Sinopse

1922. A jovem, tímida e ingênua Ana Francisca – a Aninha – perde seu pai, assassinado por grileiros no sul do país e vai morar na cidadezinha de Ventura com familiares que não conhecia: a bondosa avó Carmem, verdureira da região, o simplório tio Margarido, os primos Timóteo e Márcia, que vivem em pé de guerra, e a agregada Dália, no pobre, porém acolhedor sítio da família. Para ajudar em casa, Aninha trabalha como faxineira na fábrica de chocolates Bombom, que domina toda a economia da região. O velho Ludovico Canto e Mello fundou a empresa, mas não a administra, pois mora em Buenos Aires, onde cuida de sua saúde delicada. A fábrica é dirigida por sua irmã mais nova, a astuta e inescrupulosa Jezebel, que aplica frequentes desfalques e vive como uma rainha em Ventura.

Em uma visita à sua fábrica, Ludovico, precisando trocar de roupa, só consegue um uniforme de operário para vestir. No banheiro, ele encontra Aninha fazendo faxina, que o toma por um reles carregador da fábrica. Já Ludovico, que se diverte com a situação, mantém a farsa. Os dois se tornam amigos: ele se enternece pela amizade da moça, que sabe ser absolutamente sincera. Aninha estuda no colégio de Ventura graças à avó, que não admite deixá-la sem estudos. Apesar de bonita, é uma espécie “patinho feio”, com seus vestidos pobres, penteados antiquados e óculos quebrados. Mesmo assim, chama a atenção de Danilo, o rapaz mais bonito do colégio. Ele é a paixão de Olga, a mimada filha do delegado Terêncio, que não mede esforços para fisgar o bom partido.

Danilo se apaixona por Aninha, para o desespero de Olga e da família dele, que a rejeita por ela ser pobre. Com a ajuda de Bárbara, primeira-dama de Ventura e tia de Danilo, Olga arma uma humilhação para sua rival. No baile do colégio, um balde cheio de gosma verde cai sobre Aninha, que vira a chacota da festa. Ela foge de Danilo culpando-o pelo acontecido e nem lhe conta que está grávida dele. Vendo o seu sofrimento, Ludovico se comove, revela sua identidade e casa-se com Aninha para dar um nome ao filho dela. O casal parte para Buenos Aires e ela começa uma vida nova: recebe aulas de etiqueta, ganha um banho de loja e se transforma em uma linda mulher. Seu filho nasce pouco antes da morte de Ludovico. Aninha decide voltar a Ventura e enfrentar a cidade que a humilhou.

Após sete anos, Ana Francisca é uma rica e poderosa dama, acionista majoritária da fábrica de chocolates Bombom e disposta a se vingar de todos que um dia a fizeram sofrer. A cidade a recebe com grandes honras e todos parecem esquecer que a tratavam com desprezo. Ana Francisca anuncia que fechará a fábrica de chocolates e a notícia cai como uma bomba sobre os poderosos de Ventura. Para demovê-la dessa ideia, Jezebel, o prefeito Vivaldo, o delegado Terêncio e o banqueiro Conde Klaus usam todos os artifícios possíveis. Porém, por mais que tentem, não conseguem dissuadi-la de seu intento. Enquanto isso, Ana Francisca reencontra Danilo, o antigo e grande amor de sua vida. Embora os dois continuem se amando, nenhum dá o braço a torcer e, cada vez que se encontram, se desentendem.

Danilo está noivo de Olga há sete anos, mas aceitou o compromisso por insistência da família. Ele prefere ver o diabo a ver Ana Francisca, pois pensa que ela o traiu casando-se com Ludovico, ainda por cima por dinheiro. Ela, por sua vez, também quer distância de Danilo, pois pensa que ele a abandonou quando mais precisava dele. O que nenhum dos dois admite é que são, na verdade, apaixonados um pelo outro.

Globo – 18h
de 8 de setembro de 2003
a 8 de maio de 2004
209 capítulos

novela de Walcyr Carrasco
colaboração de Thelma Guedes
direção de Jorge Fernando, Fabrício Mamberti e Fred Mayrink
núcleo Jorge Fernando

Novela anterior no horário
Agora É Que São Elas

Novela posterior
Cabocla

MARIANA XIMENES – Ana Francisca (Aninha)
MURILO BENÍCIO – Danilo
ELIZABETH SAVALA – Jezebel
PRISCILA FANTIN – Olga
DRICA MORAES – Márcia
MARCELLO NOVAES – Timóteo
CACO CIOCLER – Miguel
TARCÍSIO FILHO – Sebastian
FÚLVIO STEFANINI – Prefeito Vivaldo
LÍLIA CABRAL – Bárbara
CLÁUDIO CORRÊA E CASTRO – Conde Klaus Von Burgo
LAURA CARDOSO – Carmem
OSMAR PRADO – Margarido
DENISE DEL VECCHIO – Dona Mocinha
ROSAMARIA MURTINHO – Margot
RODRIGO FARO – Guilherme
SAMARA FELIPPO – Celina
NÍVEA STELMANN – Graça
ANTÔNIO GRASSI – Reginaldo
ÂNGELO PAES LEME – Soldado Peixoto
ERNANI MORAES – Terêncio
TÂNIA BONDEZAN – Marieta
KAYKY BRITO – Bernardete / Bernardo
LUIZA CURVO – Cássia
CARLA DANIEL – Dália
ARY FRANÇA – Epaminondas
ROSANE GOFMAN – Roseli
ANDRÉA AVANCINI – Ivete
GUILHERME PIVA – Dr. Paulo
MARIA MAYA – Lili
ALEXANDRE BARILARI – Beto
VICTOR PECORARO – Maurício
JULIANA ALVES – Selma
SABRINA ROSA – Vera
HILDA REBELLO – Matilde
MÔNICA CARVALHO – Gigi
MARCELO BARROS – Araújo
RICARDO MARTINS – Quincas
RENATO RABELLO – Padre Eurico
YEDA DANTAS – Cândida
VIVIANE PORTO – Inácia
GABRIEL AZEVEDO – Fabrício
BRUNO PEREIRA – Thiago
LUCY MAFRA – Venúsia
RENATO CHOCAIR – Eugênio
FRANCISCO FORTES – Astolfo
LUCIANA BARBOSA – Dona Micaela
ROSINA LOBOSCO – Pureza
KERUSE BONGIOLO – Camélia

as crianças
GUILHERME VIEIRA – Tonico
MARCELA BARROSO – Estelinha
SABRINA DE SOUZA – Darlene
CACÁ BUENO – Elias
LUIZ ANTÔNIO NASCIMENTO – Jóia (Vitor)
SAMUEL MELLO – Beleza (Vinícius)
JEAN FELIPE – Palito

e
ADÉLIA LAZARI – Dona Hortência (florista em Ventura)
ADRIANA FIGUEIREDO – mulher de Reginaldo
ANA JENSEN – cliente do salão de beleza que tem seus cabelos mal cortados por Beto
ARMANDO PAIVA – morador de Ventura
ARY FONTOURA – Ludovico Canto e Mello (irmão de Jezebel, casa-se com Aninha, morre no início)
BRENO MORONI – Mágico Sorin (do circo que chega a Ventura)
CARLOS ALBERTO – juiz
CASTRO GONZAGA – pai de Dinorá, a mulher de Epaminondas
CÁSSIA LINHARES – Nádia
CÁSSIO PANDOLFI – padre, na primeira fase
CHARLE MYARA – Juca (pai de Aninha, no primeiro capítulo)
CHICO CARVALHO – Detetive Horácio (descobre o paradeiro de Juvenal)
CHICO EXPEDITO – jogador de pôquer com Sebastian no Rio de Janeiro
CLÁUDIA BORIONI – Madre Superiora, no primeiro capítulo
DANIEL BARCELOS – joalheiro, pai de Fabrício
ÉLIDA L´ASTORINA – mãe de Fabrício
EMILIANO QUEIROZ – médico da mulher de Reginaldo
FERNANDA LOBO – mulher barbada do circo que chega a Ventura
FLÁVIO OZÓRIO – comerciante
GUILHERME MARTINS – juiz que assina o habeas corpus de Sebastian
GUSTAVO OTONI – Meirinho (jurado)
ISAAC BARDAVID – defensor público
JARDEL MELLO – Romão (sócio de Ismênia)
JORGE FERNANDO – Crispim (palhaço do circo que chega a Ventura)
JOSÉ CARLOS SANCHES – motorista do táxi que leva Sebastian da estação de trem à casa do Conde Klaus
JOSÉ STEIMBERG – médico que examinou Graça
LAURO GÓES – Leonardo (pai de Danilo)
LUCINHA LINS – Elvira (mãe de Danilo)
LUÍS CARLOS BURUCA – médico de Ludovico em Buenos Aires
MALU VALLE – Ismênia
MARCELLO GONÇALVES – comparsa de Juvenal
MARCO MIRANDA – Ladislau (perito)
MARCOS FROTA – Morcego Voador (trapezista do circo que chega a Ventura)
MARIA SILVIA – vizinha de Aninha, no primeiro capítulo
MÁRIO CARDOSO – delegado de outra cidade que prende Juvenal e Sebastian
MÁRIO CÉSAR CAMARGO – maquinista do trem, no primeiro capítulo
MÁRIO FAINI – homem forte do circo
MIRIAN PIRES – parteira de Graça
ODILON WAGNER – dono da fábrica de tecidos
ORION XIMENES – atende Aninha na chapelaria da cidade
PATRÍCIA FRANÇA – Drª Sofia Mendonça
PAULO REZENDE – Flávio
PIETRO MÁRIO – Dr. Nicanor (advogado que retira Danilo da cadeia depois dele ser encontrado nu e desacordado na praça)
RAFAEL QUEIROGA – carregador de malas da estação, conversa e recebe gorjeta de Ludovico
ROBERTO BOMTEMPO – Juvenal
ROBERTO FROTA – Dr. Eusébio (assessor do secretário de segurança pública)
RÔMULO MEDEIROS – Amadeu (motorista de Jezebel)
SARAH MACIEL – Bernardete (criança)
SÉRGIO FONTA – Mestre Lael
SÔNIA DE PAULA – Dinorá (mulher de Epaminondas)
VICENTE BARCELLOS – vizinho de Aninha, no primeiro capítulo
WALNEY COSTA – matou o pai de Aninha, no primeiro capítulo
ZEZÉ DI CAMARGO e LUCIANO – Cascão e Cascudo

– núcleo de ANA FRANCISCA (Mariana Ximenes):
o marido LUDOVICO CANTO MELLO (Ary Fontoura), que se casou com Aninha para não deixá-la desamparada quando ela ficou grávida
o filho TONICO (Guilherme Vieira)
a governanta DONA MOCINHA (Denise Del Vecchio)
sua cachorra MILADY.

– núcleo de DANILO (Murilo Benício), que se apaixona por Aninha, mas devido a uma série de percalços, os dois se separam:
o tio VIVALDO (Fúlvio Stefanini), prefeito de Ventura
a tia BÁRBARA (Lília Cabral), mulher de Vivaldo
a prima ESTELINHA (Marcela Barroso)
a empregada VENÚSIA (Lucy Mafra)
seu cachorro SANSÃO.

– núcleo de OLGA (Priscila Fantin), apaixonada por Danilo:
os pais TERÊNCIO (Ernani Moraes), delegado de Ventura, e MARIETA (Tânia Bondezan)
os irmãos CÁSSIA (Luiza Curvo) e ELIAS (Cacá Bueno)
o SOLDADO PEIXOTO (Ângelo Paes Leme), apaixonado por Olga.

– núcleo de JEZEBEL (Elizabeth Savala), irmã de Ludovico que faz de tudo para tomar da cunhada a Bombom, a fábrica de chocolates que Aninha herdou de seu irmão:
a filha BERNARDETE (Kayky Brito), criada como menina, mas que na realidade era um menino, BERNARDO
a empregada CÂNDIDA (Yeda Dantas), babá que criou Bernardete – na realidade é sua verdadeira mãe
o mordomo EPAMINONDAS (Ary França)
a empregada INÁCIA (Viviane Porto)
a menina DARLENE (Sabrina de Souza), agregada na casa de Jezebel.

– núcleo dos caipiras da fazenda:
a avó de Aninha, DONA CARMEM (Laura Cardoso)
o tio de Aninha, MARGARIDO (Osmar Prado), que se casa com Dona Mocinha
os primos TIMÓTEO (Marcello Novaes) e MÁRCIA (Drica Moraes), que acabam apaixonados. Márcia, manicure dona de um salão de beleza, havia se envolvido com o prefeito Vivaldo
a agregada da família DÁLIA (Carla Daniel)
o misterioso MIGUEL (Caco Ciocler), que se interessa por Aninha. Descobre-se que ele é filho de Ludovico.

– núcleo do CONDE KLAUS (Cláudio Corrêa e Castro), um banqueiro avarento:
os sobrinhos SEBASTIAN (Tarcísio Filho), um vigarista, e MAURÍCIO (Victor Pecorano)
a governanta MATILDE (Hilda Rebello).

– núcleo de GUILHERME (Rodrigo Faro), amigo de Danilo:
sua amada CELINA (Samara Felippo), que se casa contra a vontade com o Conde Klaus
a mulher GRAÇA (Nívea Stelmann), irmã de Celina, com quem se casa por conta de uma armação dela
o sogro REGINALDO (Antônio Grassi), pai de Celina e Graça. Aposta sua filha Celina no jogo com o Conde Klaus, e perde.

– núcleo de MARGOT (Rosamaria Murtinho), dona do Hotel de Ventura. Descobre-se ser a mãe de Guilherme, o que o deixa revoltado, pois ela havia sido uma prostituta na juventude:
os empregados QUINCAS (Ricardo Martins), ARAÚJO (Marcelo Barros) e GIGI (Mônica Carvalho)
o garoto PALITO (Jean Felipe), irmão de Quincas.

– núcleo do salão de beleza de Márcia:
o cabelereiro BETO (Alexandre Barilari)
a manicure VERA (Sabrina Rosa)
a irmã de Vera, SELMA (Juliana Alves), que vai ser secretária na Fábrica de Chocolates Bombom. Cortejada por Beto, envolve-se com Maurício
os irmãos JÓIA (Luiz Antônio) e BELEZA (Samuel Mello).

– demais personagens:
IVETE (Andréa Avancini), secretária do Prefeito Vivaldo, apaixonada por ele
ROSELI (Rosane Gofman), empregada da Fábrica de Chocolates Bombom
DR. PAULO (Guilherme Piva), médico de Ventura, e sua enfermeira LILI (Maria Maya)
o PADRE EURICO (Renato Rabello)
os coroinhas FABRÍCIO (Gabriel Azevedo), pretendente de Bernardete, e THIAGO (Bruno Pereira), pretendente de Cássia
EUGÊNIO e ASTOLFO, funcionários da Fábrica de Chocolates Bombom
PUREZA, irmã de Cândida que trabalha na verdureira
DONA MICAELA, modista de Ventura.

A trama inicial de Chocolate com Pimenta foi inspirada na opereta “A Viúva Alegre”, de Franz Lehár, e na peça “A Visita da Velha Senhora”, de Friedrich Dürrenmatt – esta, por sua vez, inspirou outras novelas, como Os Inocentes (TV Tupi, 1974), de Ivani Ribeiro.

Um sucesso, a novela esteve nas alturas, segundo o Ibope, superando de longe a audiência dos programas do horário. Chocolate com Pimenta foi a novela de maior audiência na Grande São Paulo na faixa das 18 horas até então. Seu desempenho foi superior a O Cravo e a Rosa, último sucesso das seis, exibido entre 2000 e 2001, também de Walcyr Carrasco e com a mesma ambientação (anos 1920).

Vários fatores contribuíram para a ótima repercussão: uma protagonista bela e talentosa como heroína (Mariana Ximenes), veteranos de renome em papéis cômicos, excelente e charmosa reconstituição de época (em cenários, figurinos e direção de arte) e a direção inspirada de um especialista em humor, Jorge Fernando. A novela também indicou um bom caminho para lidar com o público das seis da época, que misturava mulheres de meia-idade e adolescentes: trama central romântica, temperada por enredos paralelos mais ousadinhos. Chocolate com pimenta, enfim!

“Não há segredo. É a mescla de humor e romance. O clima bem-humorado é o que eu acho de mais semelhante com O Cravo e a Rosa, opinou o autor de ambos os folhetins.
Ele também creditou o sucesso ao casal protagonista, Mariana Ximenes (Ana Francisca) e Murilo Benício (Danilo), que “tem muita química. É um estouro!”

Foi durante uma viagem a Londres, na caça a receitas diferentes, que Walcyr Carrasco provou um bolo de chocolate que levava pimenta, o que inspirou o nome da novela.

Um grande destaque para o núcleo caipira da novela e para os trejeitos de Márcia, uma interpretação marcante de Drica Moraes. O sonho da personagem em ser chique e fugir da vida caipira, acreditando nas promessas do prefeito casado, divertiram o público. O bordão “sou chique, bem!” caiu no gosto popular.

Outro personagem de sucesso da novela foi Bernardete, um menino criado como menina, vivido pelo então adolescente Kayky Brito (que completou 15 anos no decorrer da novela). Walcyr Carrasco afirmou a André Bernardo e Cíntia Lopes, para o livro “A Seguir, Cenas do Próximo Capítulo”, que a direção da Globo apoiou a ideia desde que a trama fosse contada com leveza e humor.
O personagem ajudou Chocolate com Pimenta a atingir um pico de audiência raro para as seis da tarde, na época: 41 pontos. Isso aconteceu no capítulo em que a verdadeira identidade de Bernardete veio à tona em uma cena divertida, em que vários personagens levantaram sua saia para fazer uma “análise científica”.
A trama de Bernardete lembrava um episódio da série Brava Gente exibido dois anos antes (em 2001) em que Caio Blat viveu Eufêmia, rapaz criado como menina – com a mesma caracterização, aliás: vestido de babados e bordados, sapatos, meias e luvas em tons claros, peruca de cachinhos com franja, tranças e laçarotes.

Interpretar o papel de menina causou alguns inconvenientes a Kayky Brito. Durante cinco meses ele enfrentou um longo ritual antes de entrar em cena: passava até uma hora na maquiagem, às voltas com roupas e apliques. Além disso, teve de aguentar provocações na rua. “Houve momentos em que pensei em desistir”, contou o ator à época.

Em um papo durante a Bienal do Livro de São Paulo, em agosto de 2018, Walcyr Carrasco revelou que não gosta quando os atores mudam as falas que ele escreve, introduzindo “cacos”: “Na novela, o problema é que você imagina um personagem de um jeito e podem fazer de outro. O ator pode trair o roteiro. E você se vinga.”
Carrasco citou como exemplo a sua “vingança” contra uma atriz que passou um tempo muda na novela por causa desse seu “hábito”: “Eu tive uma atriz bem famosa que inventava falas, e então coloquei um problema na garganta [na personagem dela] e ela ficou muda por duas semanas.”
Era Elizabeth Savala em Chocolate com Pimenta. A vilã Jezebel – com grande destaque na novela – ficou dias sem falar como punição do autor à atriz por seus “cacos” durante as gravações.

A fictícia cidade do sul do Brasil onde a trama se passava – Ventura – foi construída em 6 mil metros quadrados no Projac. Os cenógrafos Zé Cláudio Ferreira e Eliane Heringer buscaram inspiração em Gramado e Canela (RS) e Petrópolis (RJ), que têm clara influência alemã. Praça, igreja, coreto, muitas flores, lojas, um hotel e a fábrica de chocolates Bombom – que era a força econômica de Ventura – foram os marcos da cidade cenográfica. As primeiras cenas da novela foram gravadas em Buenos Aires (na Argentina) e na Serra Gaúcha.

Os desenhos da abertura – ao estilo das décadas de 1920 e 1930, com colorido e profundidade que simulam chocolate – são da artista gráfica Sylvia Trenker, que foi mulher de Hans Donner. Ela já havia feito várias vinhetas para a Globo entre as décadas de 1970 e 1980, como o logotipo da novela Locomotivas, a carinha de melindrosa do logo da novela Nina (usada também em Salomé), a arte da capa do LP internacional de Plumas e Paetês, a abertura de Vereda Tropical e vinhetas de carnaval e do TV Mulher.

Primeira novela das atrizes Sabrina Rosa, Keruse Bongiolo e Juliana Alves (recém-saída do Big Brother 3).
Primeira novela na Globo do ator Victor Pecoraro e da atriz Viviane Porto.

Chocolate com Pimenta foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo duas vezes: de 24/07/2006 a 26/01/2007, e de 12/03 a 21/09/2012.
Também no Viva (canal de TV por assinatura pertencente à Rede Globo) a partir de 20/04/2020, às 15h30 com reprise à meia-noite.

Trilha Sonora Nacional

01. ALÉM DO ARCO-ÍRIS – Luiza Possi (tema de Aninha)
02. TRISTEZA DO JECA – Zezé Di Camargo & Luciano (tema de Timóteo)
03. SENSAÇÃO – KLB (tema geral)
04. ENCONTRO – Fábio Nestares (tema de Ana Francisca)
05. TODA VEZ QUE EU DIGO ADEUS – Cássia Eller (tema de Olga)
06. VOA BICHO – Milton Nascimento (tema de Margarido)
07. PRA LEMBRAR DE NÓS – Flávio Venturini (tema de Danilo)
08. TÁ-HI – Eduardo Dussek (tema de Márcia)
09. URUBU MALANDRO – Abraçando Jacaré (tema de Vivaldo)
10. SENSÍVEL DEMAIS – Nalanda (tema de Celina)
11. VALSA BRASILEIRA – Luiz Melodia (tema de Ana Francisca e Danilo)
12. DE UM JEITO QUE NÃO SAI – Leila Pinheiro (tema de locação: Ventura)
13. APANHEI-TE MINI MOOG – Mú Carvalho (tema de Margot)
14. CHOCOLATE COM PIMENTA – Deborah Blando (tema de abertura)

Trilha Sonora Internacional

01. I´M IN THE MOOD FOR LOVE – Rod Stewart (tema de Cássia e Bernardo)
02. EVERYTIME WE SAY GOODBYE – Steve Tyrell (tema de Olga e Danilo)
03. HEY THERE – Bette Midler
04. (SOMEWHERE) OVER THE RAINBOW – Luiza Possi (tema de Aninha)
05. IN THE MOOD – Glenn Miller (tema de locação: Ventura)
06. PUTTIN´ON THE RITZ – Fred Astaire (tema de Sebastian)
07. NIGHT AND DAY – Ella Fitzgerald (tema de locação: sítio de Carmem e Margarido)
08. MACK THE KNIFE (MORITAIT) – Louis Armstrong (tema geral)
09. STORMY WEATHER (KEEPS RAININ´ALL THE TIME) – Etta James (tema romântico geral)
10. LOVER – John Williams & Boston Pops Orchestra
11. CHOCOLATE WALTZ – The John Windsor Company (tema de locação: fábrica de chocolates)
12. GOOD OLD TIMES – Swinging Jellys (tema cômico geral)
13. CURLY LITTLE GIRL – Charlie Robins Band (tema cômico geral)

Tema de Abertura: CHOCOLATE COM PIMENTA – Deborah Blando

Frio queimando
E o calor do chuveiro
O amor dá raiva sem querer
Formiga e cigarra que parecem brigar
Só desejam ser um belo par

Sol e Lua, casa e rua
Luz e sereno
Ying-yang, ping e pong
Puro e veneno

Chocolate com pimenta
Paixão ciumenta
Assim violenta
De tanto que sofre aumenta…

Veja também

  • cravoearosa_logo

O Cravo e a Rosa

  • padroeira

A Padroeira

  • almagemea_logo

Alma Gêmea

  • profeta2006_logo

O Profeta (2006)

  • inocentes

Os Inocentes