Sinopse

A história começa em Santa Marta, interior do Rio Grande do Sul. João Carlos, filho mais velho da rude e austera fazendeira Liana das Dores Serrano, vai para o Rio de Janeiro negociar com a matriz de uma exportadora. Durante a viagem acaba conhecendo a bela e jovem Branca. A paixão entre os dois é imediata. Ao retornar para o Rio Grande do Sul, João termina seu noivado com Selma, contrariando o gosto e vontade da mãe. De volta ao Rio, casa-se com Branca e a leva para o sul. Ao chegar, Dona Liana não esconde sua contrariedade, da mesma forma que Selma provoca àquela que, segundo ela, destruiu sua felicidade. Para completar o percalço, Branca torna-se assediada pelo cunhado Irineu. O choque com a família Solano faz com que o casamento de João e Branca entre em crise em pouco tempo. De temperamento forte, João acaba expulsando Branca que retorna para a casa do pai no Rio de Janeiro. Porém, logo que chega descobre que está grávida e o pai a aconselha tentar retomar sua vida com o marido, no intuito que a criança não nasça sem pai.

Durante a viagem para o sul, Branca acaba conhecendo o jovem Maurício, estudante de medicina, despertando uma grande emoção entre ambos. Ao ser recebida na estação de Santa Marta pelo peão da fazenda, Maurício acaba por saber que Branca é casada. Embora abalada pela emoção que despertara, Branca decide vencer a tentação e investir na felicidade ao lado de João e do futuro filho que espera. Os meses se passam, sem que João e a família se inclinem à dedicação de Branca, que se sente cada vez mais infeliz e sozinha. Ao nascer da criança, a austera Liana acaba por comprar uma terrível briga com a nora, ocasionando o rompimento da relação entre as duas.

Seis anos mais tarde, a sogra retorna à casa do filho e de Branca, conhecendo a neta Patrícia, até então renegada. A visita não é das mais amistosas, já que a rude senhora veio para um acerto de contas com o Coronel Sebastião Moreira, segundo ela um oportunista que se apropriou indevidamente de parte de suas terras. A crise se agrava, e o fazendeiro reforça a segurança da fazenda. Liana dá ordem aos seus filhos e peões para tomarem a força aquilo que ainda lhe pertence. Com a idade avançada, Liana acaba precisando de cuidados médicos devido a tensão causada pela situação. O médico que vem ao socorro é Maurício, que se encontra cumprindo residência na cidade. Maurício acaba descobrindo que a doença de Liana é uma farsa e que a malévola senhora arquitetava outros planos: que o jovem médico, que também atendia ao Coronel Moreira, matasse o rival com doses de medicamentos errados. Insultado, Maurício vai embora, porém balançado novamente com o repentino encontro com Branca que reacende seu amor. O mais terrível acaba por acontecer, quando Liana dá ordem para seus capangas atacarem a fazenda dos Moreira. Na chacina, os capangas de Liana matam todos os rivais, incluindo a mulher e o filho do Coronel. No duelo, Irineu, filho de Liana fica gravemente ferido e o Dr. Maurício é chamado para socorrê-lo, negando o socorro àquele que considera um assassino. Irineu, pouco antes de morrer revela a mãe e ao irmão que o médico cobiçava Branca às escondidas, aumentando ainda mais a discórdia entre a família. Maurício é amaldiçoado pelos Serrano, sendo obrigado a fugir de Santa Marta.

Dez anos se passam, o casamento de João Carlos e Branca, agora residindo no Rio de Janeiro, se torna uma grande fachada. Branca vive enclausurada, contando apenas com a companhia da fiel governanta Dolores. Selma se torna uma executiva dos negócios de João Carlos, mantendo um caso com este sem fazer questão de disfarçar. Patrícia,
no auge de seus 16 anos, vive tentando salvar o comprometido casamento dos pais. Certo dia, um novo médico é contratado pelo colégio e todas as meninas ficam interessadas naquele que consideram um partidão. As meninas fazem uma aposta para saber quem conseguirá fisgar o médico. Durante a artimanha, todas fazem de tudo para seduzir Dr. Ramos, o bonito médico de 36 anos. Patrícia, astuta, simula passar mal para ser atendida pelo médico. Sem que ela saiba, o Ramos sede aos caprichos da menina, ao descobrir que Patrícia é portadora de uma grave enfermidade. O médico aceita o convite de Patrícia para conhecer seus pais. Patrícia, já apaixonada, acha que Ramos está correspondendo e que, por ser mais velho, quer pedi-la em namoro.

A aproximação com a família traz à tona as lembranças do passado: Dr. Ramos é Maurício, e o encontro com Branca voltará a acender a chama da paixão adormecida com o tempo. Mas o destino torna-se ainda mais cruel, agora mãe e filha estão apaixonadas pelo mesmo homem. Caberá a Branca viver finalmente o seu amor, ou renegá-lo novamente em nome da paixão de sua filha, que poderá estar condenada à morte por sofrer de uma doença grave? Para aumentar ainda mais o conflito, João Carlos reencontrará finalmente aquele com quem pretende ter um acerto de contas: vingar a morte de seu irmão e a cobiça de sua mulher.

TV Itacolomi (Tupi) – 20h20 / 21h
de 18 janeiro a 26 abril de 1965
67 capítulos

novela de Janete Clair
direção e produção de Palmira Barbosa
supervisão de Otávio Cardoso

VANDA MARLENE – Branca
RICARDO LUÍS – João Carlos
SELVA RODRIGUES – Patrícia
GLÓRIA LOPES – Selma
RENÊ SALGADO – Maurício
SOARES AGUIAR – Irineu
ANAÍDE MARTINS – Liana
ANTÔNIO NADEO
LAURA MÁRCIA
AÍRTON AZEVEDO
LOLA MARTINS
ADILSON JOSÉ
NILDA DE ALMEIDA
Estrada do Pecado foi escrita em 1965 especialmente para a TV Itacolomi de Belo Horizonte, dos Diários Associados, e exibida de segunda a sexta-feira ao vivo, dos estúdios do edifício Acaiaca. Inicialmente foi apresentada às 20h20 e, um mês após a estreia, passou para as 21 horas.

Estreou juntamente com Rosa Maria, no mesmo dia, às 17h40, ao vivo, com a mesma equipe. Uma das últimas novelas da TV Itacolomi, que, com a chegada dos novos equipamentos, do aparelho de vídeo-teipe e dos novos estúdios do Palácio do Rádio – que abrigava as duas emissoras de rádio e as duas de TV em Belo Horizonte -, foi decidido pela direção das Associadas (Tupi) que não haveriam mais produções locais. Começava a invasão de enlatados do Rio e São Paulo.

Assim, Estrada do Pecado teve o final antecipado, com personagens morrendo de repente, desastres de trem e vilões tornando-se bons rapidamente.

Veja também

  • tupi60

O Acusador

  • paixaoproibida_anuncio

Paixão Proibida

  • sangueeareia_logo

Sangue e Areia