Sinopse

Idade Média. Na região de Cália, os reinos de Montemor e Artena vivem em paz há muito tempo. Até que algumas escolhas de seus monarcas e suas consequências interferem diretamente no curso da história. Afonso (Rômulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado, justo e que, desde criança, foi preparado para, um dia, assumir o trono. Exatamente o oposto de seu irmão caçula, o irresponsável e inconsequente Rodolfo (Johnny Massaro), que só pensa em aproveitar as mordomias de sua vida de príncipe. Os dois são netos da Rainha Crisélia (Rosamaria Murtinho), que está doente e percebe – a cada dia – a urgência de nominar um sucessor para seu reino, que naturalmente seria Afonso, o mais velho.

Artena, o reino vizinho, é governado pelo Rei Augusto (Marco Nanini), um homem sábio e benevolente, que tem em sua filha, a Princesa Catarina (Bruna Marquezine), sua sucessora. Mas ela, ao contrário do pai, tem planos ambiciosos para seu reino, e não medirá esforços para conquistar seus objetivos. Com esperança de que um dia as atitudes da filha mudem, Augusto procura um pretendente que consiga frear as rédeas de sua ambição. E encontra em Istvan, o Marquês de Córdona (Vinicius Calderoni), o homem ideal. Contra a vontade da filha, ele programa seu noivado. Até a chegada de Constantino, o ardiloso Duque de Vicenza, em quem Catarina encontra um forte aliado.

Montemor é um reino próspero, rico em minério de ferro, mas onde falta algo essencial para sua subsistência: água. Artena, por outro lado, tem este recurso em abundância. Um acordo vigente há muitos anos entre os dois reinos garante que o minério produzido em Montemor seja fornecido a Artena em troca de sua água. A morte de Crisélia abala perigosamente a paz até então mantida entre os dois reinos. Afonso logo deverá se tornar rei, mas o amor pela plebeia Amália (Marina Ruy Barbosa), de Artena, o faz abdicar do trono, entregando o posto a seu despreparado irmão, o que torna ainda mais delicadas as relações com o reino vizinho. E, neste momento, Catarina tem uma grande oportunidade de colocar em prática seus planos expansionistas.

Globo – 19h
estreia: 9 de janeiro de 2018

novela de Daniel Adjafre
escrita por Daniel Adjafre e Cláudia Gomes
colaboração de Péricles Barros, Angélica Lopes e Dino Cantelli
direção de João Bolshauser, Oscar Francisco, Pedro Brenelli e Bernardo Sá
direção geral de Luciano Sabino
direção artística de Fabrício Mamberti

Novela anterior no horário
Pega Pega

RÔMULO ESTRELA – Afonso de Monferrato
MARINA RUY BARBOSA – Amália Flores
BRUNA MARQUEZINE – Catarina Vila Real
JOHNNY MASSARO – Rodolfo de Monferrato
MARCO NANINI – Rei Augusto Vila Real
TATÁ WERNECK – Lucrécia
CAIO BLAT – Cássio
TARCÍSIO FILHO – Demétrio
RICARDO PEREIRA – Virgílio
FERNANDA NOBRE – Diana
MARINA MOSCHEN – Selena
GIOVANNI DI LORENZO – Ulisses
JOÃO VITHOR OLIVEIRA – Saulo
LEANDRO DANIEL – Petrônio
DANIEL WARREN – Orlando
GIULIO LOPES – Martinho
DÉBORA OLIVIERI – Constância
VINÍCIUS REDD – Tiago
TOBIAS CARRIERES – Levi
MARCELO AIROLDI – Romero
DAYSE POZATO – Betânia
MARCOS OLIVEIRA – Heráclito
BIA ARANTES – Brice
RAFAEL PRIMOT – Osiel
MONIQUE ALFRADIQUE – Glória
BETTY GOFMAN – Naná (Nalanda)
ISADORA FERRITE – Brumela
PASCHOAL DA CONCEIÇÃO – Lupércio
ARAMIS TRINDADE – Olegário
CLÁUDIO GARCIA – Hélvio
CRISTIANA POMPEO – Matilda
JÚLIA GUERRA – Latrine
CAROLINA FERMAN – Lucíola
e
ADRIANA BELLONGA – Domingas
ALDO PERROTA – soldado do Rei Augusto que come na barraca de Amália junto com Tirso
ALEXANDRE DACOSTA – professor de Geografia de Rodolfo
ANDRÉ SEGATTI – Henri
ANA PAULA BOTELHO – Muriel
ANDRÉA MATTAR – mãe de Tácitus
ANNE BERG – Lurdes
ANSELMO FERNANDES – Baltazar (oráculo de Montemor)
ANTÔNIO BARBOZA – Simão
ARTHUR SALLES – Ícarus (guarda-costas que Rodolfo providencia para Lucrécia)
BIJÚ MARTINS – Isaías (um dos presos que concorre à liberdade no “Dia do Perdão”
CACO CIOCLER – Hermes (compatriota de Constantino, seu inimigo)
CAMILLE LEITE GUIMARÃES – Geórgia
CIRILO LUNA – Salésio (jardineiro do convento por quem Lucrécia se sente atraída)
FIFO BENICASA – Tirso (soldado do Rei Augusto que assedia Amália)
GABRIEL PALHARES – Tácitus
ILYA SÃO PAULO – Elias (marido de Samara, pai de Levi, prisioneiro que morre na masmorra, nos braços de Afonso)
JACK BERRAQUERO – Valentim
JAEDSON BAHIA – Delano (soldado de confiança de Cássio)
JAVERT MONTEIRO – Lutero
JOANA BORGES – Tila (plebéia assediada por Rodolfo)
JOSÉ FIDALGO – Constantino de Artanza, o Duque de Vicenza (foi aliado de Catarina em Artena e depois a traiu)
KIKO NUNES – mineiro que avisa Rodolfo que os mineiros soterrados estão vivos
LEONARDO JOSÉ – médico que atende o Marquês Istvan, lhe avia uma receita mas Catarina não a usa na esperança de sua morte
LIÉSER TOUMA – Timóteo (guarda de Montemor)
LUIZ MAGNELLI – um dos arautos (porta-voz do reino) de Montemor
MARCELO MÜLLER – Julião (marido de Belisa)
MÁRCIA MANFREDINI – Rebeca (aia da Rainha Crisélia)
MARCO AMARAL CORRÊA – mineiro resgatado na mina que desabou e carregado nos braços por Rodolfo
MARIA MANOELLA – Mirtes (sobrinha do Rei Augusto, prima de Catarina)
MÁRIO HERMETO – cliente que maltrata o ferreiro Josafá, contido por Afonso
MEL MAIA – Catarina (criança)
NARUNA COSTA – Samara (mulher de Elias, mãe de Levi, morre durante a guerra de Artena e Montemor)
NOEMI GERBELLI – Madre Benedita (superiora do convento para onde Lucrécia vai)
RENATA DOMINGUEZ – Belisa (mulher de Julião, o trai com Rodolfo)
PIETRO MÁRIO – patriarca da fé em Montemor
PRISCILA CASTELO BRANCO – Teodora
RAFA VACHAUD – Eustáquio (aluno da academia militar)
RICARDO BLAT – Isandro (da trupe de teatro que convence o Rei Augusto a atuar)
RICARDO LYRA JR. – Hugo
RITA ELMOR – Larissa (da trupe de teatro que convence o Rei Augusto a atuar)
ROSAMARIA MURTINHO – Rainha Crisélia (rainha de Montemor, avó de Afonso e Rodolfo, morre no início)
ROSA MARYA COLIN – Mandingueira (curandeira que faz previsões, consultada por Catarina)
SAULO ARCOVERDE – um dos arautos (porta-voz do reino) de Motemor
SÉRGIO STERN – engenheiro que conversa com Afonso sobre a possiblidade da construção de um novo aqueduto
VERA MARIA MONTEIRO – mulher que agradece Rodolfo por seu “heroísmo” salvando os mineiros
VINÍCIUS CALDERONI – Istvan Labarca, o Marquês de Córdona (prometido a Catarina)
TAI RAVELI
WILSON RABELO – Josafá, depois chamado de Oséias (ferreiro cego de Artena que emprega Afonso)
YAGO MACHADO – Marcus

Primeira novela solo de Daniel Adjafre, que iniciou na teledramaturgia em 2000, na redação do humorístico Zorra Total. Colaborou nas séries Casos e Acasos (2008), S.O.S Emergência (2010), A Cara do Pai (2016-2017) e Cidade dos Homens (2017), e, com Lícia Manzo, nas novelas A Vida da Gente (2011-2012) e Sete Vidas (2015).

Atores do elenco fizeram oficinas específicas, ligadas ao conceito medieval, tais como danças, arco e flecha, hipismo, lutas corporais e com espada, culinária, escaladas, pinturas, entre outras. Marina Ruy Barbosa fez aulas de culinária, arco e flecha e hipismo. Bruna Marquezine praticou hipismo e fez aulas de luta e dança.

A cidade cenográfica nos Estúdios Globo é totalmente indoor. São dois galpões medindo 35m X 70m e 35m X 75m. No primeiro, foi montado o reino de Montemor, com castelo e cidade fictícia. No segundo, o reino de Artena e uma grande área de chromakey para as cenas que envolvem efeitos visuais, floresta e as sequências de batalhas da trama. São cerca de 6 mil metros quadrados de lona translúcida que fazem a cobertura dos galpões.
“Esta cobertura serve como um grande rebatedor de luz e dá o tom ideal para a identidade visual da novela. Cortinas pretas também fazem o controle da luminosidade”, explicou o cenógrafo Keller Veiga.

Inspirada na cidade de Pals, na Espanha, Montemor tem revestimentos de pedra e referências à força do minério e do metálico, além do castelo com pátio interno, uma vila composta por taberna, ferreiro e casas de alguns personagens. Já Artena é uma aldeia com uma construção mais simples e, ao mesmo tempo, mais exuberante e arborizada.

Em novembro de 2017, a produção sofreu um baque com um incêndio no galpão de apoio às gravações da novela. A parte interna do castelo de Montemor – incluindo os quartos de Rodolfo (Johnny Massaro), Afonso (Rômulo Estrela), rainha Crisélia (Rosamaria Murtinho), a sala de jantar, o salão com trono, entre outros espaços – foi reconstruída em um intenso trabalho da equipe.

Para a captação de imagens em locações – tanto stock shots quanto elementos para implementação em 3D – o diretor artístico Fabrício Mamberti e um pequena equipe viajaram por 32 dias por oito países: Espanha, França, Nova Zelândia, Inglaterra, Irlanda, Islândia, Irlanda do Norte e Escócia. Foram 4 mil imagens captadas formando uma biblioteca virtual para ser usada ao longo da produção.

O trabalho de pesquisa para a produção de arte levou cerca de seis meses e, segundo a produtora Nininha Médicis, foi preciso confeccionar boa parte das peças, desde as carruagens até as cerâmicas e copos, além das comidas, animais de caça e livros que compõem a decoração dos ambientes do cenário. Os objetos de luta, como espadas, machados, arcos e flechas, foram comprados na Espanha e em Portugal. Já os escudos e lanças foram produzidos em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. Bandeiras, mapas, iluminuras, quadros e pinturas também estão presentes. Nininha reforça que Deus Salve o Rei é uma obra com licença poética capaz de criar seus próprios códigos e hábitos.

Para diferenciar os reinos de Artena e Montemor, a direção artística optou por marcar com cores distintas a identidade visual de cada um. Os habitantes de Artena, como Amália (Marina Ruy Barbosa) e rei Augusto (Marco Nanini) usam tons mais frios, puxando pelo azul, violeta, cinza e prata. Já os habitantes de Montemor têm uma paleta com vários tons de vermelho, marrons, verdes e dourado.

Para a princesa Catarina (Bruna Marquezine), foi pensado um figurino com linhas mais retas, além de decotes e fendas.
“Nos inspiramos em cores de pedras preciosas, como pirita, silício, ametista. Os acessórios de mão e colares também são parte muito importante do visual dela”, detalhou a figurinista Mariana Sued.
Já a plebeia Amália é bem clássica, com roupas compostas por corsets, saias rodadas e aventais.
“As de Amália são com cores bem intensas e com acabamentos mais rústicos. Os acessórios também são mais rudimentares”, completou a figurinista.

Um dos grandes aliados da equipe de efeitos especiais é a extensão cenográfica, um recurso em 3D que “completa” o cenário real da cidade cenográfica ou do estúdio.
“Atuamos em parceria com a cenografia em todos os sets, mesclando elementos reais com extensões virtuais nas áreas internas e externas dos cenários. Assim, conseguiremos contar esta história que envolve dois reinos bem diferentes, com a grandiosidade que ela merece. Para os salões de trono, por exemplo, temos quatro metros reais e outros 12 virtuais”, explicou Fernando Alonso, gerente de Operações de Tecnologia do Entretenimento.
Além destes recursos, vale destacar a cena de prólogo da novela, toda gravada em superfreeze, utilizando os mais modernos recursos de captação dentro de um estúdio de efeitos. Para isso, foram utilizados sistemas de motion control e uma técnica que utiliza câmeras high speed e captação frame to frame, que são intercalados com ações de batalha em outra velocidade.
“É como se conseguíssemos ‘passear’ por essa batalha com o olhar de quem está participando dela, vendo cada detalhe do que acontece”, descreveu Fernando Alonso, que finalizou: “A novela terá de sete a oito vezes mais volume em efeitos que a maior parte das produções, e praticamente todas as cenas terão algo de computação gráfica.”

A trilha sonora, criada por Alexandre Faria, é inteiramente original, com um repertório de 80 músicas – 16 músicas principais que se desdobram em várias outras versões. Além da parte sinfônica, há também a trilha medieval, com musicas originais da época e composições próprias. Para a abertura, foi criado um arranjo novo para “Scarborough Fair”, interpretada por Aurora, uma jovem cantora norueguesa.

Tema de Abertura: SCARBOROUGH FAIR – Aurora

Are you going to Scarborough Fair?
Parsley, sage, rosemary, and thyme
Remember me to one who lives there
She once was a true love of mine

Tell her to make me a cambric shirt
Parsley, sage, rosemary, and thyme
Without no seams nor needlework
Then she’ll be a true love of mine

Tell her to find me an acre of land
Parsley, sage, rosemary, and thyme
Between the salt water and the sea strand
Then she’ll be a true love of mine

Tell her to reap it in a sickle of leather
Parsley, sage, rosemary, and thyme
And to gather it all in a bunch of heather
Then she’ll be a true love of mine…

Veja também

  • pegapega

Pega Pega

  • rockstory

Rock Story

  • hajacoracao

Haja Coração