Sinopse

O cotidiano da vida de Lola, ao lado do marido Júlio e dos quatro filhos – Carlos, Alfredo, Isabel e Julinho – desde quando estes eram crianças até a idade adulta, quando ela termina seus dias sozinha em uma casa para idosos. A história transcorre todos os fatos marcantes de sua vida: a dura luta para criar os filhos, a morte do marido e de Carlos, os problemas com o rebelde Alfredo, a união precoce de Isabel com um homem casado, e o casamento de Julinho com uma moça rica que culmina com a ida de Dona Lola para um asilo, para terminar seus dias sozinha.

Entre tanto sofrimento, alguns momentos leves, como a amizade de Lola com a vizinha Dona Genu, casada com Virgulino, um casal divertido. E os passeios à casa de sua mãe, Dona Maria, em Itapetininga, no interior de São Paulo, onde moram suas duas irmãs, Clotilde e Olga, e a tia Candoca. A espevitada Olga se casa com o farmacêutico Zeca e juntos dão início a uma grande prole. Enquanto Clotilde se apaixona por Almeida, um amigo de Júlio, mas não consegue romper com os padrões morais da sociedade quando tem de decidir morar com ele que é desquitado.

Tupi – 19h
de 1º de maio a 2 de junho de 1967

novela de Pola Civelli
baseada no romance homônimo de Maria José Dupré
direção de Hélio Souto

Novela anterior no horário
A Ponte de Waterloo

Novela posterior
A Hora Marcada

CLEYDE YÁCONIS – Lola
SILVIO ROCHA – Júlio
PLÍNIO MARCOS – Carlos
ROBERTO OROSCO – Alfredo
TONY RAMOS – Julinho
GUY LOUP – Isabel
DINA LISBOA – Tia Emília
SERAFIM GONZALEZ – Almeida

as crianças
ALBERTO JULIANO – Carlos
RENÊ DANTAS – Alfredo
ANTÔNIO CARLOS – Julinho
GIANETE FRANCO – Isabel

Esta foi a segunda adaptação para a TV do famoso romance de Maria José Dupré (publicado em 1943). Ao todo, a triste história de Dona Lola foi contada quatro vezes na televisão brasileira.

A primeira, como mininovela de dois capítulos por semana, na TV Record, em fins de 1958, com Gessy Fonseca (Lola) e Gilberto Chagas (Júlio).

A terceira foi adaptada por Silvio de Abreu e Rúbens Ewald Filho em 1977, dez anos após esta segunda versão, também pela Tupi, com Nicette Bruno (Lola) e Gianfrancesco Guarnieri (Júlio).

A quarta vez, a novela produzida pelo SBT em 1994 (na verdade um remake da versão de 1977), com Irene Ravache (Lola) e Othon Bastos (Júlio).

Veja também

  • eramosseis77_logo

Éramos Seis (1977)

  • eramosseis94_logo

Éramos Seis (1994)