Sinopse

Fernanda, mulher de índole dúbia, abandona o noivo Rubinho na porta da igreja para se casar com Miguel, a quem depois também abandona para fugir com o irmão dele, Mauro, um mau-caráter. Ao flagrar Mauro com sua amante Heloísa, Fernanda tenta matá-lo, mas acaba acertando o tiro em um desconhecido e vai para a cadeia, condenada por assassinato e renegada por todos em Porto do Céu, onde morava.

Perto do fim de sua pena, Fernanda adoece e entra em coma. Os únicos de fora que ficam sabendo do seu estado são o inescrupuloso casal Mauro e Heloísa, que se aproveitam do fato para armar um golpe. Descobrem na cadeia uma sósia de Fernanda, a doce e desastrada Vivi, condenada por um assalto que não cometeu. Vivi é então enviada a  Porto do Céu no lugar de Fernanda.

Na pele de Fernanda, Vivi enfrenta a fúria de muita gente que tinha motivo de sobra para odiar a moça: Miguel, o marido traído; Pedro, o filho que cresceu sem o amor da mãe; Rubinho, o noivo abandonado no altar; e a revolta da própria família, que nunca a perdoou pelo seu passado. Vivi , além de se passar por alguém de temperamento completamente oposto ao seu, é hostilizada por atos dos quais não foi responsável.

Porém, com o tempo, o povo da pacata Porto do Céu começa a se dar conta de que Fernanda voltou muito mudada da cadeia.

Globo – 19h
de 24 de julho de 1995
a 30 de março de 1996
213 capítulos

novela de Antônio Calmon
escrita por Antônio Calmon, Ângela Carneiro, Lílian Garcia e Eliane Garcia
supervisão de texto de Walther Negrão
direção de Wolf Maya, Maurício Farias, André Schultz, José Luiz Villamarin e Carlos Magalhães
direção geral de Wolf Maya

Novela anterior no horário
Quatro por Quatro

Novela posterior
Vira-lata

CHRISTIANE TORLONI – Fernanda Gusmão Santoro / Vivi (Vitória Figueiredo)
VICTOR FASANO – Miguel Alcântara Prates
MIGUEL FALABELLA – Mauro Alcântara Prates / Alberto Alcântara Prates
MAITÊ PROENÇA – Heloísa Souto Brandão
LUÍS MELLO – Rubinho (Rubens del Rey Villar)
LÚCIA VERÍSSIMO – Nadine
MARCOS PAULO – Heitor Morales (Heitor Gonçalves)
ALESSANDRA NEGRINI – Natália Gusmão Santoro / Marina Tavares Gusmão
ROSI CAMPOS – Margô (Regininha)
CARLOS ZARA – Antenor Alcântara Prates
MARILENA ANSALDI – Guilhermina Tavares Gusmão
HUGO CARVANA – Aníbal Santoro
ARLETE SALLES – Cacilda
MAURO MENDONÇA – Kleber del Rey Villar
ARLETE MONTENEGRO – Leda
LOUISE CARDOSO – Laurinha
ANTÔNIO GRASSI – Rômulo
MÁRCIO GARCIA – Guiga (Guilherme)
THIERRY FIGUEIRA – Pedro
CHICA XAVIER – Dinda
TONY TORNADO – Anselmo
WOLF MAYA – Cícero
CLÁUDIA ALENCAR – Martina
MARCOS PASQUIM – Cosme
MÔNICA FRAGA – Leninha
JULIANA BARONI – Júlia
NATÁLIA LAGE – Kika
WÁLTER VERVE – Pepe
MARIA MAYA – Nádia
CARMO DALLA VECCHIA – Fabinho
CLÁUDIA LIZ – Debbie
CAROL MACHADO – Clara
DANIELLE WINITS – Diana
HEITOR MARTINEZ – Mobral
BRUNO MARQUES – Alex
KARINA MELLO – Ana
MYRIAN FREELAND – Mariana
MANITOU FELIPE – Sabará
NÁDIA BAMBIRRA – Marisol

as crianças
LUIZA CURVO – Belinha
LUÍS FERNANDO CAMARÃO – Geninho (Eugênio Alcântara Prates)

e
ADA CHASELIOV – Julieta (mulher de Nuzman, casal que chega a Porto do Céu para revelar os segredos de Heitor)
ADELAIDE PALETTE (ADELAIDE CONCEIÇÃO) – Nilda (empregada de Antenor)
ALEXANDRE FROTA – Boca (namorado de Margô no início, por causa dele, ela e Vivi acabam presas)
AMANDA MARCATTI – aluna de Rubinho
ANA FURTADO
ANDRÉ GONÇALVES
ANDRÉ VIEIRA – aluno de Rubinho
BIA BESSER – aluna de Rubinho
CARLOS SATO – Mishima (um dos empresários do grupo japonês que financiou o projeto de Mauro)
CARLOS VEREZA – Amorim (ex-policial, capanga de Mauro em seus crimes)
CÉSAR PEREZ – Juquinha (amigo de Geninho)
DARTAGNAN JÚNIOR – Jarbas (fotógrafo que acompanha Cícero a Porto do Céu, acaba morto por Mauro)
DAYSE SILVEIRA – dublê de Christiane Torloni
ELISA TANDETA – aluna de Rubinho
EMILIANO QUEIROZ – Frei Marcos (da paróqua de Porto do Céu)
FRANCELY FREITAS – aluna de Rubinho
FRANCISCO MILANI – Juan Caruso (artista circense, homem do passado de Cacilda e de Constança)
HENRI PAGNOCELLI – Dr. Henrique (médico que cuida de Fernanda)
IDA GOMES – Irmã Domitília (do orfanato onde Vivi cresceu)
JEFFERSON LINS – aluno de Rubinho
JONAS BLOCH – Nuzman (marido de Julieta, casal que chega a Porto do Céu para revelar os segredos de Heitor)
JOSÉ AUGUSTO BRANCO – Gustavo Gonçalves (pai de Heitor, assassinado no passado por Mauro, que fez a culpa cair sobre Fernanda)
JOSÉ RODRIGUES – garçom do restaurante de Kleber
KARLA NOGUEIRA – amiga de Kika
LEANDRO FIGUEIREDO – aluno de Rubinho
LEONARDO MIRANDA – Tuca
LUCAS FILHO – aluno de Rubinho
MARCELO PICCHI – Mário (jornalista que chega a Porto do Céu para fazer uma reportagem sobre os crimes de Mauro)
MÁRCIO DANTAS – aluno de Rubinho
MARCONI PATTESON – aluno de Rubinho
MARGARETH LEMOS – Tânia (assistente do consultório de Nadine)
MARIA HELENA DIAS – Constança (suposta mãe das gêmeas Fernanda e Vivi)
MARIA PADILHA – Bruna (namorada de Jarbas, vai a Porto do Céu elucidar sua morte)
MOACYR ALVES – garçom do restaurante de Kleber
NATHÁLIA TIMBERG – Suzy (dona de uma pensão decadente em São Paulo)
NETE CABRAL – recepcionista do consultório de Nadine
OSWALDO LOUREIRO – Melk Zebeck
OSWALDO LOUZADA – Cardosinho (do orfanato onde Vivi cresceu)
RHANA RHAS – garçonete da lanchonete
ROBERTO MORAES – jardineiro de Antenor
ROSANE REBIBOUT – empregada da casa de Guilhermina
RUTH DE SOUZA – Olga (juíza, amiga de Rubinho que ele encontra em São Paulo e pede orientações para inocentar Vivi e Margô)
SÉRGIO GUELLES – atendente na sorveteria
TUTU GUIMARÃES – Lurdes (empregada de Antenor)
VANESSA RIBEIRO – aluna de Rubinho
WALDEREZ DE BARROS – Souza (carcereira na penitenciária onde Fernanda, Vivi e Regininha cumpriam pena)

– núcleo de FERNANDA (Christiane Torloni), de caráter duvidoso, é acusada de matar um homem. Quando está prestes a sair da cadeia, fica doente e descobre que tem pouco tempo de vida:
a mãe GUILHERMINA (Marilena Ansaldi)
as sobrinhas LENINHA (Mônica Fraga) e NATÁLIA (Alessandra Negrini), garota problemática.

– núcleo de VIVI (Christiane Torloni), cumpre pena por um crime que não cometeu. Aceita assumir a identidade de Fernanda, sua sósia, quando esta está para sair da prisão. Descobre-se no final que as duas eram irmãs:
a amiga MARGÔ (Rosi Campos), após se mudar com Vivi para Porto do Céu, assume a identidade de REGININHA
o namorado de Regininha em Porto do Céu, ANSELMO (Tony Tornado).

– núcleo de MIGUEL (Victor Fasano), ex-marido de Fernanda que não se conforma com a traição da mulher:
o filho PEDRO (Thierry Figueira), que cresceu sem conhecer a mãe
o pai ANTENOR (Carlos Zara)
o irmão MAURO (Miguel Falabella), mau-caráter que tivera um caso com Fernanda. Foi através de um plano para se apoderar dos bens de Fernanda que ele colocou Vivi no lugar da moça. Envolve-se com Natália na intenção de herdar as terras de Guilhermina
a mulher de Mauro, HELOÍSA (Maitê Proença), sua comparsa no plano. Morre no decorrer da novela
a sobrinha BELINHA (Luisa Curvo)
GENINHO (Luiz Fernando Camarão), fantasminha que surgia de um quadro para brincar com Belinha
a governanta DINDA (Chica Xavier), irmã de Anselmo.

– núcleo de RUBINHO (Luís Mello), professor de história que foi abandonado no altar por Fernanda e não conseguiu esquecê-la:
os pais KLEBER (Mauro Mendonça) e LEDA (Arlete Montenegro), donos de um restaurante
o irmão COSME (Marcos Pasquim), delegado de Porto do Céu, casado com Leninha
a irmã LAURINHA (Louise Cardoso), diretora de uma escola, mantém um casamento infeliz com RÔMULO (Antônio Grassi), comparsa de Mauro
as sobrinhas JÚLIA (Juliana Baroni), namorada de Pedro, e KIKA (Natália Lage), filhas de Laurinha e Rômulo.

– núcleo de CÍCERO (Wolf Maya). É chantageado por Mauro que sabe do seu envolvimento com duas mulheres ao mesmo tempo:
a mulher MARTINA (Cláudia Alencar), ex-jogadora de vôlei que largou a carreira para casar-se com Cícero
a amante DEBBIE (Cláudia Liz), uma modelo
os filhos FABINHO (Carmo Dalla Vecchia) e NÁDIA (Maria Maya)
GUIGA (Márcio Garcia), sócio de Martina numa loja esportiva, envolve-se com Natália.

– núcleo de ANÍBAL (Hugo Carvana), pai de Fernanda, separado de Guilhermina. É aviador:
a segunda mulher CACILDA (Arlete Salles)
o filho de Cacilda, PEPE (Walter Verve), envolve-se com Kika
o ex-marido de Cacilda, JUAN (Francisco Milani), que reaparece em sua vida na metade da novela.

– núcleo da médica NADINE (Lúcia Veríssimo), namorada de Miguel no início:
HEITOR (Marcos Paulo), médico que aparece misteriosamente na cidade e envolve-se com Nadine. Descobre-se no final que ele era filho do homem que Fernanda matou acidentalmente por causa de Mauro.

– núcleo dos jovens:
MOBRAL (Heitor Martinez), surfista namorado de Nádia
DIANA (Danielle Winits), apaixonada por Mobral
(Ana Furtado), envolve-se com Fabinho
CLARA (Carol Machado), chegou em Porto do Céu para escrever um livro sobre a cidade. Apaixona-se por Guiga.

Após novelas de apelo infantojuvenil – Top Model (1989-1990), Vamp (1991-1992) e Olho no Olho (1993-1994) -, o autor Antônio Calmon propôs mudar seu estilo com um trabalho mais “adulto”, que fisgasse também as donas de casa – como declarou em entrevista à Folha de São Paulo, publicada em 23/07/1995, antes da estreia de Cara e Coroa (TV Pesquisa PUC-Rio):
“Estou seguindo o modelo de novelão, com o clichê da troca de identidade. Comecei a me sentir mal de fazer coisas só para jovens. Para me renovar, resolvi mudar a temática.”
Para tanto, Calmon contou, a princípio, com a supervisão de texto do experiente Walther Negrão, com quem havia dividido a autoria de Top Model. “Isso é ótimo porque ele tem a carpintaria da novela clássica”, declarou.

A exemplo de Vamp (1991-1992), Calmon ambientou Cara e Coroa em uma fictícia cidade litorânea do Rio de Janeiro, Porto do Céu, que teve Búzios como inspiração e gravações externas, o que conferiu um requintado clima praiano à produção. Na cidade cenográfica foi reproduzido um trecho da badalada Rua das Pedras, famosa em Búzios. (Site Memória Globo)

Cara e Coroa não chegou a registrar o sucesso de Vamp, mas foi uma novela agradável, bem dirigida pela equipe de Wolf Maya, com bom elenco e roteiro.

Christiane Torloni desenvolveu bem suas personagens – Fernanda e Vivi -, idênticas fisicamente, mas de temperamentos opostos. Miguel Falabella também foi um destaque do elenco, interpretando Mauro Prates, o vilão da história.

Para as cenas em que as sósias Fernanda e Vivi contracenavam, foi usado o chromakey, sobreposição de imagens com um fundo comum, e o memory-head, recurso por meio do qual é possível se registrar os movimentos de câmera de maneira que possam ser repetidos depois, de forma precisa. O mesmo processo garantiu os encontros das gêmeas Ruth e Raquel em Mulheres de Areia (1993), vividas por Glória Pires. (Site Memória Globo)

A atriz Maitê Proença desentendeu-se com o diretor geral Wolf Maya e foi afastada da produção. Sua personagem, Heloísa, morreu jogada em um penhasco. A atriz foi pega de surpresa e sequer foi notificada de que deixaria a novela. Seu parceiro de cenas, Miguel Falabella, comentou o fato ao livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia” (do Projeto Memória Globo):
“Um dia, Maitê Proença me ligou e perguntou se eu já tinha lido o bloco [de capítulos] novo. Eu respondi que não e ela falou: ‘O capítulo 49 termina numa cena em que aparecemos eu, você e a Christiane Torloni no alto de um penhasco. A Christiane é a protagonista, você é o antagonista. Eu acho que vou cair desse penhasco.’ Não deu outra. Ela ficou furiosa, com toda razão, porque não tinha sido avisada de que sairia da novela. Para mim, a saída da Maitê foi frustrante, porque ela interpretava a minha mulher, e eu fiquei sem rumo na novela.”
Na trama da novela, a súbita morte de Heloísa rendeu um entrecho a mais: a personagem foi empurrada do despenhadeiro pelo marido Mauro (Miguel Falabella), após uma discussão. A vilã havia marcado o local com Fernanda (Christiane Torloni) com a intenção de matá-la e Mauro foi tentar demovê-la desta ideia. Natália (Alessandra Negrini) foi a única testemunha do crime e Fernanda, a principal suspeita.

Durante as gravações da morte da personagem Heloísa no penhasco, um acidente quase provocou uma tragédia. A dublê de Maitê Proença, Deca Moraes, caiu involuntariamente no mar revolto e sofreu escoriações. Ela recuperou-se em poucas semanas. (O Estado de São Paulo, 17/09/1995, TV Pesquisa PUC-Rio)

Wolf Maya, o diretor-geral, também atuou em Cara e Coroa, como Cícero. Sua filha, a atriz Maria Maya, viveu Nádia, filha de seu personagem.

Na época do lançamento, a imprensa noticiou que o diretor Wolf Maya foi buscar no teatro paulista quatro estrelas dos palcos com pouca ou nenhuma experiência em novelas para participarem de Cara e Coroa.
– A premiada atriz e bailarina Marilena Ansaldi já havia sido mãe de Christiane Torloni no remake de Selva de Pedra, em 1986, mas desde então passou a relutar convites para voltar à TV. Cedeu aos apelos de Wolf Maya para novamente interpretar a mãe de Torloni;
– Walderez de Barros, à época bissexta em telenovelas, estreava na Globo em uma participação;
– Rosi Campos era conhecida do programa infantil Castelo Rá-Tim-Bum, da TV Cultura (no qual viveu a Bruxa Morgana), fez raras aparições em novelas, mas, depois de Cara e Coroa, virou figurinha fácil nas produções globais;
– Premiado ator de teatro, formado pela escola do diretor Antunes Filho, Luís Mello foi duramente criticado pelo mestre quando aceitou trabalhar na TV depois de dez anos de palcos.
Por seus trabalhos em Cara e Coroa, Rosi Campos foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a melhor atriz coadjuvante de 1995, e Luís Mello, a revelação masculina na TV.

Também o primeiro trabalho na Globo da veterana atriz Arlete Montenegro e a estreia em novelas dos então jovens atores Heitor Martinez, Juliana Baroni, Maria Maya e Cláudia Liz.

As sequências em presídio (onde as sósias Fernanda e Vivi cumpriam pena, no início da trama) alternaram cenas no próprio presídio do Carandiru, em São Paulo, e em estúdio.

A então modelo Susana Werner (antes de se lançar como atriz), aparecia na abertura de Cara e Coroa, mergulhando e transpassando um espelho no fundo do mar.

No mesmo dia e faixa horária em que a Globo lançou Cara e Coroa, a concorrente Band estreou a novela A Idade da Loba.

Cara e Coroa nunca foi reprisada.

Sósias e trocas de personalidades são abordagens muito recorrentes em novelas, vide Vidas Cruzadas (Excelsior, 1965), Mulheres de Areia (Tupi, 1973/Globo, 1993), O Semideus (Globo, 1973), Maria Maria (Globo, 1978), O Outro (Globo, 1987) e outras.

Assumir a identidade de uma amiga – desaparecida ou dada como morta – é outro filão já bastante explorado em nossa Teledramaturgia: A Intrusa (1967), Plumas e Paetês (1980-1981), Vida Roubada (1983-1984), Pérola Negra (1998-1999), Esplendor (2000) e outras.

Trilha Sonora Nacional

01. FOI A PRIMEIRA VEZ – Zezé di Camargo e Luciano (tema de Cosme e Leninha)
02. OLHE O TEMPO PASSANDO – Nana Caymmi (tema de Fernanda)
03. UM SEGREDO E UM AMOR – Jorge Vercilo (tema de Guilhermina e Antenor)
04. CAIS – Caetano Veloso (tema de Miguel)
05. COM MUITO AMOR E CARINHO – Luis Melodia (tema de Martina e Cícero)
06. UM HOMEM EM VOLTA DO MUNDO – Ritchie (tema de Rubinho)
07. EU TE AMO – Zizi Possi (tema de Nadine)
08. TOCAR VOCÊ – Edmon Costa (tema de abertura)
09. QUALQUER OUTRO AMOR – Paulinho Moska (tema de Guiga)
10. ENCONTROS AMARGOS – Papas da Língua (tema de Pedro)
11. LIMOUSINE GRANA SUJA – Junia Lambert (tema de Vivi)
12. SOBRANCELHAS – Biquini Cavadão (tema de Kika)
13. PRIMEIROS ERROS – Simony (tema de Natália)
14. A RÃ – Ithamara Koorax (tema de Mauro e Heloísa)

Trilha Sonora Internacional

01. SAVE ME NOW – Andru Donalds (tema de Nadine)
02. OVER MY SHOULDERS – Mike + The Mechanics (tema de Kika)
03. I COULD FALL IN LOVE – Selena (tema de Natália)
04. SET ME FREE – Richy (tema de locação: Porto do Céu)
05. I HAVE TO SAY I LOVE YOU IN A SONG – Jim Croce (tema Pedro e Júlia)
06. I WANNA TAKE FOREVER TONIGHT – Peter Cetera (tema de Cosme e Leninha)
07. LA SOLITUDINE – Renato Russo (tema de Miguel e Vivi)
08. BEAUTIFUL – Marillion (tema de Fernanda)
09. I WANT YOU – Polo (tema geral)
10. JULIA SAYS – Wet Wet Wet (tema de Mauro)
11. NOBODY ELSE – Take That (tema de Cacilda e Aníbal)
12. CLOSE TO YOU – Wighfield (tema de Natália e Guiga)
13. CAN I TOUCH YOU… THERE ? – Michael Bolton (tema de Clara)
14. A KIND OF CHRISTMAS CARD – Morten Harket (tema romântico geral)

Produção Musical: Iuri Cunha
Direção Musical: Mariozinho Rocha
Seleção Musical da Trilha Internacional: Sérgio Motta

Tema de Abertura: TOCAR VOCÊ – Edmon Costa

Pelos teus olhos eu posso ver
Que você linda pensa em mim
Não é preciso tentar entender o coração

Eu já sei que eu fiz tudo errado
Só queria ficar do teu lado
Feche os olhos e esqueça o passado
Fica até o sol nascer

Deixa eu tocar você
Te ter só por querer (só por querer)
Deixa o tempo nos levar
Pra tentar te amar mais uma vez
Hey, hey, hey, hey!

O meu caminho é qualquer lugar
Onde o amor me levar
Não é preciso tentar entender o coração

Eu já sei que eu fiz tudo errado
Só queria ficar do teu lado
Feche os olhos e esqueça o passado
Fica até o sol nascer

Deixa eu tocar você
Te ter só por querer (só por querer)
Deixa o tempo nos levar
Pra tentar te amar mais uma vez
Hey, hey, hey, hey!…

Veja também

  • vamp_logo

Vamp

  • topmodel_logo

Top Model

  • corpodourado

Corpo Dourado

  • tresirmas_logo

Três Irmãs