O vira-lata coitado
Que não foi matriculado
Dessa vez virou sabão

Ai ê ôô
Cachorro, cachorro, cachorro
Cachorro, cachorro, cachorro
Cachorro vagabundo
Que anda sozinho no mundo
Que anda sozinho no mundo
E ô, e ô
Ai êê ôô
Cachorro, cachorro
Cachorro vagabundo

Só dança, dança, dança batucada
Fica até de madrugada cheirando o pó do lugar

Ê ô, cachorro vagabundo
Cachorro vira-lata
Ê ô, vagabundo
Cachorro vira-lata…

Veja também

  • perigosasperuas_logo

Perigosas Peruas

  • bebeabordo

Bebê a Bordo

  • quatroporquatro_logo

Quatro por Quatro

  • ugauga_logo

Uga Uga