Bastidores

Novela da Record apresentada em horário não comercial (17h30), devido ao desinteresse da emissora, que já se dedicava ao estilo musical.
No Rio de Janeiro, Comédia Carioca foi apresentada pela TV Rio, às sete horas da noite.

A novela era muito parecida com o Alô, Doçura!, da Tupi, também com Eva Wilma e John Herbert, apresentando a vida engraçada de um casal.

Eva Wilma narra em seu biografia:
“Assinamos [ela e John Herbert] contrato com a TV Rio por um ano e participamos da novela Comédia Carioca, escrita pelo Carlos Heitor Cony, que saiu do ar, de uma hora para outra, sem nenhuma explicação ao público. A censura se instalava em nosso país. John e eu ficamos sabendo, através de informações sigilosas da emissora, que os censores haviam dito que tirassem a novela do ar, ou eles seriam obrigados a exigir que a outra novela, a das 20 horas, só fosse exibida às 22 horas. Comédia Carioca era às sete horas e a das oito era O Direito de Nascer, repetição da TV Tupi de São Paulo, o maior sucesso de audiência da época. Chantagem. Pura chantagem. (*)

(*) Fonte: Eva Wilma, Arte e Vida, Edla van Steen, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

Record – 17h30 / TV Rio – 19h
de março a abril de 1965

novela de Carlos Heitor Cony

EVA WILMA
JOHN HERBERT
SADI CABRAL
ZILKA SALABERRY
WILSON VIANA

Veja também

  • record60

O Segredo de Ana Maria

  • record60

Quatro Homens Juntos

  • record60

Turbilhão

  • record60

Quem Bate