Sinopse

Em Salvador no século 17, Estácio procura a localização das minas de prata que seu pai encontrara pouco antes de morrer, quando ele ainda era criança.

Só com essa fortuna ele poderá desposar Inesita, cujo pai, Dom Francisco, tem outro pretendente para a filha, Dom Cristóvão.

Excelsior – 19h30
de novembro de 1966 a julho de 1967

novela de Ivani Ribeiro
baseada no romance homônimo de José de Alencar
direção de Wálter Avancini e Carlos Zara

Novela anterior no horário
Anjo Marcado

Novela posterior
Os Fantoches

FÚLVIO STEFANINI – Estácio
REGINA DUARTE – Inesita
ARMANDO BÓGUS – Dom Cristóvão
PAULO GOULART – Dom Francisco
ARLETE MONTENEGRO – Elvira
CARLOS ZARA – Padre Molina
IVAN MESQUITA – Samuel
MARIA ISABEL DE LIZANDRA – Raquel
SUSANA VIEIRA – Joaninha
RENATO MASTER – Dom Fernando
SÔNIA OITICICA – Luiza
SILVIO FRANCISCO – João Fogaça
VERA NUNES – Ismênia
STÊNIO GARCIA – Dom José
HENRIQUE CÉSAR – Batista
DAVID NETO – Dom Álvaro
RIVA NIMITZ – Brásia
SILVANA LOPES – Dulce
PROCÓPIO FERREIRA – Provençal
GERALDO LOUZANO – Padre Figueira
OSMANO CARDOSO – Padre Inácio
ROGÉRIO MÁRCICO – Vaz Caminha
MÁRCIO TRUNKL – Gil
JAIME BATISTA – Padre Batista
JACYRA SILVA – Durvalina
ANTÔNIO ABUJAMRA
J. FRANÇA – Lucas
ARNALDO WEISS
TONY VIEIRA – Antão
JOÃO JOSÉ POMPEO
ALEX ANDRÉ (JOSÉ GUILHERME TEDD)
LÍDIA COSTA – Zana (substituta)
GLÓRIA MENEZES – Zana

Primeira novela histórica de Ivani Ribeiro, buscando cada vez mais a identidade nacional em sua obra.

Uma superprodução da TV Excelsior, que se esmerou ao recriar a cidade de Salvador do século 17, então capital do Brasil.
A cidade cenográfica foi erguida no sítio Alvarenga, em São Bernardo do Campo.
Algumas externas foram gravadas no Mosteiro de São Bento e no Pátio do Colégio, em São Paulo (Carolline Rodrigues em “Ivani Ribeiro, a Dama das Emoções”)

Isabel Pancada cuidou da direção de arte e figurinos. E o maestro Paulo Herculano compôs uma trilha sonora especial com pesquisa apropriada.

A direção de Wálter Avancini valorizou essa novela, então um grande momento da televisão brasileira.

Após os sucessos de A Deusa Vencida, Almas de Pedra e Anjo Marcado, a parceria entre Avancini e Ivani foi interrompida. No decorrer de As Minas de Prata, o diretor e a novelista se desentenderam. Ele queixava-se da adaptação da autora. Para Avancini, o texto estava um pouco dispersivo, muito preso ao romance de José de Alencar. Em sua visão, isso prejudicava a ação, o elemento que mais prendia o telespectador diante do vídeo. O diretor acabou afastado e substituído por Carlos Zara, que já estava no elenco da novela, vivendo o vilão Molina.
Mas a separação durou pouco. Na novela seguinte, Os Fantoches, Avancini e Ivani já estavam juntos outra vez.
(Carolline Rodrigues em “Ivani Ribeiro, a Dama das Emoções”)

Glória Menezes, interpretando Zana, também não foi até o fim, sendo substituída pela atriz Lídia Costa.

Estreia em televisão do ator Stênio Garcia. Também a primeira novela da atriz Sônia Oiticica.

O romance de José de Alencar também serviu como base para a novela A Padroeira, produzida pela Globo em 2001 – último trabalho do diretor Wálter Avancini. Luigi Baricelli, Deborah Secco e Maurício Mattar viveram os personagens equivalentes aos de Fúlvio Stefanini, Regina Duarte e Armando Bógus em As Minas de Prata.

Veja também

  • almasdepedra

Almas de Pedra (1966)

  • anjomarcado_logo

Anjo Marcado

  • fantoches_logo

Os Fantoches

  • terceiropecado_logo

O Terceiro Pecado

  • padroeira_logo

A Padroeira