Sinopse

Em 1970, a bela copeira Zaíra foi assassinada durante uma festa. Treze anos depois, o principal acusado, o garçom Gastão, ao tentar provar sua inocência, acaba influindo na vida de todos envolvidos. Entre os suspeitos estão os amigos Zé Brandão, Ralf, Jurandir, Ronaldo, Renan e Lúcio, convidados da festa de 1970, que voltam a manter contato após a inauguração do bar Champagne, de propriedade dos sócios Renan e Lúcio. Cabe a Nil, filho de Gastão, lutar para inocentar o pai. Enquanto isso, Nil é assediado por três belas mulheres: Marli, suburbana e desbocada, Anita, a grã-fina, e Eli, um meio termo entre as duas.

Era também a história de Antônia Regina e João Maria, uma ardilosa dupla de ladrões de jóias, se metendo em várias confusões. Ela tem a intenção de ser uma espécie de Robin Hood, tirando dos ricos para dar aos pobres. Ele, um advogado falido e sem dinheiro, rouba para manter o status da família. Os dois trambiqueiros se encontram em festas da sociedade, onde tentam aplicar seus golpes. Mas a confusão aumenta ao se descobrirem apaixonados e terem que esconder o sentimento por causa de Bárbara, noiva de João Maria e irmã de Antônia.

Globo – 20h
de 24 de outubro de 1983
a 5 de maio de 1984
167 capítulos

novela de Cassiano Gabus Mendes
colaboração de Luciano Ramos
direção de Wolf Maya, Mário Márcio Bandarra e Fred Confalonieri
direção geral de Wolf Maya
supervisão de Paulo Ubiratan

Novela anterior no horário
Louco Amor

Novela posterior
Partido Alto

TONY RAMOS – Nil (Nilson)
LÚCIA VERÍSSIMO – Eli (Eliana)
ANTÔNIO FAGUNDES – João Maria
IRENE RAVACHE – Antônia Regina
CARLA CAMURATTI – Bárbara
JORGE DÓRIA – Zé Brandão
MARIETA SEVERO – Diná
CÁSSIO GABUS MENDES – Greg (Gregório)
CLÁUDIA MAGNO – Mariah
IRVING SÃO PAULO – Zé Rodolfo
MAURO MENDONÇA – Jurandir
ILKA SOARES – Tereza
CLÁUDIO CORRÊA E CASTRO – Ralf
ISABEL RIBEIRO – Gilda
LOUISE CARDOSO – Anita
CARLOS AUGUSTO STRAZZER – Ronaldo
MARIA ISABEL DE LIZANDRA – Verônica
SOLANGE THEODORO – Marli
SEBASTIÃO VASCONCELOS – Gastão
ELOÍSA MAFALDA – Adélia
ARMANDO BÓGUS – Farid
LUÍS CARLOS ARUTIN – Camilo
BEATRIZ SEGALL – Eunice
NUNO LEAL MAIA – Renan
CECIL THIRÉ – Lúcio
MILA MOREIRA – Fernanda
ÍSIS DE OLIVEIRA – Simone
MARIA HELENA DIAS – Olívia
DIONÍSIO AZEVEDO – Juca
LÍDIA MATTOS – Carlota
MONAH DELACY – Inês
HENRIQUETA BRIEBA – Dona Luisinha (Ana Luísa)
MAGALHÃES GRAÇA – Napoleão
MARCOS MELO – Tadeu
PRISCILA ROSEMBAUER – Cíntia
a menina
GABRIELA BICALHO – Norminha
e
ANTÔNIO PEDRO
CARLOS KURT – dono da joalheria que é assaltada, no início
CARLOS ZARA – Sherman (americano, ex-marido de Antônia, retorna ao Brasil para reconquistá-la)
CHAGUINHA – um dos bandidos que assaltam uma joalheria, no início
CIDINHA MILAN – Zenilda (peça chave do mistério sobre o assassinato de Zaíra)
CININHA DE PAULA
EVA WILMA – vítima de João Maria, no início
FRANCISCO MILANI
JORGE ROSA
MARCUS VINÍCIUS – um dos bandidos que assaltam uma joalheria, no início
NILTON BARROS
OSMAR PRADO
ROBERTO BONFIM
ROSELY MANSUR
SUZANE CARVALHO – Zaíra (copeira assassinada durante uma festa, treze anos atrás)

– núcleo de NIL (Tony Ramos), dono de uma barraca de sanduíches na praia. Rapaz bronco, ignorante e meio grosseirão. Machista, trata as mulheres rispidamente. Mas é íntegro, honesto e tem bom coração. Luta para inocentar o pai, que foi acusado de um crime no passado que não cometeu:
os pais: GASTÃO (Sebastião Vasconcelos), garçom em uma festa grã-fina ocorrida no passado em que foi acusado de ter matado a bela copeira ZAÍRA (Suzane Carvalho),
e ADÉLIA (Eloísa Mafalda), mulher amargurada por conta das perseguições a que foi submetido o marido,
a namorada MARLI (Solange Theodoro), suburbana e barraqueira, trabalha como babá. Sofre com as grosserias do namorado, mas não termina com ele porque é apaixonada.

– núcleo de ELI (Lúcia Veríssimo), não aceita ser pobre. Vive em outro meio, namora um rapaz rico, embora não esteja apaixonada. Sonha todas as noites com um homem rico e charmoso, que tem a cara de Nil. Quando o conhece, se apaixona de verdade, mesmo ele sendo pobre e grosseirão:
os pais: CAMILO (Luís Carlos Arutin), gerente em um supermercado, luta com dificuldades para enfrentar a baixa situação financeira,
e EUNICE (Beatriz Segall), ajuda o marido no orçamento doméstico. Quando a filha namorar Nil, será contra o namoro. Implica com Adélia, de quem tem grande antipatia. Adélia não deixa por menos e as duas acabam brigando muito
o tio FARID (Armando Bógus), irmão de Camilo, mora com eles. Um sujeito azarado e atrapalhado, tudo o que faz dá errado. Por isso não consegue arrumar um emprego sem que sua tentativa resulte em confusão.

– núcleo de JOÃO MARIA (Antônio Fagundes), advogado mal-sucedido, de família que já foi muito rica, mas está falida. A solução encontrada, para fazer frente à inflação e pagar as contas, é roubar os cofres dos ricos, quando convidado para uma festa elegante:
a mãe DONA LUISINHA (Henriqueta Brieba), velhinha aristocrata que vive no passado. Faz questão de conservar todos os bens adquiridos durante o seu feliz casamento e não entende nem aceita que está falida. Esse é um problema que ela deixa para o filho resolver
o mordomo NAPOLEÃO (Magalhães Graça), há décadas na casa, considerado um empregado fiel e confidente de sua patroa, a quem venera e protege e com quem troca recordações do passado glorioso.

– núcleo de ANTÔNIA REGINA (Irene Ravache), divorciada, consegue manter um status razoável graças à pensão em dólares que recebe do ex-marido americano. Parceira de João Maria nas festas da alta sociedade, sempre aproxima-se dos cofres, rouba as joias, empenha-as, manda a cautela para os donos, pelo correio, e distribui o dinheiro para orfanatos – uma verdadeira Robin Hood de saias. Sente uma atração inconfessável por João Maria, mas ele é namorado de sua irmã:
a irmã BÁRBARA (Carla Camuratti), levemente dominada por ela. Namora João Maria há anos e não concorda com os roubos que ele pratica com a irmã. Não percebe que Antônia é apaixonada pelo namorado
a mãe INÊS (Monah Delacy), inteiramente desligada, sem saber o que acontece à sua volta, embora lide com tudo e todos com bom-humor
a filha pequena NORMINHA (Gabriela Bicalho), vive mil brincadeiras com a avó
o ex-marido SHERMAN (Carlos Zara), rico americano que vive fora. Aparece no decorrer da trama para tentar reconquistá-la.

– núcleo de ZÉ BRANDÃO (Jorge Dória), homem rico e arrogante, tipo cínico e cafajeste, meio grosseiro. Tem uma relação difícil com o filho e o sogro e trata mal a mulher. Era um dos convidados da festa em que Zaíra foi assassinada e passa a ser um dos suspeitos quando o processo é reaberto:
a mulher DINÁ (Marieta Severo), bonita, frágil e hostilizada pelo marido. Rica, mas infeliz. Adora o filho e por causa dele suporta o marido
o filho GREG (Cássio Gabus Mendes), rebelde, vive em atrito com o pai. Estudava no exterior e está de volta, o que gera muitas brigas em casa
o sogro JUCA (Dionísio Azevedo), mora na casa da filha. Não suporta as atitudes do genro.

– núcleo de JURANDIR (Mauro Mendonça), amigo de Zé Brandão, também rico. Outro dos convidados na festa em que Zaíra foi assassinada, também um suspeito do crime. Ao final, revela-se que ele é o assassino de Zaíra:
a mulher TEREZA (Ilka Soares), colunável, grã-fina e elegante, amiga de Diná
o filho ZÉ RODOLFO (Irving São Paulo), rapaz sério e responsável, cuida dos negócios do pai. Ama Eli e não percebe que ela só está com ele por interesse
a filha CÍNTIA (Priscila Rosembauer), patricinha
a sogra CARLOTA (Lídia Mattos), a única que faz oposição cerrada ao envolvimento de Zé Rodolfo com Eli, por ela ser pobre.

– núcleo de RALF (Cláudio Corrêa e Castro), amigo de Zé Brandão e Jurandir, também rico. Outro dos convidados na festa em que Zaíra foi assassinada, também suspeito do crime:
a mulher GILDA (Isabel Ribeiro), dondoca, passa os dias entre cabeleireiros e compras. Amiga de Diná e Tereza, tem uma boa relação com o marido
a filha MARIAH (Cláudia Magno), ama Zé Rodolfo secretamente, mas ele é apaixonado por Eli. Até conhecer Greg, quando ele retorna do exterior, por quem se apaixona e fica dividida
o filho TADEU (Marcos Melo), surfista, bonito, do tipo que gosta de curtir a vida sem maiores preocupações. Envolve-se com Cíntia
a cunhada ANITA (Louise Cardoso), irmã mais nova de Gilda que mora com a família. Romântica, é astróloga e acredita em sonhos, especialmente os que tem sempre com o mesmo personagem: um herói que vence todas as batalhas. Procura muito esse homem, que, na verdade, é Nil. Vai lutar por ele.

– núcleo de RONALDO (Carlos Augusto Strazzer), homem charmoso e mulherengo, vive uma crise no casamento por causa de sua infidelidade e do ciúme da mulher. Amigo de Zé Brandão, Jurandir e Ralf, também estava na festa em que Zaíra foi assassinada, logo é outro suspeito do crime. Tem um caso com a mulher de um de seus amigos. Ao final, descobre-se que Diná é a sua amante misteriosa:
a mulher VERÔNICA (Maria Isabel de Lizandra), insegura, morre de ciúmes dele, o que gera muitos atritos no casamento, especialmente porque ele não quer filhos. Amiga de Diná, Tereza e Gilda, desconfia que uma delas tem um caso com seu marido
a sogra OLÍVIA (Maria Helena Dias), o detesta, o que põe os dois em brigas constantes. Culpa ele pela infelicidade da filha. É amiga de Juca.

– núcleo de RENAN (Nuno Leal Maia)), solteirão rico e bonito, amante da boa-vida, disputado pelas mulheres. Mas não está interessado em relacionamentos sérios. No início da trama, inaugura com um sócio o Champagne, um single´s bar, ponto de encontro de solteiros. Amigo de Zé Brandão, Jurandir, Ralf e Ronaldo, também estava na festa em que Zaíra foi assassinada, é outro dos suspeitos do crime:
o amigo e sócio LÚCIO (Cecil Thiré), solteirão como ele, mas não tão bonito, logo, menos assediado, o que gera nele uma certa inveja do sócio. Outro dos suspeitos, que estavam na festa em que Zaíra foi assassinada
as relações-públicas do bar Champagne, as belas amigas SIMONE (Ísis de Oliveira), assediada por Lúcio, não dá bola para ele,
e FERNANDA (Mila Moreira), interesseira, tenta conquistar Renan. É assediada por Farid, completamente apaixonado por ela, mas ela o despreza. Acaba assassinada.

Primeira novela de Cassiano Gabus Mendes no horário nobre das oito da noite. Janete Clair, tradicional novelista dessa faixa, fora convocada para escrever às 22 horas (Eu Prometo). Para suprir o desfalque às oito, a Globo escalou Cassiano, do horário das sete.

Em 1990, o novelista voltou a escrever para a faixa das oito, novamente para suprir um desfalque: na tentativa de conter a fuga de audiência para a TV Manchete, que exibia a novela Pantanal às 21h30, a Globo deslocou a nova atração das oito, Araponga, para esse horário, enquanto Cassiano Gabus Mendes foi acionado para a próxima trama das oito e apresentou Meu Bem Meu Mal.

Cassiano tentou usar um elenco numeroso, com vários tipos e tramas paralelas, falando de assassinato, traições e casamentos desfeitos. Mas acabou perdendo muito do charme característico de suas novelas das sete horas. Terminou por não apresentar nenhuma novidade. Champagne não pode ser considerada um grande sucesso do autor.

Em fevereiro de 1984, a Globo não transmitiu o Carnaval carioca – os direitos de transmissão ficaram com a TV Manchete. Champagne perdeu em audiência para o Carnaval da Manchete e a Globo nunca mais deixou de transmiti-lo.

Por ser escrita para o visado horário das oito da Globo, Champagne acabou muito prejudicada pela ação da Censura, o que dificultou o trabalho do autor. Várias cenas e diálogos da novela foram cortados, como o suicídio de Jurandir (Mauro Mendonça) no final e a gravidez de Verônica (Maria Isabel de Lizandra). Em entrevista, Cassiano reclamou abertamente:
“Eles não querem que se mexa com a realidade, com o que vemos diariamente por ai.”

O personagem de Antônio Fagundes, João Maria, também foi duramente criticado pela Censura, por ser um advogado ladrão. Aos poucos, o autor precisou mudar o perfil dele, que foi deixando de cometer os pequenos furtos e trambiques e passou a cuidar do caso processual de Gastão (Sebastião Vasconcelos). O triângulo amoroso do personagem com as duas irmãs, Antônia Regina (Irene Ravache) e Bárbara (Carla Camurati), ganhou mais peso na história. Site Memória Globo.

Para a caracterização de seu personagem Nil, Tony Ramos deixou crescer um bigode ralo, segundo ele, inspirado em Clark Gable. Site Memória Globo.

Depois de treze anos, a atriz Marieta Severo voltava a atuar em uma novela. A última havia sido E Nós, Aonde Vamos?, na TV Tupi, em 1970.

Beatriz Segall, famosa por interpretar mulheres ricas e grã-finas, pôde ser vista vivendo Eunice, uma mulher pobre, simples, do povo. Mas não foi a primeira vez e nem a última. Anteriormente, ela viveu uma dona de casa em Os Adolescentes (Bandeirantes, 1981-1982), e voltou a interpretar outra mulher simples em Carmem (Manchete, 1987-1988)

Na reta final de Champagne, o público estava mais interessado em saber qual das mulheres casadas da novela tinha um caso com o don juan Ronaldo (Carlos Augusto Strazzer), do que no desfecho da trama principal, que envolvia o assassinato da copeira Zaíra (Suzane Carvalho).
Uma das três amigas de Verônica (Maria Isabel de Lizandra) era a amante de seu marido: Diná (Marieta Severo), Tereza (Ilka Soares) ou Gilda (Isabel Ribeiro). Para despistar a imprensa, foram gravados três desfechos, com cada mulher.
Por fim, no último capítulo, Diná (Marieta Severo) aparece em cena para terminar seu relacionamento com o amante e matar a curiosidade do público.

O grande mistério da trama principal – quem matou Zaíra no passado? – foi elucidado no último capítulo, ainda que de forma truncada. Jurandir (Mauro Mendonça) matou a copeira, asfixiando-a, por paixão doentia não correspondida. Na fase atual, ele matou Fernanda (Mila Moreira), que descobriu o fato do passado e o chantageou. Essa essa foi a confissão do Jurandir, que pediu perdão a Zé Brandão (Jorge Dória), revelado ser o pai de Zaíra, e, logo após, cometeu suicídio. Mas a cena da morte do personagem não foi exibida, por imposição da Censura.

Inesquecível a abertura, uma das melhores criadas pela equipe do designer gráfico Hans Donner. Foi usada a técnica do newsmate, o que havia de mais avançado em chromakey na época. Copos brindando no ar, enquanto sapatos, batons, carteiras, meias de seda e um casal flutuavam sobre um fundo verde degradê, ao som da música “Casanova”, interpretada por Ritchie, cantor que fazia muito sucesso na época.
O casal da abertura era Breno Moroni – ator que, entre outros trabalhos, viveu o Mascarado da novela A Viagem (1994) – e Maria Eugênia – modelo famosa na época, tendo estampado várias capas de revistas femininas e de moda.

Chaveiros de mola (como de fio de telefone) viraram moda entre os jovens no verão de 1984. Ficaram conhecidos como “chaveiros do Greg”, já que o acessório era usado pelo personagem de Cássio Gabus Mendes em Champagne, no bolso, à mostra, ou como pulseira ou colar. Ideia da figurinista Marília Carneiro que ganhou as ruas.

Chamada de estreia de Champagne: “Um clima de festa no ar. Um brinde pra você na nova novela das oito!”

Trilha Sonora Nacional
champagnet1
01. RAIO X – Rita Lee
02. A LINHA E O LINHO – Gilberto Gil (tema de Verônica)
03. ACONTECEU VOCÊ – Fafá de Belém (tema de Greg e Mariah)
04. COMO A BRISA – Bruno
05. BONS TEMPOS – Mariana
06. DOR ROMÂNTICA – Wando
07. CASANOVA – Ritchie (tema de abertura)
08. MULHER DA VIDA – Simone (tema de Diná)
09. MAIS UMA CHANCE – Santa Cruz
10. DOCE PRESENÇA – Nana Caymmi (tema de Antônia e João Maria)
11. SAIA RODADA – Olívia Hime (tema de Marli)
12. QUEM ME DERA – Gilliard (tema de Nil)
13. QUE TRABALHO É ESSE – Paulinho da Viola (tema de Farid)
14. SAMBA DE VERÃO – Marcos Valle

Trilha Sonora Internacional
champagnet2
01. GIMME THE GOOD NEWS – Crocodile Harris (tema de Renan)
02. ALL NIGHT LONG – Lionel Ritchie (tema de Greg)
03. YOU AND I – Kenny Rogers and Barry Gibb (tema de Nil e Eli)
04. I AM WHAT I AM – Gloria Gaynor (tema de Anita)
05. JUST MY IMAGINATION – Lillo Thomas (tema de Antônia e João Maria)
06. JUST CAN’T HELP BELIEVING – Boystown Gang (tema de locação)
07. MY LADY – James Othis White Jr. (tema de Bárbara)
08. AS TIME GOES BY – Willie Nelson and Julio Iglesias (tema de Tereza)
09. HEART AND SOUL – Hue Lewis (tema de locação)
10. IS THIS THE END? – New Edition (tema de Greg e Mariah)
11. SUNSHINE REGGAE – Laid Back (tema de locação)
12. SORRY – The Sixties (tema de Zé Rodolfo)
13. MAKING LOVE (OUT OF NOTING AT ALL) – Fresh Air (tema de Ronaldo e Verônica)
14. CHAMPAGNE – Manolo Otero (tema geral)

Sonoplastia: Guerra Peixe Filho
Supervisão de repertório: Francisco Santos Jr. e Arnaldo Schneider
Direção musical: Guto Graça Mello
Supervisão na trilha internacional: Sérgio Motta
Supervisão musical: Geraldo Vespar

Tema de Abertura: CASANOVA – Ritchie
Boa noite Rainha, como vai?
Sou o seu coringa, o seu ás
Luvas de couro
Meias de seda brilham ao luar
Eu vivo mesmo de smoking
Vamos dançar!
Boa noite, como vai?
Como vai?

No meio da noite você chama
Eu venho como o fogo incendiar sua cama
Não se afogue em meus beijos
Não se afobe
Eu venho devagar
E amanhã, eu prometo, eu vou voltar
Boa noite, meu amor!

A vida é arte do saber
Quem quiser saber tem que viver
Trago um mundo novo pra você
E daí, tudo bem? E você?
Como vai? Eeeeh, como vai?

Os aventureiros entram em cena
Voando bem ao alto ao som do planeta
Cavalos alados e seus cavaleiros brincam ao luar
Tomando de assalto o dia que vai chegar
Boa noite, até já!
Ah, até já!…

Veja também

  • meubemmeumal_logo

Meu Bem Meu Mal

  • plumasepaetes_logo

Plumas e Paetês

  • elasporelas_logo2

Elas por Elas

  • tititi85_logo

Ti-ti-ti (1985)