Bastidores

Ao longo dos oito anos de programa, foram exibidos 323 episódios onde, praticamente, todos os atores do elenco global participaram de pelo menos um episódio.

O Você Decide nada mais era do que o antigo Caso Especial, mas com o final interativo. Inicialmente dirigido por seu idealizador, Paulo José, o programa pretendia mostrar uma radiografia moral do brasileiro.

No dia 8/4/1992, a Globo convidou o telespectador a “interagir” com o novo programa. De casa, pelo telefone, através do sistema 0800, o público podia optar por dois diferentes finais encenados. O episódio e os finais eram pré-gravados, sendo exibido no último bloco o final escolhido pela maioria. No segmento ao vivo, o então apresentador Antônio Fagundes foi âncora, explicando a mecânica do programa e estimulando a participação de todos. Assim que a polêmica era exposta, o placar eletrônico do cenário começava a computar as ligações recebidas.

Escrito por Geraldo Carneiro e estrelado por Otávio Augusto e Eduardo Felipe, Em Nome do Filho foi o primeiro episódio que levantou a seguinte questão: um delegado (Otávio) deve ou não entregar o filho criminoso (Eduardo)? A surpresa desse episódio foi que o criminoso na verdade era a filha do delegado (Paula Newlands).

Diferentes temas foram abordados ao longo da existência do programa, entre os quais, incesto, aborto, eutanásia, homossexualidade, corrupção, relações familiares, assédio sexual, machismo, traição, justiça e sexo na adolescência.

Nas duas primeiras temporadas, eram instalados telões nas ruas das grandes cidades e os transeuntes eram perguntados sobre o programa, pelas repórteres Cristina Prochaska e Virgínia Novik.

Nas questões éticas, nem sempre o povo ficava do lado da justiça, da honestidade e da verdade. Logo em um dos primeiros episódios, Diogo Vilela “decidiu” ficar com uma maleta de dólares que não era dele.

A cada ano foi decaindo a qualidade do programa. Até 1998, eram programas mais sérios. Depois, passou a ter episódios fracos, o que acarretou a queda na audiência e a sua extinção, em 2000, sob o pretexto de abrir espaço para a propaganda eleitoral daquele ano.

O programa foi exibido em vários dias e horários. Entrou no ar em uma quarta-feira, às 22h15, ficou nesse horário até 1995, quando passou para os sábados, às quintas de 1996 a 1999, terças no começo de 2000 e de novo às quintas, até o fim do programa. Passou a ser exibido depois do programa Linha Direta, em 1999.

Em meados de 1998, o programa chegou a apresentar 3 finais para serem escolhidos. Mas não deu certo.

Em 2001, insatisfeita com a audiência da novela Roque Santeiro no Vale a Pena Ver de Novo, a Globo resolveu reexibir alguns episódios do Você Decide, desta vez apresentados por Suzana Werner. Mas vários protestos – que chegaram a gerar a criação de um site na Internet – fez com que o programa ficasse apenas 3 semanas no ar, com pior média da história do Vale a Pena: 9 pontos. Em caráter de emergência, a Globo exibiu pela terceira vez a reprise da novela A Gata Comeu e conseguiu recobrar a liderança no horário.

Uma outra curiosidade é que a opinião do público não mudou: todos os 15 episódios reprisados no Vale a Pena a Ver de Novo tiveram os mesmos finais da exibição original.

O formato do programa também fez sucesso no exterior: foi comercializado para vários países, que faziam suas adaptações.

Vários apresentadores passaram pela bancada do programa. Antônio Fagundes (de cabeça raspada) foi o primeiro, em 1992. Seguiram-se Walmor Chagas (1993), Tony Ramos (1993), Lima Duarte (1993), Raul Cortez (1993/1995), Renata Ceribelli (1995), Tony Ramos novamente (1996/1998), Celso Freitas (1998/1999), Luciano Szafir (1999/2000), e Suzana Werner (na reprise em 2001).

O programa seria inicialmente apresentado por Hélio Costa, mas como o jornalista saíra candidato a prefeito de Belo Horizonte nas eleições daquele ano, foi substituído por Antônio Fagundes.

Os repórteres de rua variavam a cada episódio. Tanto podiam ser do jornalismo como atores do cast da emissora. Os primeiros repórteres oficiais do programa foram Cristina Prochaska (1992) e Virgínia Novik (1993). A participação dos repórteres de rua acabou na temporada de 1996.

Em 2000 foi ao ar os episódios da série Transas de Família, com José de Abreu, Maria Zilda Bethlem e Estelita Bell. Foram 5 episódios do Você Decide que a Globo quase transformou em sitcom. Eram as aventuras vividas pela família de Bráulio (José de Abreu) e Elizabeth (Maria Zilda) junto de seus 2 filhos, Frida e William, e a mãe de Bráulio, Diva (Estelita).

Entre os diretores do programa estavam Paulo José, Herval Rossano, Jorge Fernando, Wolf Maya, Roberto Talma, Fábio Sabag, Roberto Farias, Tizuka Yamasaki, Fábio Barreto, Marcos Paulo, Denis Carvalho e José Wilker.

O episódio exibido em 13/03/1999, Mulher 2000, teve seu final decidido apenas pelos telespectadores das regiões Norte e Nordeste. Naquele dia houvera um blecaute que afetou o restante do país e parte da Argentina, bem na hora do programa.

Em 1993 o Você Decide registrou uma de suas maiores polêmicas. A Polícia Militar tentou impedir a exibição de um episódio inspirado na história real de Marli Pereira Viana. Na década de 70, ela conseguira provar a participação de um policial na execução de seu irmão. A própria Marli entrou na Justiça, por acreditar que a dramatização expunha sua vida e contrariava a verdade dos fatos. O episódio Sob o Domínio do Medo, para o qual estava se preparando uma segunda parte, acabou não sendo exibido por decisão judicial.

Globo
de 8 de abril de 1992 a 17 de agosto de 2000
323 episódios

série em que o final de cada história era escolhido pelos telespectadores
idealizado por Paulo José
vários redatores e diretores

1992

em nome do filho – com Otávio Augusto, Ana Rosa, Eduardo Felipe, Paula Newlands – Delegado vê a gravação de um assalto e reconhece o filho como assaltante. O delegado deve prender o filho? (08/04/1992) SIM 4017 votos NÃO 2014 votos.

a outra – com Lucinha Lins, Betty Faria, Bel Kutner e Yara Lins – Uma psiquiatra (Lucinha) tem uma filha adotiva (Bel). O relacionamento das duas é muito amoroso. Um dia, a psiquiatra descobre internada numa clínica de loucos a mãe (Betty) de sua filha adotiva. Ela deve contar isso para a garota? Roteiro de Geraldo Carneiro, direção de Paulo José. (22/04/1992) SIM 18.596 NÃO 6.632.

armadilha do destino – com Cássia Kiss, Mauro Mendonça, Bia Seidl, Thales Pan Chacon e Daniel Dantas – Mulher casada (Cássia) que vai a um motel com o amante (Thales). Ao sair, vê um homem (Daniel) deixar o motel abruptamente. Logo fica sabendo que houve um crime no local. Ela deve ou não denunciar o assassino? (29/04/1992) – SIM 33.275 NÃO 24.364.

achados e perdidos – com Diogo Vilela, Cristina Mullins, Heloísa Helena – Um pai de família desempregado vai à São Paulo tentar emprego. Na viagem, dentro do avião, um passageiro pede que ele segure a sua maleta porque está passando mal. O homem morre e o personagem fica com o dinheiro sem saber se deve ou não devolver a quantia. (06/05/1992) – SIM 39.635 NÃO 19.604 – O episódio clássico e o mais lembrado, pelo final surpreendente escolhido pelo público.

justiça de deus – com Carlos Vereza – Padre recebe a herança de irmão milionário. Deve ou não ficar com ela? SIM 28.276 NÃO 24.032 (13/05/1992).

sagrada família (20/05/1992)

pesadelo (27/05/1992)

o desaparecido (03/06/1992)

o golpe (10/06/1992)

coração na mão – com Maria Zilda Bethlem, Tarcísio Filho e Paulo Figueiredo. Lúcia (Maria Zilda) se apaixona por um médico (Tarcísio) e os dois vivem um romance. Este porém, termina o romance e se envolve com jovem médica, para desespero de Lúcia que faz da vida dele um inferno. Ao final, Lúcia sofre grave acidente e vai parar no hospital em que o médico está de plantão. E então, ele salva a vida da mulher que está infernizando sua vida? (17/06/1992)

amor e preconceito (25/06/1992)

morte em vida (01/07/1992)

segredo de família (15/07/1992)

prova final (22/07/1992)

na marca do pênalti (29/07/1992)

testemunha ocular (05/08/1992)

a cantada (12/08/1992)

romance moderno (19/08/1992)

laços de família (26/08/1992)

o álibi (02/09/1992)

coração partido (09/09/1992)

antes que o amor acabe (16/09/1992)

compulsão (30/09/1992)

carrasco nazista (07/10/1992)

amor discreto (14/10/1992)

mal secreto (21/10/1992)

verdades e mentiras (28/10/1992)

águas passadas (04/11/1992)

tabu (11/11/1992)

mamãe coragem (18/11/1992)

a louca (25/11/1992)

cigarra ou formiga (02/12/1992)

mentiras de amor (09/12/1992)

sonho dourado – com Antônio Fagundes, Silvia Pfeifer e Patrícia Pillar – O maestro Antônio Cavalcanti (Antônio Fagundes) foi convidado a reger por um ano a orquestra de Viena, na Áustria. Por ironia do destino, quase às vésperas de sua viagem, a mulher, Maria Rita (Silvia Pfeiffer), sofre uma lesão cerebral e torna-se hemiplégica. Primeiro dilema: ele deverá viajar ou ficar para acompanhar o tratamento da esposa no Brasil? Mas o drama não pára por aí. O maestro terá que optar também entre a mulher já recuperada e a amante (Patrícia Pillar), uma pianista que conhece durante um concerto. (23/12/1992) – o único episódio a apresentar dois momentos de escolha de finais – se o maestro vai ou não para o exterior; e se fica ou não com a mulher recuperada; e a despedida de Antônio Fagundes do programa, a partir deste episódio apresentado por Walmor Chagas.

palavras de amor (30/12/1992)

1993

o juramento – com Suzana Gonçalves, Lima Duarte, Turíbio Ruiz e Marcos Winter -A história de um jovem do sertão mineiro, Jeremias (Marcos Winter), que vive um dilema ao tentar cumprir um juramento feito ao pai no leito de morte. O velho Alcibíades (Turíbio Ruiz), antes de morrer, faz o filho jurar que irá matar o seu desafeto, um homem chamado Antônio Lobato (Lima Duarte), que arruinou sua vida ao roubar-lhe a mulher e todo o patrimônio. Jeremias vai atrás desse homem, embora não esteja convicto se vai ou não cumprir o prometido. As dívidas de Jeremias aumentam quando ele encontra o tal Antônio Lobato, que se transformou em Antônio Rezador, um benfeitor do povo desassistido da região. A atriz Suzana Gonçalves vive Rosa, mãe de Jeremias,
enquanto o resto do elenco é formado por atores locais. Totalmente gravado em Santana de Parnaíba; escrito por Ronaldo Santos; direção de Luiz Antônio Piá (21/04/1993).

jogo de corpo (29/04/1993)

a sangue frio (12/05/1993)

em nome do pai – com José Mayer, Ângelo Antônio e Zezé Motta – Um filho trabalhador e honesto deve ou não entregar seu pai, um criminoso, à polícia? Tulipa (José Mayer), o pai, e Quinho (Ângelo Antônio), o filho. Os dois se reencontram quando o pai, perigoso bandido acusado de latrocínio, foge da prisão e se refugia em casa, recebendo o apoio da mulher Zenaide (Zezé Motta). Quinho, que trabalha como segurança de uma empresa, rejeita essa situação e se vê no impasse de delatar ou não o próprio pai. – episódio escrito por Rose Calza e dirigido por Betty Faria – a estréia na direção da atriz (02/06/1993).

se acaso você chegasse – com Luiza Tomé, Tonico Pereira, Tássia Camargo, Flávio Migliaccio, Pierre Bittencourt, João Filippi – Edgar, funcionário da empresa telefônica do Rio (Telerj) casado com Vanete (Luiza Tomé). Edgar se perturba com o reaparecimento de Zuleide (Tássia Camargo), uma ex-namorada. Edgar abandona ou não a vida tranquila que leva com a mulher e os filhos para viver com Zuleide, que o deixou dez anos atrás? – a produção teve que ser escoltada pela polícia para gravar o episódio no morro da Providência; escrito por Ana Maria Nunes, com argumento de Geraldo Carneiro; direção de Tizuka Yamasaki (09/06/1993).

sinuca de bico – com Reginaldo Faria, Elizângela, José Dumont e Evandro Mesquita – Um presidiário prestes a conseguir rever sua pena alegando um erro judiciário recebe a proposta de fugir da cadeia. Ele deve acreditar na justiça e esperar, ou agir por conta própria? (16/06/1993).

faça a coisa certa (23/06/1993)

você toda nua (30/06/1993)

a chantagem (07/07/1993)

ser ou não ser – com Elizabeth Savala (Maria), João Vitti (taxista), Laura Cardoso (mãe de Maria), Antônio Petrin (vendedor da floricultura), Via Negromonte (amiga de Maria) – A hstória se inicia quando Maria, uma comerciante de frutas e verduras, fecha sua barraca ao fim do dia e toma um taxi para retornar à sua casa. Durante a viagem o taxista desvia do caminho e violenta Maria, que fica muito traumatizada e dá queixa à polícia. Depois de algum tempo Maria se descobre grávida, e além disso, a gravidez é de risco, podendo causar danos à criança ou à mãe. O dilema de Maria é abortar ou ter a criança. Maria conta com a compreensão da mãe e de sua grande amiga. Nesse meio tempo Maria volta a ter contato com o taxista, que se arrepende e procura manter contato e um bom relacionamento com ela. No final, Maria resolve ter a criança e não aceitar a ajuda do taxista. O parto ocorre com sucesso, e Maria acaba se envolvendo com o vendedor da floricultura – direção de Paulo Afonso Grisolli (14/07/1993).

máscara negra – com Maitê Proença, Marcos Winter e Naura Schneider – Publicitário jovem bem-sucedido, porém desiludido, que encontra o amor na figura de uma mulher incomum. Aliás, muito incomum. Na verdade, um
espectro. Lenora de Andrade Paschoal (Maitê Proença) aparece do nada e surpreende Patrick Miranda (Marcos Winter) durante uma festa de época, em 1993. Trocam poucas palavras, valseiam, beijam-se e ela vai embora
prometendo uma volta. Paixão quase doentia à primeira vista. Ele investe todas as energias para descobrir quem é aquela mulher: Lenora, de família rica, foi rainha do corso em 1920 e morreu há 70 anos. Para o telespectador fica a responsabilidade de decidir o impasse: Patrick se permite ser feliz e embarca na paixão em outra dimensão ou cai na real e dribla sua insatisfação na busca de novas alternativas? – escrito por Antônio Carlos Fontoura, dirigido por Cláudio Cavalcanti (21/07//1993).

o direito de morrer (28/07/1993)

laços de sangue (04/08/1993)

paixão mortal (11/08/1993)

a cor do amor (18/08/1993)

almas gêmeas – com Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli – Dois advogados rivais, Muriel e Jack, lutam pelo controle acionário de uma empresa. Eles se apaixonam perdidamente, mas descobrem depois que são irmãos. O público decidirá se eles devem cometer o incesto ou não. Escrito por Rose Calza, especialmente para os dois atores, então de passagem pelo Brasil (25/08/1993).

a barganha (01/09/1993)

tragédia brasileira (08/09/1993)

o homem errado – com Cláudio Marzo, Ângelo Antônio e Márcio Ehrlich – Um milionário (Marzo) atropela uma pessoa na estrada e, para se safar da condenação, oferece ao seu motorista (Ângelo) resolver os seus problemas financeiros se ele assumir a culpa pelo atropelamento. No entanto, um jornalista (Márcio) começa a investigar o crime e descobre que o milionário havia sido o culpado. O jornalista, então, passa a tentar convencer o motorista a denunciar o verdadeiro atropelador. Cabe ao público decidir se o motorista vai aceitar o dinheiro ou incriminar o patrão (15/09/1993).

escrito nas estrelas (29/09/1993)

laços de afeto (06/10/1993)

relação delicada (13/10/1993)

anjos marginais (20/10/1993)

isca de polícia (27/10/1993)

papai ou mamãe (03/11/1993)

o porteiro (10/11/1993)

o filho da outra – com Bia Seidl, Renée de Vielmond, Francisco Milani, Cláudio Mamberti, Sílvia Salgado e Francisco Fernandes. Duas mães (Bia e Renée) tiveram seus filhos trocados na maternidade. Só que Olga (Seidl) descobre a troca depois que sua criança morre num acidente de trânsito. Ela deve procurar a mãe que está com seu verdadeiro filho e dizer que o outro menino morreu? – direção de Roberto Talma; excepcionalmente exibido na quinta (02/12/1993).

a chance de ouro – com Daniel Dantas e José Lewgoy – Rafael (Daniel), advogado, recebe a missão de redigir o testamento de um milionário (Lewgoy). Moribundo, o ricaço propõe assinar o documento antes mesmo de Rafael
concluir o trabalho. O advogado concorda. Mal assina os papéis, o milionário morre. Rafael, em problemas financeiros, cai em tentação: “Devo ou não me colocar como único beneficiário do testamento?”. – O primeiro episódio a testar uma nova técnica de narração, em que o apresentador Raul Cortez “dialogava” com os personagens. A novidade é que, no desenrolar da história, o advogado e outros personagens expunham angústias a Raul que, ao vivo de São Paulo, funcionou como um confidente via Embratel. Ele também terá a tarefa de evitar que a narrativa saia dos trilhos. Quando sentir, por exemplo, que o advogado está divagando, Raul lhe chamará a atenção, pedindo que retome o fio da meada. Escrito por Geraldo Carneiro e Fernando Rebello (08/12/1993).

chofer de táxi (15/12/1993)

ídolo perdido (22/12/1993)

1994

premonição (05/01/1994)

a qualquer preço – com Tato Gabus, Mayara MAGRI, Ricardo Blat, Daniela Visco e os dançarinos do grupo Porão. – Joel (Tato) e Nicinha (Mayara) entram numa maratona de dança para ganhar um carro OKm. Com o dinheiro da venda do automóvel, o casal pretende começar uma vida a dois e pagar o hospital onde está internado o pai de Joel. O concurso premia o último casal a desabar de cansaço, o que põe em risco a saúde dos participantes. O dilema: Joel e Nicinha devem ou não persistir nesta loucura? – o epis?dio foi inspirado no filme “A Noite dos Desesperados” de Sydney Pollack; escrito por Denise Bandeira e dirigido por Flávio Colatrello (12/01/1994).

a missão – com Jackson Antunes e Diogo Vilela. Jonas (Jackson) é um policial sério que entra no submundo do crime para desbaratar uma quadrilha. Jonas tem uma velha rixa com Heitor (Diogo), policial corrupto. Disfarçado, ele se infiltra numa gangue de traficantes e ladrões de carga de caminhão. No final, o público vai decidir se Jonas mantém o disfarce e desbarata a quadrilha, ou se revela sua identidade para salvar a vida de Heitor, que é capturado pelos bandidos. Inspirado no filme “Cães de Aluguel” de Quentin Tarantino. Escrito por Ana Maria Nunes, direção de Fábio Barreto (19/01/1994).

o último desejo – com Lucélia Santos, Jonas Bloch, Tássia Camargo, Antônio Grassi e Antoine Pasin. Milionários, Regina (Lucélia) e Eduardo (Jonas), têm um casamento feliz e equilibrado. Ao ficar viúva, ela recebe uma inesperada notícia do advogado da família (Grassi): o último desejo do marido foi deixar parte da gorda herança para a amante, Amanda (Tássia). Revoltada, Regina, que nunca havia desconfiado de nada, decide não deixar o dinheiro nas mãos da rival. Porém, não aguenta de curiosidade e, sem se identificar, vai procurá-la. Durante a visita, Regina tem uma surpresa: Júnior (Pasin), de 8 anos, filho do casal. A partir daí, tudo se complica. Ao conversar com Amanda, Regina, que é estéril, se solidariza com sua situação. Depois de conhecer o garoto, o coração traído de esposa amolece. Ao imaginar o marido brincando com o menino, ela começa a aceitar a possibilidade de deixar o dinheiro com ele. Mas isso, não é ela que vai decidir. De Ana Maria
Nunes, direção de Fábio Barreto. (26/01/1994).

seja feita a vossa vontade (02/02/1994)

cinderela (09/02/1994)

em família (16/02/1994)

flor de outono (23/02/1994)

garoto de ouro (03/03/1994)

abuso sexual (10/03/1994)

paternidade (16/03/1994)

o legado (31/03/1994)

a última chance (06/04/1994)

a viúva negra (14/04/1994)

passarinhos e gaviões (05/05/1994)

educação sentimental (12/05/1994)

angu de caroço (19/05/1994)

um mistério do outro mundo (26/05/1994)

o bêbado e a biscate (02/06/1994)

amigo do peito – com Milton Gonçalves – não foi ao ar no Rio de Janeiro, por que Milton era candidato a governador (09/07/1994).

a copa do mundo é nossa – com Eri Johnson e Lilia Cabral. Particiação dos grupos Raça, Nó em Pingo D’Agua e de Neguinho da Beija-Flor. Juca (Eri), cobrador de ônibus, é sorteado para ir assistir à Copa, com tudo pago.
O bilhete vale cinco mil dólares e, com esse dinheiro, ele conseguiria se casar. A eterna noiva Neusinha (Lília) faz de tudo para que ele venda o prêmio. Caberá ao público decidir se ele deve desistir do prêmio ou torcer pelo Brasil nos Estados Unidos. O ator Eri Johnson, vascaíno doente, fez um sacrifício pelo personagem: apareceu todo animado com a torcida do Flamengo na geral do Maracanã. Argumento de Geraldo Carneiro e roteiro de Ana Maria Nunes; direção Fábio Barreto (16/06/1994).

o chamado da glória (23/06/1994)

a vida não acabou – com Eduardo Moscovis, Rita Guedes, Yoná Magalhães, Paulo César Grande. Tuca (Moscovis) é portador do vírus da Aids. É final do campeonato brasileiro de vôlei e a equipe depende de sua atuação mais do que nunca. Durante a partida decisiva, um corte inesperado. O sangue atinge o rosto de um dos atletas. Partida interrompida. O jogador contaminado se sente envergonhado. Olha para os companheiros, para o público… E é o público quem vai decidir se ele deve ou não continuar no time. Argumento de Geraldo Carneiro e roteiro de Ana Maria Nunes, direção de Fábio Barreto (14/07/1994).

tudo pela arte – com Íris Bustamante e Henri Pagnoncelli – Lena ( Iris), atriz de novelas, resolve montar uma peça de teatro. Sem dinheiro, pede ajuda para um empresário (Henri). O figurão responde que só patrocinará o
espetáculo se passar uma noite com a atriz. Lena deve aceitar a “proposta indecente”? – O episódio rendeu um protesto do Sindicato dos Atores de SP por mostrar uma imagem errada disseminando a idéia “repugnante” de que, para trabalhar, o ator “deve antes passar por uma cama”, segundo a carta aberta mandada pelo sindicato a Roberto Marinho. O que indignou foi que a audiência decidiu que sim, a atriz aceita a proposta, por 41.739 votos contra o “não” com 35.133 telefonemas. De Geraldo Carneiro, dirigido por Mauro Farias (21/07/1994).

anjo vingador (28/07/1994)

a bolsa ou a vida (04/08/1994)

o louco (11/08/1994)

o transplante (18/08/1994)

amor e morte (25/08/1994)

o despertar da primavera (01/09/1994)

copacabana (08/09/1994)

a dívida (15/09/1994)

pressão total (22/09/1994)

possessão – com Rita Guedes, Tadeu Aguiar e Cecil Thiré – A bela e riquíssima Myriam (Rita) mata o marido Lourenão (Tadeu) e alega que estava “possuída” por um espirito na hora do crime. Lourenão teve um caso com uma menina que, depois de largada por ele, acabou virando prostituta e foi assassinada. E ela quem volta para se vingar e ‘usa’ Myriam para isso. Myriam é ou não punida pelo assassinato? – Escrito por Thiago Santiago, dirigido por Mauro Farias. (29/09/1994)

corações partidos – com Hélio Souto, Eva Todor, Stella Freitas, Nívea Maria e Ana Kutner – Seu Milton (Hélio), um velhinho gaiteiro que adora dançar no Clube Suburbano Dois Corações, é casado há quase 40 anos com Dulce (Eva) e pai de Leninha (Stella). Tudo bem, se ele não vivesse também com Madá (Nívea) há 24 anos e fosse pai de Gracinha (Ana). Lá pelas tantas, seu Milton morre. A viúva oficiosa e a segunda filha tem o direito de comparecer ao velório e ao enterro dele? (06/10/1994)

carga pesada (13/10/1994)

dor de amor (20/10/1994)

anjos sem asas (27/10/1994)

a expulsão do paraíso – com Marcos Frota, Luiza Tomé, Alberto Perez, Edson Silva, Gustavo Gasparini, Maria Pompeu, Leônidas Aguiar, Tuca de Castro, Nelson Freitas, Joba e Silveirinha. Um jovem preocupado com a preservação da natureza ganha uma ilha habitada por uma população de pescadores. Como se trata de uma reserva ambiental, ele teme que os caiçaras representem uma ameaça viva para a preservação das espécies da fauna local. Ele expulsa os moradores ou os deixa, condenando as espécies à extinção? Gravado na Ilha da Madeira, RJ, direção de Mauro Farias. (03/11/1994)

mãe solteira – com Bia Seidl, Mário Gomes, Patrícia Perrone e Mário Lago. Elza (Bia) é uma mulher bem casada com Afonso (Mário), que num acidente de carro provocado pelo marido perde a única possibilidade que tinha de engravidar. Enquanto isso, numa cidade do interior, a jovem Neide (Patrícia), menina pobre criada pelos tios, se envolve com o filho do prefeito e engravida. Os tios não aceitam a situação e a expulsam de casa com a criança. Neide vai para a cidade grande, onde tem que pedir esmolas para sustentar a filha. É quando Elza a encontra e propõe que a garota lhe dê a criança em troca de muito dinheiro. Neide dá ou não a criança? Direção de Fábio Sabag. (10/11/1994)

o preço do amor (17/11/1994)

no último round (24/11/1994)

sombras do passado (01/12/1994)

matriz e filial (08/12/1994)

flores do mal – com Marcos Frota, Anna Cotrim, Cristina Prochaska, Tonico Pereira e Ewerton de Castro. Advogado bem sucedido, João Lucas (Marcos) é rendido em seu carro por Nina (Anna), que está fugindo de policiais. Ela sabe de crimes envolvendo a polícia, que deseja matá-la como “queima de arquivo”. Ao usar o carro de Lucas para a fuga, os dois acabam se apaixonando. Separado de Eva (Cristina) e com filhos, Lucas larga tudo para viver com Nina. Ele deve continuar a alimentar a paixão? O episódio especial de fim de ano de 1994, com 1h30 de duração, baseado no longa metragem de Luc Besson, “Nikita, Criada para Matar”. Escrito por Geraldo Carneiro e Yoya Wursch, dirigido por Roberto Talma e Leandro Neri (22/12/1994).

1995

pacto de silêncio – com Patrícia França, Lúcia Veríssimo, Irving São Paulo, Stênio Garcia e Guilherme Leme. A empregada doméstica entrega ou não o irmão Valdecir à polícia para livrar um inocente da cadeia? Para comprar remédios para a mãe doente, Valdecir e uns amigos assaltam a mansão em que Dalva trabalha. Em seguida, a patroa Mirian aparece morta, e o principal suspeito é seu namorado, Eduardo. Mas Dalva viu o assalto e imagina que o grupo de seu irmão seja responsável pelo homicídio (29/04/1995).

o gosto da vingança (06/05/1995)

intermezzo – com Silvia Pfeifer e Miguel Falabella. Uma pianista (Silvia) e um dilema. Com o marido condenado por um câncer de pulmão, não sabe se volta aos braços de Miguel, antiga paixão e médico do doente terminal. Inspirado no filme “Interlúdio” com Ingrid Bergman. O último episódio com a apresentação de Raul Cortez, substituído por Renata Ceribelli (13/05/1995).

o meu guri (20/05/1995)

o jogador (27/05/1995)

o corno convicto (03/06/1995)

o motim (10/06/1995)

o pai pródigo (17/06/1995)

a adoção (24/06/1995)

a greve (01/07/1995)

o grande homem (08/07/1995)

o príncipe desencantado (15/07/1995)

a barbada do além (22/07/1995)

a droga (05/08/1995)

o estripador (12/08/1995)

a herança (19/08/1995)

o sacrifício (26/08/1995)

a dama de ferro (02/09/1995)

mulher do chefão (09/09/1995)

branca de neve (16/09/1995)

jóia rara (23/09/1995)

não se pode ter tudo (30/09/1995)

veneno ambiente (07/10/1995)

o matador (14/10/1995)

pela estrada da vida (21/10/1995)

amigo é pra essas coisas (28/10/1995)

remédio duvidoso (04/11/1995)

paixão bandida (11/11/1995)

perigo ambulante (25/11/1995)

o pátrio poder (02/12/1995)

agora ou nunca (09/12/1995)

milionário por engano (16/12/1995)

1996

testemunha de acusação – com Letícia Sabatella, Caio Junqueira, Nelson Xavier e Rodolfo Bottino. Bárbara (Letícia), uma mulher humilde, dona de um bar, testemunha o irmão Tico (Caio) ser assassinado por um policial. Bárbara
reconhece o criminoso e o denuncia à polícia. Só que ele faz parte de um grupo de extermínio e passa a ameaçá-la. A questão colocada ao telespectador será: Bárbara deve manter sua denúncia e identificá-lo para as autoridades, mesmo estando ameaçada de morte, ou, deve esquecer o crime e deixar impune o assassino de seu irmão? O primeiro episódio de 1996 trouxe mudanças no esquema do programa: telespectador não via somente os números gerais que revelam a votação pelo sim ou pelo não através dos telefonemas recebidos de todo o Brasil.
“O público saberá quantas pessoas querem o “sim” ou “não” em diferentes regiões. A idéia é mostrarmos as variações de conceito. E, se houver uma diferença muito pequena entre o ‘sim’ e o ‘não’, apresentaremos os dois finais” explicou o diretor do núcleo do programa, Herval Rossano. E, para mostrar as opiniões vindas dos diversos pontos do país, foram feitas modificações no cenário, que passou a ser virtual, gerado por computação gráfica. Tony Ramos tinha ao fundo painéis com os resultados de vários estados e regiões expostos na tela. Dessa forma, o apresentador passou a dispor de um número maior de informações para interagir com o público. Essa alteração no formato permitiu que fossem eliminadas entrevistas ao vivo, transmitidas diretamente de duas cidades escolhidas pela produção (10/04/1996).

pobre menina rica (17/04/1996)

dilema de amor – com Matheus Carrieri, Dedina Bernadelli, Luiz Armando Queiróz, Umberto Magnani, Luiza Curvo, André Ricardo e Fred Allan. A decisão de um pai separado de abandonar tudo e aceitar uma proposta milionária para trabalhar no exterior. Com o salário do novo emprego, o pai poderia ajudar no tratamento do filho, que ficou paraplégico após sofrer um acidente. Escrito por Antônio Carlos Fontoura, dirigido por Herval Rossano
(24/04/1996).

fim de semana encantado (01/05/1996)

elvis ou elvira (16/05/1996)

no silêncio da noite (23/05/1996)

pai de aluguel (30/05/1996)

francisco (06/06/1996)

o fã (12/06/1996)

marcas do passado – com Bruno Campos, Cláudia Ohana, Alexandre Paternost, Jacqueline Laurence, Cassiano Ricardo, Maria Isabel de Lizandra, Solange Couto e Luciana Faria. A história de Basilio (Bruno), um executivo
bem-sucedido que não sabe se contrata Magda (Cláudia), mulher culta e poliglota, como sua secretária de confiança. O problema é que ela é uma ex-presidiária, acusada pela morte de Carlos (Alexandre), seu marido
alcoólatra. O crime aconteceu durante uma briga do casal e ela garante ser inocente. A questão é: Basilio deve dar o emprego a Magda ou não? Dirigido por Tizuka Yamasaki (20/06/1996).

retrato em preto no branco (27/06/96)

véu de noiva (03/07/1996)

o filho da mãe (11/07/1996)

aconteceu… (17/07/96)

a bígama de brás de pina – com Cláudia Jimenez – Gira em torno de uma suposta viúva que, casada novamente, descobre que o primeiro marido não morreu. Escrito por Geraldo Carneiro e dirigido por Roberto Talma (24/07/1996).

doce engano (31/07/96)

sonho olímpico (07/08/1996)

sinastra do méier (14/08/1996)

tempo de namoro (21/08/1996)

amor à vida (28/08/96)

o segredo (04/09/96)

vidas partidas (11/09/1996)

o professor (18/09/96)

a invasão dos bárbaros (02/10/96)
não se esqueça de mim (09/10/96)

em nome do padre (16/10/96)

sangue no araguaia (23/10/1996)

a troca – com Cláudia Ohana e Leonardo Brício (30/10/96)

a pequena herdeira – com Eva Todor e Carolina Pavanelli (06/11/96)

começar de novo – com Vanessa Lóes e Nívea Maria (14/11/96)

molambo de gente – com Maria Zilda Bethlem, Tuca Andrada, Marta Overbeck, Dedina Bernadelli, Lupe Giglioti,
Célia Biar e Fernando Almeida. Natasha (Maria Zilda) é uma mulher com problemas de alcoolismo que vai trabalhar numa boutique (Marta Overbeck é a proprietária). Lá conhece Ivan (Tuca Andrada) e se envolve com ele. Porém, os problemas de alcoolismo de Natasha continuam e a pergunta é… mesmo apaixonado, ele deve ficar com uma pessoa com problemas de alcoolismo? Maria Zilda ganhou do “Vídeo Show” o Troféu Cassiano Gabus
Mendes que o programa conferia ao melhor ator que esteve em cena na semana. (20/11/96)

justiça – com José de Abreu, Ângelo Paes Leme e Deborah Secco (27/11/96)

amor por correspondência – com Narjara Turetta (04/12/96)

bala perdida – com Kadu Moliterno e Deborah Evelyn (11/12/96)

mundo cão (18/12/96)

1997

a vizinha – com Karina Perez, Tato Gabus e Isadora Ribeiro. Alícia (Karina) e o marido (Tato) formam um casal feliz até que ela viaja com os filhos para um balneário. Sozinho em casa, ele acaba se interessando pela bela vizinha Rosa (Isadora). Tenta resistir à tentação, mas fica enciumado quando liga para a mulher e descobre que ela encontrou na viagem um amigo divorciado. E agora? O marido trai a mulher, ou resiste e preserva seu casamento? Ou inicia um novo romance com Rosa? Inaugurou o novo formato do programa, com três finais diferentes (03/04/1997).

meu pai (10/04/1997)

a teoria e a prática (17/04/97)

ciúmes (24/04/97)

a última vez (01/05/97)

estrada do amanhã (08/05/97)

quando eles amam (15/05/97)

enrascada (22/05/97)

sósias (29/05/97)

gente jovem (12/06/97)

norma – com Rita Guedes, Maria Zilda Bethlem, Kadu Moliterno, Oscar Magrini, Roberto Bomtempo e Giovanna Gold. Norma (Rita) é casada com Rondinelli (Kadu) mas tem um caso com Orlando (Magrini). O marido desconfia do romance dos dois e decide colocar o detetive Fidaldo (Roberto) atrás da dupla. Arlete (Maria Zilda), mulher de Orlando, também descobre e, revoltada, resolve se vingar, atormentando Norma. Só que Orlando não está mais interessado em Norma e rompe o namoro. Deprimida, ela vai para a praia esquecer as tristezas e é
encontrada morta dentro de uma banheira. A pergunta…Quem é o assassino? Arlete, Orlando ou Rondinelli?
No final, Arlete foi a escolhida pelo público. (03/07/97)

cobiça – com Françoise Forton e Francisco Cuoco – Natália (Françoise), secretária de Jair Pinheiro (Cuoco), um executivo que se envolvia num escândalo de operações fraudulentas com títulos públicos. Os telespectadores
tinham que decidir se a funcionária se demitia, denunciava o chefe ou participava da falcatrua. Roteiro de Fernando Rebello, direção de Herval Rossano (10/07/1997).

as regras do jogo (17/07/97)

a pestinha (24/07/97)

flor da pele (31/07/97)

a farsa (07/08/97)

terra (14/08/97)

divino amor (21/08/97)

vida secreta – com Kito Junqueira, Glauce Graieb, Carolina Dieckmann, Nina de Pádua e Gisele Fraga. Paulo César (Kito), um funcionário de uma empresa de seguros que é casado com Sônia (Glauce) e pai das adolescentes Lídia (Carolina) e Helena (Gisele). A situação se complica quando as filhas descobrem que o pai tem uma amante (Nina) e precisam decidir entre: contar à mãe, ignorar a vida dupla do pai ou aceitar a amante. (28/08/1997).

aconteceu em copacabana (04/09/97)

entre a tempestade e a calmaria (18/09/97)

preconceito (25/09/97)

streaptease – com Beto Simas (02/10/97)

francis (16/10/97)

a desforra (23/10/97)

vida dupla (30/10/97)

o desfalque (06/11/97)

na sombra do passado (13/11/97)

o mistério do chupa-cabra (20/11/97)

delicadeza (27/11/97)

epidemia (04/12/97)

bad boys (11/12/97)

noite de natal (18/12/97)

1998

desencontro (01/01/98)

indecisão (08/01/98)

o intruso (15/01/98)

tabu (20/01/98)

impulso incontrolável (03/02/98)

a mulher ideal – com Leon Góes, Yaschmin Gazal e Alexandre Paternost – O que você faria se descobrisse que sua noiva posou nua para uma revista masculina? O colecionador de revistas eróticas Flávio (Alexandre) descobre que Patrícia (Yachmin), noiva de seu primo Henrique (Leon), posou para uma publicação estrangeira. Pressionada, Patrícia diz que posou para o ex-namorado, mas que não sabia que as fotos seriam publicadas.(10/02/98)

verdades e mentiras (24/02/98)

laura (03/03/98)

sexo frágil (11/03/98)

amor ao próximo (17/03/98)

ato covarde (24/03/98)

o escândalo – com Francisco Cuoco, Nívea Maria, Rita Guedes, Arietha Corrêa. A história gira em torno de Gil Canto (Cuoco), poderoso prefeito de uma cidade que tem um casamento feliz com Lara (Nívea). Até surgir Maura (Rita Guedes), uma jovem que o acusa de tê-la obrigado a fazer sexo oral com ele. Lara defende o marido, até aparecer Monique (Arietha Corrêa), uma funcionária da prefeitura que afirma ter tido um caso extraconjugal com o prefeito. Gil é culpado ou está sendo vítima de um complô para afastá-lo da política? Qualquer semelhança com o escândalo envolvendo o presidente Bill Clinton pode não ser mera coincidência! (02/04/1998).

vida (09/04/98)

dupla traição (16/04/98)

implosão (23/04/98)

trabalho escravo (14/05/98)

guerra suja (21/05/98)

o flagrante – com Daniel Dantas, Zezé Polessa, Othon Bastos e Diego Spina. O conflito de Flávio Luiz Severo (Daniel), preso com maconha do filho Paulinho (Diego). Ele terá que decidir se diz ou não que a droga pertence ao rapaz. Escrito por Antônio Carlos Fontoura e dirigido por Mauro Farias (28/05/1998).

assédio (04/06/98)

a volta por cima (11/06/98)

síndrome (18/06/98)

se não fosse trágico seria cômico (25/06/98)

a neta – com Carla Marins e Pablo Uranga. O roqueiro Tavinho (Pablo) engravida Andréa (Carla) e ela resolve ter o filho. A questão a ser resolvida é: os pais dele devem criar o bebê ou forçar o rapaz a assumir
esta responsabilidade sozinho? Dirigido por Mauro Farias (09/07/1998).

ligeiramente grávida (23/07/98)

assassino em potencial (30/07/98)

um lar para clarice – com Tuca Andrada, Caco Ciocler, Fábio Junqueira, Chico Diaz, Luciana Braga e Ariclê Perez. Tuca e Caco são dois homossexuais que lutam pela posse de uma garotinha. (06/08/98)

minhas caras amigas(13/08/98)

amor eterno (20/08/98)

a pílula (27/08/98)

amor ou injustiça? – com Ana Paula Arósio, Marcelo Novaes, Gracindo Jr. Lena (Ana Paula), jovem que vive uma paixão fulminante pelo policial Anselmo (Novaes). Porém, após a primeira noite de amor do casal, ele descobre, por meio de notícia de jornal, que a moça é acusada de ter assassinado o empresário Renato Jordão (Gracindo Jr.), de quem era amante. O caso vai parar nas mãos do próprio Anselmo, que viverá o seguinte dilema: ele deve viver sua paixão ou entregar a amada à polícia? (03/09/1998).

o rapto da sogra (10/09/98)

seios que toquei (17/09/98)

não é proibido sonhar (24/09/98)

sonhos do passado (01/10/98)

sexo falado é sexo? (08/10/98)

a primeira vez de carlinhos – com Célia Biar, Caio Junqueira, Dill Costa. Carlinhos, de 17 anos, interpretado por Caio Junqueira, engravida a empregada Chica (Dill Costa). Os pais do rapaz oferecem dinheiro e uma viagem
para a moça sumir. A pergunta será: ela deve ou não aceitar a proposta?. Última aparição de Célia Biar na TV. Escrito por Fausto Galvão (15/10/1998).

dublê de socialite (22/10/98)

o doce sabor do sucesso – com Alexandre Pires, Patrícia França, Nuno Leal Maia. Marcos Bueno (Alexandre), um cantor de churrascaria que persegue o sucesso há dez anos, sem nunca tê-lo alcançado. Ao lado de sua mulher, Rosana, (Patrícia), ele conhecerá o empresário Eurico, (Nuno), que vai lhe propor um contrato para lançá-lo no mundo artístico. A estratégia de marketing de Eurico para que Marcos alcance a fama é que desencadeará o conflito da trama. Eurico vai sugerir que o cantor venda uma imagem de homem romântico, sedutor, solteiro e infeliz no amor. Neste momento, Rosana, que sempre incentivou o marido e esteve ao seu lado, rejeitará a idéia e se verá diante de um impasse, já que o seu “Marquinhos” explodirá nas paradas. Caberá ao público decidir se ela deve ou não aceitar as condições impostas pela carreira de seu grande amor. Curiosa incursão do pagodeiro Alexandre Pires como ator. Escrito por Fausto Galvão, baseado no argumento de Altenir Silva. Dirigido por Leandro Neri (29/10/1998).

das duas uma (05/11/98)

a cunhada (12/11/98)

me lambuza de batom (19/11/98)

amor e traição – com Vera Fischer, Walmor Chagas e Fernando Alves Pinto. Annie (Vera), leva vida tranquila ao lado do marido, Alfredo (Walmor) até conhecer Rafael (Fernando), filho de Alfredo. Annie e Rafael apaixonam-se e resolvem levar em frente sua história de amor até ela engravidar do amante. Depois do nascimento da criança, Alfredo descobre a traição e, enlouquecido, tenta matar o bebê. Ao tentar impedi-lo, Rafael é morto pelo pai, que acaba morto por Annie. A questão posta aos telespectadores será: já que defendia seu filho e seu amante, Annie deve ser condenada por seu crime? A volta de Vera Fischer à TV, depois de vários problemas pessoais. Dirigido por Fábio Barreto (26/11/1998).

além do jardim (03/12/98)

garoto de programa (10/12/98)

aconteceu no natal (17/12/98)

1999

assim é se lhe parece – com Fernanda Montenegro, Luis Mello, Débora Duboc, Hugo Carvana, Débora Duarte, Ana Kutner, Antônio Calloni, Marcos Oliveira e Fernanda Azevedo. O episódio conta a história de Xavier (Mello), um sujeito estranho que vai morar numa cidadezinha com a mulher, Elisa (Débora), e a sogra, Lourdes (Fernanda). Ele instala cada uma em uma casa diferente, completamente isoladas da sociedade local. Para os moradores, Xavier diz que sua mulher morreu. Para a sogra, ele afirma que sua filha está em casa, com medo de que a velha enlouqueça. Por sua vez, Lourdes finge acreditar que a filha está viva para não pensarem que o genro é louco. Baseada no clássico de Pirandello, o episódio foi escrito por Carlos Gerbase e Cláudio Bueno, dirigido por José Lavigne. Mais um “Brasil Especial” com dois finais do que um “Você Decide” como os outros. (07/01/1999).

o príncipe da feira (14/01/99)

romântica até certo ponto (21/01/99)

tesouro da juventude (28/01/99)

assunto de família (04/02/99)

ninguém é perfeito (11/02/99)

na passarela do samba (18/02/99)

mulher de amigo (25/02/99)

o esposo – com Luciano Szafir e Lúcia Veríssimo. Um desempregado (Luciano) que passa a trabalhar como dono-de-casa para uma executiva (Lúcia). Dirigido por Roberto Farias. A idéia se assemelha à sitcom “Who’s the Boss?”, que por sua vez originou a série “Santo de Casa”, da Bandeirantes. (04/03/1999)

mulher 2000 – com Paulo Betti e Andréa Beltrão – Paulo espanca a mulher, vivida por Andréa. Ela denuncia ou não o marido à polícia? O final foi decidido e assistido apenas pelos telespectadores das regiões norte e nordeste, porque um apagão deixou sem energia o restante do país naquele dia, durante a exibição do episódio. (11/03/1999)

profissão viúva (18/03/99)

o califa de caruaru – com Daniel Dantas e Luiza Tomé, baseado na obra de José Condé. O dilema de Eleuzina (Luiza Tomé), que descobre que seu marido, Quequé (Daniel Dantas), um caixeiro viajante, é casado com mais duas
mulheres. O mesmo texto que inspirou a minissérie “Rabo de Saia” volta adaptado neste episódio. A partir deste episódio o programa passou a ser exibido após o “Zorra Total”. (25/03/1999)

fidelidade (01/04/1999)

o pacto – com Tarcísio Meira, Cacá Carvalho e Malu Valle (08/04/1999)

meu passado condena (22/04/1999)

o feitiço da lua da arábia (29/04/99)

numa e a ninfa – baseado na obra homônima de Lima Barreto, com Stênio Garcia e Giulia Gam. A história, passada no início do século, mostra o dilema de Numa Pompílio (Stênio), um deputado inexpressivo, que deverá
decidir se aceita, ou não, a ajuda do amante de sua mulher (Giulia). O conto também inspirou a novela “Fera Ferida” (06/05/1999).

meus dois fantasmas (13/05/99)

papi é gay (20/05/1999)

um outro em meu lugar (27/05/99)

trio em lá menor (03/06/99)

e o circo chegou (10/06/99)

madame sussu (17/06/99)

testemunha em pânico (24/06/1999)

amor em pedaços (01/07/1999)

o lobisomen (08/07/1999)

o visitante – com Evandro Mesquita, Marcos Frota, Tato Gabus, Mirian Pires, Antonio Grassi, Claudio Gonzaga – Pintor com mania de perseguição que acaba assassinando uma pessoa. Escrito por Ana Maria Nunes, dirigido por Maurício Farias (15/07/1999).

uma mina d eouro (22/07/1999)

numa sexta-feira 13 (29/07/1999)

juizo final (05/08/1999)

la mamma (12/08/1999)

o dilema de rosane (19/08/1999)

choque mortal (26/08/1999)

sexta-feira 13, parte 2 (02/09/1999)

robin hood aposentado (09/09/1999)

gol de placa (16/09/1999)

um lance maior – com Walmor Chagas, Thais de Campos e Rômulo Arantes. Chagas interpreta um milionário que quer ter um filho de sua enfermeira Magnólia (Thaís). Última aparição de Rômulo, morto no ano seguinte. (23/09/1999)

amélia que era mulher de verdade (30/09/1999)

transas de família 1 (07/10/1999)

transas de família 2 (14/10/1999)

faça a coisa certa (21/10/1999)

forró bandido (28/10/1999)

o dragão e a borboleta (04/11/1999)

o marido fantasma (11/11/1999)

liberdade (18/11/1999)

bruxaria (25/11/1999)

plano b (02/12/1999)

o terceiro homem (09/12/1999)

a filha de maria – com Deborah Secco, Elizabeth Savala, Francisco Cuoco, Sebastião Vasconcelos e Taumaturgo Ferreira. Savala vive a personagem Maria, cuja filha, Socorro, (Deborah Secco), está na prisão. Para contratar um advogado e conseguir a liberdade da filha, Maria se vê tentada a desviar o dinheiro destinado à montagem de um auto de Natal, que o padre (Cuoco) está organizando. Os telespectadores vão ser chamados a decidir o que ela deve fazer. O especial de Natal de 1999, com duração maior e marcando a volta de Walter Avancini à Globo depois de nove anos fora. (23/12/1999).

2000

glorinha vai às compras – com Cássia Kiss, Lucinha Lins, Fulvio Stefanini – Glorinha (Cássia) é a empregada de uma família totalmente endividada. Fazendo as compras do mês no supermercado para os patrões, ganha um carro de luxo em um sorteio. O dinheiro do carro tiraria os patrões do buraco. E agora? Glorinha dá o carro aos patrões ou fica com ele ? Participação especial de Fausto Silva (05/01/2000)

transas de família 3 – com José de Abreu, Maria Zilda Bethlem, Estelita Bell, Mônica Siedler e Eduardo Caldas. Mais uma aventura da família de Bráulio e Elizabeth (José e Maria Zilda). Agora, o casal tem de encarar as escolhas de seus dois filhos, Frida Kahlo (Mônica) e William (Eduardo) que, segundo os pais, optam por atividades pouco convencionais. Frida se torna titular do time de futebol da escola, e William, após assistir a uma apresentação de balé, decide frequentar aulas de dança clássica. Será que Bráulio e Elizabeth deixarão os filhos seguirem seus caminhos? (11/01/2000)

ídolos de barro – com Drica Moraes, Luigi Baricelli e Rodrigo Faro. A história da jovem Laurinda (Drica), que assistindo a um show da dupla Júlio e Janinho (Rodrigo e Luigi) acaba convidada para jantar com seus ídolos.
Para seu infortúnio, todas as fotos que ela tira durante o jantar com a dupla acabam queimadas e ela vai até a casa de Júlio e Janinho a fim de tirar novas fotografias. No local, no entanto, Laurinda capta imagens dos
dois junto com uma garota de programa, que aparece assassinada no dia seguinte. Como se não bastasse, outras prostitutas aparecem mortas em situações que sempre envolvem Júlio e Janinho. Até mesmo a fã ardorosa
Laurinda começa a achar que seus ídolos têm culpa no cartório. Laurinda terá de se decidir: entrega as fotos comprometedoras da dupla sertaneja às utoridades ou esquece tudo. (18/01/2000)

transas de família 4 – com José de Abreu, Maria Zilda Bethlem e Flávio Galvão. Apesar de Bráulio (José) e Elizabeth (Maria Zilda) ainda estarem legalmente casados, eles já estão, na prática, separados. Em determinado momento, Elizabeth se apaixona por Maurício (Flávio). Ao ver que seus filhos adoram o novo pretendente de Elizabeth, Bráulio fica em dúvida entre aceitar ou não o divórcio. (25/01/2000)

a hipocondríaca – com Susana Vieira, Oswaldo Loureiro, Ewerton de Castro e Karina Perez – Carmem hipocondríaca (Suzana), pensa estar sofrendo de leucemia. Um funcionário do laboratório (Ewerton), responsável pelos exames, porém, descobre que houve um erro no diagnóstico. Ele fica em dúvida entre contar a verdade, e pôr em risco seu emprego, ou não. (01/02/2000)

transas de família 5 – com José de Abreu, Maria Zilda Bethlem, Estelita Bell e Zilda Cardoso. Diva (Estelita) começa a se comportar de forma estranha e, com medo de ser mandada para um asilo, acaba fugindo de casa. A mulher de Bráulio (José), Elizabeth (Maria Zilda), não aguenta mais as várias maluquices da sogra e defende a torto e a direito que ela saia de sua casa. O filhão não quer de maneira alguma ver sua mãe no lado de fora do portão, e tenta encontrá-la e trazê-la de volta para casa. Mas enquanto a velhinha enfrenta o perigo das ruas, conhecendo a mendiga Chachorrona (Zilda) a família se divide entre acolhê-la e mandá-la de vez para o asilo. (09/02/2000)

uma lição das arábias (15/02/2000)

pré-datado (22/02/2000)

a volta – com Heitor Martinez, Gianfrancesco Guarnieri, Jorge Fernando, Beth Goulart e Nicette Bruno. – Eduardo (Heitor), um ator famoso, deve decidir se aceita ou não de volta o seu pai, Mário (Guarnieri), que há 15 anos desapareceu sem dar quaisquer satisfações ao filho. Quando Eduardo tinha apenas 5 anos de idade, seus pais se separaram e, pouco tempo depois, sua mãe morreu em um trágico acidente de carro. O acontecimento afastou ainda mais Eduardo de seu pai. Agora, passado muito tempo, Mário, doente e falido, parte em busca do filho à procura não apenas da reconciliação, mas também de dinheiro para um tratamento médico. Caberá ao espectador decidir se Eduardo perdoa ou não o seu pai. Escrito por Ana Maria Nunes, com argumento de Altenir Silva e Jorge Fernando (29/02/2000)

vitória total e absoluta – com Raul Gazolla, Vanessa Lóes e Luiz Salem. Vitória (Vanessa), uma moça gordinha e feiosa é casada com Zé Paulo vivido pelo ator Raul Gazolla. Bonito, ele se casou com Vitória apenas por causa de sua fortuna. O marido maltrata a mulher, que aceita tudo calada, em nome do amor que sente por Zé Paulo. No fundo, Vitória tem a esperança de que, um dia, seu marido se apaixone por ela. Mas enfim Zé Paulo decide abandoná-la e ir morar com sua amante. O fato arrasa Vitória, que chega ao ponto de tentar suicídio. Quem a salva é Edgard (Salem), seu cabeleireiro e melhor amigo. Edgard convence Vitória a mudar radicalmente sua vida, fazer plástica, ginástica, lipoaspiração. Após tantos tratamentos, ela se transforma em uma mulher deslumbrante. Quando vê sua ex-mulher totalmente diferente, Zé Paulo decide reatar o casamento. Mas será que Vitória vai permitir que ele entre novamente em sua vida? (07/03/2000)

vício de matar – com Paulo José e Zezé Polessa. Teodoro, um ex-matador profissional (Paulo) se vê diante da possibilidade de voltar a matar, mas sabe que se o fizer novamente seu casamento com Marlene (Zezé) estará
condenado. Os bandidos deixam claro que se Teodoro não executar o “serviço” Marlene será morta. Logo, ele acaba voltando à vida de crimes. Mas surge um dilema: Teodoro não sabe se deve se entregar à polícia ou fugir e voltar à clandestinidade. A continuação do episódio “Forró Bandido”, que foi apresentado no ano anterior. (14/03/2000)

miami ou me deixe – com Cláudia Lira, Tuca Andrada e Marcos Frota – Doroti (Claudia), caixa de supermercado cujo maior sonho é morar em Miami, namora Eremildo (Tuca), rapaz completamente apaixonado por ela, mas que, segundo Doroti, não tem ambição na vida. A caixa fica indecisa quando o namorado a pede em casamento, pois encontra em Florisbal (Frota) a chance de realizar seu sonho. Típico “latin lover”, Florisbal está jurado de morte e precisa sair do país. O que a moça escolherá? O casamento ou a fuga? (21/03/2000)

golpe de mestre – com Cássio Gabus Mendes, Bia Seidl, Carla Regina, Giuseppe Oristanio, Claudio Corrêa e Castro, Paulo César Grande, e Antonio Pedro. Heitor (Cássio), um diretor de banco casado com Francis (Bia).
Francis é filha do dono do banco, razão pela qual Heitor não a deixa para viver com sua amante, Sílvia (Carla). Quando Sílvia pressiona Heitor para decidir entre ela ou Francis, um amigo lhe sugere a idéia de contratar um amante profissional para sua mulher, com objetivo de flagrá-la em adultério e obter o divórcio sem culpa. Entretanto, Francis passa a se interessar pelo amante, o que surpreende Heitor. O dilema é saber do público se Heitor deve permitir que a mulher seja flagrada em adultério e assim garantir seus direitos após o divórcio ou se deve acabar logo com a história e esquecer a amante. (06/04/2000)

oscar matriz e filial (13/04/2000)

a poderosa (27/04/2000)

o morto vivo – com Reginaldo Faria (Paulo Neves), Susana Vieira (Ana), Othon Bastos (Antônio Benevides),
Daniele Valente (Lili), Pedro Brício (Fred), Chico Diaz (Guará), Carvalhinho (Wilson), Emiliano Queiróz (Tonho), Cláudio Mamberti (Boca), Glória Portella (Fernanda), Flávio Antônio, Shimon Nahmias, Danton Jardim e Gilberto Sálvio. (04/05/2000)

a dama proibida (11/05/2000)

o poderoso (25/05/2000)

a viagem (08/06/2000)

a bola da vez – com Luana Piovani, Eduardo Moscovis, Luiz Carlos Vasconcellos e Otávio Augusto. A história de dois detetives (Luiz e Otávio) que estão atrás de um poderoso traficante de drogas (Moscovis). Ele é casado com Ariana (Luana), que cuida das finanças do tráfico. Ela ofre um acidente e por acaso é salva por um dos policiais. Agradecida, decide fazer um trato com ele: se a ajudar a fugir do país, ela entrega à polícia toda a documentação que incrimina seu marido. O público terá então que decidir se os policiais aceitam o acordo ou prendem Ariana como cúmplice. O episódio havia sido gravado em 1999 e ficou engavetado por um certo tempo antes de ir ao ar (15/06/2000)

voyeur – com Diogo Vilela e Isabela Garcia. Vilella é Nestor, casado há 12 anos com Yeda (Isabela), com quem tem duas filhas. Gerente de um motel no Rio, Nestor esconde da esposa um segredo: ele é um “voyeur”, gosta de espionar a intimidade alheia. Por causa disso, ele deixa câmeras nas suítes de seu motel, pelas quais grava fitas dos seus clientes, para depois assisti-las. Em uma dessas gravações, Nestor registra, por acaso, um assassinato que abala a cidade. Durante as investigações do crime, uma pessoa inocente se declara culpada pelo assassinato. Começa então o dilema o protagonista. Caso ele entregue a fita para a polícia, ajudará a esclarecer o crime, mas revelará publicamente seu segredo, o que pode arrasá-lo socialmente e terminar com seu sólido casamento. Caso contrário, ele permitirá que um assassino fique à solta e que um inocente seja preso (22/06/2000)

aluga-se uma aliança (29/06/2000)

mania de casar – escrito por Tiza Lobo, direção de Roberto Farias. Daniel Dantas é Braguinha, um divertido personagem que já foi casado, separou duas vezes e morre de medo de voltar a casar e fracassar de novo. Com a primeira mulher, Marlene (Daniela Escobar), teve dois filhos adolescentes e, com a desculpa da educação dos filhos, ela não deixa seu “ex” em paz. Já Danuza (Christiana Guinle), a segunda mulher de Braguinha, é fútil e exagerada e só pensa em rever a partilha de bens do casal. Mas a vida dele muda ao conhecer Carol (Claudia Ohana), uma mulher que também tem dois filhos e está separada há mais de ano. Braguinha fica balançado e não sabe que atitude tomar, apesar de estar completamente apaixonado de Carol. Será que ele deve deixar de lado seus medos e encarar uma nova relação ou deve continuar sozinho? Elenco: Felipe Camargo (Marcelo), Marilu Bueno (D. Marilda), Ricardo Bruno Lapeyere (Felipe), Emmanuelle Moritz (Marina), Marcelo Assunção (médico), Sofia Torres (Alice), Flávia Rinaldi (vendedora), João Canto (Lucas), Maria Cristina Gatti (Zica), e Marcos Americano (ex-marido).(06/07/2000)

a mãe preta (13/07/2000)

olha o passarinho – com Victor Fasano e Andréa Beltrão- O episódio tem participação de Ana Maria Braga, interpretando ela mesma em seu programa ao receber o modelo Toni (Victor Fasano), que vai posar nu em uma revista. Andréa Beltrão, sua ex-namorada, é uma fotógrafa que recebe um convite para trabalhar na revista, mas fica dividida em aceitar o convite ao ver a reação de seu marido, conservador e ciumento. (20/07/2000)

mamãezinha querida (27/07/2000)

uma mulher quase honesta – com Tereza Seiblitz, Paulo Betti, Tuca ndrada, Jece Valadão e Francisco Cuoco. A história de Maria de Lourdes (Tereza), uma mulher casada com um motorista de táxi (Paulo) que, cansada das bebedeiras do marido, o abandona. Nesse tempo, conhece Tuninho (Tuca), com quem vive uma noite de amor, e engravida. Ela volta para casa, mas esconde do marido quem é o pai da criança, até o dia em que descobre que Tuninho morreu e deixou toda sua herança para o filho. Mas, para que seu filho receba o dinheiro, ela terá de contar para seu marido que teve um amante. Cabe ao público decidir o que fazer. No penúltimo programa, destaque para a rara aparição de Jece Valadão (vivendo o pai de Maria de Lourdes), já convertido a igreja evangéllica na vida real.(03/08/2000)

admirável mundo novo (10/08/2000)

um casamento aberto – com Mateus Nachtergaele e Carolina Kasting. Uma história parecida com a do filme “Eu, Tu, Eles”, de Andrucha Waddington: uma mulher, indecisa entre dois amores (no filme são três), decide ficar com ambos, dividindo com eles o mesmo teto. Arinelson (Matheus), um homem tímido e desajeitado, conhece a bela Violante (Carolina) e se apaixona, e é correspondido. Mas, quando ele pede a moça em casamento, descobre que ela já é casada, e com um ótimo sujeito. A surpresa de Arinelson vem quando Violante propõe a ele que vivam os três juntos, numa união assumida e sem conflitos, já que ela não consegue abrir mão de nenhum dos dois – O último episódio. (17/08/2000)

episódios reprisados em 2001

02/07/2001: seria trágico se não fosse cômico – com Betty Faria, Mário Gomes, Leandra Leal, Maria Maya, Thierry Figueira, André Marques, Scarlet Moon, Mara Manzan e Estelita Bell. Roteiro de Fausto Galvão e direção de Wolf Maya (exibido em junho de 1998). Prevaleceu a opinião original.
03/07/2001: o visitante – com Evandro Mesquita, Marcos Frota, Tato Gabus, Mirian Pires, Antoino Grassi, Claudio Gonzaga. Pintor com mania de perseguição que acaba assassinando uma pessoa. Escrito por Ana Maria Nunes, dirigido por Maurício Farias. A votação foi a mesma de 12/07/1999, quando foi exibido pela primeira vez.
04/07/2001: meus dois fantasmas – com Cláudia Raia, Oscar Magrini, Tato Gabus, Thais Fersoza, Patrícia Travassos, Catarina Abdalla, Henri Pagnoncelli. Escrito por Antônio Carlos Fontoura, direção de José Lavigne. Mais uma vez a votação foi a mesma de 1999, quando da sua primeira exibição.
05/07/2001: a mãe preta – com Fúlvio Stefanini, Ruth de Souza, Lucinha Lins, Neuza Borges. Roteiro de Fernando Rebello, dirigido por Vicente Barcellos. Registrou a menor audiência da reprise do programa e de toda a história do “Vale a Pena Ver de Novo”: apenas 8 pontos, contra 18 do “Chaves” no SBT. A minguada votação foi a mesma de 09/07/2000, quando foi ao ar pela primeira vez.
06/07/2001: se acaso você chegasse – exibido originalmente em 09/06/1993. Teve algumas cenas cortadas.
09/07/2001: x-9 – com Osmar Prado e Raul Gazolla, de 1999
10/07/2001: transas de família 3 – O terceiro episódio da série de 5 com a família de Bráulio (José de Abreu) e Elizabeth (Maria Zilda), exibido em 09/01/2000.
11/07/2001: ” ” – com Silvia Pfeifer, Isabel Fillardis e Evandro Mesquita. Silvia divertidíssima como a “baranga” mulher de Evandro. Nesse dia a Globo já desistira do programa e anunciou no intervalo do episódio a volta de “A Gata Comeu”, 1999.
12/07/2001: glorinha vai às compras – com Cássia Kiss, Lucinha Lins e Fúlvio Stefanini, participação de Faustão (02/01/2000) – o único que conseguiu derrotar o SBT, com 16 pontos contra 13.
13/07/2001: numa sexta-feira 13 – de 1999. A segunda melhor audiência das reprises, empatando com o SBT em 13 pontos.
Na última semana da reprise, os primeiros 5 episódios, na ordem como foram ao ar em 1992:
16/07/2001: em nome do filho
17/07/2001: a outra
18/07/2001: armadilha do destino
19/07/2001: achados ou perdidos
20/07/2001: justiça de deus

Veja também

  • beloeasferas_logo

O Belo e as Feras

  • vidacomoelae_logo

A Vida Como Ela É…

  • retratodemulher_logo

Retrato de Mulher